Servir e liderar módulo 1

2.142 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.142
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Servir e liderar módulo 1

  1. 1. 1 Programa de Educação Continuada a Distância Curso de Servir para Liderar Aluno: EAD - Educação a Distância Parceria entre Portal Educação e Sites Associados
  2. 2. Curso de Servir para Liderar MÓDULO I Atenção: O material deste módulo está disponível apenas como parâmetro de estudos para este Programa de Educação Continuada, é proibida qualquer forma de comercialização do mesmo. Os créditos do conteúdo aqui contido são dados aos seus respectivos autores descritos na Bibliografia Consultada. 2Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  3. 3. MÓDULO I1.1. Liderança, o princípio do Sucesso Por que aprender a ser um líder ? Aprender a ser líder ? Sim, Aprender a serlíder. Uma das “lendas” nesse assunto é de que o líder nasce pronto, quem nunca ouviufrases do tipo: “Ele é um Líder nato” ou então “Ele têm espírito de Liderança” ? Essestipos de afirmações têm fundamento, mas não são restritivas, ou seja, líderes podem serformados e a gestão de equipe atualmente exige líderes e com um estilo muito bemdefinido. Veremos que existem vários tipos de liderança e suas características. Em qualquer área, na qual queira obter mais influência, você deve se tornarum líder. Como podemos definir liderança, um dos assuntos mais abordados na áreaempresarial. Seria ter Carisma ? Ou quem sabe ser Influente ? Será que preciso causarInspiração ? Preciso ser excelente no Desempenho da minha função ? As respostaspara essas perguntas pode até nos ajudar a ser líder, mas isso é tudo ? Existem muitas razões para você iniciar a jornada. Existem muitas estradas,muitos destinos e muitas maneiras de viajar. A liderança possui um paradoxo em seu âmago – você não pode arrebatá-ladiretamente, ela é um presente que só pode ser dado pelos outros. Eu explico, você seforma líder ou até nasce líder, mas são os outros que te tornam líder. Ela chega quandoeles reconhecem você, porque ser um líder não tem qualquer sentido sem os outros. Umlíder completamente solitário é como uma só mão batendo palmas, não faz o menorsentido. Três áreas se destacam na liderança: 1.1. Autodesenvolvimento 1.2. Habilidades de comunicação e influência 1.3. Pensamento Sistêmico Você precisa ser forte e ter recursos para fazer a jornada. Você precisainfluenciar e inspirar os outros para juntar-se a você, de outro modo você arrisca ser umviajante solitário e não um líder. E você precisa de um mapa, pois mesmo sendo fortevocê pode se perder em um sistema complexo. 3Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  4. 4. Em primeiro lugar, ser um líder significa desenvolver-se a si mesmo. À medidaque se torna um líder, você encontra recursos em si mesmo que não sabia que tinha.Você se torna mais você, porque a maior influência de um líder vem de quem ele é, doque ele faz e do exemplo que ele dá. Em segundo lugar, o líder inspira outros para juntar-se a ele na estrada, entãoliderança envolve habilidades de comunicar e influenciar. Em terceiro lugar, um líder precisa olhar para frente, bem como prestaratenção onde ele esteve e onde ele está agora. O líder vê além da situação imediata. Elevê o contexto da jornada inteira. Isso significa que ele precisa compreender o sistema doqual faz parte, ver além do óbvio, sentir como os eventos se conectam a padrões maisprofundos, enquanto outros apenas vêem acontecimentos isolados. Liderança é umacombinação de quem você sãoé, habilidades e talentos que você tem e a suacompreensão da situação ou do contexto em que você está. Embora esses elementossejam universais, você juntará as peças de uma maneira única. A palavra gerenciar tem uma história interessante. Ela deriva da palavraitaliana “maneggio” que significa treinar um cavalo. Existe uma necessidade de liderançanos negócios, ao mesmo tempo existe um vazio sobre o que isso significa na prática ecomo fazer mudanças. Liderança são parte e resultado das grandes mudanças na prática dogerenciamento nos últimos 20 anos. Ela toma o lugar do modelo antigo ‘comando econtrole’ de dirigir uma organização. Em muitas empresas, especialmente no Ocidentenós não obedecemos mais ordens, pelo menos sem uma boa razão. ‘Comando econtrole’, baseado na mentalidade militar foram apropriados 20 anos atrás num climasocial diferente e num ambiente empresarial estável. Para ilustrar um pouco da evoluçãoda liderança, podemos evoluir um pouco mais sobre o tema de liderança militar, algocomo dito anteriormente ultrapassado. O conceito de liderança militar foi consolidado nosEstados Unidos da América após a vitória na Primeira e Segunda Guerra Mundial.Consequentemente, os empresários presumiram que o estilo piramidal da hierarquiamilitar era melhor maneira de “dirigir” empresas. Esse estilo funcionou enquanto osEstados Unidos eram absolutos e os países destruídos no pós-guerra ainda estavam comsuas economias e empresas dilaceradas devido às guerras. Mas bastaram os países,como Alemanha, Japão, Coréia e outros estruturarem-se, estabilizar a economia e a 4Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  5. 