O Primeiro Reinado Arthur e Rodrigo, 3 e 26, 71
O Primeiro Reinado - 1822/1831 - foi um período da História do Brasil marcado por sérios conflitos de interesses. De um la...
Período inicial do Império, estende-se da Independência do Brasil, em 1822, até a abdicação de Dom Pedro I , em 1831. Acla...
Seu primeiro ato político importante é a convocação da Assembléia Constituinte, eleita no início de 1823. É também seu pri...
A Constituição é outorgada pelo imperador em 1824. Contra essa decisão rebelam-se algumas províncias do Nordeste, liderada...
Os problemas de Dom Pedro I agravam-se a partir de 1825, com a entrada e a derrota do Brasil na Guerra da Cisplatina . A p...
Com o assassinato do jornalista Líbero Badaró, forte oposicionista do governo, D. Pedro é atingido em sua honestidade, poi...
A política autoritária de D. Pedro I sofreu forte oposição na imprensa e na Câmara dos Deputados. A situação daí resultant...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Primeiro Reinado - História

4.490 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
187
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Primeiro Reinado - História

  1. 1. O Primeiro Reinado Arthur e Rodrigo, 3 e 26, 71
  2. 2. O Primeiro Reinado - 1822/1831 - foi um período da História do Brasil marcado por sérios conflitos de interesses. De um lado os que desejavam preservar as estruturas socioeconômicas vigentes. Do outro, D. Pedro I pretendendo aumentar e reforçar o seu próprio poder, evidenciado na marca característica da Constituição outorgada de 1824: o Poder Moderador exclusivo do imperador. A vinda da Família Real para o Brasil, em 1808, encerrou o monopólio comercial português. Quando o Brasil declarou sua independência, em 1822, com o apoio inglês, houve resistência dos portugueses especialmente na Bahia e no Pará;
  3. 3. Período inicial do Império, estende-se da Independência do Brasil, em 1822, até a abdicação de Dom Pedro I , em 1831. Aclamado primeiro imperador do país a 12 de outubro de 1822, Dom Pedro I enfrenta a resistência de tropas portuguesas. Ao vencê-las, em meados do ano seguinte, consolida sua liderança. Vencidos os portugueses, reuniu-se a Assembléia Constituinte em 1823, que fez um projeto de Constituição centralizando o governo no Rio de Janeiro e mantendo os privilégios dos proprietários e a escravidão, entre outras medidas. Ao tentar limitar os poderes de dom Pedro I, a Constituinte foi cercada por tropas imperiais e fechada;
  4. 4. Seu primeiro ato político importante é a convocação da Assembléia Constituinte, eleita no início de 1823. É também seu primeiro fracasso: devido a uma forte divergência entre os deputados brasileiros e o soberano, que exigia um poder pessoal superior ao do Legislativo e do Judiciário, a Assembléia é dissolvida em novembro. Dom Pedro I convocou um conselho para elaborar uma nova Constituição, outorgada em 1824. Através dela, o poder do imperador foi mantido praticamente sem limitações. A Constituição manteve a maior parte da população na miséria e sem direito à cidadania;
  5. 5. A Constituição é outorgada pelo imperador em 1824. Contra essa decisão rebelam-se algumas províncias do Nordeste, lideradas por Pernambuco. A revolta, conhecida pelo nome de Confederação do Equador, é severamente reprimida pelas tropas imperiais. O fechamento da Constituinte e a centralização dos impostos no Rio de Janeiro fizeram renascer a revolta em Pernambuco em 1824, liderada por Cipriano Barata e Frei Caneca. Uma república foi proclamada e, com a adesão de outras províncias, criou-se a Confederação do Equador. Sem armas e treinamento militar, os revoltosos foram vencidos;
  6. 6. Os problemas de Dom Pedro I agravam-se a partir de 1825, com a entrada e a derrota do Brasil na Guerra da Cisplatina . A perda da província da Cisplatina e a independência do Uruguai, em 1828, além das dificuldades econômicas, levam boa parte da opinião pública a reagir contra as medidas personalistas do imperador. O fechamento da Constituinte e a centralização dos impostos no Rio de Janeiro fizeram renascer a revolta em Pernambuco em 1824, liderada por Cipriano Barata e Frei Caneca. Uma república foi proclamada e, com a adesão de outras províncias, criou-se a Confederação do Equador. Sem armas e treinamento militar, os revoltosos foram vencidos;
  7. 7. Com o assassinato do jornalista Líbero Badaró, forte oposicionista do governo, D. Pedro é atingido em sua honestidade, pois o que mais se comentava era a respeito de sua possível relação com o criminoso, que ficara impune. O povo sente-se exacerbado e traído por aquele a quem confiara a integridade da nação. Entre 1826 e 1830, a popularidade do imperador diminuiu e ele teve de enfrentar conflitos entre brasileiros e portugueses, até abdicar em 1831 em nome de seu filho, então com 5 anos de idade. O poder permaneceu nas mãos da mesma classe dominante da época da independência;
  8. 8. A política autoritária de D. Pedro I sofreu forte oposição na imprensa e na Câmara dos Deputados. A situação daí resultante, agravada pelos problemas econômicos e financeiros do país, minaram a popularidade do imperador. Este, apesar do apoio de alguns setores da sociedade, como o Partido Português, não conseguiu reverter a crise. Assim, na madrugada do dia 7 de abril de 1831, declarou sua abdicação ao trono em favor do filho menor, o príncipe imperial D. Pedro de Alcântara Entre 1822 e 1831, a maioria da população era analfabeta, poucos jornais eram impressos no país e os artistas eram quase todos estrangeiros. Os primeiros cursos superiores foram criados em 1827. A situação social pouco se transformou: os escravos e as mulheres continuaram submetidos.

×