Sintomas da mediunidade

709 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
709
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sintomas da mediunidade

  1. 1. 1 DED –Diretoria de Estudos Doutrinários Avenida L2 Sul, Quadra 604, Lote 27 - 1º Andar- Sala 106 - Telefone: 3226-7540 contatos@comunhaoespirita.org.br - www.comunhaoespirita.org.br FASE 2C AULA 09 A PRÁTICA MEDÍUNICA: OS SINTOMAS DA MEDIUNIDADE
  2. 2. 2 • Desmitificar a idéia de que mediunidade é manifestação patológica • Definir e caracterizar Mediunidade Natural e Mediunidade de Prova • Definir e caracterizar os sintomas da “Eclosão da Mediunidade” • Conceituar os sintomas decorrentes da faculdade mediúnica: eclosão e mediunidade reprimida • Recomendações iniciais em caso de mediunidade aflorada. OBJETIVOS
  3. 3. 3 Mediunidade versus Patologia Mediunidade: faculdade neuropsíquica, resultado de adaptações no sistema nervoso central. Traçado das ondas cerebrais de um médium em transe assemelha-se ao caso dos disrítmicos. Essa semelhança pode levar à crença de que mediunidade seria patologia. Distúrbios resultantes da mediunidade não têm sua causa na faculdade mediúnica, mas sim no espírito eterno portador da faculdade.
  4. 4. 4Mediunidade Natural e Mediunidade de Prova À medida que evolui e se moraliza, o indivíduo adquire faculdades psíquicas e aumenta, consequentemente, sua percepção espiritual. A isso denominamos Mediunidade Natural. É o ideal a ser atingido por todas as criaturas no tempo e a intuição é a sua forma mais avançada e perfeita. A muitos, entretanto, são concedidas faculdades psíquicas como concessão divina. Não as conquistaram, mas receberam-nas de empréstimo, por antecipação, numa posse precária, que fica dependendo do modo como forem utilizadas, da forma pela qual o indivíduo cumprir a tarefa cujo compromisso assumiu, no plano espiritual, ao recebê-la. A isso denominamos Mediunidade de prova. (Mediunidade - Edgar Armond)
  5. 5. 5 “Conjunto de sintomas desarmônicos que se manifesta intempestivamente em conseqüência da captação dos múltiplos padrões vibratórios dos espíritos que povoam a dimensão extrafísica. O processo se instala independentemente da vontade, do sexo, da idade e das convicções religiosas das pessoas”. (“Mediunidade e Medicina”, Vitor R. Costa) A experiência de Regina – personagem de Diversidade dos Carismas – Hermínio Miranda • a espera por uma explicação • primeiros passos • passividade • identificações indesejáveis • comportamento padronizado • a dúvida • novos rumos e esperanças • a crítica Sintomas da Eclosão Mediúnica
  6. 6. 6 Alguns dos indícios do desabrochar da mediunidade: • Alterações emocionais súbitas; • Acentuada sensibilidade emotiva; • Vidências; • Necessidade compulsiva e inoportuna de escrever idéias que não lhe são próprias; • Calafrios, sensação de formigamento nas mãos e na cabeça; • Mal-estar em determinados ambientes ou em presença de certas pessoas; • Sensações de enfermidades inexistentes (Mediunidade: Caminho para ser feliz - Suely Caldas Schubert, cap. 3.) Sintomas da Eclosão Mediúnica
  7. 7. 7 • O desabrochar da mediunidade representa para o ser humano um horizonte novo que se abre para ele. É um chamamento, um convite a fim de que se volte para o bem, que desperte para as realidades maiores da vida. • É uma responsabilidade sim, mas, sendo vivenciada com seriedade, com amor e disciplina, será sempre fonte de benefícios, em primeiro lugar para o próprio médium. (Mediunidade: Caminho para ser feliz- Suely Caldas Schubert, cap. 3) Sintomas da Eclosão Mediúnica
