UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB      DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV          COLEGIADO DO CURSO DE HISTÓRIA ...
2               Conceição do Coité - BA                        2012             CLÉBIO BATISTA DE LIMA  OS LIVROS DE NOTAS...
3                                                  Conceição do Coité                                                     ...
4Os livros de notas como fonte de pesquisa e construção historiográfica.         A historiografia brasileira, ao longo das...
5                         As primeiras tentativas de leitura de um documento de arquivo deixarão claro que o              ...
6no final de cada documento estava sempre em destaque o nome do escrivão que, nesse caso,era o do senhor, Raimundo Nonnato...
7país e, demonstra assim, a importância da escravidão para o desenvolvimento do sertãobaiano.          Por conta disso e d...
8Catalogação do Livro de Nota número 04Escrivão: Raimundo Nonato de Couto.Número do Doc: 01             Pág.: 02          ...
9Número do Doc.: 05            Pág.: 07                      Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura de contrato de locação do ...
10Número do Doc.: 10           Pág.: 11 (verso)           Ano: 1907Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes:      Outorgado Procur...
11Número do Doc.: 15           Pág.: 17-18                   Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda ...
12Número do Doc.: 20            Pág.: 21                   Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes:      Outorgado Proc...
13Obs.:Número do Doc.: 26            Pág.: 25-26 (verso)           Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de compra e ...
14Obs.: Representá-la no inventário dos bens deixados por seu filho, capitão BenevidesLopes, após a sua morte.Número do Do...
15                Carvalho, Januario [...] da Silva.Obs.:Número do Doc.: 37            Pág.: 36 - 38             Ano: 1907...
16Número do Doc.: 42           Pág.: 42                 Ano: 1908Objeto da Nota:. Procuração.Partes:      Outorgado Procur...
17Número do Doc: 47             Pág.: 45                      Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura de contrato de locação de...
18     Vendedor: Vigário Viriato Pinto de Sá.     Comprador: Joaquim Esteves Ferreira e sua mulher D. Maria de Jesus Costa...
19Obs.: Saturnino foi casado no religioso e por “motivo de força maior”, não pode casarno civil. Por conta disso e da mort...
20Número do Doc.: 63           Pág.: 58(verso) a 59       Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de doação.Partes:    ...
21Número do Doc.: 68           Pág.: 62 a 63                  Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura publica de compra e venda...
22Número do Doc.: 73           Pág.: 66 a 67                Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda d...
23Número do Doc.: 78           Pág.: 71 a 72                 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de doação.Partes: ...
24Número do Doc.: 83           Pág.: 74 a 75                  Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda...
25Número do Doc.: 88           Pág.: 78 a 79                  Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda...
26Número do Doc.: 93           Pág.: 82                     Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de reconhecimento d...
27Número do Doc.: 98           Pág.: 85(verso) a 86         Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de doação em causa ...
28                FrançaObs.:Número do Doc.:        104 Pág.: 89 a 90(verso)            Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura...
29     Outorgado Procurador: Capitão Dionizio Pinto da Silva.     Outorgante: D. Philipa Maria de Jesus.Número do Doc.: 10...
30Número do Doc.: 114          Pág.: 98                     Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes:      Outorgado Pro...
31ÍNDICE DE ATA DE ELEIÇÃO.Número do Doc.              Pág.                   Ano.33                            30/31     ...
3215   17/18          190723   23             190726   25/26(verso)   190739   38(verso)      190740   39/40(verso)   1907...
3388                    78/79                  191089                    79/80                  191090                    ...
3406                        07/08                  190747                        45                     1908Total de escri...
35Número do Doc.            Pág.                      Ano.25                        25                        1907Total da...
3648                          45/46       190849                          46          190850                          47  ...
3759                        56/57              190866                        60/61              190993                    ...
38O gráfico abaixo é referente aos documentos produzidos por tipo em cada ano.         Gráfico 1 – Frequência dos document...
39procurações, 05 reconhecimentos de paternidade, 04 termos de protesto, 01 testamentoconjuntivo.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA...
40
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os livros de notas como fonte de pesquisa e construção historiografica análise do livro de notas nº04, da freguesia de nossa senhora da conceição do coité.

1.598 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os livros de notas como fonte de pesquisa e construção historiografica análise do livro de notas nº04, da freguesia de nossa senhora da conceição do coité.

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV COLEGIADO DO CURSO DE HISTÓRIA CLÉBIO BATISTA DE LIMA OS LIVROS DE NOTAS COMO FONTE DE PESQUISA ECONSTRUÇÃO HISTORIOGÁFICA: ANÁLISE DO LIVRO DE NOTAS Nº04, DA FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DO COITÉ.
  2. 2. 2 Conceição do Coité - BA 2012 CLÉBIO BATISTA DE LIMA OS LIVROS DE NOTAS COMO FONTE DE PESQUISA ECONSTRUÇÃO HISTORIOGÁFICA: ANÁLISE DO LIVRO DE NOTAS Nº04, DA FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DO COITÉ. Trabalho apresentado ao Curso de Licenciatura em História da Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus-XIV, como requisito parcial para obtenção de grau de licenciatura em história. Orientador: Prof. Dr. Aldo José Morais Silva.
