Apresentação final pisa referenciados

576 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
576
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
246
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação final pisa referenciados

  1. 1. Disciplina: Alfabetização Cientifica em sala de aula: Conceitos e Práticas  Alberto Castro  Ana Cláudia  Renata Neves Rocha  Roberta Rezende 1
  2. 2. PISA PRODUZIR INDICADORES PARA SUBSIDIAR AS POLÍTICAS DE MELHORIA DA EDUCAÇÃO VERIFICAR ATÉ QUE PONTO AS ESCOLAS DE CADA PAÍS PARTICIPANTE ESTÃO PREPARANDO SEUS JOVENS PARA EXERCEREM O PAPEL DE CIDADÃOS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OECD) 2 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  3. 3. PISAInep 3 anos 2000 2003 2006 Leitura Matemática Ciências Leitura Matemática Ciências Leitura Matemática Ciências 1º CICLO 3 anos 2009 2012 2015 Leitura Matemática Ciências Leitura Matemática Ciências Leitura Matemática Ciências 3 http://www.pisa,oecd.org, acesso em 8/5/2014
  4. 4. http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/pisa-2012-mostra-que-brasil-gasta-pouco-mal-com-educacao-10960993 http://www.portugues.rfi.fr/brasil/20140401-estudantes-brasileiros-tem-dificuldades-em-raciocinio-logico-aponta-ocde Acesso em 10/5/2014. 4
  5. 5. 5 http://www.pisa,oecd.org, acesso em 8/5/2014
  6. 6. 6 Adaptado de http://www.targetmap.com/viewer.aspx?reportId=15337, acesso em 9/5/2014.
  7. 7. PISA O que avalia? Base sólida sobre conhecimentos específicos fundamentais Capacidade de organizar e gerir seu aprendizado Consciência da própria capacidade de raciocínio e de estratégias e métodos de aprendizado. 7 http://www.pisa,oecd.org, acesso em 8/5/2014
  8. 8. A avaliação aborda múltiplos aspectos dos resultados educacionais, buscando verificar o que chamamos de letramento (alfabetização) em Leitura, Matemática e Ciências. LETRAMENTO Capacidade dos alunos aplicarem os seus conhecimentos e analisarem, raciocinarem e comunicarem com eficiência, à medida que colocam, resolvem e interpretam problemas numa variedade de situações concretas (OECD, 1999 e 2003; GAVE, 2001). 8
  9. 9. Assim, o Pisa procura verificar a operacionalização de esquemas cognitivos em termos de: 1. Conteúdos ou estruturas do conhecimento que os alunos precisam adquirir em cada área; 2. Competências para aplicação desses conhecimentos; 3. Contextos em que os conhecimentos e competências são aplicados. 9 http://www.pisa,oecd.org, acesso em 8/5/2014
  10. 10. O uso de conceitos científicos necessários para compreender e ajudar a tomar decisões sobre o mundo natural, bem como a capacidade de reconhecer e explicar questões científicas, fazer uso de evidências, tirar conclusões com base científica e comunicar essas conclusões. PISA E ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA PISA define Alfabetização Científica 10 http://www.pisa,oecd.org, acesso em 8/5/2014
  11. 11. O quadro PISA 2006 para avaliação da Alfabetização Científica 11 (FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  12. 12. Resumo dos marcos referencias do PISA em termos de alfabetização cientifica - CONTEXTO Contexto Científico A área de aplicação da ciência, centrada em seu emprego em relação a contextos pessoais e globais, como: - Saúde; - Recursos naturais; - Meio ambiente; - Fenômenos naturais; - Limites da ciência e da tecnologia. 12 (Tradução nossa, Adaptado de BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009)
  13. 13. Resumo dos marcos referencias do PISA em termos de alfabetização cientifica – CONHECIMENTO CIENTÍFICO Conhecimento Científico Conhecimento de Ciência como: - Sistemas físicos; - Sistemas vivos; - Terra e sistemas espaciais; -Sistemas tecnológicos. Conhecimento sobre Ciência como: - Investigação científica; - Explicações científicas. 13 (Tradução nossa, Adaptado de BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009)
  14. 14. Exemplo – Conhecimento de categorias das ciências Sistemas Físicos Estrutura da matéria (por exemplo, modelos de partículas) Propriedades da matéria (por exemplo, mudanças de estado, condutividade térmica e elétrica) As alterações químicas da matéria (por exemplo, reações de transferência de energia, ácidos / bases) Movimentos e as forças (por exemplo, a velocidade, o atrito) Energia e sua transformação (por exemplo, a conservação, as reações químicas) Interações de energia e matéria (por exemplo, luz e ondas de rádio, som e ondas sísmicas) 14 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  15. 15. Resumo dos marcos referencias do PISA em termos de alfabetização cientifica - COMPETÊNCIAS Competências Tipos de tarefas ou processos científicos: - Identificar questões científicas; - Explicar fenômenos cientificamente; - Utilizar evidência científica. 15 (Tradução nossa, Adaptado de BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009)