  8. 8. 8 - Havendo presença de perturbação espiritual, a terapia desobsessiva é de caráter emergencial; - Recursos para a melhoria do padrão vibratório do paciente: freqüência a palestras doutrinárias, leituras, atividades na assistência social; - Tratamento com passes e água fluidificada para reequilibrar os centros de força; - A terapêutica espiritual não exclui a participação médica, se esta se fizer necessária para corrigir os desgastes físicos. Tratamento da Sintomas da Eclosão
  9. 9. 9 - Disciplina e preparação que habilite o médium ao serviço e o conscientize dos verdadeiros fins da mediunidade. - Estudo sistematizado - a instrumentação necessária para mudanças de concepção e reavaliação de valores. - Trabalhos de assistência social, leituras construtivas, passes e culto do Evangelho no Lar. - Freqüência às reuniões públicas. - Cultivo da oração. - Reforma interior. Recomendações iniciais para Mediunidade Aflorada
  10. 10. 10 Uma pessoa com problemas mediúnicos deve ser encaminhada, sem risco, para uma reunião mediúnica? O médium sincero necessita compreender que, antes de cogitar da doutrinação dos Espíritos, ou de seus companheiros de luta na Terra, faz-se mister a iluminação de si próprio pelo conhecimento, pelo cumprimento dos deveres mais elevados e pelo esforço de si mesmo na assimilação perfeita dos princípios doutrinários. No desdobramento dessa tarefa, jamais deve descuidar-se da vigilância, buscando aproveitar as possibilidades que Jesus lhe concedeu na edificação do trabalho estável e útil. (...)O estudo da Doutrina e sobretudo o cultivo da auto-evangelização devem ser ininterruptos. O médium sincero sabe vigiar, fugindo da exploração material ou sentimental, compreendendo, em todas as ocasiões, que o mais necessitado de misericórdia é ele próprio, a fim de dar pleno testemunho do seu apostolado “. Emmanuel - O Consolador Sintomas da Eclosão Mediúnica
  11. 11. 11 Sintomas da Mediunidade Reprimida - conceito Conseqüências da interrupção do exercício mediúnico • Ao longo do tempo - produz descompensação no metabolismo energético do perispírito, que se ressente da captação vibratória dos múltiplos campos espirituais, sem a possibilidade da drenagem natural dessas energias. • Como a faculdade mediúnica continuará existindo – pode provocar processo obsessivo (dependendo do tipo de companhia e afinidade espiritual do indivíduo). • O livre arbítrio sempre será respeitado, contudo, aquele que é portador da mediunidade ostensiva, não deixará de ser médium simplesmente porque deixou de freqüentar a atividade mediúnica. “(...) situação de represamento da faculdade que, impedida de manifestar-se livremente por um bloqueio induzido ou por uma interrupção voluntária, pode levar o médium ao desequilíbrio e à enfermidade obsessiva. Fenômeno decorrente da paralisação de seu exercício e obviamente só identificada em médiuns atuantes que, por um motivo qualquer, interrompem-na.” (Vítor Ronaldo Costa, “Mediunidade e Medicina)
  12. 12. 12 Sintomas da Mediunidade Reprimida - Causas Bloqueio induzido exógeno: Provocado por fatores externos que influenciam negativamente o comportamento psicológico do médium, como a tese do animismo, a pressão por comunicações, etc. Exemplo: temos a história de Eulália, médium amorosa, dedicada, mas que não havia completado as aquisições culturais no campo científico e consequentemente, não era capaz de expressar fielmente o pensamento de um médico que se manifestava através de sua mediunidade. Surgia a tese animista e Eulália, abatida e desanimada, era carinhosamente assistida por Calderaro, o mentor espiritual. (Mediunidade e Medicina- Síndrome da mediunidade reprimida- Vitor Ronaldo Costa e No Mundo Maior-Francisco Cândido Xavier- Pelo Espírito André Luiz,cap.9.)