  3. 3. 3 Conceição do Coité 2012SUMÁRIOOS LIVROS DE NOTAS COMO FONTE DE PESQUISA E CONSTRUÇÃOHISTORIOGRÁFICA................................................................................................................4CATALOGAÇÃO DO LIVRO DE NOTA NÚMERO 04........................................................8ÍNDICE DE ATA DE ELEIÇÃO............................................................................................31ÍNDICE DE ATO DE REVOGAÇÃO DE TESTAMENTO...................................................31ÍNDICE DE ESCRITURA DE COMPRA E VENDA...........,.................................................31INDICE DE ESCRITURA DE CONTRATO DE LOCAÇÃO................................................34ÍNDICE DAS ESCRITURAS DE DOAÇÃO..........................................................................34ÍNDICE DE ESCRITURA PARTICULAR DE CONVENÇÃO AMIGÁVEL.......................34ÍNDICE DE ESCRITURA DE TESTAMENTO CONJUNTIVO...........................................35ÍNDICE DAS PROCURAÇÕES..............................................................................................35ÍNDICE DE RECONHECIMENTO DE PATERNIDADE.....................................................37ÍNDECE DE TERMO DE PROTESTO...................................................................................37GRÁFICO REFERENTE À FREQUÊNCIA DOS DOCUMENTOS POR ANO...................38REFERÊNCIAS........................................................................................................................39
  4. 4. 4Os livros de notas como fonte de pesquisa e construção historiográfica. A historiografia brasileira, ao longo das últimas décadas, tem se caracterizado comoum extraordinário instrumento de elucidação das diversas formas de poder dentro dasociedade. O manuseio das fontes permite ao pesquisador, uma necessária intimidade com osdocumentos, a exemplo do livro de notas, que se tem caracterizado como uma riquíssimafonte de pesquisa e possibilidades, composta por uma gama de documentos como: escriturapública de doação, de bens, de compra e venda de propriedade, procuração, ata de eleiçãoentre outros. Tais documentos possibilitam ao pesquisador diversos enfoques e interpretações.Não obstante é fundamental que o pesquisador conheça o emaranhado administrativo ao qualse dispôs a estudar, bem como a forma como funcionavam ou ainda funcionam as estruturasde poder dentro da sociedade, facilitando, assim, a “interpretação” de todo e qualquerdocumento. Sobre isso, Pinsky esclarece: Apesar de tudo, o historiador que se aventura nos arquivos, de qualquer época, deveria ter preocupações em conhecer o funcionamento da máquina para o período que pretende pesquisar. Está ciente, por exemplo, das mudanças de nomenclatura e competências das repartições ao longo do tempo, em especial em momentos de mudanças institucional profunda, como a independência, a instalação da regência, a proclamação da república ou o Estado Novo. As mudanças na administração se fazem sentir na documentação resultante da atuação de cada órgão (PINSKY, 2006, p. 44). Além do conhecimento das estruturas administrativas o pesquisador enfrenta ainda odesafio do contato com as características específicas do documento. Por conta disso, é precisohaver uma familiaridade, por exemplo, com o estilo do escrivão, fato que facilitaria aadaptação e esclarecimento da escrita e de conceitos que vigoraram especificamente emalguns períodos da história brasileira, sobretudo de 1906 a 1910, período que nospropusermos a estudar. A esse respeito, Pinsky define:
  5. 5. 5 As primeiras tentativas de leitura de um documento de arquivo deixarão claro que o pesquisador precisa se “moldar” a uma ortografia e uma gramática diferenciadas. Mesmo documentos datilografados ou jornais têm escritura distinta, e com tais características devemos fazer a transição. Contudo, para o documento manuscrito é preciso, antes de tudo, acostumar-se a caligrafia. Boas caligrafias convivem com outras, péssimas, e isso é pura questão de sorte. Todo pesquisador se deparou, alguma vez na vida, com caligrafias terríveis, que exigiram esforço concentrado para sua “tradução”. Obviamente não devemos escolher fontes pela sua maior ou menor facilidade de leitura (PINSKY, 2006, p. 55). Independentemente das dificuldades, porém, os livros de notas podem ser utilizadosem diversas linhas de pesquisa, seja no estudo da sociedade, da religião ou dos conceitosculturais até então existentes. Os documentos das repartições públicas são extraordinárias fontes de estudo, poispropiciam ao pesquisador analisar como se formou a teia social, mental e econômica dedeterminadas famílias, grupos e indivíduos de forma geral. Fato que, pode nos revelar comoalgumas famílias concentraram tantos bens, chegando a construir um verdadeiro império,tornando-se, assim, importantes proprietárias de terras na cidade ou região. O que revela, porconta disso, sua inserção nos espaços políticos dessa cidade, influenciando sobremaneira osespaços de poder. Percebe-se, portanto, quão relevantes são os documentos que estão sob o controle dojudiciário, pois podem servir como fonte de esclarecimento de modos, costumes e valoressociais. Sobre isso Souza cita em sua pesquisa a importância de tais fontes: Os documentos dos poderes públicos são notáveis instrumentos de estudo. Por meio destes o pesquisador pode observar a dinâmica social, mental e econômica de certos grupos e indivíduos. Em se tratando destes documentos, os relativos ao poder judiciário são de grande valia nas pesquisas históricas, frequentemente diversos historiadores de variadas linhas de pesquisa, recorrem a esse tipo de fonte por sua riqueza de conteúdo e por responderem a vários questionamentos referentes ao nosso passado (SOUZA, 2010, p. 8). No tocante à produção do livro de notas, o escrivão ocupava função primordial, poiscabia a ele a organização, estruturação e escrita dos documentos. Era também função dele aidentificação, a ordem cronológica e o ano do livro, enumerando folha por folha. Além disso,
  6. 6. 6no final de cada documento estava sempre em destaque o nome do escrivão que, nesse caso,era o do senhor, Raimundo Nonnato de Couto. Faz-se necessário destacar, que todo livro de notas tem um período de duração deaproximadamente quatro a seis anos, sendo que o teor de cada nota é composto, em suagrande maioria, de escritura de compra e venda dos mais variados tipos de bens, desdeescravos, até imóveis como casas, terras, estabelecimentos comerciais etc. Existe ainda, termode protesto, ata de eleição, as escritura de doações de renúncia ou desistência e da receitaestadual, alforrias, procurações, diversos tipos de contratos. Em todos os casos, identificam-seas partes envolvidas no processo, que podem ser várias a depender da natureza da nota. Edicarla Souza, em seus estudos sobre “as possibilidades de utilização dos livros denotas”, demonstra a relevância desses documentos na construção histórica da cidade. Trazcomo elemento de sua pesquisa, as formas como foram construídas as riquezas de algunsindivíduos, bem como a movimentação de seus bens nos registros de compra e venda. Dentrodesse contexto, ela ainda registra que é possível fazer uma análise do poder aquisitivo dapopulação de determinada sociedade através da identificação dos valores pagos nas vendas. Os livros de notas também permitem estudos sobre escravidão. Neles podemaparecer, por exemplo, registro de compra e venda de escravos, escritura de doação de negros,cartas de alforrias, entre outros. Iara Nancy, em sua pesquisa “Poder e Política em Conceiçãodo Coité no século XIX”, tem como uma de suas principais fontes de pesquisa essesdocumentos. Ela tenta demonstrar como se consolidou o poder nesta região, sob o domínio damonocultura do sisal, fator que influenciou e ainda influencia, sobretudo as relações sociais,econômicas, políticas e religiosas. Nesse caso, Nancy destaca: O contato com uma variada documentação referente à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Coité, constando registro de compra e venda de terra e escravos, cartas de alforrias, registros eclesiásticos de óbitos, batismos e casamentos, indicadores de registros de hipotecas, atas, inventários, trocas de imóveis, doações entre outros, permitiu a identificação de uma incidência de transações comerciais, envolvendo a mão-de-obra cativa e a propriedade agrária, justamente em que a Bahia, segundo Kátia Mattoso, “adormecia”, incitando questionamentos sobre a mão-de-obra escrava para o trabalho livre na segunda metade do século XIX (NANCY, 2003, p. 76). Desse modo, a autora deixa evidente que a principal mão-de-obra desta regiãonaquele período, fora a escrava, o que não fora diferente nos demais cantos e recantos deste
  7. 7. 7país e, demonstra assim, a importância da escravidão para o desenvolvimento do sertãobaiano. Por conta disso e de tantas outras discussões aqui levantadas, tal pesquisa não seencerra aqui, ela terá continuidade nos trabalhos acadêmicos produzidos com base nestadocumentação e resultantes dos atributos que esta exige do pesquisador curiosidade, paciênciae o que Tupy chama de “desejo de conhecer a simbiose da sociedade.” A preservação dos documentos citados nesse trabalho é de fundamental importânciapara a “reconstrução e reafirmação da memória coletiva”. Nesse sentido, o livro de notascontribui para construção e reavaliação da história nacional e regional, lançando luz sobre opassado e permitindo a permanente reflexão e produção historiográfica.
