Apostila Webquest

261 visualizações

Publicada em

Apresentamos como proposta de utilização das novas tecnologias e Web 2.0 na educação a metodologia de Webquest. Pretendemos que com a oficina: “Webquest: estimulando a pesquisa e o pensamento crítico”, novas possibilidades de proporcionar a construção do conhecimento mediada por meios digitais se amplie. A presente apostila foi preparada como recurso educacional para auxilia-los em suas futuras aulas com o uso desta metodologia.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila Webquest

  1. 1. COLÉGIO PEDRO II PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE APOSTILA DA OFICINA: Profª Espec. Beatriz Lorena Ramos Profª Espec. Elizabeth Domiciano Paes WEBQUEST: ESTIMULANDO A PESQUISA E O PENSAMENTO CRÍTICO
  2. 2. Sumário 1. Introdução........................................................................................................................................3 2. O que é WebQuest?.........................................................................................................................4 3. Os elementos de umaWebQuest......................................................................................................5 3.1. Introdução................................................................................................................................6 3.2. Tarefa.......................................................................................................................................6 3.3. Processo...................................................................................................................................6 3.4. Recursos...................................................................................................................................6 3.5. Avaliação..................................................................................................................................7 3.6. Conclusão.................................................................................................................................7 4. Onde criar uma Webquest?..............................................................................................................8 4.1. Como criar uma Webquest usando o Google Sites..................................................................8
  3. 3. 3 1. Introdução A utilização das novas TICs e Web 2.0 no âmbito educacional traz uma nova reflexão, muda nossa relação com os alunos, a informatização estabelece um novo regime das representações de conhecimentos. Nossos alunos são nativos do ciberespaço. A ação docente deve incluir e promover um conjunto de exigências necessárias para ser inserida nesse ciberespaço e usar estes recursos e serviços a seu favor, a fim de organizar as atividades dos alunos. Apresentamos como proposta de utilização das novas tecnologias e Web 2.0 na educação a metodologia de Webquest. Pretendemos que com a oficina: “Webquest: estimulando a pesquisa e o pensamento crítico”, novas possibilidades de proporcionar a construção do conhecimento mediada por meios digitais se amplie. A presente apostila foi preparada como recurso educacional para auxilia-los em suas futuras aulas com o uso desta metodologia. Temos a imensa satisfação em contribuirmos em sua formação profissional complementar em consonância com as propostas do Programa de Residência Docente do Colégio Pedro II. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  4. 4. 4 2. O que é WebQuest? Definimos como uma metodologia que cria condições para que a aprendizagem ocorra, utilizando os recursos de interação e pesquisa disponíveis ou não na Internet de forma colaborativa. É uma oportunidade de realizarmos algo diferente para obtermos resultados diferentes em relação à aprendizagem de nossos alunos. Além de que, as WebQuests oportunizam a produção de materiais de apoio ao ensino de todas as disciplinas de acordo com as necessidades do professor e seus alunos. Estudada, desenvolvida e disponibilizada por Bernie Dodge, Educational Technology, San Diego State Universit em 1995, a proposta de WebQuest, de acordo com DODGE (1995), deve fornecer ao aluno uma tarefa de obtenção de informações que serão transformadas em conhecimento. Segundo o autor, as informações não se transformam em conhecimento até que alguém projete um sistema, uma metodologia, pois “o acúmulo de informação não garante o aprendizado, é somente um conjunto de informações e não de conhecimento. Só será conhecimento se tudo estiver relacionado entre si de forma consistente e que agregue um novo sentido”. (DODGE, 1995, p. 8) No site Projeto WebQuest – Escola do Futuro - USP, ela é definida como: [...] modelo extremamente simples e rico para dimensionar usos educacionais da Web, com fundamento em aprendizagem cooperativa e processos investigativos na construção do saber. [...] Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa Bernie Dodge