  16. 16. Exemplo – PISA 2006 Competências Científicas Identificação de questões científicas Reconhecer as questões que são possíveis para investigar cientificamente . Identificar palavras-chave para procurar informações científicas . Reconhecer as principais características de uma investigação científica. Explicação científica de fenômenos Aplicar o conhecimento da ciência em uma determinada situação . Descrevendo ou interpretar fenômenos cientificamente e previsão de mudanças . Identificar as descrições apropriadas, explicações e previsões . 16 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  17. 17. Exemplo – PISA 2006 Competências Científicas cont. Utilização de evidências científicas Interpretar evidências científicas, fazer e comunicar conclusões . Identificar os pressupostos, as evidências e raciocínio por trás de conclusões . Refletir sobre as implicações sociais da ciência e desenvolvimento tecnológico. 17 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  18. 18. Exemplo Os cientistas explicam, por exemplo, as origens e as conseqüências materiais de liberar dióxido de carbono na Atmosfera da Terra. Em contrapartida tem-se um argumento econômico contra redução dos gases de efeito estufa. Os cidadãos devem reconhecer a diferença entre as posições. Ser capazes de acessar o conhecimento científico e entender, por exemplo, as avaliações científicas, como o Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC). Usar os resultados dos estudos científicos sobre a mudança climática para formular uma opinião sobre as suas conseqüências pessoais, sociais e globais. 18 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  19. 19. Resumo dos marcos referencias do PISA em termos de alfabetização cientifica - ATITUDES Atitudes O grau em que um indivíduo: •Possui conhecimento científico e o emprega para identificar perguntas, adquirir novos conhecimentos, explicar fenômenos cientificamente e extrair conclusões sobre evidências científicas; •Entende as características que diferenciam a ciência como uma forma de conhecimento e investigação; •Demonstra saber como a ciência e a tecnologia influenciam nosso ambiente material, intelectual e cultural; •Demonstra interesse por temas científicos. O letramento científico refere-se tanto à compreensão de conceitos científicos como à capacidade de aplicar esses conceitos e pensar sob uma perspectiva científica. 19 (Tradução nossa, Adaptado de BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009)
  20. 20. DESENVOLVIMENTO Instrumentos Obrigatórios Teste de estudante Questionário do estudante Questionário escolar 30 min 20 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  21. 21. DESENVOLVIMENTO • Questionário do estudante: Obter dados sobre indicadores contextuais que relacionam o aluno e a realização de variáveis importantes Antecedente familiar Aspectos da vida pessoal Estratégia de aprendizagem Aspectos da aprendizagem e instrução na Ciência 21 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  22. 22. DESENVOLVIMENTO Qualidade das escolas Recursos humanos e materiais Controle público e privado Estrutura e tipo institucional Nível de envolvimento dos pais Questionário Escolar Dados relativos a aspectos das escolas 22 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  23. 23. DESENVOLVIMENTO Questionários opcionais: TIC ( Tecnologia da Informação e da Comunicação) Tempo estimado: 10 min.  Disponibilidade e uso;  Local e tipo de uso;  Onde os alunos aprenderam a usar a internet; 23 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  24. 24. DESENVOLVIMENTO Questionários opcionais:  Questionário aos pais  Visualizações dos pais na escola;  Visualizações dos pais sobre a Ciência na carreira do filho;  Necessidade para o conhecimento cientifico e as competências no mercado de trabalho;  Ciência e Meio Ambiente;  Custos dos serviços educacionais;  Educação e ocupação dos pais; OECD (2006) 24 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  25. 25. DESENVOLVIMENTO GRUPO DE PERITOS PISA (2006) Especialistas da OECD  Supervisão Desenvolvimento dos itens Formulação dos questionários Exigência Conselho Diretivo PISA PGB 25 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  26. 26. DESENVOLVIMENTO • ITENS DO PISA (2006) São dispostos em Unidades – grupos de itens baseados em estímulos comuns trechos de textos; fotografias; Tabelas; Gráficos; 26
