Classificacoes Bibliográficas: uma introdução

2.141 visualizações

Publicada em

Introdução aos sistemas de classificação bibliográfica e ao sistema de classificação CDU.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.141
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
112
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Classificacoes Bibliográficas: uma introdução

  1. 1. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Escola de Ciência da Informação / UFMG – Segundo Semestre 2013 SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO: CDU Aula 1 A classificação e as classificações bibliográficas
  2. 2. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É UM SISTEMA?  Pode ser entendido como a combinação de diferentes partes reunidas: • que convergem para um resultado, • de tal modo que possam formar um conjunto, • que formam um conjunto de meios e processos empregados para alcançar determinado fim. (MICHAELIS, 2009)
  3. 3. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Sistema digestivo / Sistema solar
  4. 4. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan SRI
  5. 5. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É CLASSIFICAÇÃO? É um...  Processo: o de classificar;
  6. 6. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É CLASSIFICAÇÃO? É um...  Produto: • conjunto de conceitos estruturados e arranjados sistematicamente, de acordo com os objetivos, critérios ou características determinadas (ISO TR 14177, 1994). Ex.: CDD, CDU, Bacon, entre outros.
  7. 7. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É CLASSIFICAÇÃO?  Classificar: do latim classis (para designar grupos entre o povo romano)  Classificação: Zedler, em 1733, cunhou o nome, no Universal Lexicon: palavras latinas classis + facere: • Representar uma divisão de apelações do Direito Civil.  Final séc. XVIII: empregada para a ordenação das ciências. (PIEDADE, 1983, p.16) PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  8. 8. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan A classificação se manifesta:  “Em atividades [processo de classificar] de nomeação, definição, análise, generalização, discriminação, demarcação, amostragem, filtragem, padronização, distribuição, separação, individualização, identificação, seleção, agrupamento, categorização, ordenação, posição, organização, distinção, correlação, tabulação, mapeamento, correspondência, desenho, controle, estruturação e coordenação.” (SATIJA, 1998, p. 32) SATIJA, M. P. Classification: some fundamentals, some myths, some realities. Knowledge Organization, v. 25, n. 1/2, p. 32-35, 1998.
  9. 9. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Como é possível classificar?  “Nenhuma teoria do conhecimento – e, consequentemente, nenhuma ordenação de conceitos – é possível sem levar em conta essa habilidade fundamental do espírito humano, de formar conceitos e de perceber, além deles, as categorias fundamentais que impregnam um número quase infinito de conceitos específicos possíveis.” (SHERA; EGAN, 1969) SHERA, J. H.; EGAN, M. E. Catálogo sistemático: princípios básicos e utilização: Brasília: UnB, 1969.
  10. 10. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Classificar é:  “Entendida como processo mental de agrupamento de elementos portadores de características comuns capazes de ser reconhecidos como uma entidade ou conceito, constitui uma das fases fundamentais do pensar humano.” (CAMPOS, 1973, p.16) CAMPOS, A. O nascer de uma utopia ainda o problema da classificação bibliográfica. Rev. Bibliotecon., Brasília, n. 1, v. 1, p. 15-19, jan./jun. 1973.
  11. 11. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Classificar é:  “O processo mental de reconhecimento e agrupamento; o ato de ordenar grupos ou classes em determinada ordem; o ato ou a arte de determinar o lugar no qual uma coisa (objeto, ideia, documento, etc.) deve ser enquadrada num sistema de classificação.” (SAYERS, 1955) SAYERS, W. C. B. An introduction to library classification. 9 . ed. London: Grafton, 1955.
  12. 12. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Classificar é:  “A arte de dar aos livros um lugar exato num sistema de classificação, no qual os vários ramos do saber ou a descrição da vida humana, em seus vários aspectos, estão agrupados conforme suas semelhanças e diferenças ou suas relações recíprocas”. (MERRIL, 1958) MERRIL, W. S. Código para classificadores. Buenos Aires: Kapelusz, 1958.
