Riscos na construção civil

5.195 visualizações

Publicada em

A construção vista sob o ponto de vista de um empreendimento gerador de riscos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
186
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Riscos na construção civil

  1. 1. Reforço de mobilização contra a ocorrência de acidentes Riscos da Construção Civil Engº Antonio Fernando Navarro, M.Sc.7/30/2010 1 Riscos da Construção Civil A atividade de construção civil é uma das que causa grande número de acidentes do trabalho. Estudos mais recentes apontaram para tal uma série de razões, dentre as quais: â Tempo relativamente curto de obras; â Baixa qualificação profissional dos empregados, gerando, por conseguinte elevada rotatividade de pessoal; â Maior contato pessoal dos empregados com os itens da construção, gerando maior exposição aos riscos; â Maior proximidade das pessoas durante a execução das tarefas; â Realização das tarefas sob condições climáticas, muitas vezes desfavoráveis, etc.7/30/2010Alguns aspectos dos Riscos da Construção CivilIndependentemente das causas apontadasanteriormente, percebe-se que ao longo de uma obraum empregado pode se acidentar mais de uma vez.4 Será a desatenção no cumprimento de suasrotinas?4 Será a falta de uma adequada supervisão?4 Será a falta de orientação?4 O que conduz a esses resultados?7/30/2010
  2. 2. Quase sempre são acidentes não incapacitantes e quetendem a atingir os membros superiores e inferioresdos trabalhadores, até mesmo por serem atividadesconsideradas braçais. Podem ser devidos a:ü falta de treinamento do empregado;ü falta de procedimentos;ü mal estar súbito do trabalhador;ü Falta de capacidade física do trabalhador;ü distração, etc.7/30/2010Os acidentes e incidentes pessoais ocorridos em2007, que têm maior repetição são:4 Prensamento de membros, principalmente mãos;4 Presença de corpos estranhos nos olhos;4 Picada de animais peçonhentos;4 Projeção de materiais sobre partes do corpo;4 Lesões pela utilização de ferramentas portáteis /manuais;4 Quedas de mesmo nível ou de diferentes níveis;7/30/2010 Ao transportar peças de maior comprimento verifique se a extremidade livre pode atingir seu colega.7/30/2010
  3. 3. Ao transitar pela obra verifique onde pisa, porque isso pode causar a sua queda. Cuidado nas travessias de7/30/2010 valas. Quando a passagem for estreita deixe o seu colega passar primeiro. A pressa faz com que você sofra um acidente mais7/30/2010 rápido.Não mexa nasinstalaçõeselétricas se vocênão é oespecialista.Se o for, nãoesqueça de usaros EPIs corretos.7/30/2010
  4. 4. Nunca transite sob cargas suspensas ou em locais onde estejam sejam realizadas atividades em que haja a possibilidade de projeção ou queda de materiais. A vítima pode ser7/30/2010 você. Brincadeiras no ambiente de trabalho quase sempre não terminam bem. Normalmente quem brinca não gosta que ninguém brinque7/30/2010 com eles. Use sempre a ferramenta correta e da forma correta. Uma ferramenta sem controle pode ser uma arma, ainda mais quando está se realizando trabalhos em altura.7/30/2010
  5. 5. Não trabalhe com escadas improvisadas. A vítima pode ser você.7/30/2010Se você não quercair olhe bem poronde pisa.Sob uma poça deágua pode estarescondido umburaco.7/30/2010 Trabalhar sem os EPIs recomendados para a atividade pode significar acidentes.7/30/2010
  6. 6. Bagunças no local de trabalho são sempre fatores de risco.7/30/2010 Segurança não é adivinhação. Temos que cumprir os procedimentos determinados para a atividade.7/30/2010Alguns aspectos dos Riscos da Construção CivilA indústria da construção civil destaca-se porempregar mão-de-obra intensiva. Associando-se ao fato de que os serviços tendem a serconcentrados, há um risco maior até mesmopela proximidade dos trabalhadores. Assim,tem-se mais acidentes envolvendo,principalmente os membros superiores.7/30/2010
  7. 7. 7/30/20107/30/20107/30/2010
  8. 8. 7/30/20107/30/20107/30/2010
