India história

700 visualizações

Publicada em

Muitos brasileiros de hoje descendem de povos africanos.
Por isso, conhecer melhor nossa própria história.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
700
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

India história

  1. 1. África Muitos brasileiros de hojedescendem de povos africanos. Por isso, conhecer melhor nossaprópria história.
  2. 2. A África e o mundo Hoje em dia, os países da África são pobrese a população passa por grandesnecessidades. Parece uma tristíssima ironia da História,porque no passado a África colaborou com odesenvolvimento das civilizações na Europa,na América e na Ásia. Nosso continente deve muito ao trabalho eaos ensinamentos dos povo africanos!
  3. 3. O Egito antigo A civilização egípcia antigadesenvolveu-se no nordesteafricano (margens do rio Nilo)entre 3200 a.C A maioria dosegípcios antigos eram africanos etinham a pele negra ou mulata. Oque é mais uma prova contra aspessoas racistas que teimam emdizer que “os negros não foramcapazes de formar uma grandecivilização”. Acontece que o Egitonão foi a única grande civilizaçãoda África existiram muitas outras.
  4. 4. O reino núbio Ao sul do Egito, no começo do rio Nilo, numa região chamada Núbia,desenvolveu-sea civilização Kush. Seu apogeu se deu por volta de 1700a.C. A capital era a cidade deKerma. O povo núbio tinha a pele negra bem escura e recebeu muita influência dacultura egípcia.
  5. 5. Os túmulos dos seus reis (quechegavam a 90 metros de alturas, oequivalente a um prédio de 25andares!) tinham câmaras maioresdo que qualquer pirâmide egípcia A riqueza de Kerma vinha dasabundantes minas de ouro, daspeles de animais e do marfim. Ostesouros excitaram a cobiça dosegípcios que invadiram o reino Ruins of Temple at Kermanúbio por volta de 1500a.C. Por volta de 900a.C., os núbiosvoltaram a criar um reino autônomo.A capital agora era a cidade deNapata. No século V a.C., a capital dessenovo reino Kush foi transferida paraMeroe. A cidade se tornou umcentro de rotas comerciais queuniam a África central com os povosdo Mediterrâneo. Figurines of Nubian Archers
  6. 6. Navegadores africanos Em 814ª.C, os fenícios fundaram acidade de Cartago é uma antiga cidade,originariamente uma colônia fenícia nonorte da África, situada a leste do Lagode Túnis, perto do centro de Túnis, naTunísia. Foi uma potência do mundoantigo, disputando com Roma o controledo Mar Mediterrâneo. Dessa disputaoriginaram-se as três Guerras Púnicas,após as quais Cartago foi destruída. Os cartagineses não eram os únicosafricanos a se aventurarem no oceano.No começo do século XIV, o pai do reiMusa, do Mali, organizou uma grandeexpedição naval de mais de dois milpequenos barcos. Seu objetivo era sabero que havia no “final” do oceanoAtlântico. Para isso, navegaram para ooeste. Nunca retornaram e jamais sesoube do destino da expedição. As ruínas da outrora poderosa cidade de Cartago, perto da moderna cidade de Túnis.
  7. 7. O reino de Gana Os antigos árabes chamavamde Sudão uma região africana queficava entre o Sahel ( área ao sul dodeserto do Saara) e a florestatropical, na costa do Atlântico (nãoconfundir com o país atual chamadode Sudão). Tratava-se de um bom lugarpara viver, com água suficiente paraplantar e jazidas de minério de ferro.Por volta do século VIII de nossaera, floresceu o importante reinoGana. Os árabes contavam que Ganaera tão rica que, no palácio do rei,os cachorros tinham coleiras deouro. Na capital havia casas depedras de dois andares, ondemoravam os nobres e altosfuncionários do estado. Os maispobres viviam em cabanas de terracobertas de palhas.
  8. 8. O islamismo se espalha “Só existe um Deus, que é Alha, eMuhammad é seu profeta”, diz olivro sagrado Alcorão. Os árabes dereligião muçumana construíram umenorme império que ia do OrienteMédio, passando pelo Norte daÁfrica, até alcançar um bom pedaçoda Península Ibérica. No século XI, os muçulmanosconquistaram a capital de Gana.Dessa maneira, o islamismo seespalhou entre os povos negros daÁfrica (no Sudão), e até hoje marcasua presença no continente.
  9. 9. O grande Império Mali No século XIII d.C., na região do rio Nígerdesenvolveu-se o reino de Mali. A riqueza doEstado de Mali vinha de suas minas de ouroe dos impostos cobrados dos mercadores. O mais importante rei do Mali foi KangoMussa. Ele desenvolveu o comércio dacidade de Tombucu. Essa cidade tinhamilhares de habitantes e uma das maioresuniversidades do mundo. Era também um grande centro decomércio internacional. Vendia-se até livrosescritos em árabes que abordavam assuntoscomo Medicina, Geometria, Poesia eHistória. No século XV, o reino de Mali foi superadopelo reino de Songai, que se tornou o maisimportante da região até 1591, quando foiinvadido pelo Marrocos.
  10. 10. A mesquita de Djenne (Jenne, Djena),Universidade de Mali no Mali Mapa do Império de Mali (século XIV)
  11. 11. Os hauças A civilização dos hauças começou a serconstruída por volta do século XI, no SudãoCentral. Os hauças eram diversos povos quefalavam uma língua semelhante. Eles viviam emcidades-estados localizadas no centro e nonoroeste de onde hoje está a Nigéria. Os hauças não tinham tradição de guerreiros.Sua principal força estava nos frutos do trabalho.Oartesanato era de alta qualidade, vendido até noNorte da África. Os hauças aceitavam conviver com naçõesestrangeiras devido ao grande comérciointernacional que acontecia em suas cidades-estados. No século XVI, o império árabe no Norte daÁfrica estava em declínio, atacado pelos europeuse pelos turcos. Essa situação provocou adecadência das cidades-estados hauças.
