EXPANSÃO MARÍTIMA
Ao final desta aula será importante entender:
 O pioneirismo português;
 A expansão dos espanhóis;
 O Tratado de Tordes...
FATOS QUE VIABILIZARAM A EXPANSÃO
- Fim da crise do século XIV → crescimento da população sem crescimento da
oferta de ali...
ROTAS MARÍTIMAS
Constantinopla
PORTUGAL - O PIONEIRO
- Primeiro a iniciar sua expansão ultramarina, privilegiada pela sua posição
geográfica. Portugal er...
- Conquista de Ceuta (1415) → início da expansão portuguesa.
- Objetivos desta conquista:
• Reduzir a influência muçulmana...
- Resultados desta conquista:
• Com o acesso às reservas de ouro foi afastado momentaneamente o
problema da escassez de me...
- 1488 – Contorno do Cabo da Boa Esperança por Bartolomeu Dias,
abrindo a rota marítima para a Ásia, concretizada em 1498 ...
Questão 01: (FUVEST) - A que se pode atribuir a
primazia portuguesa nos descobrimentos e na expansão
marítima moderna?
Resposta:
• Aprimoramento das técnicas de navegação.
• Centralização política precoce.
• O monarca já estava legitimado co...
OS ESPANHÓIS CHEGAM À AMÉRICA
- Começa a participar da expansão marítima assim que completa sua
centralização política.
- ...
Questão 02: O Tratado de Tordesilhas, assinado em 7 de junho de
1494 e confirmado nos seus termos pelo Papa Júlio II em 15...
a) Demarcar os direitos de exploração dos países ibéricos, tendo como
elemento propulsor o desenvolvimento da expansão com...
Resposta:
a)Resposta certa.
b)O objetivo não era estimular a consolidação do reino português e
sim acabar com o conflito d...
A EXPANSÃO DE OUTROS PAÍSES
- Inglaterra:
• 1497 – João Caboto chega à Terra Nova (América do Norte)
• 1558-1603 – Francis...
OURO E ESPECIARIAS
- Portugal → com o périplo africano e com a busca de um caminho para a Índia
Portugal estabeleceu os pr...
- Espanha → favorecida por ter encontrado na América povos que
conheciam e trabalhavam a prata e o ouro. Com sua superiori...
MERCANTILISMO
- Variou de país para país mas tiveram algumas características em comum como
a intervenção do Estado na econ...
PRÁTICAS MERCANTILISTAS
• Exclusivo Comercial: monopólio do comércio era da coroa ou de uma
empresa escolhida por ela.
• P...
• Protecionismo: proteção à industria nacional com a cobrança de
altas taxas alfandegárias sobre produtos importados de ou...
Questão 03: (PUC- PR) - As práticas mercantilistas, ocorridas na Idade
Moderna, estiveram relacionadas com:
a) A exploraçã...
Resposta:
a)Resposta certa.
b)As corporações de ofício surgem durante a Idade Média.
c)Não havia a liberdade de produção, ...
A EUROPA MERCANTILISTA
- Política Mercantilista → acumulação primitiva do capital, processo que dá
origem ao sistema capit...
- A Inglaterra procurou manter a balança comercial favorável –
comercialismo e industrialismo – política que desejava prom...
Questão 04: (CESGRANRIO - RJ) - As práticas mercantilistas nas
sociedades da Europa Ocidental assumiram características
di...
a) O entesouramento dos metais preciosos (bulionismo). Espanha
b) O estímulo às exportações e o controle das importações (...
Resposta:
a)Certo
b)Certo
c)Certo
d)Certo
e)A Holanda não tinha o controle das Cartas de Corso, este documento
podia ser e...
www.AulasEnsinoMedio.com.br - História -  Expansão Marítima
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

www.AulasEnsinoMedio.com.br - História - Expansão Marítima

2.004 visualizações

Publicada em

História - VideoAulas Sobre Expansão Marítima – Faça o Download desse material em nosso site. Acesse www.AulasEnsinoMedio.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.004
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