  8. 8. 8Catalogação do Livro de Nota número 04Escrivão: Raimundo Nonato de Couto.Número do Doc: 01 Pág.: 02 Ano: 1906Objeto da Nota: Escritura pública de doação de uma casa na fazenda Pinda.Partes: Doador: Capitão Antonio Manoel Amancio e sua mulher D. Izabel Carolina de Jesus Beneficiários: Jose Amâncio Carneiro da Motta, Benedito Amâncio Carneiro da MottaObs.: Torna-se necessário ressaltar que o documento se estende até o início da página04, por conseguinte, a página 03 é continuação. Outro ponto de extrema relevância é ovalor do imóvel doado: três contos oitocentos e oitenta mil reis.Número do Doc: 02 Pág.: 04 Ano: 1906Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um sítio encravado na fazendaSanta Rosa.Partes: Vendedor: Augusto Antonio d’ Oliveira e sua mulher D. Cordolina Elalia d’ Oliveira. Comprador: D. Phelippia Maria de Jesus.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: setecentos e cinquenta mil reis.Número do Doc.: 03 Pág.: 05 Ano: 1906Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de umas terras na Fazenda Patos,terras da fazenda Santa Rosa.Partes: Vendedor: D. Philippia Maria de Jesus. Comprador: João Nunes da Cunha.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis. O número da páginaencontra-se ilegível,Número do Doc.: 04 Pág.: 06 Ano: 1906Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de terras na Fazenda Patos, dafazenda santa Rosa.Partes: Vendedor: João Nunes da Cunha. Comprador: Augusto Antonio d’Oliveira.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos e cinquenta mil reis, o número dapágina encontra-se ilegível,
  9. 9. 9Número do Doc.: 05 Pág.: 07 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura de contrato de locação do prédio escolar do sexo feminino.Partes: Contratante: Antonio Pinto da Silva. Locador: Vigário Marcolino Madureira.Obs.: O aluguel do imóvel foi feito pelo preço de vinte mil reis num período de doisanos.Número do Doc.: 06 Pág.: 07 – 08 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura de contrato de locação do prédio escolar do sexo masculino.Partes: Contratante: Antonio Pinto da Silva. Locador: Raymundo Nonato de Couto.Obs.: O aluguel do prédio foi feito entre o delegado escolar, que também é identificadocomo juiz preparador Antonio Pinto da Silva desta vila de Conceição do Coité e oescrivão deste livro Raymundo Nonnato de Couto, pelo preço de: vinte mil reis. Asrazões do aluguel segundo o escrivão: “em virtude das condições higiênicas queoferecia o dito prédio.”Número do Doc.: 07 Pág.: 08 - (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura de doação de duas posses de terras na fazenda MaxixeAlgodões.Partes: Doador: Dermiro Reis José Salustiano e Maria dos Reis Lopes. Beneficiados: Joaquim Zacarias de S. Anna e Teburcia Maria Lopes.Obs.: Joaquim e Maria são genro e filha, respectivamente, dos doadores. O valor doimóvel doado foi de quarenta mil reis.Número do Doc.: 08 Pág.: 09 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura de compra e venda de terra da Fazenda Cajazeira.Partes: Vendedor: Zerminigildo Bispo da Silva e sua mulher Joana Maria de Jesus. Comprador: Justino Martins de Almeida.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço e quantia de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 09 Pág.: 10 - 11 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura Pública de compra e venda de um sítio denominado Sipó.Partes: Vendedor: Manoel Matheus da Silva e sua mulher D. FranciscaViemira da Luz. Comprador: Silverio José da Silva e Clementina Santos da Silva.Obs.:. O imóvel foi vendido pelo preço e quantia de: trezentos e cinqüenta mil reis.
  10. 10. 10Número do Doc.: 10 Pág.: 11 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes: Outorgado Procurador: Doutor José Amancio Carneiro da Motta. Outorgante: Coronel João Manoel Amâncio e sua mulher D. Leopoldina Maria de Jesus.Obs.: Ação de manutenção de posse e de um borgo requerido contra Antonio Ferreirade Oliveira.Número do Doc.: 11 Pág.: 12 Ano: 1907Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes: Outorgado Procurador: Cyrilllo Gonçalves Ramos. Outorgantes: Melchiades dos Santos, José leocardio de carvalho, Januário Firmino, Martins Liberato dos Santos, José Carlito de Carvalho e Herunto Evaristo Bacelar.Obs.:Número do Doc.: 12 Pág.: 13-15 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de doação como dote e uso fruto.Partes: Doador: Doutor José Amancio Carneiro da Motta e sua mulher D. Luisa Emilia de Faria Motta. Beneficiário: José Amancio de Faria Motta, Luiz Amancio de faria Motta, D. Alaci de Faria Motta, Reginaldo de Faria Motta.Obs.: O valor do imóvel doado é de: três contos duzentos e dezoito mil reis.Número do Doc.: 13 Pág.: 15 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um terreno.Partes: Vendedor: Miguel Pinto da Silva e sua mulher Benvinda da Silva Mendes. Comprador: Moises Nunes Gordiano.Obs.: O imóvel fica situado na rua: Doutor Ramiro d’Asevedo e foi vendido pelo preçoe quantia de: duzentos e vinte mil reis.Número do Doc.: 14 Pág.:16 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Cícero Soares dos Santos Outorgante: D. Maria da Trindade e SilvaObs.:
  11. 11. 11Número do Doc.: 15 Pág.: 17-18 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um Quinhão de uma casa.Partes: Vendedor: Augusto Antonio d’ Oliveira e sua mulher D. Cordolina Eulália d’ Oliveira. Comprador: Major Florentino Pinto da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis.Número do Doc.: 16 Pág.: 18 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Doutor Sinval do Nascimento e Cícero Soares do Nascimento. Outorgante: D. Maria da Trindade e Silva.Obs.:Número do Doc.: 17 Pág.: 19 Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Capitão João Trabuco de Lasaro e Doutor Carlos Arthur da Silva Leitão. Outorgante: Manoel Cyrillo d’Araujo e sua mulher D. Antonia Carolina de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 18 Pág.: 19 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Capitão João Trabuco de Lasaro e o Doutor Carlos Leitão da Silva Leitão. Outorgante: Elias Ciryllo d’ Araujo e sua mulher D Francellina Sabina de Jesus Araujo.Obs.:Número do Doc.: 19 Pág.: 20 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Clelio Egar Munis Barretto. Outorgante: Joaquim Nunes Gordiano.Obs.: O documento foi feito pelas partes aqui referida, com o objetivo de receber do“Thezouro deste Estado a quantia de noventa e três mil setecentos e trinta e cinco reisde juros contados, pertencentes aos menores Augusto e Idalina, filhos dos falecidosFrancisco d’ Aumeida Ramos e Maria Francisca de Jesus.”