5. soberania e supremacia das Empresas norte-americanas começarem a repensar a formade gestão. Nos dias atuais essa estabilidade acabou e o que existe é um ritmo frenéticode mudança. No seu lugar há novos valores como auto-estima e responsabilidadeindividual e uma cultura empresarial que valoriza a empregabilidade acima do emprego. Amaneira “comando e controle” de gerenciar estão mortos, embora ela ressuscite,ocasionalmente em alguns locais para drenar a vitalidade das organizações. VELHO PARADIGMA Cliente (Inimigo) A liderança se transformou ao longo do tempo e ocorreu uma diversificaçãomuito grande de estilos de liderança, veremos a seguir alguns exemplos de estilo deliderança. Quero deixar claro que não existe melhor ou pior estilo e sim estilo predileto. Aliderança não é uma ciência exata e dependendo da empresa, do líder e da equipeaplica-se melhor um estilo de liderança, mas quero deixar bastante claro que o líderpossui seu estilo próprio e nesse curso estaremos focando o estilo de liderança servidora. Então vamos aos exemplos de estilos de liderança. 5Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  6. 6. A liderança visionária envolve uma visão globalizada e ampla do ambienteempresarial, da empresa, seus produtos, serviços, metas, enfim, tudo que envolve seu“core business”. Através de alinhamento de metas e objetivos com a equipe, o profissionalé capaz de visualizar as tarefas, dividir prioridades e responsabilidades e criar regrasbásicas de conduta de equipe que permitem maior integração, pro-atividade edesenvolvimento conjunto dos estágios de conclusão das tarefas. O líder visionário écapaz de compatibilizar atuação das rotinas diárias com estratégias da organização numprocesso contínuo de realização de etapas e resultados. Com isso, ele abrange oconhecimento e entendimento das estratégias de curto, médio e longos prazos e oentendimento do impacto de suas ações. A liderança participativa envolve uma forte capacidade de preparar edesenvolver pessoas muito mais pela ação conjunta do que pela utilização de processosformais já existentes. Por meio de “feedbacks” constantes tanto sobre o desempenho deseus colaboradores como de seus resultados e de comunicação eficaz, o líderparticipativo envolve todos em suas metas, planos de trabalho, análise de problemas,decisões, planejamento, e execução propriamente dita das tarefas, fazendo com que cadaum dê o melhor de si por comprometimento e engajamento e não por estar obedecendonormas, procedimentos ou regras. O líder participativo conta com habilidade em persuadiros demais com o intuito de obter apoio e engajamento na obtenção dos planos propostos. Já a liderança motivacional enfoca o esforço contínuo para manter umambiente positivo e otimista, que busca a melhoria contínua de seus resultados atravésda motivação da equipe e do envolvimento desses colaboradores. Ao motivar, este líderdá a direção ao mesmo tempo em que energiza a equipe. Finalmente a liderança servidora, a mais difundida e aplicada atualmente nasempresas. Tudo começou com Robert K. Greenleaf, que, em 1977, recuperoumodernamente a importância desta liderança em seu livro Servant Leadership. Por suavez, o próprio Greenleaf afirma a influência de uma obra de 1932, Viagem ao Oriente deHermann Hesse. Mas foi com o consultor James C. Hunter, escritor de “O Monge e oExecutivo” e “Como se tornar um Líder Servidor” que ganhou o mundo. Todos seenganam quando pensam que a liderança servidora é algo recente e inovador. Na 6Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  7. 7. realidade o que é recente e inovador é adoção das empresas desse tipo de liderança,pois foi criada em 1995 quando Hunter escreveu “O Monge e o Executivo”. A partir daí,Hunter começou a difundir a liderança servidora pelas empresas como consultor e nosúltimos 5 anos veio à recompensa com a adoção por parte do mercado. A liderança servidora é baseada em princípios básicos e elementares, mas ospilares são o amor e o caráter. A definição clássica de liderança é “A habilidade de influenciar pessoas paratrabalharem entusiasticamente visando atingir objetivos comuns”. Mas a liderançaservidora de Hunter acrescenta algo mais a essa definição e diz que: “A habilidade deinfluenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir objetivos comuns,inspirando confiança por meio da força do caráter”. NOVO PARADIGMA Cliente 7Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  8. 8. 