  13. 13. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É UM SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO?  “Um mapa completo de qualquer área do conhecimento, mostrando todos os seus conceitos e suas relações.” (LANGRIDGE, 1977)  “Conjunto de classes apresentado em ordem sistemática. É uma distribuição de um conjunto de ideias por um certo número de conjuntos parciais, coordenados e subordinados. (PIEDADE, 1983, p.29) LANGRIDGE, D. Classificação: abordagem para estudantes de Biblioteconomia. Rio de Janeiro: Interciência, 1977. PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  14. 14. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Sistema de Classificação Biologia
  15. 15. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Criação de Sistemas de Classificação  Pode ser criado dedutiva ou indutivamente. PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  16. 16. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Criação de Sistemas de Classificação  Podem incluir disciplinas e/ou fenômenos: Disciplinas Fenômenos Ramos do conhecimento, que estudam um conjunto de fenômenos relacionados: - Disciplinas Fundamentais ou Subdisciplinas Tudo aquilo que é percebido pelos sentidos ou pela consciência, tudo o que se observa: - Entidades Concretas ou Abstratas PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  17. 17. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Atributos dos Sistemas de Classificação  Principal: • o princípio da classificação ou da divisão;  Devem conter: • Características naturais:  inerentes ou inseparáveis do objeto; • Características artificiais:  ocasionais, acidentais e variáveis; • Ter classes consistentes, exaustivas e mutuamente exclusivas. PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  18. 18. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Tipos de Sistemas de Classificação Quanto à Finalidade  Classificações filosóficas: criadas por filósofos, com o intuito de dar ordem às ciências ou às coisas. (classificação dos seres)  Classificações bibliográficas: desenvolvidas para estabelecer relações entre os documentos de uma coleção, em bibliotecas e centros de informação ou documentação, para facilitar a localização dos mesmos. (classificação dos saberes) PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  19. 19. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO  Em termos histórico-metodológicos, sempre houve a necessidade de organizar informações para posterior localização: • na era cristã: informações armazenadas em argilas e madeira (códice ou codex), organizadas em “ciências da terra” e “ciências do céu”, incluindo os resumos dos livros antigos;
  20. 20. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO • Pergaminhos e papiros: organizados por tipo de escritor (poetas, filósofos), e armazenados por ordem de tamanho, por autor, por ano.
  21. 21. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO  Os primeiros sistemas de classificação: • Eram classificações filosóficas:  Filósofos como : Platão (428-347 a.C.), Aristóteles (384- 322 a.) e Porfírio ([232?]-304);  perceberam que o Universo é um sistema harmônico, de causas, efeitos e princípios, e que era possível criar uma hierarquia e relações entre esses elementos.
  22. 22. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas • Platão (428-347 a.C.): dividiu o conhecimento em:  Física, Ética e Lógica; • Aristóteles (384-322 a.): introduziu:  a divisão dicotômica das coisas,
  23. 23. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas • Porfírio ([232?]-304): inspirado em Aristóteles, apresentou 5 predicáveis:  o gênero, a espécie, a diferença, a propriedade ou o próprio e o acidente.
  24. 24. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas  Importância de Porfírio: • quebrou o conceito filosófico da substância apenas como gênero/espécie; • incorporou a ideia de categorias como entidades; • concepção: os conceitos se subordinam, partindo dos mais gerais até chegar aos mais específicos;
  25. 25. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas  Idade Média (395-1453): • o ensino era baseado em:  Trivium: Gramática, Dialética e Retórica,  Quadrivium: Geometria, Aritmética, Astronomia e Música; • Influenciou a classificação bibliográfica de Gesner (1516-1565): Pandectarum;
  26. 26. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas  Francis Bacon (1561-1626): a mais importante contribuição para os bibliotecários: • divide as ciências em:  a memória: dá origem à História:  Natural, Civil e Sagrada,  a imaginação: produz a Poesia,  a razão: cria a Filosofia • Influenciou diversas classificações bibliográficas, tais como: Harris (1870), Dewey (1876), CDU (1905), LC.