  27. 27. DESENVOLVIMENTO  VANTAGEM:  Permite o emprego de contextos de forma real refletindo a complexidade das situações vividas.  DESVANTAGEM:  Reduz o número de avaliações de diferentes contextos. 27 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  28. 28. DESENVOLVIMENTO Competências e conhecimentos científicos AVALIAR Aspectos atitudinais em relação a Ciência 28 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  29. 29. DESENVOLVIMENTO Foram utilizados os seguintes formatos de itens: 1/3 itens de múltipla escolha 1/3 itens fechados de respostas construídas (sim/não; certo/errado; verdadeiro/falso) 1/3 itens abertos – exigiam respostas por escrito com justificativa ou explicação 29 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  30. 30. DESENVOLVIMENTO  Exemplo de um item de múltipla escolha complexa • Esta é uma vantagem do exercício físico regular? • Exercício físico ajuda a prevenir doenças cardíacas e de circulação? • O exercício físico leva a uma dieta saudável? • Exercício físico ajuda a evitar o excesso de peso.? • Quais são as vantagens do exercício físico regular? Círculo'' Sim'' ou'' Não'' para cada instrução. SIM Não 30 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  31. 31. DESENVOLVIMENTO • MÚLTIPLA ESCOLHA custo de codificação baixo ; • RESPOSTA CONSTRUÍDA custo de codificação alto; Aumentam a gama de processos cognitivos que podem ser avaliados. VALIDADE E AUTENTICIDADE NA AVALIAÇÃO 31 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  32. 32. EQUIPES DE DESENVOLVIMENTO DO TESTE FORMADAS POR 5 INSTITUIÇÕES EXPERIENTES: ACER ( Austrália) Citogroep (Holanda) Instituto de Formação de Professores e Aprendizagem -ILS (Noruega) Leibniz-Institute for educação em Ciências –IPN (Alemanha) Instituto Nacional para a Educação e Pesquisa – NIER (Japão) 32 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  33. 33. DESENVOLVIMENTO  57 países;  42 línguas;  Produção de 77 versões nacionais;  Participação de 95.000 estudantes; 150 escolas por país/30 estudantes TOTAL 4500 ALUNOS PARTICIPANTES 33 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  34. 34. Resultados 34
  35. 35. Escala global de Alfabetização Científica Para facilitar a interpretação da pontuação atribuída aos alunos, a escala de ciências foi construída de modo a ter uma média de 500 pontos entre os países da OCDE, com um desvio padrão de 100 pontos (BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009). 35
  36. 36. Pontuação dos países – PISA 2006 (BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009) 36
  37. 37. 37
  38. 38. Seis Níveis de Proficiência para a Alfabetização Científica  Para facilitar a interpretação dos resultados, o Pisa estabeleceu em cada domínio ou área de avaliação vários níveis de desempenho, baseados na classificação da pontuação associada às habilidades que os estudantes devem possuir para alcançar a pontuação correspondente.  Esses níveis permitem catalogar o desempenho dos estudantes e descrever o que são capazes de fazer (BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009). 38
  39. 39. Avaliação de três competências científicas distintas: Explicação científica de fenômenos Identificação de assuntos científicos Utilização de evidência científica 39 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  40. 40. O QUE OS ESTUDANTES PODEM FAZER EM CADA NÍVEL 40
  41. 41.  Têm limitado conhecimento científico, de forma tal que só conseguem aplicá-lo em algumas poucas situações familiares.  São capazes de apresentar explicações científicas óbvias e tirar conclusões de evidências explicitamente apresentadas. Nível 1 (até 409,1) 41 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  42. 42.  Têm conhecimentos científicos razoáveis para fornecer explicações científicas em contextos familiares ou para tirar conclusões baseadas em investigações simples.  São capazes de refletir de forma direta e de fazer interpretações literais de resultados de pesquisas científicas ou de soluções de problemas tecnológicos. Nível 2 (até 483,8) 42 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  43. 43.  São capazes de identificar questões científicas claramente definidas em uma série de contextos.  Podem selecionar fatos e conhecimentos para explicar fenômenos e aplicar modelos simples e estratégias de pesquisa.  