  12. 12. 12Número do Doc.: 20 Pág.: 21 Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Dionizio Lima da Costa. Outorgante: Abillio José da Cunha.Obs.: Tal procuração tem como objetivo, a representação do outorgante na elaboraçãodo inventário deixado pelos pais falecidos.Número do Doc.: 21 Pág.: 21 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Doutor Sinval do Nascimento. Outorgante: José Ferreira Lima e sua mulher D. Maria Francisca de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 22 Pág.: 22 - 23 Ano: 1907Objeto da Nota: Termo de Protesto.Partes: Protestante: José Ferreira Lima. Protestado: Benedito Lima Verde.Obs.:Número do Doc.: 23 Pág.: 23 Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de venda de um sítio.Partes: Vendedor: Sabino Eusébio da Silva e sua mulher Inocência Maria de Jesus. Comprador: Serafim Lopes da Silva.Obs.: O sítio foi vendido pelo preço de: Quinhentos mil reis.Número do Doc.: 24 Pág.: 24 Ano: 1907Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes: Outorgado Procurador: Cyrillo Gonçalves Ramos. Outorgantes: Benedito Lima Verde e sua mulher D. Maria Marcellina Rocha.Obs.:Número do Doc.: 25 Pág.: 25 Ano: 1907Objeto da Nota: Testamento Conjuntivo.Partes: Testadores: José Ferreira Lima e sua mulher D. Maria Francisca de Jesus. Beneficiários: José Ferreira Lima e D. Maria Francisca de Jesus.
  13. 13. 13Obs.:Número do Doc.: 26 Pág.: 25-26 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa em construção.Partes: Vendedor: José Ferreira Lima e sua mulher D. Maria Francisca de Jesus. Comprador: Feliciano Ferreira da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 27 Pág.: 27 Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Capitão João Trabuco de Lasaro. Outorgante: D. Joana Bernardina de Jesus.Obs.: Representá-lo na partilhas dos bens.Número do Doc.: 28 Pág.: 27 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Serverino Carneiro da Silva. Outorgante: Luciano Carneiro da Silva.Obs.: Representá-lo no inventário de bens, pelo falecimento de sua mulher RomanaMaria de Jesus.Número do Doc.: 29 Pág.: 28 Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Antonio de Souza Pinto. Outorgante: D. Delmira Bernardina do Espírito Santo.Obs.:Número do Doc.: 30 Pág.: 28 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Melchiades Antonio de Oliveira. Outorgante: D. Candida Maria de Jseus.Obs.: Avaliação dos bens deixados pelo falecido.Número do Doc.: 31 Pág.: 29 Ano: 1907Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: José Amancio de Farias Motta. Outorgante: D. Delmira Bernardina do Espírito Santo.
  14. 14. 14Obs.: Representá-la no inventário dos bens deixados por seu filho, capitão BenevidesLopes, após a sua morte.Número do Doc.: 32 Pág.: 29 (verso) a 30 Ano: 1907Objeto da Nota: Termo de Protesto.Partes: Outorgado Procurador: Doutor Antonio Pinto da Silva Protestante: Vigario Marcelino Francisco de Souza Madureira. Protestado: D. Herothildes dos Reis Tolentino.Obs.:Número do Doc.: 33 Pág.: 30(verso) a 31(verso) Ano: 1907Objeto da Nota: Ata de Eleição de Mesa do conselho municipal de Conceição do Coité.Partes: Presidente da Mesa: Vigario Marcolino Madureira. Presidente Eleito: Capitão Vicente Feliciano d’ Oliveira. Conselheiros Concorrentes a Mesa: Capitão Vicente Feliciano d’ Oliveira,Joaquim Braz da Motta, Augusto Carlos d’ Oliveira, Aprígio da Silva Mendes, JoséAlvino da Silva, Ciriaco Bispo Junqueira, Elias Limões d’ Oliveira e João José deLima.Obs.: O presidente foi eleito por maioria absoluta de votos.Número do Doc.: 34 Pág.: 32 - 33(Verso) Ano: 1907Objeto da Nota:. Ata de EleiçãoPartes: Presidente da Mesa: José Balbino de Oliveira Presidente Eleito: Antonio Líbano LopesObs.:Número do Doc.: 35 Pág.: 33 (verso) a 35 Ano: 1907 (verso)Objeto da Nota:. Ata de Eleição.Partes: Presidente da Mesa: Vigario Morcolino Madureira Presidente Eleito: Vicente Feliciano d’ OliveiraObs.:Número do Doc.: 36 Pág.: 35 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota:. Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Capitão Joaquim Patricio dos Santos e Cícero Sares dos Santos. Outorgantes: Herunto Evaristo Bacellar, Custodio Melchiades dos Santos, José Coleto de Carvalho, Martins Joaquim Francisco, Leocardio José de
  15. 15. 15 Carvalho, Januario [...] da Silva.Obs.:Número do Doc.: 37 Pág.: 36 - 38 Ano: 1907Objeto da Nota:. Ata de Eleição.Partes: Presidente da Mesa: Juvêncio da Silva Mendes Presidente Eleito: Augusto Antonio d’ oliveiraObs.:Número do Doc.: 38 Pág.: 38 Ano: 1907Objeto da Nota:. Termo de Protesto.Partes: Protestante: Doutor Sinval do Nascimento. Protestado: Carlos Airtraus Ribeiro da Rocha.Obs.:Número do Doc.: 39 Pág.: 38 (verso) Ano: 1907Objeto da Nota:. Escritura Pública de compra e venda de um sítio.Partes: Vendedor: Manoel Salustiano Mascarenhas e sua mulher D. Amélia Maria da Purificação, João Nunes Gordiano e sua mulher D Mecurlina Maria de Jesus. Comprador: Arundino de Souza Pinto.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: cento e quarenta mil reis.Número do Doc.: 40 Pág.: 39 (verso) a 40 Ano: 1907 (verso)Objeto da Nota:. Escritura pública de compra e venda de uma terra.Partes: Vendedor: Eulalio Carneiro d’ Araujo. Comprador: Major Florentino Pinto da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: cinco mil reis.Número do Doc.: 41 Pág.: 40 (verso) a 42 Ano: 1907Objeto da Nota:. Ata de EleiçãoPartes: Presidente: José Alvino da Silva. Secretário: Padre Marcolino Madureira.Obs.: Conselheiros que concorreram à mesa diretora: Vicente Feliciano d’ Oliveira,Joaquim Zacharias de S. Anna, Joaquim Braz da Motta, Aprígio da Silva Mendes,Augusto Carlos d’ oliveira, José da Silva Alvino.