1.2. Características do Líder Servidor Como vimos no tópico anterior, palavras como Habilidade e influenciar nãopodem faltar em qualquer definição de liderança, mas caráter é algo imprescindível emuma liderança. O amor que se apresenta na liderança não é o amor carnal, nem a paixãoarrebatadora entre amantes, é algo maior e pleno, com uma abrangência em todas asesferas e campos. Quando Hunter fala sobre amor ele fala do “ato de se pôr à disposiçãodos outros, identificando e atendendo suas reais necessidades, sempre procurando obem maior”. E sua verdadeira interpretação é “Amor é o que o amor faz, e não o que sefala ou o que se pensa”. Para exemplificar a definição de amor, vamos a dois exemplos dado porHunter sobre esse “tipo de amor”. Inicialmente a estória de São Francisco de Assis onde pediu aos seusseguidores que pregassem o evangelho em todas as ocasiões, locais e para todas aspessoas, mas com uma pequena ressalva, só usassem palavras quando fossenecessário. E no exemplo mais contemporâneo e que ilustra muito bem a comparaçãoentre o que se faz e o que se fala e pensa. “Nos tempos de solteiro, quando saíamos em grupo para aproveitar o que anoite oferecia, passeávamos em boates e bares bebendo e nos divertindo. Até aí nada deestranho, mas quando chegava por volta de 3 da manhã um dos amigos do nosso grupo,o único casado, falava: Acho melhor eu voltar para casa e ficar com minha esposa. Amoaquela mulher.” Será que amava mesmo ? Eu me pergunto, as atitudes eramcondizentes com as palavras ? E a resposta era não, ele podia sentir qualquer coisamenos amor. A liderança servidora cultua o amor devocional. Mas o que é amordevocional ? É à disposição de uma pessoa para ser atenciosa com as necessidades, osinteresses e o bem-estar de outra pessoa, independente de como se sinta. Ma práticaisso pode ser complicado, pois existem pessoas e pessoas. Fazer isso com quemgostamos aparentemente é tranqüilo e fácil de aplicar e quando temos que trabalhar compessoas resistentes e que nitidamente lutam contra e não tem afinidade com a gente. Oque fazer ? A resposta é, incentive-os, interesse-se pelos problemas deles, ouça-os da 8Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  9. 9. forma mais plena possível. Não os julgue inimigos e aja como fossem amigos. Pois seeles se colocam como seus inimigos e você os trata como amigos, eles perceberão etornaram-se amigos gradativamente e consequentemente deixará de ter inimigos. Se você acha que a liderança servidora é para ser aplicada apenas notrabalho ou na empresa, engano seu. Quando somos pais, pastores, educadores ediversas outras posições na sociedade precisam pensar como líderes servidores, pois éassim que nossos liderados esperam que nos comportemos. Nossos filhos por exemplo nos tomam de exemplo para ter um espelho,alguém a seguir, e se utilizamos os princípios básicos da liderança servidora, amor ecaráter, fatalmente estaremos formando pessoas decentes e muito provavelmente futuroslíderes. O papel do líder servidor é ser um facilitador e trabalhar para que os lideradostenham no líder um porto seguro e um ponto de apoio fundamental para atingir seusobjetivos. O líder servidor tem como principal objetivo, retirar as “pedras do caminho” dosseus liderados. Precisa estar atento não só aos problemas do trabalho, mas também aosproblemas extra-trabalho, que podem influenciar negativamente na produtividade. Há um conceito primordial na liderança servidora, o de conta-correnteemocional. Isso mesmo, conta-corrente. Todos nós criamos uma conta-corrente de quemnos cerca e convive com a gente. Essa conta-corrente tem o mesmo mecanismo de umaconta-corrente financeira, ou seja, aceita depósitos e retiradas. A diferença é como sãofeitos os depósitos e como são feitas as retiradas. Os depósitos são a parceria, a cumplicidade, a ajuda, o comprometimento etodas as ações boas que são realizadas para um determinado indivíduo. Fazendo issovocê está inserindo depósitos na sua conta-corrente com aquela pessoa. Já as retiradas são as falsidades, a traição, a exposição ao ridículo, àsonegação de informação, o deboche e todas as ações más realizadas a um indivíduo.Agindo dessa forma você só está fazendo retiradas da sua conta-corrente com a pessoa. Portanto, temos uma conta-corrente com cada pessoa e os “saldos” de nossaconta-corrente podem ser negativos com uns e positivos com outros. Isso é o quedetermina se temos “crédito” com as pessoas e eles nos consideram, se farão algo pelagente ou até mesmo se nos respeitarão. 9Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  10. 10. O líder busca sempre ter saldos positivos com todos, só assim o time estarájunto ao líder em qualquer situação. Essa metáfora de conta-corrente não se aplicaapenas na empresa, mas em casa com a esposa ou marido, com os filhos, amigos e comqualquer pessoa. Então, pense muito bem como anda a sua conta-corrente comdeterminada pessoa e se tem feito mais retiradas do que depósitos. Em resumo, liderar é servir. Fiquem atentas as necessidades da equipe, seusanseios e aja como “pai” com relação a um “filho”, mas não esqueçam que “pai” tambémsabe esbravejar, dar bronca, repreender e dizer não. Mas mesmo nesses momentos,busque o lado educativo, pois há uma grande diferença entre ameaçar e advertir.1.3. Líder forma Líder, Chefe forma Subordinado Esse ponto é extremamente simples e complexo ao mesmo tempo. Não épreciso de um curso para entendermos que “chefe não é líder” e que nem todo chefe étão bom quanto ele era quando era um chefiado. Mas vale lembrar alguns detalhes ecaracterísticas de líder e chefe. CHEFE LÍDER Conduz as pessoas Aconselha Inspira medo Inspira segurança Digo “eu” Dizemos “nós” Preocupa-se com as coisas Preocupa-se com as pessoas Colhe louro (elogios) Distribuem louros (elogios) Procuram culpados Assume responsabilidades Fiscaliza Acompanha Faz mistério Comunica Forma um grupo de pessoas Forma um time Enxerga o hoje Imagina o amanhã E mesmo que não tenhamos um cargo de chefia ou hierarquicamenteimportante, isso não impede de sermos líderes em nossas empresas e influenciar outraspessoas a serem mais entusiasmadas, mais empenhadas e com mais disposição. 10Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  11. 11. Vou dar um exemplo que acredito ser o mais real e que qualifica ambas assituações: de pessoas que possuíam exímias habilidades técnicas e não foram grandeslíderes e de pessoas que não eram tão brilhantes tecnicamente e são exímios líderes.Quem não conheceu a maravilhosa seleção de Vôlei masculina da era Bernard, Renan,William, Montanaro e Bernardinho ? Todos os que citei eram brilhantes jogadores devôlei, mas apenas Bernardinho era reserva da seleção. Todos tentaram a carreira detécnico (líder) de vôlei, mas quem é o atual técnico da nossa seleção de vôlei masculina eque ganha todos os torneios que disputa ? O reserva Bernardinho. Como você vê, serlíder é influenciar pessoas a trabalharem juntas para um propósito, com amor, caráter edeterminação e nem sempre os melhores “comandados” serão os melhores“comandantes”. Outro exemplo é o atual técnico da seleção feminina de vôlei, José Roberto,que em 1992 era técnico da seleção masculina e “comandou” a seleção de vôlei nasolimpíadas para a conquista da medalha de ouro, fato inesperado, pois estávamospassando por uma renovação na seleção. O fato que ilustra sua posição de liderançanaquela seleção foi quando um repórter antes da final perguntou: “Como você conseguiufazer com que esses “meninos” chegassem onde chegaram ?” E ele respondeu dizendo:“Simples, eu digo a eles para fazer e dar o melhor de si em torno de nossa causa eacreditem que o companheiro que está ao seu lado na quadra está fazendo o melhor.Sendo assim, você precisa fazer também o seu melhor”. Isso é habilidade de influenciaros outros. E nunca esqueça de duas afirmações: “Líder sempre deixa sua marca, boa ouruim, a dúvida é qual marca você deixou” e “Líder forma líder, chefe forma subordinados”.1.4. Liderança X Poder No estilo de liderança tradicional, aquela do pós-guerra, a liderança vemacompanhada do poder e é através dele que se administra. Há um outro fator primordialnessa binômia Liderança e Poder que se chama Autoridade. Vamos esclarecer cada umdos três fatores e verificar suas características e aplicação na administração. A liderança já falamos que tem a ver com influência, e através da influência ehabilidade conquistamos naturalmente autoridade. Graças à autoridade, o líder consegue 11Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  12. 12. com que os membros da equipe façam (com boa vontade) o que ele precisa e quer. Afrase que melhor define autoridade é: “Farei isso por você” ! Já o poder é a capacidade de obrigar, por causa de sua posição ou força, osmembros da equipe obedecem à sua vontade mesmo que eles preferissem não fazê-lo. Afrase que melhor define poder é: “Faça isso, senão vai ver” ! Uma das mais importantes diferenças entre Poder e Autoridade é que o Poderpode ser dado, tirado, comprado ou vendido. Já a autoridade é a essência da pessoa,está extremamente ligado ao seu caráter. Mas não devemos nos enganar sobre o Poder, ele funciona. Mas o problemaé que funciona por algum tempo. É possível conseguirmos as coisas na base daimposição, mas o tempo passa e as pessoas adquirem novas habilidades e o poder quevocê tem sobre elas também muda, ou melhor diminui ou até mesmo acaba. Por isso aliderança é baseada na autoridade e não no poder. Além disso o poder traz uma conseqüência grave e por muitas vezesirreversível, ele desgasta os relacionamentos. E quando isso ocorre, acaba o respeito, aparticipação, a parceria e o principal a vontade de ajudar. O poder e a autoridade não existem apenas na empresa e na vidaprofissional, na nossa vida pessoal também se fazem presentes. Vamos um exemplo bembásico sobre autoridade e poder na nossa vida pessoal. Quem nunca pediu ao filho que arrumasse o quarto ? E quem nunca ouviuuma resposta do tipo “Depois eu arrumo” ou pior, finge que ouviu e ignora. O que muitospais fazem é usar o Poder. Aí vem a seguinte frase: “Arrume seu quarto agora que estoumandando !”