Piero Della Francesca

487 visualizações

Publicada em

Seminário apresentado para a disciplina de História Geral da Arte.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Piero Della Francesca

  1. 1. UNIVERSIDADE PAULISTA CAMPUS GOIÂNIA GOIÁS CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO ANTÔNIO ADALBERTO ARAÚJO DANILO RAMOS DOS SANTOS GILVAN DE BARROS PINANGÉ NETO MAYK FREIRE DE CASTRO RAIANE ARAUJO TAKSON ADDANS SILVA XAVIER SEMINÁRIO DE HGA GRUPO 19 - PIERO DELLA FRANCESCA GOIÂNIA 2015
  2. 2. ANTÔNIO ADALBERTO ARAÚJO DANILO RAMOS DOS SANTOS GILVAN DE BARROS PINANGÉ NETO MAYK FREIRE DE CASTRO RAIANE ARAÚJO TAKSON ADDANS SILVA XAVIER SEMINÁRIO GRUPO 19 - PIERO DELLA FRANCESCA Seminário para efeito de nota e aprovação na disciplina HGA, RA:C20ACD-3,C2134H- 8,C342EA-9,C18BDC-8,C26911-5, do curso de Arquitetura e Urbanismo, ministrado na UNIP- GO. Orientador: Prof.ª Renato Fonseca GOIANIA 2015
  3. 3. Admirado pintor renascentista do séc. XV; A paleta colorida e as composições geométricas contribuíram para a natureza refinada e meditativa de seu trabalho; Piero nasceu em Borgo Sansepolcro,na Toscana.Trabalhou em várias cidades italianas,mas reteve ligações com Sansepolcro,visíveis no plano de fundo do “Batismo de Cristo” e em “A Natividade”; Piero foi também um teórico matemático.Seu interesse é refletido claramente no volume das figuras e na perspectiva acurada de seu trabalho,contrabalanceado pelo naturalismo.Seus patronos estavam entre os homens mais influentes da Itália: Duque de Urbino e o Papa Nicolas V em Roma.Piero foi enterrado em Sansepolcro.
  4. 4. Na capela principal (Capella Maggiore) de São Francisco,a igreja Franciscana em Arezzo,Piero pintou um afresco cíclico narrando as histórias da Verdadeira Cruz (aquela em que Cristo foi crucificado). A história conta como Adão,em seu leito de morte,envia seu filho Set ao Arcanjo Miguel,que lhe dá algumas sementes da árvore do pecado original para serem colocadas na boca de seu pai no momento de sua morte.A árvore que cresce no túmulo patriarcal é cortada pelo Rei Salomão e sua madeira,que não poderia ser utilizada para mais nada,é lançada sobre um riacho para servir de ponte.
  5. 5. 1452-66 Fresco, 390 x 747 cm San Francesco, Arezzo
  6. 6. A rainha de Sheba,em sua jornada para ver Salomão e ouvir suas palavras de sabedoria,está quase atravessando o rio,quando por um milagre ela descobre que o Salvador será crucificado naquela madeira.Ela ajoelha em devota adoração.Quando Salomão descobre a natureza divina da mensagem recebida pela Rainha de Sheba,ele ordena que a ponte seja removida e que a madeira,a qual causará o fim do reino dos judeus,seja queimada.Mas a madeira é encontrada e,depois de uma segunda premonição,se torna instrumento da Paixão.
  7. 7. 1452-66 Fresco, 336 x 747 cm San Francesco, Arezzo
  8. 8. Três séculos depois,logo antes da batalha de Ponte Milvio contra Maxentius,o Imperador Constantino é avisado em um sonho que ele precisa lutar em nome da Cruz para superar seu inimigo.Depois da vitória de Constantino,sua mãe Helena viaja até Jerusalém para recuperar a madeira milagrosa.Ninguém sabe onde a relíquia da Cruz está,exceto um judeu chamado Judas.Judas é torturado em um poço e confessa que ele conhece o templo onde as três cruzes do Calvário estão escondidas.Helena ordena que o templo seja destruído;as três cruzes são encontradas e a Verdadeira Cruz é reconhecida porque causa a milagrosa ressurreição de um jovem morto.
  9. 9. 1452-66 Fresco, 322 x 764 cm San Francesco, Arezzo
  10. 10. No ano de 615,o rei persa Chosroes rouba a madeira,utilizando-a como objeto de adoração.O imperador ocidental Heraclius trava guerra contra o rei persa e,tendo o derrotado,retorna a Jerusalém com a Madeira Sagrada.Mas um poder divino inibe o imperador de fazer sua entrada triunfal em Jerusalém.Então Heraclius,deixando de lado toda pompa e magnificência,entra na cidade carregando a Cruz em um gesto de humildade,seguindo o exemplo de Jesus Cristo.
  11. 11. 1452-66 Fresco, 329 x 747 cm San Francesco, Arezzo
  12. 12. Esta cena revela Maria ajoelhada em adoração diante do recém-nascido Cristo que está deitado em sua capa.Cinco anjos cantam dando boas vindas ao seu nascimento – dois deles tocam alaúde.Ao lado deles um burro e um touro também aparecem. Piero adicionou toques de sua região nativa – Belém possui um ar Toscano.A terra no topo da colina onde eles estão evoca a Toscana,como faz o vale à esquerda. A pintura revela o impacto da pintura nórdica européia.Piero pintou com tempera cedo em sua carreira,mas depois começou a trabalhar com óleo. Piero experimentou também a perspectiva.É o único trabalho seu que deixa uma construção fora do resto da composição: a simples cabana,que lembra das origens humildes do Cristo.