  9. 9. 7/30/2010Condição inseguraprovocada por faltade um adequadoposicionamento daspatolas – falta decumprimento deprocedimento. Omotorista poderiater se acidentadoseriamente.7/30/2010Acidentes são evitáveis?Muitos são os profissionais que afirmam queos acidentes não podem ser evitados - São osfatalistas.Outros afirmam que os acidentes podem edevem ser evitados - São os otimistas.Em qual grupo você se situa?7/30/2010
  10. 10. Considerações geraisUm acidente, principalmente de trabalho, pode serocasionado por uma série de fatores, como:4 Fadiga;4 Stress;4 Desatenção;4 Treinamento;4 Supervisão;4 Falhas operacionais;4 Falhas de materiais;7/30/2010Considerações gerais4 Fome;4 Pressa;4 Tensão emocional;4 Falhas de processo;4 Falta ou falha de procedimentos;4 Cansaço (físico, mental, etc.);4 Improvisação (atalhos);4 Causas naturais;4 Fatores externos, etc.7/30/2010Disco de esmerilhamento7/30/2010
  11. 11. Emenda de fio condutor elétrico7/30/2010Lingada de cabo de aço7/30/2010Tomadas elétricas improvisadas7/30/2010
  12. 12. Escova metálica rotativa7/30/2010 Grampo de fixação de cabo de aterramento7/30/2010Conexão de cabo de solda elétrica7/30/2010
  13. 13. Cabo de aço rompido, de bate estacas7/30/2010Mangueira de acetileno7/30/2010Montagem de cobertura7/30/2010
  14. 14. Acidente com transporte7/30/2010Acidente com escavadeira7/30/2010Para ilustrar esta apresentação procuramostrabalhar com os resultados obtidos através dotrabalho ESTATÍSTICA EM SÍNTESEACIDENTES DE TRABALHOINQUÉRITO AOS TRABALHADORESSINISTRADOS, realizado no ano de 1998 naEuropa.7/30/2010
  15. 15. Acidentes do trabalho de acordo com a idade7/30/2010A maior parte dos acidentes de trabalho verifica-se no grupoetário dos 25 aos 44 anos. A freqüência de acidentesocorridos nos homens é cerca de 3 vezes superior à ocorridanas mulheres.Também verifica-se que 37,8% dos acidentados possui oensino básico. Cerca de 7,4% não tem qualquer nível escolar,enquanto que 2,3% possui nível superior.7/30/2010 Acidentes do trabalho segundo a natureza7/30/2010
  16. 16. Conforme se pode verificar no gráfico anterior,94.7% dos empregados vítimas de acidentessofreram injúrias na realização de suas atividadeslaborais, enquanto que os demais, ou seja 5.3% dototal foram vítimas de acidentes de trajeto. Nessecaso a maior parte ocorreu durante o percursohabitual (90,4%) às suas residências ou dessas aolocal de trabalho. Contribui para a elevação dessepercentual a maior quantidade de pessoas que sedesloque à pé, de bicicleta ou de motocicleta.7/30/2010Possibilidade do acidente de trabalho ser evitado7/30/20107/30/2010
  17. 17. Conseqüências psicológicas dos acidentes do trabalho7/30/20107/30/2010 Acidentes de trabalho, segundo a freqüência das características negativas do trabalho7/30/2010
  18. 18. 80% dos trabalhadores sinistrados afirmaram que otrabalho por eles realizado apresenta característicasnegativas.A característica negativa do trabalho referida commais freqüência foi o trabalho “Cansativo”, citadapor 69% dos sinistrados.O trabalho “Perigoso” foi referido por 46%inquiridos e, o “Repetitivo”, por 35%.7/30/2010 Acidentes segundo as causas7/30/2010As causas mais freqüentes de acidentes (trabalho etrajeto) são os “Movimentos do corpo que provocamlesões internas” e “Perda de controle sobremáquinas, ferramentas, meios de transporte ouanimais”.As partes do corpo mais atingidas, nos acidentes detrabalho, são as “Mãos” e o “Tronco”; nos acidentesde trajeto são os “Membros inferiores e superiores”.7/30/2010
  19. 19. 64,8% dos acidentes de trabalho resultaramincapacidades temporárias parciais enquanto que asincapacidades temporárias absolutas foramconseqüência de 12,2% das lesões.No que diz respeito às incapacidades permanentes,as mesmas foram referidas por 7,1% dos sinistradossendo 0,2% incapacidades permanentes e absolutaspara qualquer profissão.15,8% dos acidentes não resultou qualquerincapacidade.7/30/2010

×