Dante & a Divina Comédia

5.241 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre a obra de obra magna do poeta italiano Dante Alighieri "A Divina Comédia".

Pelo prof. Marcelo O. de Freitas

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
235
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • “ Dante Alighieri & A Divina Comédia”, para aula do projeto “O Cânone Literário em Sala de Aula”, do professor Marcelo Oliveira de Freitas.
  • Dante & a Divina Comédia

    1. 1. Projeto O Cânone Literário Em Sala de Aula ProfessorMarcelo O. de Freitas
    2. 2. Dante Alighieri (Florença, 29 de maio de 1265 — Ravena, 13 ou14 de Setembro de 1321) foi um escritor, poeta e político italiano. Éconsiderado o primeiro e maior poeta da língua italiana, definidocomo il sommo poeta ("o sumo poeta").Seu nome, segundo o testemunho do filho Jacopo Alighieri, era umhipocorístico de "Durante".[1] Nos documentos, era seguido dopatronímico "Alagherii" ou do gentílico "de Alagheriis", enquanto avariante "Alighieri" afirmou-se com o advento de Boccaccio.Foi muito mais do que apenas um literato: numa época ondeapenas os escritos em latim eram valorizados, redigiu um poema,de viés épico e teológico, La Divina Commedia (A Divina Comédia),que se tornou a base da língua italiana moderna e culmina aafirmação do modo medieval de entender o mundo. Nasceu emFlorença, onde viveu a primeira parte da sua vida até serinjustamente exilado. O exílio foi ainda maior do que uma simplesseparação física de sua terra natal: foi abandonado por seusparentes. Apesar dessa condição, seu amor incondicional ecapacidade visionária o transformaram no mais importante Dante Alighieri, por Sandropensador de sua época. Botticelli I
    3. 3. A Dante Divina Comédia é a obra prima de Alighieri, que a iniciou provavelmente por volta de 1307, concluindo-a pouco antes de sua morte (1321). Escrita em italiano, a obra é um poema narrativo rigorosamente simétrico e planejado que narra uma odisséia pelo Inferno, Purgatório e Paraíso, descrevendo cada etapa da viagem com detalhes quase visuais. Dante, o personagem da história, é guiado pelo inferno e purgatório pelo poeta romano Virgílio, e no céu por Beatriz, musa em várias de suas obras.II
    4. 4. O poema possui umaimpressionante simetriamatemática baseada nonúmero três. É escritoutilizando uma técnicaoriginal conhecida comoterza rima, onde as estrofesde dez sílabas, com trêslinhas cada, rimam daforma ABA, BCB, CDC,DED, EFE, etc. Ou seja, alinha central de cadaterceto controla as duaslinhas marginais do tercetoseguinte. Veja um exemplo(primeiras estrofes doInferno): III
    5. 5. Ao fazer com que cada terceto antecipe o som que irá ecoarduas vezes no terceto seguinte, a terza rima dá umaimpressão de movimento ao poema. É como se ele iniciasseum processo que não poderia mais parar. Através dodesenho abaixo pode-se ter uma visão mais clara do efeitodinâmico da poesia: IV
    6. 6. A Divina Comédia excerceu grandeinfluência em poetas, músicos, pintores,cineastas e outros artistas nos últimos 700anos. Desenhistas e pintores comoGustave Doré, Sandro Botticelli, SalvadorDali, Michelangelo e William Blake estãoentre os ilustradores de sua obra. Oscompositores Robert Schumann eGioacchino Rossini traduziram partes de seupoema em música e o compositor húngaroFranz Liszt usou a Comédia como tema deum de seus poemas sinfônicos. O escultorAuguste Rodin usou a Comédia comoinspiração para suas principais obras, entreelas, O Pensador, que representa o próprioDante, O Beijo, inspirada no drama de Paoloe Francesca (Inferno, Canto V) e Ugolino eseus filhos, que retrata a tragédia do CondeUgolino narrada no Canto XXXIII. Todascompõem sua obra-prima Porta do Infernoque representa nada menos que o Inferno de V