www.AulasEnsinoMedio.com.br - História - Expansão Marítima

  1. 1. EXPANSÃO MARÍTIMA
  2. 2. Ao final desta aula será importante entender:  O pioneirismo português;  A expansão dos espanhóis;  O Tratado de Tordesilhas;  As Políticas Mercantilistas.
  3. 3. FATOS QUE VIABILIZARAM A EXPANSÃO - Fim da crise do século XIV → crescimento da população sem crescimento da oferta de alimentos. - Reabertura do Mediterrâneo ao livre comércio. - 1453 → Tomada de Constantinopla – um dos principais entrepostos comerciais do mediterrâneo. Por ser um importante entreposto os turcos aumentam os impostos sobre o comércio de especiarias, aumentando também os preços destes produtos na Europa. - Escoamento de Moedas da Europa para o Oriente. - Monarquias Nacionais buscam alternativas a esta conjuntura, patrocinando projetos de abertura de novas rotas comerciais – evitando intermediários.
  4. 4. ROTAS MARÍTIMAS Constantinopla
  5. 5. PORTUGAL - O PIONEIRO - Primeiro a iniciar sua expansão ultramarina, privilegiada pela sua posição geográfica. Portugal era ponto de escala obrigatória das rotas marítimas de comércio entre o mediterrâneo e o Mar do Norte. - Conquistou precocemente sua centralização monárquica, século XIV. - Mesmo antes da consolidação da unificação nacional Portugal já vinha aprimorando técnicas de navegação. - O comércio entre Portugal e a península Itálica e o norte da Europa favoreceu o desenvolvimento de atividades mercantis e da arte de navegar, fortalecendo a burguesia e atraindo homens de negócios e capitais o que possibilitava novos empreendimentos econômicos.
  6. 6. - Conquista de Ceuta (1415) → início da expansão portuguesa. - Objetivos desta conquista: • Reduzir a influência muçulmana no Marrocos. • Combater a pirataria. • Interesses comerciais; Ceuta era ponto de confluência das rotas terrestres de especiarias orientais, de ouro e de escravos. Ceuta
  7. 7. - Resultados desta conquista: • Com o acesso às reservas de ouro foi afastado momentaneamente o problema da escassez de metais preciosos. • A rota de uro sudanês, controlada pelos muçulmanos, foi desviada de Ceuta para o interior da África. Obrigando os portugueses a continuar sua busca por um local que interceptasse os carregamentos de metais (pirataria), favorecendo, portanto, a continuação da expansão marítima. • Périplo Africano → domínio de zonas litorâneas, fundando entrepostos comerciais (feitorias), o que permitiu o desenvolvimento do comércio com a aquisição de ouro, de escravos e de especiarias. • Desenvolvimento da Caravela – típica para mar aberto – e começaram a esboçar um plano de contornar a África para se chegar às Índias.
  8. 8. - 1488 – Contorno do Cabo da Boa Esperança por Bartolomeu Dias, abrindo a rota marítima para a Ásia, concretizada em 1498 por Vasco da Gama com sua viagem para às Índias. - 1500 – Chegada à América, consequência da expansão marítima, no entanto a exploração da nova terra foi deixada de lado por Portugal que estava mais interessado no lucrativo comércio com o Oriente.
  9. 9. Questão 01: (FUVEST) - A que se pode atribuir a primazia portuguesa nos descobrimentos e na expansão marítima moderna?
  10. 10. Resposta: • Aprimoramento das técnicas de navegação. • Centralização política precoce. • O monarca já estava legitimado como coordenador (líder) dos grupos sociais envolvidos no empreendimento das grandes navegações. • Já era capaz de atrair capitais para colocar a expansão em prática – aliança com a burguesia.
  11. 11. OS ESPANHÓIS CHEGAM À AMÉRICA - Começa a participar da expansão marítima assim que completa sua centralização política. - 1492 → primeira viagem a serviço dos Reis católicos Cristóvão Colombo aportou em terras desconhecidas acreditando ter chegado às Índias. - Tratado de Tordesilhas – 1494 → acordo entre Portugal e Espanha que dividia o globo entre eles. - A descoberta de ouro da América pelos espanhóis atraiu a atenção de outras nações européias. - Uti possidetis (usucapião) → princípio jurídico utilizado pela França para questionar a divisão entre Portugal e Espanha no Tratado de Tordesilhas.
