Belém

503 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
503
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Belém

  1. 1. “Espelho onde se "revê" e se descobre a própria imagem”
  2. 2. Movimento Ecomuseu Sepetiba – Pró-cidadania Pró-cultura Pró-comunidade
  3. 3. Desejo de mudança Indignação InsatisfaçãoVontade de união – coesão POR QUE?
  4. 4. Aquarela de Debret/ 1827
  5. 5. Cartão postal
  6. 6. IntroduçãoSepetiba foi palco de importantes acontecimentos durante as três principaisfases da história do país: Brasil Colônia, império e república; povoado peloscorajosos índios Tamoios, foi aldeamento jesuítico, cenário da batalha navalcontra os holandeses, sua baía e praias serviram de local de desembarque parao quinto do ouro, tráfico do mesmo, tráfico de escravos, de pau-brasil, cenárioda luta dos corsários dentre outros muitos acontecimentos. Personagenshistóricas passaram pelo bairro de Sepetiba e navegaram pela baíareconhecendo sua beleza e tranqüilidade, como D. João VI, D. Pedro I, D.Leopoldina, José Bonifácio, o Visconde de Sepetiba, Jean Baptiste Debretdentre muitos outros; abrigou republicanos e anti-republicanos; foi cenário datragédia ocorrida durante o período de transição Império/República: ofuzilamento dos marinheiros na ilha da pescaria (Ilha dos marinheiros) dentremuitos outros acontecimentos não disseminados ou com sua veracidade aindanão comprovada.
  7. 7. Bonde de tração animal da extinta companhia Ferro Carril/1910/ Pasta Augusto Malta/Museu da imagem e do som
  8. 8. Igreja de São Pedro, padroeiro dos pescadores, localizada na Praiade Sepetiba, inaugurada por uma comissão formada pormoradores, sitiantes e antigos moradores em 1895.
  9. 9. Ilha do Marinheiro/Pescaria
  10. 10. VISTA AÉREA DA PRAIA DE SEPETIBA/década de 1990
  11. 11. Além da importância histórica Sepetiba ainda tem seus atributosnaturais, por isso mesmo tantas personagens importantes na história dopaís encantaram-se com o lugar, além de artistas e naturalistas, masSepetiba vem sendo vítima de um processo de degradação há muitos anos,que vem se configurando desde o inicio do crescimento populacional dacidade, enfim da expansão do capitalismo, a praia maravilhosa que eradescrita em livros dos naturalistas e cientistas, pintada por artistas e daqual nossos avós, antigos moradores da região tanto falavam em nada separece hoje com as descrições que faziam dela. Os “estragos” ocasionados pela INGÁ mercantil, u m dos maiorespassivos ambientais do Estado do Rio, falida no final da década de 1990 ,dentre outros problemas como o crescimento populacional desordenadoetc. já eram impressionantes nos anos de 1990, áreas de vegetação jáhaviam sido devastadas para construção de casas, a vegetação nativacaracterística da região desapareceu, a mistura de esgoto domésticodespejado nas praias sem tratamento, lixo de todo tipo, material químicodentre outros elementos maléficos para a saúde dos humanos e dosanimais, da vida em geral já era rotina no final da década de 1980 e iniciona década de 1990.
  12. 12. LIXO JOGADO NA RUA DA FLORESTA (PRAÇA OSCAR ROSSIM) PELOS PRÓPRIOS MORADORES
  13. 13. A HISTÓRICA CRUZ DO MARINHEIROLOCALIZADA NA PRAIA DE SEPETIBA, NA ALTURA DA PRAÇA OSCAR ROSSIM – ASSOREAMENTO AO FUNDO E MENINO JOGANDO LIXO AO LADO
  14. 14. ESGOTO SENDO DESPEJADO NA PRAIA DE SEPETIBA NA ALTURA DO ANTIGO DPO
  15. 15. Para entendermos como as modificações na paisagemnatural deste bairro, os reflexos desse crescimento e“desenvolvimento” influenciaram na vida, na construçãodas identidades dos moradores (as), na auto-estima etc.precisamos entender a paisagem enquanto patrimônio ealguns conceitos básicos como o de lugar enquantoespaço onde vivenciamos nossas experiências e o depaisagem, que pode mostrar como se organizou umasociedade em um determinado momento histórico, aolongo dos anos de sua existência.
  16. 16.  → Os nossos lugares vão sempre se modificando à medida que vamos amadurecendo, somando-se à outros, transformando-se ou,ainda, deixando de existir. “A paisagem não é boa, nem má, e sim um reflexo, e faz parte do ambiente cultural (cultura viva- paisagem / gestão coerente da paisagem).”
  17. 17. Sepetiba, 2010
  18. 18. Sepetiba, década de 1970
  19. 19. Sepetiba, 2010
  20. 20. Ainda há esperança ...
  21. 21. A seguir fotos de alguns dos movimentos e manifestaçõesrealizados pela população local:Abaixo movimento Fé epolítica: resistência
  22. 22. Festa de 441 anos/2008
  23. 23. Roda de Lembranças/2009
  24. 24. Noite Cultural no Centro comunitário Santo Expedito
  25. 25. Reunião de representantes de associações, Ongs, comissões etc GAL/Unicef
  26. 26. Festa de 442 anos/2009
  27. 27. Via Sacra Ecológica/2010
  28. 28. Reunião/ Colaboradores/2010
  29. 29. Oficina/ O que são Ecomuseus e museus comunitários/2010
  30. 30. Clean UP 2008
  31. 31. Reunião/colaboradores/2011
  32. 32. Passeio de Reconhecimento/ 2010
  33. 33. GAL/ 2011
  34. 34. O chamado “mangue invasor”(2010)
  35. 35. Início das obras de reabilitação/ retirada do mangue para ser levado ao canal do Cunha no bairro da Ilha do governador
  36. 36. Início do “aterro”, na foto observamos a manta de geotêxtil e o início do aterro com a areia.
  37. 37. Situação atual de um trecho da praia de Sepetiba quecompreende da praça Washington Luís até a rua Ary Chagas
  38. 38. Concluindo: Devemos aprender a nos adaptar as mudanças, transformações, afinal não é o mais forte que sobrevive e sim aquele que tem maior capacidade de adaptação, entretanto não podemos permitir que as transformações que causam danos ao meio ambiente e prejudicam a qualidade de vida e o bem estar de populações inteiras sejam rotina e assim banalizadas e tidas como conseqüências do progresso. A obra de reabilitação da praia de Sepetiba é um avanço, mesmo tratando-se de uma obra lenta e incompleta em vários aspectos devolveu a auto estima a população local e deu-lhes uma injeção de ânimo e esperança. Compete a nós, em um processo contínuo de conscientização e mobilização não permitirmos que esta obra se estagne, fiscalizando e participando desse processo de reabilitação ambiental de todas as formas possíveis.
  39. 39. Referências: Arquivos do NOPH/ Fotos Cedidas pelo NOPH/ Santa Cruz

×