  12. 12. No final do século XVIII, ospeules, que viviam no sudeste esudoeste do Sudão, tomaram ascidades-estados hauças eescravizaram seus habitantes. É considerada uma das línguasafricanas importantes, pela extensãoterritorial em que é falada e pelosfins sociais a que serve. Seusdialetos são numerosos; nenhumoutro idioma da África Central é tão Escravos Hauçasespalhado como o hauçá Os árabes gostavam de escravoshauças porque eles tinham fama devigorosos e Os hauças também foramvendidos para traficantesportugueses, que os trouxerampara o Brasil.
  13. 13. A escravidão negra Até o século XV, os europeus só tinhamcontato direto com o litoral norte da África.Mas, a partir de 1415, os navegadoresportugueses aprenderam a contornar todo ocontinente africano. Depois dos portugueses,os holandeses, os ingleses, os espanhóis, osfranceses e até os dinamarqueses tambémenviaram seus navios para a costa africana. A escravidão não era novidade na África. Desde o século XI os árabes adquiriamescravos africanos. Mas os árabes tinhampoucos escravos e geralmente os filhos dosescravos já eram quase livres. Havia duas maneiras de os comercianteseuropeus obterem escravos africanos. Oprimeiro era direto: desembarcavam soldadosque invadiam uma aldeia e capturavam seusmoradores.
  14. 14. Os povos africanos faziam guerras unscom os outros e vendiam os prisioneirospara os comerciantes europeus.Algumas nações africanas chegaram aenriquecer atacando outras nações evendendo os habitantes aos traficantesde escravos árabes e europeus.
  15. 15. A Guiné Os europeus chamavam de Guiné a região relacionada como golfo da Guiné. A Guiné era coberta de florestas tropicais, com clima quentee úmido. Lá desenvolveram-se importantes civilizações comoa dos iorubás, ibos, askans e adjas. Os iorubás viviam nosudoeste da atual Nigéria. As cidades mais notáveis eram Oioe Ifé. Todos os iorubás tinham que pagar impostos para ogoverno, controlado pelos nobres. Muitos habitantes do povo iorubá vieram escravizados parao Brasil, a partir do século XVIII. Era comum chamá-los denagôs, embora na verdade os nagôs fossem apenas osiorubás estabelecidos onde hoje está o Benin, cuja capital eraUbini (onde morava o rei).O reino Adomei, também chamado de Daomé, foi fundado noséculo XVII e atingiu o apogeu no século XIX. No final do século XVII, várias aldeias se uniram para formaro reino Ashanti, que enriqueceu com a venda de escravospara traficantes portugueses
  16. 16. Kongo e Ndongo O reino de Kongo ocupava uma grandeárea onde hoje estão o Congo e Angola.A capital era a cidade de Mbanza Kongo,que no século XVII, tinha mais de 30 milhabitantes. Ao sul existia o reino deNdongo. O rei de Ndongo tinha o título dengola, daí a palavra portuguesa Angola. A organização social dos reinos Kongoe Ndongo era semelhante. Produziamferro e sal, criavam galinhas, cachorros ecabritos. Os artesãos faziam objetos deferro, cobre e marfim. Desde o século XVI, pessoas dessesreinos seriam levadas como escravaspelos portugueses, para trabalhar nasplantações do Brasil colonial.
  17. 17. O MAGNÍFICO ZIMBÁBUE Ao sul do rio Zambeze, mais oumenos onde hoje estão os países comoZimbábue e Moçambique, o povo chonaconstruiu diversos reinos, todos elesdisputando o controle das rotascomerciais de cobre e de marfim naregião. Essas rotas eram importantesporque chegavam até o litoral leste daÁfrica, onde havia presença decomerciantes árabes e indianos. Os criadores de gado bovino eram osmelhores soldados, e os donos dosmaiores rebanhos tornavam-secomandantes. Por volta de 1400d.C., os chonasconstruíram grandes palácios de pedrachamados de zimbábue. O maior de São quase 250 metros de muralha ( otodos, o Grande Zimbábue, levou quase comprimento de três campos de300 anos para ser terminado. futebol), com 10 metros de altura ( o equivalente a uma casa de três andares e 5 metros de espessura.
  18. 18. A costa oriental da África A África é um território banhado peloOceano Atlântico, pelo Mar Mediterrâneo epelo Oceano Índico, onde provavelmentesurgiram os primeiros seres humanos. No litoral oeste da África, banhadopelo oceano Índico, muitas cidades-estados se desenvolveram em funçãodo comércio internacional. Mercadoresárabes e chineses traziam seusprodutos em troca de ouro, marfim ecobre. As escavações dos arqueólogosjá encontraram até mesmo vasos deporcelana chinesa antiga!.
  19. 19. AS RELIGIÕES DA ÁFRICA Muitas pessoas acham que todos osafricanos seguiam a mesma crença religiosa,vagamente chamada de “macumba” haviainúmeras religiões diferentes. Na África havia inúmeras religiõesdiferentes: - Existiam deuses semelhantes aosegípcios; - Havia o culto aos antepassados; - Havia o candomblé dos iorubás (quemarcou a cultura brasileira) - Havia o cristianismo e o islamismo. O islamismo chegou na África por volta doséculo XI, quando os muçulmanosconquistaram a capital de Gana.
  20. 20. O CONTINENTE AFRICANO - aSPECTOS GEOGRÁFICOS

×