  12. 12. Questão 02: O Tratado de Tordesilhas, assinado em 7 de junho de 1494 e confirmado nos seus termos pelo Papa Júlio II em 1506, representou para o século XVI um marco importante nas dinâmicas européias de expansão marítima. O tratado visava:
  13. 13. a) Demarcar os direitos de exploração dos países ibéricos, tendo como elemento propulsor o desenvolvimento da expansão comercial marítima. b) Estimular a consolidação do reino português, por meio da exploração das especiarias africanas e da formação do exército nacional. c) Impor a reserva de mercado metropolitano espanhol, por meio da criação de um sistema de monopólio que atingia todas as riquezas coloniais. d) Reconhecer a transferência do eixo do comércio mundial do Mediterrâneo para o Atlântico, depois das expedições de Vasco da Gama às Índias. e) Reconhecer a hegemonia anglo-francesa sobre a exploração colonial, após a destruição da Invencível Armada de Filipe II, da Espanha.
  14. 14. Resposta: a)Resposta certa. b)O objetivo não era estimular a consolidação do reino português e sim acabar com o conflito diplomático entre Portugal e Espanha. c)Novamente o objetivo não era esse como citado acima. O monopólio do comércio colonial era característica da política mercantilista. d)A expedição de Vasco da Gama acontece depois do Tratado. e)O tratado de Tordesilhas foi um acordo entre Portugal e Espanha.
  15. 15. A EXPANSÃO DE OUTROS PAÍSES - Inglaterra: • 1497 – João Caboto chega à Terra Nova (América do Norte) • 1558-1603 – Francis Drake e John Hawkins promovem ações de pirataria apoiados por Elizabeth Tudor, contra galeões espanhóis. Entre 1577 e 1580, Drake faz uma viagem de circum-navegação. • 1585 – Walter Raleigh funda a primeira colônia inglesa na América do Norte, denominando-a Virgínia. - França: • 1524 – Verrazzano chega à América do Norte. • 1534 – Jacques Cartier explora a região do Canadá atual. • 1555 – Uma esquadra comandada por Nicolau Durand de Villegalgnon invade a baía do Rio de Janeiro, onde o navegador funda um núcleo de povoamento: a França Antártica.
  16. 16. OURO E ESPECIARIAS - Portugal → com o périplo africano e com a busca de um caminho para a Índia Portugal estabeleceu os primeiros contatos comerciais com fontes de especiarias da África e da Ásia. Assim, as mercadorias eram compradas e redistribuídas na Europa gerando bons lucros ao grupo mercantil português. - O comércio aquecido com o Oriente → as terras americanas eram, neste momento, fontes de extração de Pau-Brasil. Alguns países começaram a concorrer com Portugal no comércio de especiarias. Os preços destes produtos ficam mais baixos. - Déficit da Balança Comercial. - 1530 → Portugal passa a ocupar terras americanas efetivamente, onde começaram a exploração produtiva de açúcar.
  17. 17. - Espanha → favorecida por ter encontrado na América povos que conheciam e trabalhavam a prata e o ouro. Com sua superioridade militar foi fácil subjugar estes povos e começar a saqueá-los. Assim como, a explorar minas de metais preciosos. - Entesouramento → governo de Madri – o acumulo de metais preciosos, o metalismo, era o melhor método para fortalecer o Estado. - Com a utilização desta riqueza de forma improdutiva a Espanha sofreu com uma crise que ocorreu por não ter incentivado a produção de manufaturados e por ter atraído, para a América, pessoas que antes trabalhavam para a produção do mercado interno.
  18. 18. MERCANTILISMO - Variou de país para país mas tiveram algumas características em comum como a intervenção do Estado na economia. - Objetivo: fortalecimento e enriquecimento do Estado diante de outras potências. - Duas fases: • Metalismo ou Bulionismo – acreditava-se que a riqueza de uma nação era medida pelo acúmulo de metais preciosos em seu território. A Espanha mantém este processo mesmo com o aparecimento de outras concepções mercantilistas. • Balança Comercial Favorável – o país que quisesse se tornar rico deveria abandonar os intermediários na circulação de mercadorias e passar a produzir internamente manufaturas para a exportação. Com o objetivo de importar menos e exportar mais.