  27. 27. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: contribuições filosóficas  No final do século XIX: atenderam às visões “materialista” e “objetiva” da época, com esquemas racionais baseados nos fatos e não nas ideias: • Bentham (1748-1832), Hegel (1770-1831), Ampère (1775-1836), Comte (1798-1857), Wundt (1832- 1920); • Dessas, Comte e Wundt são as mais importantes contribuições para as classificações bibliográficas;
  28. 28. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Também no final do século XIX e início do século XX: bibliotecários e classificadores (ex.: Dewey, 1876; Brown, 1906) realizaram estudos nos quais a questão central era criar classificações bibliográficas que auxiliassem a recuperação de documentos: • Sistemas de classificações hierárquicos.
  29. 29. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Os sistemas hierárquicos têm origem nos princípios de Aristóteles: • divisão dicotômica das coisas: gênero/espécie;  Nos 5 predicados (relações lógicas) de Porfírio: • gênero (classe), • espécie (tipo), • diferença (característica específica), • propriedade (atributo), • acidente (qualidade).
  30. 30. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Século XX: busca por metodologias que permitam a introdução de mais níveis de especificidade na representação dos assuntos: • desenvolvimento de sistemas de classificações semi- facetados (mistos): hierarquias + combinações:  CDU, Bliss.
  31. 31. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Século XX, após os princípios de Ranganathan: Teoria da Classificação Facetada, desenvolvendo a classificação analítico-sintética, com uma abordagem multidimensional do conhecimento: • Sistemas de classificação facetados.
  32. 32. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Ranganathan (1892-1972): • Colon Classification: criou um esquema de classificação baseado na análise de facetas (analítico-sindético) e o uso de cinco categorias fundamentais:  Personalidade, Matéria, Energia, Espaço e Tempo (PMEST); • Criou 3 níveis distintos para trabalhar nas classificações:  plano da ideia;  plano verbal;  e plano notacional.
  33. 33. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Ranganathan classificou o que ele denominou de a “Era da Classificação” da seguinte maneira: 1. Período pré-facetado: 1876 a 1896; 2. Transição para período facetado: 1897 a 1932; 3. Período facetado: 1933 a 1975.
  34. 34. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan BREVE HISTÓRICO: classificações bibliográficas  Na contemporaneidade: • pode-se afirmar que os sistemas de classificação são mais versáteis, considerados mistos, pré e pós-coordenados.
  35. 35. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Os princípios dos Sistemas de Classificação  um esquema de classificação exemplifica a noção de linguagem estruturada de Foucault, que constitui um domínio, ordenando-o e descrevendo-o. Num ambiente heterogêneo,. [...] cada época se caracteriza por um modelo geral do saber, a qual determina o que e como pode ser pensado, dentro de que critérios e premissas, e segundo qual ordem. A realidade é independente de nosso esforço para conhecê-la e a linguagem é o meio pelo qual podemos descrever de forma mais ou menos objetiva tal realidade. (JACOB; ALBRECHTSEN, 1999, p.523, grifo meu).
  36. 36. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Classificações bibliográficas Classificações filosóficas Melvin Dewey (1851-1931) Bliss (1870-1955) James Brown (1816-1914) Ranganathan (1933) G.Naudé, Brunet, Diderot e D’Alembert (fim do Sec. XVIII} Cutter (1891-93) Paul Otlet e Henri La Fontaine (1905) Calimacus (Pinakes) (260 a 240 a.C.) Gesner (1545) Bacon (1561-1626) Comte (1798-1857 Cassidoro (468-575) Aristóteles (384-322 a.C.) Porfírio (Sec.IV) CRG (1952) Exemplos de Sistemas de Classificação
  37. 37. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan O QUE É UM SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO BIBLIOGRÁFICA?  Linguagem estruturada, que possui uma divisão por classes, que são divididas em subclasses, e assim, sucessivamente, até chegar ao termo mais específico. Essa sequência, geralmente, respeita a ordem natural das coisas.  Linguagem documentária, sistema verbal-simbólico, artificialmente construído, a partir de signos normatizados, que, geralmente, buscam cobrir todos os campos do conhecimento. (TRISTÃO; FACHIN; ALARCON, 2004)
  38. 38. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Objetivo dos Sist. Classif. Bibliográfica  Sistematizar documentos segundo os assuntos de que tratam ou a sua natureza: • para ordenar os documentos nas estantes ou arquivos:  a partir de diferentes princípios; • para ordenar as referências nas bibliografias ou nas fichas dos catálogos. PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  39. 39. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Sistemas de Classificação Bibliográfica  Se norteiam por, basicamente, três conceitos: 1. Categorias:  classes mais gerais, 2. divisão lógica (gênero/espécie):  distinguir classes e subclasses, 3. Relacionamentos:  hierárquicos e semânticos. PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
  40. 40. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan As divisões por classes  Podem ser: • Subordinadas: sequência sucessiva de subclasses dentro das classes mais gerais; • Subordinantes: associam classes de nível superior pela inserção de um conjunto de elementos que caracterizam uma classe mais generalista; • Coordenadas: classes de mesmo nível de divisão.