  5. 5. 5 3. Os elementos de umaWebQuest Dentro da proposta metodológica de DODGE (1995), alguns elementos básicos devem estar presentes em toda WebQuest e são ordenados a fim de conferir uma seqüência coerente do trabalho a ser desenvolvido. A WebQuest deve ser concebida e construída segundo uma estrutura lógica que contém os seguintes elementos estruturantes: introdução, tarefa, processo, recursos, avaliação e conclusão. Veja um exemplo de Webquest, com todos os elementos necessários, criada pela equipe de Informática Educativa do Campus São Cristóvão II do Colégio Pedro II: Disponível em: https://sites.google.com/site/webquestfinalbullying/home Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  6. 6. 6 3.1. Introdução A introdução tem o papel fundamental de motivar e propor desafios aos alunos, possibilitando desde o início um envolvimento com a WebQuest. Essa motivação deve ser gerada por dois aspectos, temática e cognição, a temática como aspecto que estimula os alunos para o assunto abordado, já a motivação cognitiva considerará os conhecimentos prévios dos alunos em relação a atividade. 3.2. Tarefa A tarefa corresponde a fase de orientação e definição da atividade proposta para os alunos. Cabe aqui atentar especialmente para os objetivos, pois quanto mais exatos forem em relação a tarefa mais enriquecida serão as descobertas, aprendizagens e principalmente a participação dos alunos enquanto protagonistas desse processo pedagógico. 3.3. Processo É no processo que estabelecemos as fases ou etapas a serem seguidas . As orientações são realizadas minuciosamente, ou seja, passo a passo de como os alunos cumprirão a tarefa. No processo é importante termos as etapas detalhadamente descritas, apresentando as estratégias e ferramentas com intuito de contribuir para geração de conhecimentos através da realização das tarefas. Oportunizar diversos papéis para os alunos é a chave para que eles possam experienciar múltiplas perspectivas e saberes através da tarefa tornando a atividade significativa para seu aprendizado. 3.4. Recursos Nesta fase o professor deve orientar a pesquisa Web, sugerindo os sites que serão pesquisados. Os recursos ou fontes a consultar devem estar disponíveis na Web. Também podem ser dadas referências não disponíveis online, sempre que a temática o justifique, como por exemplo o livro didático. Porém acreditamos que um dos elementos que realmente motiva os alunos é o fato da informação estar disponível na Web. É preciso atentar na quantidade e na qualidade dos recursos. Não sugerir sites do tipo Wikis. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  7. 7. 7 3.5. Avaliação Essa etapa consiste em assinalar como o desempenho dos alunos será qualificado ao longo da atividade, sempre esclarecendo se avaliação é em grupo ou individual. É interessante também incluir indicadores qualitativos e quantitativos de avaliação. Ex: O grau de participação nas atividades será avaliado com base nos seguintes critérios: 5 Participou ativamente das atividades, cooperando com o grupo. Discutiu de forma séria e profunda com os/as colegas sobre os temas propostos. Trouxe informações importantes para a discussão. O resultado de sua atividade foi relevante e criativo. 4 Participou nas atividades, cooperando com o grupo. Discutiu com os/as colegas sobre os temas propostos. O resultado de sua atividade foi bom. 3 Participou pouco nas atividades. A sua contribuição para a discussão e o trabalho foi regular. 2 Esteve presente mas não há registo da sua contribuição para a discussão e trabalho. 1 Não participou da atividade. 3.6. Conclusão Essa é a fase final da atividade na qual devemos atribuir um resumo referente a experiência com a WebQuest, ressaltando as contribuições de desenvolver esse trabalho. Aproveitando para mais uma vez motivar os alunos para novas descobertas, podendo instiga-los com perguntas, a proporem alternativas para solucionar um problema e tantas outras possibilidades guiadas pela curiosidade. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  8. 8. 8 4. Onde criar uma Webquest? Apesar da facilidade de encontrarmos WebQuests de todos assuntos e de todos níveis de escolaridade numa rápida pesquisa no Google, muitas vezes elas não atendem exatamente àquilo que desejamos propor aos nossos alunos e daí surge a necessidade de criar nossa própria WebQuest. Existem servidores próprios para a criação das mesmas, como por exemplo o PHP WEBQUEST, disponível em:http://www.projectos.esffl.pt/phpwebquest/. Neste site também há um grande repositório de WebQuests. Em nossa oficina, iremos propor o uso do Google Sites como ferramenta de criação de nossas WebQuests. A seguir mostraremos passo a passo desta criação. 4.1. Como criar uma Webquest usando o Google Sites Para iniciar é necessário que você possua uma conta de e-mail do Google. Faça o login, em seguida abra uma nova aba no seu navegador e digite: https://sites.google.com/ Vamos lá! Siga as etapas: 1. Esta é a tela inicial do Google Sites. Para começar a criar sua WebQuest clique em CRIAR. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  9. 9. 9 2. Agora você deve selecionar se deseja trabalhar com o modelo em branco ou utilizar uma layout da galeria do Google Sites. Para esta oficina, escolha o modelo em branco, em outra etapa mostraremos como modificar o tema. Dê um nome para sua WebQuest. 3. Digite o código que o site solicita e em seguida clique em Criar. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  10. 10. 10 4. Após clicar em criar, será gerada uma página como esta abaixo, você deve clicar em Editar para começar a dar vida a sua Webquest. 5. Onde está escrito página inicial, você deve deletar e digitar INTRODUÇÃO. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  11. 11. 11 6. Na caixa logo abaixo do título você deve descrever sua introdução, ou pode voltar em outro momento para digitar a descrição, feito isso clique em Salvar. 7. Como sabemos que uma Webquest é composta por outras páginas além da introdução, precisamos criar estas novas páginas e dar a elas seus respectivos nomes, que serão: tarefa, processo, recurso, avaliação e conclusão. Para isso clique em Criar nova página. 8. Agora uma por uma, iremos criar novas páginas. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  12. 12. 12 Vá modificando o nome e clicando em Criar, depois Salvar, até ter as 6 páginas que precisamos para nossa WebQuest. Deixe para inserir conteúdo em outra etapa quando o site já estiver estruturado. Ao incluir as páginas, já teremos a estrutura de 6 páginas que precisamos. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa Importante: Mantenha a primeira opção: Colocar página no nível superior.