    7. 7. O caminho proposto por Virgílio consisteQuando Dante se encontra no meio em fazer uma viagem pelo centro da terra.da vida, ele se vê perdido em uma Iniciando nos portais do inferno,floresta escura, e sua vida havia atravessariam o mundo subterrâneo atédeixado de seguir o caminho certo. Ao chegar aos pés do monte do purgatório.tentar escapar da selva, ele encontra Dali, Virgílio guiaria Dante até as portas douma montanha que pode ser a sua céu. Dante então decide seguir Virgílio quesalvação, mas é logo impedido de o guia e protege por toda a longa jornadasubir por três feras: um leopardo, um através dos nove círculos do inferno,leão e uma loba. Prestes a desistir e mostrando-lhe onde são expurgados osvoltar para a selva, Dante é diferentes pecados, o sofrimento dossurpreendido pelo espírito de Virgílio - condenados, os rios infernais, suaspoeta da antigüidade que ele admira - cidades, monstros e demônios, até chegardisposto a guiá-lo por um caminho ao centro da terra, onde vive Lúcifer.alternativo. Virgílio foi chamado por Passando por Lúcifer, conseguem escaparBeatriz, paixão da infância de Dante, do infernoque o viu em apuros e decidiu ajudá- por um caminho subterrâneo que leva aolo. Ela desceu do céu e foi buscar outro lado da terra, e assim voltar a ver oVirgílio no Limbo. céu e as estrelas. VI
    8. 8. 1. Vestíbulo2. Rio Aqueronte3. Limbo4. Castelo5. Círculo daluxúria6. Círculo daGula7. Circulo daAvareza8. Círculo da Ira9. Rio Estige10. Cidade deDite11. Círculo dosHeréticos12. Círculo daViolência13. Barranco14. RioFlegetonte15 Floresta dasHárpias16. Areãoardente17 Malebolge18. Cócito VII
    9. 9. Saindo do inferno, Dante e Virgílio se vêemdiante de uma altíssima montanha: oPurgatório. A montanha é tão alta queultrapassa a esfera do ar e penetra na esfera dofogo chegando a alcançar o céu. Na base damontanha encontram o ante-purgatório, ondeaqueles que se arrependeram tardiamente dosseus pecados aguardam a oportunidade paraentrar no purgatório propriamente dito. Depoisde passar pelos dois níveis do ante-purgatório,os poetas atravessam um portal e iniciam suanova odisséia, desta vez subindo cada vez mais.Passam por sete terraços, cada um mais altoque o outro, onde são expurgados cada um dossete pecados capitais. No último círculo dopurgatório, Dante se despede de Virgílio esegue acompanhado por um anjo que o levaatravés de um fogo que separa o purgatório doparaíso terrestre. Finalmente, às margens dorio Letes, Dante encontra Beatriz e se purifica,banhando-se nas águas do rio para que possaprosseguir viagem e subir às estrelas. VIII
    10. 10. O Paraíso de Dante é dividido em duas partes: umamaterial e uma espiritual (onde não há matéria). Aparte material segue o modelo cosmológico dePtolomeu e consiste de nove círculos formados pelossete planetas (Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte,Júpiter e Saturno), o céu das estrelas fixas e oPrimum Mobile - o céu cristalino e último círculo damatéria. Ainda no paraíso terrestre, Beatriz olhafixamente para o sol e Dante a acompanha até queambos começam a elevar-se, "transumanando".Guiado por Beatriz, Dante passa pelos vários céusdo paraíso e encontra personagens como São Tomásde Aquino e o imperador Justiniano. Chegando aocéu de estrelas fixas, ele é interrogado pelos santossobre suas posições filosóficas e religiosas. Depoisdo interrogatório, recebe permissão para prosseguir.No céu cristalino Dante adquire uma novacapacidade visual, e passa a ter visão paracompreender o mundo espiritual, onde ele encontranove círculos angélicos, concêntricos, que giram emvolta de Deus. Lá, ao receber a visão da RosaMística, se separa de Beatriz e tem a oportunidadede sentir o amor divino que emana diretamente deDeus, "o amor que move o Sol e as outras estrelas". IX
    11. 11.  Fontes: Enciclopédias [Encarta 97] e [Larousse 98]. Traduções da Divina Comédia de Dante [Mauro 98], [Musa 95]. Le Ton Beau de Marot - In praise of the music of language de Douglas Hofstadter - físico, escritor, tradutor e especialista em inteligência artificial, vencedor do prêmio Pulitzer pelo livro Gödel, Escher, Bach - An Eternal Golden Braid. Em um dos capítulos do seu livro dedicado à arte da tradução, Hofstadter comenta sobre a poesia de Dante e faz uma análise crítica de várias traduções de sua obra em língua inglesa. X

    ×