  16. 16. 16Número do Doc.: 42 Pág.: 42 Ano: 1908Objeto da Nota:. Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Sicero Soares dos Santos. Outorgante: Maria da Trindade e Silva.Obs.: Ação de exoneração de tutela dos menores seus filhos com o falecido JoséAlexander da Silva.Número do Doc.: 43 Pág.: 42(verso) a 43 Ano: 1908Objeto da Nota:. Escritura pública de compra e venda de um sítio na FazendaMucambo.Partes: Vendedor: José Rodrigues de Macedo e Tertuliana Lima de Jesus. Comprador: Major Florentino Pinto da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: cento e cinquenta mil reis.Número do Doc.: 44 Pág.: 43(verso) a 44 Ano: 1908Objeto da Nota:. Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Doutor Sinval do Nascimento. Outorgante: D. Maria da Trindade e Silva.Obs.:Número do Doc.: 45 Pág.: 44(verso) a 45 Ano: 1908Objeto da Nota:. Termo de Protesto.Partes: Protestante: Augusto Antonio d’ Oliveira, Joaquim de Almeida Mascarenhas. Protestado: Coronel João Manoel Amâncio.Obs.: O termo de protesto foi feito, por conta da cobrança exorbitante de impostos aocomércio dos protestantes acima citados, que é feita pela câmara a mando do coronelJoão Manoel Amâncio. O escrivão cita a atitude do coronel como: “violenta earbitrária.”Número do Doc.: 46 Pág.: 45 Ano: 1908Objeto da Nota:. Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Cicero Soares dos Santos. Outorgante: Ernesto Evaristo Bacellar.Obs.: Ouve uma troca de procurador pela ausência do primeiro, sob a permissão dajustiça pública assumindo assim, o capitão Joaquim Patrício dos Santos.
  17. 17. 17Número do Doc: 47 Pág.: 45 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura de contrato de locação de um prédio escolar.Partes: Contratante: Manoel André de Souza. Locador: Raymundo Nonato do Couto.Obs.: O imóvel foi locado pela quantia de vinte mil reis mensais, durante dois anos.Número do Doc.: 48 Pág.: 45 (verso) a 46 Ano: 1908Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes: Outorgante Procurador: Cyrillo Gonçalves Ramos. Outorgante: D. Gertrudes Maria Maciel.Obs.:Número do Doc.: 49 Pág.: 46 Ano: 1908Objeto da Nota: ProcuraçãoPartes: Outorgante Procurador: Outorgante: Padre Marcolino Madureira e D Guilhermina Maria de Jesus.Obs.: O nome do Procurador não foi identificado no documento, além disso, o escrivãonão informa a razão. Subtende que não houve procurador.Número do Doc.: 50 Pág.: 47 Ano: 1908Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Cyrillo Gonçalves Ramos. Outorgante:Anna Julia de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 51 Pág.: 47(verso) Ano: 1908Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Cyrillo Gonçalves Ramos. Outorgante: Joaquim Gonçalves Gordiano e sua mulher D. Adilina Cizania de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 52 Pág.: 48 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de duas posses de terras naFazenda Salgada Velha.Partes:
  18. 18. 18 Vendedor: Vigário Viriato Pinto de Sá. Comprador: Joaquim Esteves Ferreira e sua mulher D. Maria de Jesus Costa.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: Cinco mil reis.Número do Doc.: 53 Pág.: 49 a 50 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de duas posses de terrasdenominado Sipó de Luto, na Fazenda Lagoa Escura.Partes: Vendedor: Major Benedito Amâncio Carneiro e sua mulher D.Leopoldina Lopes da Silva. Comprador: Coronel Manoel Sabino dos Santos.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: Quinhentos mil reis.Número do Doc.: 54 Pág.: 50 a 51 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de uma Fazenda denominadaJibóia e antigamente Lapa.Partes: Vendedor: Capitão Vicente Lima da costa e sua mulher D. Luiza Euphrosina Torres Costa. Comprador: Eduardo Coutinho de Vasconcellos.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: um conto de reis.Número do Doc.: 55 Pág.: 51(verso) a 53 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de terras em comum na FazendaLapa.Partes: Vendedor: Barbara Maria de Jesus e sua filha D. Servina Maria de Jesus. Comprador: Eduardo Coutinho de Vasconcellos.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: um conto de reis.Número do Doc.: 56 Pág.: 53 a 54 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de uma casa na Praça desta Villa.Partes: Vendedores: D. Candida Maria de Jesus, D. Emilia de Jesus Pinto, Capitão Gervanio Pinto da Silva, D. Emilia Arigusta da Silva, Coronel Leoncio Marques de Freitas. Comprador: Antonio Nunes Gordiano.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis.Número do Doc.: 57 Pág.: 54 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de reconhecimento de paternidade.Partes: Pais: Saturnino José d’ Almeida e sua mulher Jonta Maria da Silva. Filho: Antonio.
  19. 19. 19Obs.: Saturnino foi casado no religioso e por “motivo de força maior”, não pode casarno civil. Por conta disso e da morte de sua esposa Jonta Maria, ele resolve reconhecer ofilho como legítimo. O nome do filho não aparece por completo no documento.Número do Doc.: 58 Pág.: 54(verso) a 56(verso) Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de compra e venda de uma casa.Partes: Vendedor: D Cândida Maria de Jesus, D Emilia Augusta da Silva Pinto, D. Maria José da Silva Pinto, Coronel Leoncio Marques de Freitas. Comprador: Antonio Nunes Gordiano.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis. O coronel Leoncio, foirepresentado por seu procurador Capitão Dionísio Pinto da Silva.Número do Doc.: 59 Pág.: 56 a 57 Ano: 1908Objeto da Nota: Escritura Publica de reconhecimento de paternidade.Partes: Pais: Antonio Feler da Silva e sua mulher Marcolina Vicencia da Luz. Filhos: Paulinho e João.Obs.: Antonio Feler foi casado no religioso e por “motivo de força maior”, não podecasar no civil. Por conta disso e da morte de sua esposa Marcolina vicencia, ele resolvereconhecer os filhos como legítimo. O nome dos filhos não aparece por completo nodocumento.Número do Doc.: 60 Pág.: 57 Ano: 1908Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Pedro Alexandrino dos Santos. Outorgante: D. Gertrudes Maria Maciel.Obs.:Número do Doc.: 61 Pág.: 57(verso) Ano: 1908Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Manoel Alves da Silva. Outorgante: Romana Maria Mendes.Obs.:Número do Doc.: 62 Pág.: 58 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um pedaço de terra divididoem terreno da fazenda Sambayba.Partes: Vendedor: Padre Marcolino Madureira. Comprador: Antonio Correa d’ Araujo.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos e cinquenta mil reis.
  20. 20. 20Número do Doc.: 63 Pág.: 58(verso) a 59 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de doação.Partes: Doadores: Benedito Amancio Carneiro e sua mulher D. Leopoldina Lopes da Silva. Beneficiados: Gregorio Amancio da Silva.Obs.: O imóvel doado foi uma casa em construção no subúrbio desta vila nos Olhosd’Água. Sendo avaliado por duzentos mil reis.Número do Doc.: 64 Pág.: 59(verso) a 60 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura particular de convenção amigável.Partes: Outorgante: José Bento da Silva. Outorgados: Antonio Rofino da Silva, Francisco Ricardo d’ Oliveira, Ignacio Paulo do Nascimento e Joviniano Cedraz d’ Oliveira.Obs.: A convenção amigável foi feita, para que se chegasse a um acordo de utilizaçãode um terreno que passa pelas Fazendas dos outorgados acima.Número do Doc.: 65 Pág.: 60 Ano: 1909Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: José Bento da Silva. Outorgante: D. Renovata Maria de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 66 Pág.: 60(verso) a 61 Ano: 1909Objeto da Nota: Ecritura pública de reconhecimento de paternidade.Partes: Pais: Francisco Ricardo d’ Oliveira. Filha: D. Antonia Izabel de Jesus.Obs.: A senhora Renovata Maria de Jesus, teve uma filha com o senhor FranciscoRicardo, ambos ainda solteiros. Tal reconhecimento foi feito pra que a filha pudessecasar sem impedimento algum.Número do Doc.: 67 Pág.: 61 a 62 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura Pública de compra e venda de um terreno da Fazenda Nova.Partes: Vendedor: Joanna Carolina Motta. Comprador: Capitão Dionisio Pinto da Silva.Obs.: O nome do procurador não aparece no documento, subtende-se que não houveprocurador.
