Alimentos Trangenicos

824 visualizações

Publicada em

Alimentos Trangenicos

Publicada em: Marketing
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
824
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alimentos Trangenicos

  1. 1. Alimentos Transgênicos
  2. 2. Introdução Os alimentos transgênicos são produzidos a partir de sua modificação genética, essa variação portanto, beneficia a produção em larga escala por gerar alimentos mais resistentes a agentes externos. Para o consumo humano é supostamente menos onerosa e a tornaria mais acessível porém possibilita uma série de discussões sobre quais as causas e possíveis efeitos seriam provados frente a saúde humana, além de questões ambientais, pois provavelmente provocaria o esgotamento nutricional do solo.
  3. 3. OBSERVAÇÃO Os efeitos que os transgênicos poderão causar no organismo humano e no meio- ambiente a médio e longo prazo ainda são desconhecidos, não havendo nenhuma conclusão definitiva sobre o assunto.
  4. 4. O que são Alimentos Transgênicos? Transgênicos são organismos que mediante técnicas de engenharia genética, contêm materiais genéticos de outros organismos. A geração de transgênicos visa organismos com características novas ou melhoradas relativamente ao organismo original. Resultados na área de transgenia já são alcançados desde a década de 1970, na qual foi desenvolvida a técnica do DNA Recombinante.
  5. 5. Alimentos transgênicos são frutos de modificações embrionárias realizadas em laboratório, pela inserção de pelo menos um gene de outra espécie. Alguns dos motivos de modificação desses alimentos são para que as plantas possam resistir às pragas (insetos, fungos, vírus, bactérias) agrotóxicos e herbicidas (matam o mato).
  6. 6. A Produção de Alimentos Transgênicos no Brasil: O Brasil atualmente vem ganhando destaque na biotecnologia pelo aumento crescente na produção e exportação de alimentos transgênicos, enquanto países como a China não produzem e nem consomem esses alimentos, o Brasil investe cada vez mais nessa produção. O crescente aumento no plantio de áreas transgênicas no Brasil ameaça o futuro da produção de alimentos saudáveis e a agricultura camponesa, além de tornar o agricultor refém de um restrito grupo de transnacionais, que controlam o mercado de sementes.
  7. 7. Alimentos Transgênicos X Fome Mundial: Para alguns autores os Organismos Geneticamente Modificados – OGM possibilitam uma agricultura mais rentável e produtiva, com uma maior variedade de produtos, mais resistentes a pragas, reduzindo o dinheiro gasto em pesticidas e herbicidas. Pesquisas desenvolvidas Universidade de Nebraska (EUA), comprovaram que os transgênicos desenvolvidos até hoje, não foram desenvolvidos para serem produtivos, foram desenvolvidos para resistir a herbicidas e/ou matar insetos.
  8. 8. A produção de alimentos transgênicos não contribui ainda para a redução da fome mundial e para tanto necessitamos de outras técnicas agrícolas integradas que auxiliem na produção em maior escala de alimentos, sem esquecer é claro da segurança alimentar que esses cultivos nos possam oferecer.
  9. 9. Segurança Alimentar e Nutricional – SAN e Alimentos Transgênicos: O conceito de Segurança Alimentar anteriormente definia-se apenas como o acesso ao alimento em quantidade adequada, contudo a partir de 1986, com a I Conferencia Nacional de Alimentação e Nutrição o Brasil amplia esse conceito incorporando-o também o acesso universal e aos alimentos levando em consideração sua qualidade nutricional, o qual consolidou-se com a realização da I conferência de Segurança Alimentar, em 1994 em Recife – PE. Portaria 710 de 10 de junho de 1990 – Ministério da saúde.
  10. 10. SAN