  19. 19. PRÁTICAS MERCANTILISTAS • Exclusivo Comercial: monopólio do comércio era da coroa ou de uma empresa escolhida por ela. • Pacto Colonial: relação de dominação imposta pela metrópole à colônia. Isto acontecia através do caráter complementar da economia colonial em relação a da metrópole, produzindo matéria prima; era vedada à colônia a produção de artigos manufaturados ou gêneros agrícolas cultivados na metrópole; e a colônia deveria manter relações comerciais exclusivas com a metrópole.
  20. 20. • Protecionismo: proteção à industria nacional com a cobrança de altas taxas alfandegárias sobre produtos importados de outros países. • Desenvolvimento da Marinha: com o objetivo de evitar gastos com transportes de mercadorias e nacionalizar o comércio foi estimulado o desenvolvimento da frota mercante. Assim como desenvolveram a marinha de guerra para proteger as colônias e evitar contrabandos.
  21. 21. Questão 03: (PUC- PR) - As práticas mercantilistas, ocorridas na Idade Moderna, estiveram relacionadas com: a) A exploração de impérios coloniais e a regulamentação do comércio exterior. b) O surgimento das corporações de ofício. c) A idéia de liberdade de produção, de concorrência e de circulação de mercadorias. d) O surgimento de doutrinas iluministas. e) O final dos regimes absolutistas e os princípios liberais surgidos nas chamadas revoluções burguesas.
  22. 22. Resposta: a)Resposta certa. b)As corporações de ofício surgem durante a Idade Média. c)Não havia a liberdade de produção, as colônias não podiam produzir livremente, e nem de concorrência, como já vimos com o pacto colonial. d)Doutrinas iluministas surgem depois. e)Este período é marcado pela política absolutista.
  23. 23. A EUROPA MERCANTILISTA - Política Mercantilista → acumulação primitiva do capital, processo que dá origem ao sistema capitalista. - A Espanha como já foi visto mantém-se na fase metalista. - Portugal teve dificuldades de manter a balança comercial favorável. Sua economia havia sido estruturada em função das colônias e o capital controlado pelo Estado não se destinaram a estimular o mercado interno. Com o tempo sua balança comercial tornou-se deficitária. - A França optou pelo industrialismo desenvolvendo a produção interna de artigos de luxo. Iniciou também a exploração de algumas colônias para garantir matérias-primas (colbertismo).
  24. 24. - A Inglaterra procurou manter a balança comercial favorável – comercialismo e industrialismo – política que desejava promover o enriquecimento nacional pelo grande número de transações comerciais lucrativas e pelo desenvolvimento manufatureiro. Devido à complexidade do modelo inglês foi necessário proteger seu comércio. Isto se deu com a declaração dos Atos de Navegação (1651) que determinava que somente navios ingleses, ou do país de origem, poderiam transportar mercadorias para a Inglaterra.
  25. 25. Questão 04: (CESGRANRIO - RJ) - As práticas mercantilistas nas sociedades da Europa Ocidental assumiram características diferenciadas ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII. Assinale a única opção que não associa corretamente as características mais importantes do mercantilismo ao século e à sociedade em que cada uma delas veio a predominar.
  26. 26. a) O entesouramento dos metais preciosos (bulionismo). Espanha b) O estímulo às exportações e o controle das importações (aplicação do princípio da balança comercial). Inglaterra c) A política protecionista e manufatureira, aliada à aplicação de uma legislação tarifária (colbertismo). França d) O monopólio comercial, concretizado na prática do exclusivo colonial. Portugal e) O controle das cartas de corso e da pirataria no Atlântico Sul, estimulando a indústria naval e consagrando a expressão carreteiros do mar. Holanda
  27. 27. Resposta: a)Certo b)Certo c)Certo d)Certo e)A Holanda não tinha o controle das Cartas de Corso, este documento podia ser emitido por qualquer Nação. Ele tinha como objetivo autorizar o ataque a navios inimigos.

×