  21. 21. 21Número do Doc.: 68 Pág.: 62 a 63 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura publica de compra e venda de duas fazendas, umadenominada Araras e a outra Lagoa dos Augodões.Partes: Vendedor: João Gonçalves Geradiano. Comprador: D. Maria Virginia de Lima e Oliveira.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: setecentos mil reis.Número do Doc.: 69 Pág.: 63(verso) a 64 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma Fazenda denominadaCurral Novo.Partes: Vendedor: João Teburcio da Cunha. Comprador: João Gonçalves Gordiano.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: setecentos mil reis.Número do Doc.: 70 Pág.: 64 a 65 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um quinhão de terra naFazenda Morro do Lopus.Partes: Vendedor: Pedro Hermogenes Evangelista e sua mulher D. Guilhermina Antonia Evangelista. Comprador: Coronel João Paulo da Silva Carneiro.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: cem mil reis.Número do Doc.: 71 Pág.: 65 a 66 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa em construção.Partes: Vendedor: Francisco Gonçalves d’ Oliveira e sua mulher D. Antonia Maria de Jesus. Comprador: José Candido do Carmo.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 72 Pág.: 66 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um vão de casa.Partes: Vendedor: Vespasiano Pinto da Silva. Comprador: Melchiades Antonio d’ Oliveira.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis.
  22. 22. 22Número do Doc.: 73 Pág.: 66 a 67 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa.Partes: Vendedor: Melchiades Antonio d’ Oliveira. Comprador: Major Florentino Pinto da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos e cinqüenta mil reis.Número do Doc.: 74 Pág.: 67 a 68 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma de uma Fazendadenominada tanque da Lage.Partes: Vendedor: Padre Marcolino Francisco de Souza Madureira. Comprador: Emygdio Ferreira da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: um conto de reis.Número do Doc.: 75 Pág.: 68(verso) Ano: 1909Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Capitão Antonio Manoel Mancio. Outorgante: Doutor José Amancio de Faria Motta.Obs.:Número do Doc.: 76 Pág.: 69 a 70 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma Fazenda denominadaItapororoca.Partes: Vendedor: Antonio de Lima Pinto e sua mulher D. Judethe Lopes, Joaquim Pedro Carneiro e sua mulher D. Firmina Lopes, Severiano Pereira de Motta, D. Maria Benedita Lopes, José Balbino d’ Oliveira e sua mulher Delmira Bernadina do Espírito Santo. Comprador: Manoel André de Lima Pinto.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: duzentos mil reis.Número do Doc.: 77 Pág.: 70 a 71 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa térrea, na praça destavila do comércio.Partes: Vendedores: Alfredo Camões d’ Araujo e sua mulher Sandra da Cunha Araujo. Comprador: José Ferreira da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: quinhentos mil reis.
  23. 23. 23Número do Doc.: 78 Pág.: 71 a 72 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de doação.Partes: Doador: Major Florentino Pinto da Silva. Beneficiado: Tenente Eustagio Pinto Resedar.Obs.: O imóvel doado foi uma parte de terra com suas benfeitorias no sítioDescansador. Além disso, o imóvel foi estipulado no valor de quinhentos mil reis.Número do Doc.: 79 Pág.: 72 a 73 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de doação.Partes: Doador: Major Florentino Pinto da Silva. Beneficiador: Capitão Dionizio Pinto da Silva.Obs.: O imóvel doado foi uma parte de terra na Fazenda Mucambo, no valor deoitocentos mil reis.Número do Doc.: 80 Pág.: 73 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma de terra na FazendaGloria.Partes: Vendedores: Manoel Joaquim d’ Araujo e sua mulher Maria das Mercês de Jesus. Comprador: Antonio Francisco da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis.Número do Doc.: 81 Pág.: 73 Ano: 1909Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Doutor João da cruz carneiro. Outorgante: D. Maria Sanches d’ Araújo.Obs.: A outorgante desejava receber do Estado os alugueis da casa de sua propriedade,onde funcionava uma escola do sexo feminino.Número do Doc.: 82 Pág.: 74 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa da Fazenda Martins.Partes: Vendedores: Marcionillo Lopes Mascarenhas. Comprador: José Juaquim d’ Santa Anna e sua mulher Maria Fhilipia de Jesus.Obs.: Não tinha o preço do imóvel no documento.
  24. 24. 24Número do Doc.: 83 Pág.: 74 a 75 Ano: 1909Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um terreno da FazendaVarginha de Dentro.Partes: Vendedores: D. Judite Lopes d’ Oliveira. Comprador: Benigno Antonio d’ Oliveira.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis. Trezentos mil reis.Número do Doc.: 84 Pág.: 75(verso) a 76 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgantes Procuradores: José Estamis Bahia, Henrique Arnaudo Soares Bahia, Alympio Ygnacio Cardim Outorgante:Obs.:Número do Doc.: 85 Pág.: 76 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma parte de terra no subúrbiodesta Villa.Partes: Vendedor: Antonio Juaquim Veríssimo. Comprador: Sabino Eusébio da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis. Trezentos mil reis.Número do Doc.: 86 Pág.: 77 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Capitão João Trabuco de [...] Outorgante: João Mathias Carneiro.Obs.:Número do Doc.: 87 Pág.: 77(verso) Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgante Procurador: Manoel Ramos Gordiano. Outorgante: D. Maria Bernadina do Espírito Santo.Obs.:
  25. 25. 25Número do Doc.: 88 Pág.: 78 a 79 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma parte de terra em comumda Fazenda Maxixe e Gangorra, na Fazenda Baixa Nova.Partes: Vendedor: Marcellina Maria de Jesus. Comprador: Julião da Silva e José João [...]Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis. Seiscentos mil reis.Número do Doc.: 89 Pág.: 79 a 80 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma casa na Praça desta Villa,na rua do comécio.Partes: Vendedores: José Antonio Boaventura e sua mulher D. Jorentina Boaventura. Comprador: Manoel Ramos Gordiano.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis. Cento e setenta mil reis.Número do Doc.: 90 Pág.: 80 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de seus terrenos que possui emcomum na Fazenda Olhos D águas e Mucambo.Partes: Vendedor: Antonio José de Santa Anna. Comprador: Saturnino Ferreira dos Reis.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: dose mil reis. Duzentos mil reis.Número do Doc.: 91 Pág.: 80(verso) a 81 Ano: 1910Objeto da Nota: Ato de Revogação de Testamento.Partes: Testador: Antonio José de S. Anna.Obs.: O testamento foi feito em 23/11/1885.Número do Doc.: 92 Pág.: 81 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura Pública de compra e venda da Fazenda conhecida por JoséEstácio no termo da Fazenda Nova.Partes: Vendedor: Aristides Amâncio Costa. Comprador: Florentino Pinto da Silva.Obs.: O tabelião se confunde com relação às datas deste documento, ora a data emdestaque é 07/03/1910, ora é 19/03/1910. Caracterizando assim, uma confusão porparte do mesmo. Além disso, O imóvel foi vendido pelo preço de: Duzentos mil reis.