  41. 41. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Tipos de classes  Classes simples: identificam uma única característica, em que não cabem mais subdivisões;  Classes compostas: identificam mais de uma característica, em que podem caber mais subdivisões.
  42. 42. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Tipos de Sistemas de Classif. Bibliográfica Quanto à estrutura de apresentação dos assuntos, são basicamente 3: 1. Enumerativo: • apresentam todas as combinações de assuntos possíveis, e seus respectivos símbolos, prontos:  Classificação da Biblioteca do Congresso;  Classificação de Rider.
  43. 43. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Tipos de Sistemas de Classif. Bibliográfica 2. Semi-enumerativo: • apresentam símbolos prontos para alguns assuntos e permitem a síntese para assuntos compostos:  CDD  Brown  CDU (semi-facetado)  Bliss (semi-facetado)
  44. 44. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Tipos de Sistemas de Classif. Bibliográfica 3. Analítico-sintético: • Apresentam símbolos para os assuntos simples, deixando livre a combinação de símbolos para os assuntos compostos:  Classificação de Dois Pontos (Colon Classification).
  45. 45. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Sistemas de Classificação Bibliográfica Quanto à abrangência:  Classificações gerais (ou enciclopédicas): • sistematizam todo o conhecimento humano:  CDD, CDU, Bliss, Cutter, Colon Classification, etc.;  Classificações especializadas: • sistematizam conhecimentos de um domínio específico:  Classification for Medical Libraries, United Classification for the Construction Industry (Uniclass), etc.
  46. 46. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Classificação Expansiva (Cutter-1891)  Cutter foi o primeiro a utilizar subdivisões comuns de forma e geográficas em um sistema de classificação. Essa característica está presente na Classificação Decimal Universal – CDU, que estudaremos mais profundamente nesta disciplina.
  47. 47. Disciplina: Sistemas de Classificação: CDU – ©Benildes Coura Maculan Bibliografia  PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2.ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.  CAMPOS, A. O nascer de uma utopia ainda o problema da classificação bibliográfica. R. Bibliotecon., Brasília, n. 1, v. 1, p. 15-19, jan./jun. 1973.  SAYERS, W. C. B. An introduction to library classification. 9 . ed. London: Grafton, 1955.  MERRIL, W. S. Código para classificadores. Buenos Aires: Kapelusz, 1958.  SATIJA, M. P. Classification: some fundamentals, some myths, some realities. Knowledge Organization, v. 25, n. 1/2, p. 32-35, 1998.  SHERA, J. H.; EGAN, M. E. Catálogo sistemático: princípios básicos e utilização: Brasília: UnB, 1969.  LANGRIDGE, D. Classificação: abordagem para estudantes de Biblioteconomia. Rio de Janeiro: Interciência, 1977.  FUJITA, Mariângela S. L. Organização do conhecimento: algumas considerações para o tratamento temático da informação. In: CARRARA, Kester. (Org.). Educação, Universidade e Pesquisa. Marília: Unesp-Marília- Publicações; São Paulo: FAPESP, 2001. p. 29-34.  JACOB, Elin K.; ALBRECHTSEN, Hanne. When essence becomes function: post-structuralist implications for an ecological theory of organizational classification systems source. In: Exploring the contexts of information behavior. London, UK: Taylor Graham Publishing, 1999. p. 519-534.

×