  13. 13. 13 Bloqueio induzido endógeno: Gerado no próprio psiquismo do médium tendo como causas o excessivo rigor e a falta de espontaneidade, a desconfiança de tudo e de todos. Exemplo: o depoimento de uma médium que faliu por um desses motivos: “Tive medo de tudo e de todos. Preparei-me o bastante para reparar antigos débitos e efetuar edificações novas; contudo, não vigiei como se impunha. O chamamento ao serviço ressoou no tempo próprio... Mas desconfiei dos homens, dos desencarnados e até de mim mesma...” ( Mediunidade e Medicina- Síndrome da mediunidade reprimida- Vitor Ronaldo Costa. Os Mensageiros- Francisco Cândido Xavier- Pelo Espírito André Luiz, cap.9.) Sintomas da Mediunidade Reprimida - Causas
  14. 14. 14 Sintomas da Estafa Mediúnica - Causas Interrupção Voluntária: Provocada por motivos pessoais os mais variados, como, os desentendimentos no grupo, insatisfações, problemas familiares impeditivos e outros mais. Recorramos mais uma vez aos depoimentos dos médiuns falidos: “ Fiz quanto pude; mas(...) e o marido? Amâncio nunca se conformou. Se os companheiros de doutrina me convidavam aos estudos evangélicos, revoltava-se ciumento...” “ Não executei minha tarefa mediúnica, em virtude da irritação que me dominou, dada a indiferença dos meus familiares pelos serviços espirituais...” (Mediunidade e Medicina – Síndrome da mediunidade reprimida- Vitor Ronaldo Costa e Os Mensageiros- Francisco Cândido Xavier- Pelo Espírito André Luiz, cap.9.)
  15. 15. 15 Sintomas Mediúnicos Médiuns e Mediunidade – Pelo fato de radicar- se no organismo, o seu uso há que ser controlado e posto em regime de regularidade, evitando-se o abuso da função, que lhe desgasta as forças mantenedoras, como a ausência da ação, que lhe obstrui mais amplas aptidões que somente se desenvolvem através de equilibrada aplicação. (Médiuns e Mediunidades- Divaldo P. Franco – Pelo Espírito Vianna de Carvalho, cap.14)
  16. 16. 16 O exercício correto da mediunidade, a educação das forças nervosas, a canalização dos valores morais para o bem, brindam o indivíduo com equilíbrio, harmonia, dele fazendo mensageiro da esperança, operário da caridade e agente do amor, onde quer que se encontre, a serviço da própria elevação espiritual. A prática correta da mediunidade nenhum perigo oferece a quem quer que seja. Não é a mediunidade que responde pela eclosão do fenômeno obsessivo. O cultivo correto das faculdades mediúnicas constitui um dos antídotos eficazes contra a obsessão. (Médiuns e Mediunidades-Divaldo P. Franco- Pelo Espírito Vianna de Carvalho, cap. 11,13 e 16). Sintomas Mediúnicos
  17. 17. 17 A mediunidade exige cuidados específicos para um desempenho eficaz e tranqüilo. Os distúrbios que lhe são atribuídos decorrem das distonias emocionais do seu portador que, Espírito endividado, reencarna-se enredado no cipoal das próprias imperfeições, das quais derivam seus conflitos e suas perturbações. O estudo e a prática do Espiritismo constituem um antídoto eficaz para tais perturbações, pelas orientações que proporcionam, esclarecendo- lhe o mecanismo do intercâmbio e, ao mesmo tempo, dando-lhe sentido e direção. (Qualidade na Prática Mediúnica, questão 38) CONCLUSÃO
  18. 18. 18 1) O Livro dos Médiuns – Allan Kardec – Item 221 2) Mediunidade e Medicina – Vitor Ronaldo Costa, 2ª edição, pág 116 a 161 3) Qualidade na Prática Mediúnica – Projeto Manoel P. de Miranda, questão 38 4) Diretrizes de Segurança – Divaldo P. Franco e J. Raul Teixeira, questões 25, 26, 45, 52 e 96 5) Enfoques Científicos na Doutrina Espírita – Jorge Andrea, Capítulo “Mediunidade e Disritmia Cerebral” 6) Diversidade dos Carismas - Hermínio C. Miranda, Vol I, cap. I e II. Referências Bibliográficas

×