. Seu filho imediatamente vai arrumar o quarto, mas não porque tem respeitoe sim porque tem medo. Ele arruma o quarto não porque entende que um quartoarrumado tem suas vantagens, mas sim porque você quer. O que vai acontecer é que seufilho vai crescer e se você só cultivou medo, um dia ele não arrumará o quarto e seupoder sobre ele vai acabar. Já se você como pai ou mãe tiver autoridade sobre ele, oquarto pode até demorar um pouco para ser arrumado, mas pode Ter certeza que seráarrumado. E o mais valioso de tudo, seus netos também terão quartos arrumados, poisvocê terá formado líderes. Mas como adquirir a autoridade ? É característica de o verdadeiro líder terautoridade mesmo sem ter poder. Na verdade, a autoridade supõe uma vida sempre 12Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  13. 13. limpa, coerente e comprometida. Logo a autoridade é uma decorrência de um modo devida, de um carisma. Madre Tereza de Calcutá, João Paulo II e muitos outros foramexemplos de vida para nós e que marcaram, não pelo poder que tinham, mas pelaautoridade que carregavam dentro de si, com o exemplo de vida, de serviço, de doação ecoerência de suas ações. Existem profissionais em todas as classes e em todos os campos; como napolítica, na religião ou na economia que possuem cargos e fazem uso deles pelo poder enão conquistam o respeito tão desejado pelo ser humano e, há outros que os exercemmuito mais pela autoridade, pela competência e são amados e respeitados. Um novo modelo de liderança é proposto, utilizando o modelo da pirâmideinvertida. É preciso ter vontade para escolhermos amar, isto é, sentir as reaisnecessidades e não o desejo daqueles que lidera. Para atender a essas necessidades,precisamos nos dispor a servir e até mesmo nos sacrificar. Quando servimos e nossacrificamos, exercemos autoridade ou influência. E quando exercemos autoridade comas pessoas, ganhamos o direito de sermos chamados de líderes. Vejam a seguir apirâmide invertida do modelo de liderança servidora. MODELO DE LIDERANÇA SERVIDORA 13Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  14. 14. O que observamos é que hoje não há uma harmonia entre poder e autoridade,o que seria importante para que houvesse equilíbrio nas relações sociais e familiares,pois, em geral, quando alguém exerce um cargo e não tem autoridade, vai valer-se muitomais do poder o que, com certeza, trará sérios problemas nas suas relações. Como podemos ver, há diferenças significativas entre poder e autoridade e aescolha de um destes caminhos vai fazer uma grande diferença no trajeto de nossasvidas. Creio que, se cada um de nós dirigirmos nossa vida com competência e coerência,poderemos colaborar para que a autoridade se sobreponha aos desmandos do poder e,assim, estaremos contribuindo para uma sociedade mais harmônica.1.5. A Liderança não vem com a Gerência A liderança é quem somos, já a gerência é o que fazemos. Um erro clássicona administração empresarial é promovermos os chefes e gerentes, excelentes técnicos eburocratas. A chance de o técnico ser um chefe ou gerente fracassado é grande, casonão tenha mudanças profissionais (caso não haja como líder) e treinamento. A maioriadas pessoas promovidas a posições de liderança recebe pouco ou nenhum treinamentosobre a maneira de conduzir o mais valioso recurso e patrimônio da empresa: ou seja,seus colaboradores. O que acontece nesses casos é que perdemos um ótimo técnico eganhamos um péssimo gerente. Também é verdade que o treinamento não é a fórmula mágica de criar umlíder, precisamos dar condições no trabalho e ter um freqüente acompanhamento. Um fator que normalmente ocorre com o Gerente é o de acomodação e deautocracia. Ambos são ingredientes de uma estagnação ou de um declínio. As pessoas precisam perceber que ao alcançar um objetivo precisam reveralgumas estratégias, pois com certeza teremos novos objetivos a serem alcançados e secontinuarmos fazendo as mesmas coisas que nos levaram a alcançar o antigo objetivo,possivelmente não seremos capazes de atingir o próximo objetivo. Não estamos falandode conceitos, caráter ou posturas, mas sim de procedimentos. As habilidades técnicas orientadas para o resultado que levaram muitosgerentes a posições de liderança não são necessariamente as melhores ferramentas parainspirar os outros a fazerem um bom trabalho e alcançar cargos de liderança. Vamos aexemplos que ilustram esse ponto. Lou Gerstner líder da IBM durante a virada da 14Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  15. 15. empresa no mercado era quem liderava a empresa de biscoitos Nabisco, ou o Líder daBurger King (cadeia de fast-food norte-americano) dirigia a Northwest Airlines. O quequero mostrar é que para ocupar cargos de decisão e gerenciais, independe do negócioda empresa ou da técnica empregada ao negócio, mas sim de aspectos de liderança enesse caso, é o mesmo em qualquer tipo de empresa e em qualquer tipo de negócio. Liderar de forma servidora significa conquistar as pessoas, envolvê-las deforma que coloquem seu coração, mente, espírito, criatividade e excelência a serviço deum objetivo. Pessoas não são gerenciadas , elas são lideradas.1.6. O maior Líder da Humanidade: Jesus. Por tudo que já vimos até agora é impossível encontrar um líder servidor maiscaracterístico do que Jesus Cristo, tivemos outros ao longo da história, como Gandhi,Madre Teresa de Calcutá e Martin Luther King, mas nenhum comparado a um homemque influenciou