  11. 11. Influencia dos transgênicos na qualidade de vida; Pontos Positivos e Pontos Negativos: A técnica para produzir alimentos geneticamente modificados apresenta vantagens ao reduzir a probabilidade destes serem nocivos para a saúde. Não se sabe se os alimentos transgénicos não afetam a saúde humana. Essa é a maior desvantagem. A técnica utilizada é muito recente para poder garantir que não surjam problemas no futuro visto que mesmo pequenas alterações podem produzir grandes impactos ao longo de gerações.
  12. 12. • Aumento da produção de alimentos; • Melhoria do conteúdo nutricional, desenvolvimento de nutri cênicos (alimentos que teriam fins terapêuticos); • Maior resistência e durabilidade na estocagem e armazenamento; • Aumento das reações alérgicas; • As plantas que não sofrerão modificação genética podem ser eliminadas pelo processo de seleção natural, as transgênicas possuem maior resistência às pragas e pesticidas; • Aumento da resistência aos pesticidas e gerando maior consumo deste tipo de produto; • Apesar de eliminar pragas prejudiciais à plantação, o cultivo de plantas transgênicas pode também, matar populações benéficas como abelhas, minhocas e outros animais e espécies de plantas.
  13. 13. Alimentos Transgênicos X Meio Ambiente: • O uso abusivo de pesticidas pode causar riscos ambientais, tais como o aparecimento de organismos resistentes a herbicidas e a poluição dos terrenos e lençóis de água. • Porém, deve-se ressaltar que o uso de herbicidas, inseticida e outros agrotóxicos diminui imensamente com o uso dos transgénicos, já que eles tornam possível o uso de produtos químicos corretos para o problema.
  14. 14. Conclusão Concluímos portanto que, os alimentos transgênicos foram criados para aumentar a resistência e a produtividades desses alimentos defendendo os interesses do agronegócio, sem investir em laboratórios equipados para a investigação das causas futuras que porventura esses alimentos causariam a população. É necessário também que a produção desses alimentos sejam regulamentadas de acordo com os princípios da Segurança Alimentar e Nutricional, respeitando a Soberania alimentar dos povos, com práticas alimentares promotoras de saúde.
  15. 15. VÍDEO - COMPARAÇÃO
  16. 16. REFERÊNCIAS • BRASIL.LEI ORGÂNICA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL número 11.346/2006. Brasília (DF): CONSEA, 2006. • BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria N°. 326/MS JUNHO DE 1997, Alimentos Conforme a Lei, 1ª. Ed. 2002. • BELIK.W. Perspectiva para a segurança alimentar.Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v12n1/04.pdf> Data de acesso:26 mai 2013. • GIULIANI.G.M.O dilema dos transgênicos.Disponível em:<http://r1.ufrrj.br/esa/art/.pdf>Data de acesso: 27 mai 2013. • GUÉRIN-MARCHAND, C. Manipulações genéticas. Bauru-SP: EDUSC, 1999. 284 p. • AlimentosTransgênicos.<https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v =-Uq72xF4Vls#t=144s> Disponível em Youtube. Data de Acesso 02 Jun 2013. • Alimentos Transgênicos. https://www.google.com.br/searchtrans-gênicos Disponivel em Google Imagens. Data de Acesso 02 Jun 2013.
  17. 17. • LEITE.M. Os Alimentos Transgênicos. São Paulo – SP. Publifolho, 2000. • ________. Genes da discórdia.Disponível em:http://seer.cgee.org.br/ index.php/parcerias_ estrategicas/article/viewArticle/148 Data de acesso: 28 mai 2013. • LONDRES.F.Transgênicos no Brasil: as verdadeiras conseqüências.Disponível em :< http://www.unicamp.br.Data de acesso: 28 mai. 2013. • MACIEL. C.P.M, Elaboração e Implementação do Manual de Boas Práticas no Serviço de Alimentação, POP´s e Instruções de Trabalho na Unidade de Abrigo. Universidade Federal do Ceará - UFC. Fortaleza-CE, 2010.242p. • VIALLI.A.Produção de transgênicos cresce de forma alarmante.Disponível em: <http://www.mst.org.br/node/11301> Data de acesso 28 mai 2013.
  18. 18. CURSO: Bacharel em Enfermagem DISCIPLINA: Biologia Geral, Citologia e Genética. PROFESSOR: Hildson Leandro de Menezes. EQUIPE: Andressa Alves; Camila Paiva Martins Maciel; David Ederson Moreira; Luzirene Melo. FACULDADE VALE DO SALGADO, ICÓ – CE

×