  13. 13. 1470-75 Oil on poplar panel, 124 x 123 cm National Gallery, London
  14. 14. Essa tela era a seção central de uma pintura composta.O altar era a capela de São João Batista,na Abadia de Camaldolese (hoje catedral) da cidade natal de Piero,Borgo Sansepolcro.A cidade,visível à distancia para a esquerda de Cristo,pode ser Borgo Sansepolcro. A pomba simboliza o Espírito Santo,que é trabalhada para tomar o contorno de uma nuvem.
  15. 15. 1448-50 Egg tempera on poplar panel, 167 x 116 cm National Gallery, London
  16. 16. Um exemplo do uso da pintura à óleo – embora Piero usou tanto tempera e óleo em sua execução – o trabalho retrata o momento da Paixão de Cristo em que ele foi chicoteado diante de Pilatos.Ainda que o Novo Testamento diga muito pouco sobre este momento,mencionando apenas que Pilatos ordenou que Cristo fosse açoitado,depois autores cristãos escreveram muito sobre o evento,e eventualmente sobre o número de chibatadas que Cristo recebeu.Ainda que o Novo Testamento não diga que Cristo foi amarrado à uma coluna para ser açoitado,durante o séc. XV se tornou uma convenção retratar a cena desta forma,seguida aqui por Piero.
  17. 17. Essa pintura é uma obra-prima da Renascença.As figuras são expressivas;especialmente notório é o rosto do homem barbado no plano de frente.Eles também recebem grande volume através do uso de modelagem (passagem de luz e sombra sobre a superfície de um objeto).Verdade para o Humanismo,essa pintura revela a preocupação com o mundo clássico,como visto na arquitetura e inclusão de uma estátua dourada no plano de fundo.Acima de tudo,a obsessão de Piero com perspectiva é evidente.De fato,o artista era também conhecido como matemático.
  18. 18. c. 1455 Oil and tempera on panel, 59 x 82 cm Galleria Nazionale delle Marche, Urbino
  19. 19. Mas a pintura de Piero é também altamente incomum.A flagelação,a qual é o principal evento,toma lugar no plano de fundo,enquanto três homens são pintados de forma proeminente no plano da frente.Piero usou dois dispositivos principais para enfatizar a divisão de sujeitos.Primeiro,enquanto a flagelação toma lugar dentro de um pátio coberto com dramáticos azulejos preto e branco,os homens do lado de fora estão parados sobre azulejos vermelhos.Segundo é o uso das linhas ortogonais da perspectiva,a qual divide a pintura ao meio,mas também delineia o espaço interior e exterior.
  20. 20. Piero pintou esse afresco por volta de 1463 em Sansepolcro,que foi ocupado pelos Florentinos mas recentemente retornou.O assunto do momento – o Cristo triunfante levantando de sua tumba no terceiro dia após sua morte – pode ser uma referencia ao triunfo da própria cidade,que foi nomeada como Santo Sepulcro (Sansepolcro em Italiano).A presença da larga pedra no canto inferior direito do afresco reforça essa teoria,como possivelmente pode representar a relíquia do sepulcro trazida para Sansepolcro pelos santos que fundaram a cidade,Arcano e Egidio.
  21. 21. Ainda que A Ressureição é normalmente retratada tendo Cristo emergindo de uma caverna na qual uma pedra foi retirada,Piero preferiu mostrar Jesus pisando por fora de um sarcófago romano.No chão da pintura,soldados romanos ordenados para guardar a tumba caíram todos no sono.A posição dos seus corpos é bem interessante.O soldado reclinado certamente nunca poderia manter aquela pose enquanto estivesse dormindo na vida real,e seu colega mais próximo,segurando a lança,não possui nem pernas.Esses dois detalhes revelam que Piero era mais interessado em conseguir uma agradável composição do que ser fiel à realidade.
  22. 22. 1463-65 Mural in fresco and tempera, 225 x 200 cm Pinacoteca Comunale, Sansepolcro
  23. 23. Piero também trabalhou a massa dos corpos,um efeito alcançado de forma variada.Parece que o mais óbvio é a pose de Cristo,que aparece ancorado à tumba por ambas as pernas esquerda e a bandeira em sua mão direita.Ao mesmo tempo,ele parece estar usando o mastro e a mão no joelho para levantar a outra perna da tumba.Os músculos flexionados de seu abdômen também enfatizam a realidade do corpo de Cristo,a qual é fisicamente engajada,em oposição à serenidade de seu rosto.

×