e influencia bilhões de pessoas. Jesus Cristo. No livro de Mateus, no Novo Testamento, Jesus faz uma declaração definitivasobre liderança. A passagem foi interpretada de várias maneiras, mas o fundamental éque Ele diz que qualquer um que deseje ser o Líder deve primeiro servir. Ninguém pode negar que esse homem exerceu uma grande influência noplaneta. Não pelo ponto de vista religioso, pois isso é um fato. Uma vez que concordamossobre isso, passamos para o segundo ponto dessa conversa. Se Jesus tinha tantainfluência, nós devemos prestar atenção no que ele tinha a dizer sobre liderança. Porqueele era muito bom nisso. E o que ele falava era o seguinte: as pessoas devem seguir vocêde livre e espontânea vontade. Isso significa exercer a liderança por meio da autoridade, enão do poder. Mas Jesus passou por problemas como qualquer outro líder, e o maiorproblema foi o da confirmação. Aproveitando o assunto, vou relembrar uma frase da ex-primeira-ministra da Inglaterra, Margareth Thatcher: ”Ser Líder é como ser uma Dama naSociedade. Se você tiver que lembrar às pessoas que você é, é porque você não é”.Quando alguém apregoa que é líder, tem que provar. Não com palavras e discursos e simcom gestos e atitudes com a demonstração da força do caráter. E não foi diferente com 15Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  16. 16. Jesus. Através de pregações, milagres e solidariedade Jesus provou ser o messias, ser olíder que o povo esperava. É assim também com os líderes empresariais, os líderes familiares, os líderesreligiosos, enfim todo líder precisa ganhar a confiança dos liderados e isso só acontece talqual aconteceu com Jesus, com confirmações. Em seguida, serão apresentadas as "7 atitudes daqueles que liderambaseados no estilo de Jesus". Em primeiro lugar, toda atitude tem que ter paciência para ter repercussão eretorno. É preciso perseverar e não desistir no meio do caminho, mesmo com astentações demoníacas. E Cristo foi colocada à prova várias vezes durante sua vida esoube esperar o melhor momento para mostrar ao mundo a sua Missão. Em segundo lugar, as atitudes para serem tomadas precisam de proatividade. Cristo não se sentou e esperou que o Pai e o Espírito Santo fizessem seupapel - como fazem alguns gerentes. Ele assumiu sua responsabilidade nesta Trindade efez a sua parte. Em terceiro, temos que em cada atitude Confiar em si. Se você não acreditanaquilo que faz, quem acreditará? Sem qualquer tipo de arrogância, Cristo convencia pelasua própria convicção. Quantas pessoas duvidaram que ele era o Messias e ele nuncaduvidou disso e começou a série de eventos de provações ? Ter expectativas positivas sobre as pessoas também foi uma característicafundamental em Jesus Cristo. Neste quarto ponto, Cristo sempre esperou o melhor daspessoas. Muitos gestores acabam desconfiando da sua própria equipe. O resultado dessetipo de atitude são pessoas desmotivadas e em permanente estado de alerta contrapossíveis investidas agressivas de seus superiores. O princípio que julgo mais importante é o quinto - o da humildade. A definiçãomais determinante é: “Humildade é a capacidade de reconhecer a importância do outro”.Quantos gerentes são capazes de reconhecer que seus sucessos só são obtidos porquecontam com uma equipe competente? O sexto princípio é definido pela expressão "capacidade de compreender".Nós costumeiramente chamaríamos isso de empatia, mas Jesus dá ao tema um sentidobem mais amplo. Ele pregou que é preciso entender com a mente, o coração e a alma. 16Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  17. 17. O sétimo e último princípio manifesta a crença. Trata-se de acreditar. Jesussempre apostou que, somente quem acredita é capaz de fazer acontecer. Um outro ponto importante foi que Jesus sempre primou por saudáveisrelacionamentos. Um relacionamento desta natureza é aquele em que a distância(posição social, por exemplo) é quebrada. Quando João fala “que o verbo se fez carne ehabitou entre nós”, ou quando Paulo fala do esvaziamento de Jesus, uma grandemensagem que deixaram é que Jesus quebrou a distância que os homens construíramentre eles e Deus. Através de Jesus aprendemos que se relacionar implica quebra dedistanciamento, interesse e amor pelas pessoas, ser gentil e amável com todos, não fazerdiscriminações, acreditar no potencial e possibilidades dos outros, abrirem espaço paraque os outros cresçam, saber perdoar, ser um incentivador e etc. (você pode acrescentaralgo mais a esta lista ?). Laurie B. Jones (autora do livro “Jesus, o maior Líder que já existiu”) destacaa força das relações que Jesus mantinha com as pessoas. Afirma que ele dava àspessoas uma visão maior do que elas mesmas, ele estava aberto às pessoas e às suasidéias, acreditava na sua equipe, tratava todos como iguais, responsabilizava os membrosdo seu grupo, passava tempo com eles, agradecia em público e em particular, servia asua equipe, defendia os membros da sua equipe, via as pessoas como sua maiorrealização, entre outros pensamentos esposados pela autora. John Maxwell (autor de vários livros, entre eles: “Segredos da Atitude: O quetodo líder precisa saber”) propõe algumas perguntas em nível de reflexão sobre aimportância de se manter relacionamentos saudáveis; "Como está sua capacidade deinteração pessoal ? Você se dá bem com estranhos ? Interage bem com qualquer tipo depessoa ? Consegue encontrar pontos comuns rapidamente ? E quanto a relacionamentosa longo prazo ? Você é capaz de manter os relacionamentos ?”