Elasticidade e estruturas de mercado

601 visualizações

Publicada em

Conceitos de elasticidade e tipos de estruturas de mercado

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
601
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Elasticidade e estruturas de mercado

  1. 1. 1 Elasticidades Conceito: É a alteração percentual em uma variável, dada uma variação percentual em outra, coeteris paribus. Sinônimo de sensibilidade , resposta, reação de uma variável, em face de mudanças em outras variáveis.
  2. 2. 2 Elasticidades Elasticidade-preço da demanda : variação percentual na quantidade demandada, dada a variação percentual no preço do bem, coeteris paribus. Elasticidade-renda da demanda : variação percentual na quantidade demandada, dada uma variação percentual na renda, coeteris paribus. Elasticidade-preço cruzada da demanda: variação percentual na quantidade demandada, dada a variação percentual no preço de outro bem, coeteris paribus. Elasticidade-preço da oferta: variação percentual na quantidade ofertada, dada uma variação percentual no preço do bem, coeteris paribus.
  3. 3. 3 Elasticidades Elasticidade-preço da demanda: É uma variação percentual na quantidade demandada, dada uma variação percentual no preço do bem, coeteris paribus. Mede a sensibilidade, a resposta dos consumidores, quando ocorre uma variação no preço de um bem ou serviço. A Elasticidade-preço da demanda é sempre negativa. Seu valor é expresso em módulo (por exemplo, |Epd | = 1,5 que equivale a Epd = -1,5 ).
  4. 4. 4 Elasticidade-preço da demanda Classificação: demanda elástica, inelástica e de elasticidade unitária. Demanda elástica (|Epd|>1): significa que uma variação percentual no preço leva uma variação percentual na quantidade demandada em proporção superior ao ocorrido no preço. Por exemplo: |Epd |=1,5. Significa que, dada uma variação percentual, por exemplo, de 10% no preço, a quantidade demandada varia, em 15%, ou seja, 50% a mais, coeteris paribus. Isso revela que a quantidade é bastante sensível à variação de seu preço.
  5. 5. 5 Demanda Inelástica (|Epd|<1): significa que uma variação percentual no preço leva uma variação percentual na quantidade demandada em proporção inferior à do preço do bem. Por exemplo: |Epd|=0,4 Neste caso, os consumidores são pouco sensíveis a variações de preço: uma variação de, por exemplo, 10% no preço leva a uma variação na demanda desse bem de apenas 4% ,coeteris paribus. Demanda de elasticidade unitária (|Epd|=1 ou Epd=-1): neste caso uma variação percentual no preço, implica na mesma varição percentual na quantidade demandada. Por exemplo: |Epd|=1,0 Se o preço aumenta em 10%, a quantidade cai também em 10%, coeteris paribus.
  6. 6. 6 Fatores que afetam: • Disponibilidade de bens substitutos: quanto mais bens substitutos, mais elástica é a demanda; • Essencialidade do bem: neste caso, quanto mais essencial é um bem, mais inelástica é a sua demanda; • Importância relativa do bem no orçamento do consumidor: quanto maior o peso do bem no orçamento, mais elástica é a demanda. • Horizonte de tempo: quanto maior o horizonte de tempo, mais elástica é a demanda.
  7. 7. 7 Elasticidade-preço cruzada da Demanda Variação percentual na quantidade demandada, dada a variação percentual no preço de outro bem, coeteris paribus. Epd AB > 0  A e B são substitutos (o aumento do preço de y aumenta o consumo de x, coeteris paribus). Epd AB < 0  A e B são complementares (o aumento do preço de y diminui o consumo de x, coeteris paribus).
  8. 8. 8 Elasticidade-renda da Demanda Variação percentual na quantidade demandada, dada uma variação percentual na renda do consumidor, coeteris paribus. ERd>1 Bem superior (ou bem de luxo): dada uma variação da renda, o consumo varia mais que proporcionalmente. Erd >0 Bem normal: o consumo aumenta quando a renda aumenta. ERd<0 Bem inferior: a demanda cai quando a renda aumenta. ERd=0 Bem de consumo saciado: variações na renda não alteram o consumo do bem.Obs.: Normalmente, a elasticidade-renda da demanda de produtos manufaturados é superior à elasticidade-renda de produtos básicos, como alimentos.
  9. 9. 9 Elasticidade-preço da oferta Epo>1 Bem de oferta elástica. Epo<1  Bem de oferta inelástica. Epo=1  Elasticidade-preço de oferta unitária. Variação percentual na quantidade ofertada, dada uma variação percentual no preço do bem, coeteris paribus.
  10. 10. ESTRUTURAS DE MERCADO • Formas em que as empresas estão organizadas nos mercados. • Mercado: ambiente de negociação entre a oferta e a demanda. Tipos: • Concorrência Perfeita • Monopólio • Oligopólio • Concorrência Monopolística
  11. 11. CONCORRÊNCIA PERFEITA • Grande número de pequenas empresas agindo independentemente; • Produtos homogêneos; • Livre entrada e saída da das empresas; • Tomadoras de preços.
  12. 12. MONOPÓLIO • Apenas uma empresa ofertante; • Não tem produtos substitutos ; • Barreiras ou dificuldades de entrada de outras empresas; • Poder de mercado; • RAZÕES PARA EXISTÊNCIA DE MONOPÓLIOS • Causas naturais: surge através da posse de terra que contém determinados minérios, águas termais etc. • Licenciamento: o estado permite ou cria certos monopólios
  13. 13. OLIGOPÓLIO • Poucas grandes empresas • Produtos padronizados ou diferenciados • Poder de mercado com possibilidade de acordos e carteis • Existe barreiras à entrada, mas não tão significativas quanto às do monopólio
  14. 14. CONCORRÊNCIA MONOPOLÍSTICA • Muitas empresas concorrendo pelos mesmos consumidores • Ligeira diferenciação de produtos certo controle de preços • Livre entrada e saída do mercado

×