  26. 26. 26Número do Doc.: 93 Pág.: 82 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de reconhecimento de paternidade.Partes: Pai: João Nunes da Cunha.Obs.: O outorgante alega que por fraqueza humana teve com D. Maria Sancha deAraujo os filhos Valdmar e Esmeraldina, sendo assim obrigado a reconhecê-los.Número do Doc.: 94 Pág.: 82(verso) Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública compra e venda de lote de terra em comum naFazenda Mucambo.Partes: Vendedores: João José da Motta e sua mulher Maria Francisca de Jesus. Comprador: José Teburcio de Souza.Obs.:Número do Doc.: 95 Pág.: 83 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura Pública de reconhecimento de paternidade.Partes: Pais: João Francisco d’ Oliveira. Filha: Etelvina.Obs.: O Pai em destaque alega que por motivo de “fraqueza humana”, teve comValdivina Edizia de Jesus, mulher solteira uma filha em 08/02/1904.Número do Doc.: 96 Pág.: 83(verso) Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda da Fazenda Boa Esperança.Partes: Vendedor: Capitão João trabuco. Comprador: Vicente Martins de Lima.Obs.: O vendedor é procurador dos menores: Leontino Carneiro da Silva, AntonioFruturo Carneiro e Izabel Maria do Sacramento. O imóvel foi vendido pelo preço deseiscentos mil reis.Número do Doc.: 97 Pág.: 84(verso) a 85 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura Pública de compras e venda de um sítio denominado FazendaNova.Partes: Vendedores: Benedito Gonçalves Lima e sua mulher D. Maria Marcellina da Rocha. Comprador: Alfredo Camões d’ Araujo.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: Seiscentos mil reis.
  27. 27. 27Número do Doc.: 98 Pág.: 85(verso) a 86 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de doação em causa mortís.Partes: Doador: Antonio Francisco da Silva. Beneficiado: Fausto Gregório da Silva.Obs.: Doação de uma parte de terra na Fazenda Pinda.Número do Doc.: 99 Pág.: 86 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de terra.Partes: Vendedor: Martiniano José Martins. Comprador: Belmiro Cedraz d’ Oliveira.Obs.: O vendedor alega que a terra é fruto de herança de sua mãe Maria Carolina deJesus, sendo que, o vendeu, por cento e trinta mil reis.Número do Doc.: 100 Pág.: 86(verso) a 87 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Benidito Amâncio Carneiro. Outorgante: D. Jeromina Ramos d’ Oliveira.Obs.:Número do Doc.: 101 Pág.: 87 a 88 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de terra na Fazenda Sambaiba.Partes: Vendedor: Padre Marcolino Madureira. Comprador: Thomaz Nere Amorin.Obs.:Número do Doc.: 102 Pág.: 88 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Capitão Firmino José de lima. Outorgante: D. Martinha Izaltina de Jesus.Obs.:Número do Doc.: 103 Pág.: 88(verso) a 89 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Joaquim de Almeida Mascarenhas Outorgante: Antonio Ferreira d’ Oliveira e sua mulher D. Maria Polycarpia da
  28. 28. 28 FrançaObs.:Número do Doc.: 104 Pág.: 89 a 90(verso) Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma Fazenda denominadaSipó.Partes: Vendedores: Antonio Ferreira da Silva e sua mulher D. Maria Policarpia da França, Casemiro Ferreira d’ Oliveira e sua mulher Francellina Bernadina de Jesus. Comprador: Antonio Nunes Gordiano.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: Quinhentos mil reis.Número do Doc.: 105 Pág.: 90 a 91 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma Fazenda Sipó.Partes: Vendedor: Antonio Nunes Gordiano. Comprador: Pofirio Ferreira Gimarães.Obs.: Porfirio Posteris Ferreira Guimarães aparece com outro sobrenome PorfírioFerreira Guimarães inclusive assina desta forma, então se pressupõe que o escrivãoerrou ao escrever seu nome. Além disso, imóvel foi vendido pelo preço de: seiscentosmil reis.Número do Doc.: 106 Pág.: 91 a 93 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de uma Fazenda denominadaTanque da Laje e uma parte de terra dividida na Fazenda Sabaiba.Partes: Vendedores: Emygdio Ferreira da Silva e sua mulher D. Joanna Francisca de Jesus. Comprador: Romão Ferreira da Silva.Obs.: Aparece como procurador dos vendedores o capitão Dionizio Pinto da Silva,além disso, o imóvel foi vendido pelo preço de seiscentos mil reis.Número do Doc.: 107 Pág.: 93 a 94 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de terras em comum na FazendaPatos e dos terrenos que possui.Partes: Vendedores: Augusto Antonio d’ Oliveira e sua mulher D. Cordolina Eulalia d’ Oliveira. Comprador: João José da Silva.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 108 Pág.: 94 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes:
  29. 29. 29 Outorgado Procurador: Capitão Dionizio Pinto da Silva. Outorgante: D. Philipa Maria de Jesus.Número do Doc.: 109 Pág.: 94(verso) a 95 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um quinhão de terras emcomum na Fazenda Algodões e Machiche.Partes: Vendedores: Joaquim Arnaldo Guimarães e sua mulher D. Senhorinha Maria de Jesus. Comprador: Joaquim Gonçalves Maia.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 110 Pág.: 95(verso) a 96 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de um terreno dividido naFazenda Tombados.Partes: Vendedores: Manoel Domingos Carneiro e sua mulher D. Rosa Athanasia Carneiro. Comprador: D. Cândida Maria de Jesus e D. Florência Maria de Jesus.Obs.: Aparece como procurador dos vendedores o Padre Marcolino Madureira, alémdisso, O imóvel foi vendido pelo preço de: trezentos mil reis.Número do Doc.: 111 Pág.: 96(verso) a 97 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda da Fazenda denominada comoQueimada Grande.Partes: Vendedor: Vicente Martins de Lima. Comprador: Joaquim Gonçalves Maia.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: Cento e oitenta e cinco mil reis.Número do Doc.: 112 Pág.: 97 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura pública de compra e venda de terra na Fazenda Cajaseira.Partes: Vendedor: Luiz Alves Maciel. Comprador: Antonio Militão Rodrigues.Obs.: O imóvel foi vendido pelo preço de: cento e vinte mil reis.Número do Doc.: 113 Pág.: 98 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: Pedro Ferreira da Silva. Outorgante: D. Anna Carneiro da Silva.Obs.: O nome do procurador Pedro Ferreira da Silva aparece com outro sobrenomePedro José Ferreira, então se pressupõe que o escrivão errou ao escrever seu nome.