. O mesmo autor conta a história de um pai cujo filho ainda adolescente saiu decasa, após romper o relacionamento familiar. Após muita procura o pai, como últimaalternativa, colocou um anúncio em um jornal de grande circulação, dizendo assim:Querido Paco, encontre-me na frente do prédio do jornal amanhã ao meio-dia... Tudo estáperdoado... eu amo você. Na manhã seguinte, em frente ao prédio do jornal reuniram-sequase 800 "Pacos" desejando recuperar relacionamentos rompidos. Minha pergunta é: 17Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  18. 18. quantos Pacos podem ser restaurados se você deixar de cuidar dos interesses pessoais epartir para a manutenção de relacionamentos saudáveis ? Karl Menninger (psicólogo e autor de “Eros e Tânatos - O Homem Contra SiPróprio”), afirmou que o "amor cura as pessoas... tanto aquelas que dão, quanto àquelasque recebem". Ou seja, manter relacionamentos saudáveis é uma via de mão dupla naqual você e o outro são abençoados. O exemplo mais palpável sobre a liderança de Jesus e através da servidão édado no livro “Jesus, o maior Líder que já existiu”. Onde compara Jesus a um empresárioque montou uma equipe com 12 pessoas que estavam longe de serem perfeitas, masconseguiu treiná-las e motivá-las para cumprirem sua missão com sucesso. Seu objetivo era construir, e não destruir; educar, e não explorar; dar apoio efortalecer, e não dominar. A força e a esperança do mundo estão em pequenos grupos depessoas conduzidos por líderes que incorporem ao trabalho valores fundamentais, comocooperação, boa vontade e amor. Não há a menor dúvida de que Jesus é realmente o maior líder nahumanidade, pois montar uma equipe de 12 pessoas totalmente diferentes e fazer comque eles fizessem o que Jesus tinha como missão, é algo inquestionável. Para termosuma idéia de como era árdua e difícil à tarefa de formar essa equipe, vamos conhecercada um dos apóstolos e seu perfil.Simão Pedro, Petrus (pedra de arremesso) Chamava-se Simão, era filho de Jonas e Maria, como irmão mais novo tinhaAndré. Nascido em Betsaida, Cafarnaum. Pescava um dia às margens do rio Jordãoquando Jesus o chamou. Daí por diante passou a seguir o Mestre . Chegou a negar o Jesus, a quem amava , possuía uma fé intensa, mas àsvezes se mostrava fraco e incrédulo. Presenciou a transfiguração, mas não apareceu noCalvário. Fortalecido pelo Espírito Santo no dia de Pentecostes, se pois a pregar oEvangelho aos judeus e gentios. Presidiu a eleição de Matias, escolhido para suceder a Judas, bem como oConcílio de Jerusalém, depois do qual se dispersaram os Apóstolos, a fim de, seguindo adeterminação do Mestre, ir pregar o Evangelho a toda criatura, batizando-as em nome doPai, do Filho e do Espírito Santo. 18Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  19. 19. André Filho de Jonas e irmão de Pedro, também um pescador. Antes de conhecer oMestre, era discípulo de João Batista. Após a dispersão dos Apóstolos, evangelizou naÁsia Menor, na Capadócia e possivelmente na Rússia, onde é venerado. De acordo com os "Atos de André e Bartolomeu" (os dois Apóstolos estãotradicionalmente ligados e devem ter viajado muito juntos), eles pregaram em Epiro,Trácia, Galácia, Bitnia, Cítia, Danúbio e Acaía, países do Oriente Médio ou EuropaOriental. Convenceu João a escrever o documento no quais os Quatro Evangelhos estãobaseados. Foi ousado e um disseminador do Evangelho do Amor.Simão Zelot Natural da Galiléia, tinha o sobrenome Cananeu (Zelot). Da mesma forma queFelipe, Simão parece ter ido primeiro ao Egito. Como a tradição sinóptica diz que Jesusenviou seus discípulos aos pares, talvez eles tenham realmente viajado juntos. Simão, no entanto, parece ter voltado através da África do Norte, Espanha eBretanha (segundo uma determinada tradição). Ele deve ter voltado por terra à ÁsiaMenor e de lá se juntado a outros Apóstolos orientais na Pérsia. Com Felipe e Marcos,discípulos de Pedro, Simão provavelmente ajudou a estabelecer os ensinamentos deJesus no Egito.João, Boanerges Era irmão de Tiago o Maior, filho de Zebedeu e Salomé, seu sobrenomeBoanerges. Era pescador, natural de Jerusalém, e discípulo de João Batista antes de oser de Jesus. Foi companheiro inseparável de Pedro. Nos primeiros tempos da Igreja,coube-lhe impor as mãos aos recém convertidos em Samaria. Evangelizou osSamaritanos. Jesus, ao morrer, confiou-lhe a mãe, da qual cuidou até morrer, durante oreinado de Trajano. Os ensinamentos de João são preservados no seu Evangelho e nastrês epístolas, embora possam ter sido escritas por um discípulo. O Apocalipse é realmente atribuído ao próprio João, mas foi claramenteescrito por uma diferente pessoa ou escola daquela do Evangelho e das Epístolas. 19Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  20. 20. Bartolomeu (Natanael) Conhecido também como Natanael, natural de Caná da Galiléia. Bartolomeuteria sido apresentado a Jesus por Felipe, que talvez fosse seu irmão. Assim como Tomé,era um viajante e a tradição o localiza em áreas como Índia, Armênia, Irã, Síria e poralgum tempo na Grécia, com Felipe (Phrygia).Mateus (Levi) O primeiro dos quatro evangelistas, Mateus, que tinha o apelido de Levi,natural de Cafarnaum, era coletor de impostos. Por causa desta profissão ele erabastante antipático aos judeus, os quais o zombavam de sujo e falso. Chamado porJesus, de forma serena, Mateus o acompanhou em suas peregrinações, presenciou seusmilagres e ouviu seus ensinamentos, que mais tarde compendiou em seu Evangelho,primitivamente redigido em aramaico. Este evangelho não existe mais, mas pode ter sidoà base do evangelho grego, mais tarde associado a seu nome. Destinou-se aos judeu-cristãos, objetivando demonstrar-lhes que era Jesus o Messias prometido de Israel. Diz àtradição que ele, após a morte de Jesus, pregou na Palestina e em seguida na Etiópia,onde ressuscitou a filha do rei.Judas (Tadeu) Descendente da linhagem real de Davi, irmão de Tiago o Menor, e primo deJesus. Natural da Galiléia. A tradição diz ter evangelizado na Mesopotâmia, Palestina,Síria e a Arábia. É localizado na Armênia nos anos de 43 a 66, onde se juntou os quatrooutros Apóstolos do Oriente. Judas aparentemente viajou acompanhado de Simão oZelot, quinto Apóstolo a ir ao Oriente.Tomé Chamado de Dídimo, natural da Galiléia. Tomé foi um, dos mais influentes eprodutivos dentre os vários discípulos que foram para o Oriente, incluindo Bartolomeu,André, Simão e Judas. Os ensinamentos destes homens ficaram perdidos para as Igrejasdo Ocidente, mas continuam atuais para as tradições ortodoxas e orientais. Ao contrário 20Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  21. 21. de Pedro e Felipe, estes Apóstolos não eram casados. Tomé, em particular, foi muitoestimado e há evidências de que tenha viajado não só à Pérsia, mas até mesmo à Índia,provavelmente acompanhado por Bartolomeu e Judas, trazendo talvez um EvangelhoHebraico original de Matias à Índia. Tomé criou linhas apostólicas de sucessão em todosos lugares por onde passou no Oriente, indo de sinagoga em sinagoga.Tiago (Maior) Nasceu em Jerusalém. Filho de Alfeu, sempre se espelhou em sua Mãe.Buscando o primeiro lugar, ser vencedor, tinha como irmão João o discípulo do amor. Seusobrenome Boanerges, lhe concedeu que foi chamado "Guanerjes", que significa filho dotrovão, de garra e de guerra. Foi o primeiro bispo de Jerusalém, cuja igreja dirigiu entre 42e 62 d.C. Os primeiros cristãos o chamavam "O Justo", devido à sua grande piedade.Felipe Natural de Betsaida, perdeu o pai exatamente na ocasião em que conheceu oMestre, não deve ser confundido com Felipe o Servo (Diácono). Felipe viajou ao Egito,Etiópia (África) e ao Norte, rumo à Grécia onde viveu em Hierápolis com suas quatrofilhas, que eram profetizas. Duas delas permaneceram virgens e muito conhecidas porsuas previsões. Felipe, que era um judeu helenístico, era antes de mais nada umevangelista para as sinagogas judaicas de língua grega da Phrygia e dos arredores daGrécia e Macedônia. Felipe evangelizou grande parte da Ásia Menor e da Galatia.Acredita-se que foi por causa da migração da Galatia para Gaul (França), que a tradiçãosurgiu em Gaul.Tiago (Menor) Tendo como irmão Mateus (o coletor de impostos), e sendo filho de Alfeu, sediferenciava violentamente em sua ideologia política, antes de se tornar discípulo deJesus. Mateus era um funcionário romano, enquanto Tiago se tornava um zelotrevolucionário como Simão. Ele tinha um outro irmão, José e uma irmã Salomé, queaparece em algumas tradições Cristãs apócrifas. O Apóstolo Judas também havia sidoum zelot galileu antes de se tornar discípulo de Jesus. Tiago, aparentemente,permaneceu na Galiléia onde nasceu, na maior parte de seu ministério, viajando, certa 21Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores
  22. 22. vez, à Armênia. João era o discípulo "bem-amado"; Tomé, o "Mestre Maior"; Tiago, "oJusto", "por causa dele o céu e a terra vieram a existir" e Pedro "aquele para quem foramentregues as chaves do céu". A tradição de cada Apóstolo o proclamou como o maior.Judas (Iscariotes) Nasceu em Queriote, seu sobrenome Iscariotes, suicidou-se do feito (Judas aCristo traiu). Como podemos constatar a tarefa de Jesus foi difícil e teve todo o tipo deresistência, mas ele como Líder, nunca desistiu e formou uma equipe que pregou, amou,conquistou seguidores e deu continuidade a sua missão, ainda há alguém com algum tipode dúvida que Jesus é o maior líder da humanidade ? E lembrando que Jesus utilizou aliderança servidora. Nós veremos no próximo módulo, até lá. 22Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados a seus respectivos autores

×