ORIGEM E PARTICULARIDADES
Pangéia
300 milhões de anos atrás
Laurásia e Gondwana
Subdivisões da Pangéia;
200 milhões de anos atrás.
Divisão de ...
Ao longo de MILHÕES de anos
Sucessivas “Eras Glaciais”
 Grandes oscilações no nível dos oceanos.
Formação de camadas d...
PRÉ-SAL: DEFINIÇÕES
Conjuntos de reservatórios mais antigos que a
camada de sal.
Presentes em vários locais no mundo
Pr...
PRÉ-SAL NO BRASIL
Recorde de exploração em águas profundas
Região do PÓS-SAL;
Roncador: com 1886 metros abaixo da linha...
Província do Pré-sal.
Área estimada: 149.000Km2;
Poço de Tupi: Maior campo descoberto de petróleo do
mundo desde 2000;
...
Materiais
Resistência mecânica;
 Pressão atmosférica (Acima de 50 atm);
 Mergulhadores “profundos”: No máximo 300 metr...
Perfuração
Altas temperaturas e pressões na zona do pré-sal podem
causar a perda de um poço;
 Alteração nas característ...
Descarte do Gás Carbônico (CO2)
Região do pré-sal
 Petróleo com índices de pureza elevados;
 Porém, altas quantidades ...
Aula pre sal 2 - A origem do pré-sal
Aula pre sal 2 - A origem do pré-sal
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula pre sal 2 - A origem do pré-sal

921 visualizações

Publicada em

A origem do Pré-sal e suas particularidades.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula pre sal 2 - A origem do pré-sal

  1. 1. ORIGEM E PARTICULARIDADES
  2. 2. Pangéia 300 milhões de anos atrás Laurásia e Gondwana Subdivisões da Pangéia; 200 milhões de anos atrás. Divisão de Gondwana Formação dos continentes Sul-americano e Africano; 140 milhões de anos atrás. Mar Atlântico Sul  Formado no local de afastamento entre os continentes;  Vários mares rasos e áreas tipo “mangue”. (Fitoplâncton) PRÉ-SAL: ORIGEM
  3. 3. Ao longo de MILHÕES de anos Sucessivas “Eras Glaciais”  Grandes oscilações no nível dos oceanos. Formação de camadas de sal  Evaporação da água dos mares rasos. Períodos “Inter-Glaciais” Derretimento das calotas polares; As camadas de sal formadas “soterradas” pelo oceano. Formação do petróleo abaixo da camada de sal. PRÉ-SAL: ORIGEM
  4. 4. PRÉ-SAL: DEFINIÇÕES Conjuntos de reservatórios mais antigos que a camada de sal. Presentes em vários locais no mundo Principais locais Atlântico Sul  Porção Sul-americana: Litoral do Brasil África  Congo e Gabão (Em processo de prospecção) Demais Continentes  Golfo do México  Mar Cáspio (Zona Marítima do Cazaquistão)
  5. 5. PRÉ-SAL NO BRASIL Recorde de exploração em águas profundas Região do PÓS-SAL; Roncador: com 1886 metros abaixo da linha do mar. Pré-sal 7000 metros de profundidade
  6. 6. Província do Pré-sal. Área estimada: 149.000Km2; Poço de Tupi: Maior campo descoberto de petróleo do mundo desde 2000; Vários outros poços em prospecção nessa região; Estima-se que o potencial de petróleo nessa região passa os 100 bilhões de barris. Equivalente a cinco vezes o atual volume das reservas do país. Relembrando: 1 Barril de petróleo = 159 litros PRÉ-SAL NO BRASIL
  7. 7. Materiais Resistência mecânica;  Pressão atmosférica (Acima de 50 atm);  Mergulhadores “profundos”: No máximo 300 metros (31 atm).  Influência da força das correntes marítimas;  Flutuações da base;  Ondas Sísmicas. Resistência à Corrosão;  Dióxido de Enxofre (SO2). Resistência Térmica.  Tubulação “entupida”. Risco de explosões e sérios problemas ambientais. DESAFIOS DO PRÉ-SAL
  8. 8. Perfuração Altas temperaturas e pressões na zona do pré-sal podem causar a perda de um poço;  Alteração nas características das rochas (Elásticas);  Tendência de se fechar mais rápido;  Solução: Revestimento rápido do poço. Mudança de direção das brocas podem causar um desabamento nas paredes do poço.  O Caminho é projetado para o melhor rendimento possível;  Solução: Perfurações com diâmetro menor.  Tubo mais profundo (6000 metros até a superfície) tem um diâmetro entre 10 e 20 centímetros;  Uso de Telemetria por meio de cabos de dados (Cordão Umbilical). DESAFIOS DO PRÉ-SAL
  9. 9. Descarte do Gás Carbônico (CO2) Região do pré-sal  Petróleo com índices de pureza elevados;  Porém, altas quantidades de gás carbônico(CO2) O gás carbônico não se decompõe Solução  Retornar o gás carbônico para as áreas de alta profundidade. DESAFIOS DO PRÉ-SAL

×