“Como se explicam quadros a uma lebre morta”
Joseph Beuys
No dia 26 de novembro de 1965, um homem
vestido de um jeito sóbr...
Arte politica
Arte politica
Arte politica
Arte politica
Arte politica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arte politica

794 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
794
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte politica

  1. 1. “Como se explicam quadros a uma lebre morta” Joseph Beuys No dia 26 de novembro de 1965, um homem vestido de um jeito sóbrio - camisa, calça social e colete - entrou na galeria Schmela, na cidade alemã de Düsseldorf, carregando uma lebre morta. Lá dentro, trancado com o animal por três horas e com o rosto coberto de mel e pó de ouro, ele se pôs a andar pela exibição em cartaz, parando diante de cada obra na parede para sussurrar algo na orelha do bicho. Do lado de fora, o público não conseguia ouvir nada. Só acompanhava os movimentos da inusitada dupla pela vitrine de vidro e pelas janelas da galeria. Foi assim que o artista alemão Joseph Beuys (1921-1986) estreou sua primeira mostra individual em uma instituição privada. E é essa a imagem que vem hoje à cabeça de boa parte das pessoas quando pensam em seu nome. Depois de 1965, a arte que se convencionou chamar de contemporânea perdeu muito da conexão direta com seus espectadores. E a ideia de Beuys foi ganhando cada vez mais sentido para uma plateia que, à frente de uma instalação, sente-se tão perdida quanto... talvez, uma lebre.

×