  30. 30. 30Número do Doc.: 114 Pág.: 98 Ano: 1910Objeto da Nota: Procuração.Partes: Outorgado Procurador: José Leão d’ Oliveira. Outorgante: D. Anna Vicencia d’ Oliveira.Obs.:Número do Doc.: 115 Pág.: 99 a 100 Ano: 1910Objeto da Nota: Escritura Pública de compra e venda da Fazenda Galinheiros eFazenda Flores.Partes: Vendedores: João Trabuco de Lasaro e sua mulher D, Maria Rosa d’ Olivaira. Compradores: Fracisco da Chagas Brandão e sua mulher D. [...] de Souza Brandão.Obs.: O nome da mulher do senhor Francisco Chagas encontra-se ilegível, inclusiveescrito com sobre nomes diferentes [...] dos Santos Souza, além disso, não aparece nodocumento sua assinatura para que fosse feito uma comparação de dados.
  31. 31. 31ÍNDICE DE ATA DE ELEIÇÃO.Número do Doc. Pág. Ano.33 30/31 190734 32/33(verso) 190735 33/35 190737 36/38 190741 40/42 1907Total de ata de eleição: 05ÍNDICE DE ATO DE REVOGAÇÃO DE TESTAMENTO.Número do Doc. Pág. Ano.91 80/81 1910Total das escrituras de ato de revogação de testamento: 01ÍNDICE DE ESCRITURA DE COMPRA E VENDA.Número do doc. Pág. Ano02 04 190603 05 190604 06 190608 09 190709 10/11 190713 15 1907
  32. 32. 3215 17/18 190723 23 190726 25/26(verso) 190739 38(verso) 190740 39/40(verso) 190743 42/43(verso) 190852 48 190853 49/50 190854 50/51 190855 55/53 190856 53/54 190858 54/56(verso) 190862 58 190967 61/62 190968 62/63 190969 63/64 190970 64/65 190971 65/66 190972 66 190973 66/67 190974 67/68 190976 69/70 190977 70/71 190980 73 190982 74 190983 74/75 190985 76 1910
  33. 33. 3388 78/79 191089 79/80 191090 80 191092 81 191094 82(verso) 191096 83(verso) 191097 84/85 191099 86 1910101 87/88 1910104 89/90 1910105 90/91 1910106 91/93 1910107 93/94 1910109 94/95 1910110 95/96 1910111 96/97 1910112 97 1910115 99/100 1910Total de escrituras de compra e venda: 51.ÍNDICE DE ESCRITURA DE CONTRATO DE LOCAÇÃO.Número do Doc. Pág. Ano.05 07 1907
  34. 34. 3406 07/08 190747 45 1908Total de escrituras de contrato de locação: 03ÍNDICE DAS ESCRITURAS DE DOAÇÃO.Número do Doc. Pág. Ano.01 02 190607 08(verso) 190712 13/15 190763 58/59 190978 71/72 190979 72/73 190998 85/86 1910Total das escrituras de doação: 07ÍNDICE DE ESCRITURA PARTICULAR DE CONVENÇÃO AMIGÁVEL.Número do Doc. Pág. Ano.64 59/60 1909Total das escrituras de convenção amigável: 01ÍNDICE DE ESCRITURA DE TESTAMENTO CONJUNTIVO.
  35. 35. 35Número do Doc. Pág. Ano.25 25 1907Total das escrituras de testamento conjuntivo: 01ÍNDICE DAS PROCURAÇÕES.Número do Doc. Pág. Ano.10 11 190711 12 190714 16(verso) 190716 18(verso) 190717 19 190718 19(verso) 190719 20(verso) 190720 21 190721 21(verso) 190724 24 190727 27 190728 27(verso) 190729 28 190730 28(verso) 190731 29 190736 35(verso) 190742 42 190844 43/44 190846 45 1908
  36. 36. 3648 45/46 190849 46 190850 47 190851 47(verso) 190860 57 190861 57(verso) 190865 60 190975 68(verso) 190981 73 190984 75/76 191086 77 191087 77(verso) 1910100 86/87 1910102 88 1910103 88/89 1910108 94 1910113 98 1910114 98(verso) 1910Total das procurações: 37ÍNDICE DE RECONHECIMENTO DE PATERNIDADE.Número do Doc. Pág. Ano.57 54 1908
  37. 37. 3759 56/57 190866 60/61 190993 82 191095 83 1910Total de reconhecimento de paternidade: 05ÍNDICE DE TERMO DE PROTESTO.Número do Doc. Pág. Ano.22 22/23 190732 29/30 190738 38 190745 44/45 1908Total de termo de protesto: 04
  38. 38. 38O gráfico abaixo é referente aos documentos produzidos por tipo em cada ano. Gráfico 1 – Frequência dos documentos, por ano, no Livro de Notas nº 04 16 14 12 10 8 6 4 2 0 1907 1908 1909 1910 Ato de Revogação de Testamento Escritura de Compra e Venda Escritura de Contrato de Locação Escritura Pública de Doação Escritura Particular de Conveção Amigável Escritura de Testamento Conjuntivo Procurações Reconhecimento de Paternidade Termo de Protesto Sendo Assim, temos um total de 115 documentos, subdivididos entre 05 atas deeleição, 01 ato de revogação de testamento, 05 escrituras de compra e venda, 03 escrituras decontrato de locação, 01 escritura de convenção amigável, 07 escrituras de doação, 37
  39. 39. 39procurações, 05 reconhecimentos de paternidade, 04 termos de protesto, 01 testamentoconjuntivo.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASBACELAR,Carlos. Uso e Mau Uso dos Arquivos. In Fontes Históricas, org. Carla Pinsky.São Paulo: Contexto, 2005.LE GOFF, Jacques. História e Memória. 5. ed Campinas, SP: Ed. da UNICAMP, 2003.RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François [et al.].- Campinas: UNICAMP, 2007.RIOS, Yara Nancy Araújo. Nossa Senhora da Conceição do Coité: poder e política noséculo XIX.Universidade Federal da Bahia. Dissertação de mestrado, Salvador, 2003.SAMARA, Eni de mesquita; TUPY, Ismênia S. Silveira T. História e Documento emetodologia da pesquisa. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.SOUZA, Edcarla da Silva. Fontes Históricas Documentais: As possibilidades de utilizaçãodos livros de notas na pesquisa histórica. Trabalho de conclusão de curso. Universidade doEstado da Bahia, Conceição do Coité, 2010.VIEIRA, Maria do Pilar de Araujo; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha; KHOURY, YaraAun. A pesquisa em história. São Paulo: Ática, 2002.
  40. 40. 40

×