  13. 13. 13 9. Precisamos organizar a navegação no nosso site. Para configurar os links de navegação, clique em Mais Ações. Depois escolha Editar o layout do site; 10. Para que nossa Webquest tenha o mesmo layout do exemplo que demos no início da oficina, ou seja, que tenha a navegação horizontal, iremos agora desativar a barra lateral e ativar a navegação horizontal. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  14. 14. 14 11. Para que você edite a navegação horizontal, deslize o mouse sobre a primeira opção, que nesse caso é a introdução, verifique que a barra ficará azul clara, clique nesta barra para iniciar as edições. 12. Após clicar na barra azul clara, irá aparecer o menu Configurar navegação. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  15. 15. 15 Clique em Adicionar página. Você verá todas as páginas que criou e poderá escolher a ordem em que elas irão aparecer no site. Organize as páginas respeitando a ordem de criação da WebQuest, não precisa clicar na página Introdução, pois por padrão ela já será a primeira. Então vamos ordenar as outras páginas na seguinte sequência: tarefa, processo, recursos, avaliação e conclusão. Para isto basta clicar sob o nome da página, para continuar clique novamente em adicionar página e escolha a próxima página. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  16. 16. 16 Verifique se a ordem das páginas está como deseja, caso não estejam utilize as setas laterais para modificar a ordem. Também é possível alterar o estilo do menu em Caixas, Guias ou Links, você pode testar para ver qual te agrada mais, em seguida clique em Ok. 13. Após concluir o passo anterior, clique em Fechar. 14. Seu site estará estruturado e pronto para receber o conteúdo da WebQuest. Agora você pode inserir o conteúdo de cada etapa, para isso é só clicar na aba desejada e depois clicar em Editar página. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  17. 17. 17 15. Ao clicar em Editar página você perceberá um ambiente de edição de textos com muitos recursos, na barra de formatação você pode explorar e utilizar todos os recursos de que achar necessário na digitação dos conteúdos. 16. Você também irá dispor de cinco barras de ferramentas, fique à vontade para explorar todas elas. São as seguintes: Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  18. 18. 18 Inserir Formatar Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  19. 19. 19 Tabela Layout Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  20. 20. 20 Ajuda 17. Você pode modificar o tema do seu site de acordo com suas preferências. Para isso clique em Mais opções e depois em Administrar site. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  21. 21. 21 Depois clique em Temas, cores e fontes Irão aparecer os temas disponíveis para utilização. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  22. 22. 22 Escolha o tema que mais lhe agrada e clique em Salvar. 18. O menu Mais opções possui uma riqueza de funcionalidades, porém iremos focar apenas nessas que explicamos acima por questão de otimizar o tempo disponível de nossa oficina. Nada impede que você explore o ambiente em outra oportunidade. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  23. 23. 23 19. Agora é com você! Escolha um conteúdo de sua disciplina e comece a montar sua Webquest. Lembre-se que para editar as páginas basta clicar no ícone Editar página e começar a digitar. Não esqueça de salvar as alterações. Bom trabalho! Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa
  24. 24. 24 REFERÊNCIAS 1. BARROS, Gílian Cristina. Webquest: metodologia que ultrapassa os limites do ciberespaço. Disponivel em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012622.pdf> Acesso: 15 abr. 2015. 2. DODGE, B. WebQuests: A Technique for Internet - Based Learning. The Distance Educator. v. 1, nº 2, 1995. Disponível em: <http://eric.ed.gov/sitemap/html_0900000b80021dae.html> Acesso em: 02 abr. 2015. 3. IED, Colégio Pedro II, Blog de Informática Educativa do Campus São Cristóvão II. Disponível em: <http://labinfosc2.url.ph/Webquests/> Acesso em 18 abr. 2015. 4. MARQUES, Carla. Como criar uma Webquest usando o Google Sites. Vídeo. Disponivel em: <https://www.youtube.com/watch?v=LyOhGsoBFng> Acesso em: 21 abr. 2015. 5. ROCHA, Luciano Roberto. A concepção de pesquisa no cotidiano escolar: possibilidades de utilização da metodologia webquest na educação pela pesquisa. Curitiba, 2007. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br:8080/dspace/bitstream/handle/1884/10182/LUCIANO_ROBERT O_ROCHA_Dissertacao_.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 07 abr. 2015. 6. USP, Escola do Futuro. Webquest: Aprendendo na internet. Disponivel em: <http://web.archive.org/web/20070912194158/http://webquest.futuro.usp.br/index.html> Acesso em: 21 abr. 2015. Apostila da Oficina “Webquest: Estimulando a pesquisa e o pensamento crítico.” Profª Beatriz Lorena Ramos e Profª Elizabeth D. Paes Colégio Pedro II- Informática Educativa

×