Podem interpretar e usar conceitos científicos de diferentes disciplinas e aplicá-los diretamente.  Podem, ainda, dissertar sobre os fatos e tomar decisões baseadas em conhecimento científico. Nível 3 (até 558,5) 43 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  44. 44.  Os estudantes são capazes de trabalhar efetivamente com situações e questões que envolvam fenômenos explícitos que requerem deles a capacidade de fazer inferências sobre o papel da Ciência e da Tecnologia.  São capazes de selecionar e integrar explicações de diferentes disciplinas de Ciência ou Tecnologia e relacioná-las diretamente a aspectos de situações da vida.  Podem refletir sobre suas ações e comunicar decisões usando conhecimento e evidência científica. Nível 4 (até 633,1) 44 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  45. 45.  São capazes de identificar componentes científicos em muitas situações complexas da vida, de aplicar tanto conceitos científicos como conhecimento sobre Ciências a essas situações, e conseguem comparar, selecionar e avaliar evidências científicas apropriadas para responder a situações da vida.  Podem utilizar habilidades de pesquisa bem desenvolvidas, de relacionar apropriadamente conhecimentos e de refletir criticamente sobre as situações.  São capazes, também, de construir explicações baseadas em evidências e argumentos baseados em sua análise crítica. Nível 5 (até 707,8) 45 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  46. 46.  Podem identificar com segurança, explicar e aplicar conhecimentos científicos e conhecimento sobre Ciências em uma grande variedade de situações complexas de vida.  São capazes de relacionar diferentes fontes de informação e de usar evidência retirada de tais fontes para justificar decisões.  Demonstram claramente e de forma consistente uma capacidade de reflexão científica avançada, e demonstram vontade de usar seu conhecimento científico para resolver questões científicas e tecnológicas novas.  Podem, ainda, usar o conhecimento científico e desenvolver argumentos para embasar recomendações e decisões centradas em situações pessoais, sociais e globais. Nível 6 (acima de 707,8) 46 (Adaptado de FERREIRA; SERRÃO; PADINHA, 2007)
  47. 47. Porcentagem de Estudantes por Nível de Proficiência na Escala de Ciências (WAISELFISZ, 2009) 47
  48. 48. CONCLUSÕES 48
  49. 49. Avaliação de Ciências do PISA 2006 Domínio das competências científicas Compreensão dos conceitos científicos Capacidade de utilizar esses conceitos e competências em situações da vida 49 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  50. 50. Participação dos países no PISA PISA 2000: 32 países PISA 2003: 41 países PISA 2006: 57 países PISA 2009: 68 países 50 (Tradução nossa ( BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009))
  51. 51. Alfabetização Científica Com ênfase na verificação de competências científicas em situações relevantes da vida, a avaliação de Ciências do PISA 2006 representa uma nova abordagem na avaliação da Alfabetização Científica em uma escala mundial (BYBEE; McCRAE; LAURIE, 2009). 51
  52. 52. 52http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2013/12/1379972-entre-os-piores-do-mundo-em-ensino-brasil- melhora-nota-mas-em-ritmo-menor.shtml Acesso em 10/5/2014
  53. 53. Brasil – Fatores Explicativos (WAISELFISZ, 2009) • Contexto familiar • Contexto escolar • Atraso escolar • Formação docente • O público e o privado na educação • Jornada escolar • Investimentos educacionais 53
  54. 54. BYBEE, R.; McCRAE, B.; LAURIE, R. PISA 2006: Na Assessment of Scientific Literacy. Journal of Research in Science Teaching. Vol 46, n. 8, p. 865-883, 2009. FERREIRA, C.P.; SERRÃO, A.; PADINHA, L. PISA 2006: competências científicas dos alunos portugueses. Lisboa: Gabinete de Avaliação Educacional, 2007. WAISELFISZ, J. J. O Ensino das Ciências no Brasil e no PISA. São Paulo: Sangari do Brasil, 2009. http://www.pisa,oecd.org Referências 54
  55. 55. http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/pisa-2012-mostra- que-brasil-gasta-pouco-mal-com-educacao-10960993 http://www.portugues.rfi.fr/brasil/20140401-estudantes- brasileiros-tem-dificuldades-em-raciocinio-logico-aponta-ocd http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2013/12/1379972-entre- os-piores-do-mundo-em-ensino-brasil-melhora-nota-mas-em-ritmo- menor.shtml Referências 55
  56. 56. QUESTÃO PARA DISCUSSÃO NO BLOG O PISA é um instrumento útil para a tomada de decisões, ou é uma alternativa como instrumento de vigilância e controle? 56

×