CINEMA E
EDUCAÇÃO:uma
análise teórica do
filme “Óleo de
Lorenzo”
Esses slides embasam os debates que o
GEFOPI realiza para discutir a questão
da formação de professores, quanto a
produção...
O objetivo maior do projeto é mostrar
na prática como um filme pode ser
utilizado na sala de aula para
proporcionar moment...
Dessa forma, o grupo do projeto
seleciona filmes pedagógicos e
prepara textos como resumos
expandidos para apresentar no d...
A seleção dos filmes parte de uma
produção já realizada que é o manual
com resenhas indicativas de filmes na
área de histó...
O grupo apresentou em 2014:
1- Em Pires do Rio com o filme A escola da vida.
2 – Em Formosa com o filme O óleo de Lorenzo....
Para esse projeto o produto final será um livro
com os resumos expandidos ou ensaios e
artigos produzidos para as apresent...
Após assistir o filme “O óleo de Lorenzo”
reflita sobre:
Por que o nome do filme “O óleo de
Lorenzo”?
Por que o pai de Lor...
Quanto tempo os Odones levaram para
finalizar os estudos?
Como foi a saída do senso comum para o
conhecimento científico?
...
ÓLEO DE LORENZO: uma discussão sobre a
pesquisa científica
Atualmente, com a busca da reformulação na melhoria
do ensino, ...
Esse modo de ver a educação em que haja co-
responsabilidade entre docentes e discentes, tem
mudado inclusive a forma de v...
O que pode ser discutido nessa linha é, o uso
de filmes como ferramenta que amplie a
percepção e relação entre teorias e t...
Narra a história de uma família que tinha uma
criança que foi diagnosticada com uma rara
doença denominada ALD (Adrenoleuc...
Estudaram com profundidade cada detalhe da
doença, mesmo não sendo da área. Debruçaram-
se em livros e artigos, horas e ho...
Depois de muito tempo, em média dois anos, com
experimentos e propriedade teórica dos efeitos
que a ALD causava, chegaram ...
Nesse sentido é possível relacionar a pesquisa
com o filme. A pesquisa parte de uma
inquietação, uma pergunta que não poss...
E é esse exercício diário que Demo (2006) dentre
outros estudiosos defendem, que a pesquisa deve ser
integrante na formaçã...
E é o que a formação acadêmica deve
proporcionar aos alunos, a participação no
progresso do conhecimento, com o
envolvimen...
Faz parte também do processo de pesquisa a
comunicação, a divulgação e avaliação da
descoberta.
O que também fizeram os pa...
Cabe afirmar que, a pesquisa instrumenta qualquer
interesse político, social, histórico, cultural.
Com isso, a pesquisa es...
Para propiciar a pesquisa científica é necessário o
professor do futuro. Demo (2006) afirma que o
professor do futuro deve...
OBRIGADA PELA
PRESENÇA DE TODOS!
Contatos:
andreakochhann@yahoo.com.br
face: GEFOPI Andréa
Cinema e educação   uma análise de o óleo de lorenzo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cinema e educação uma análise de o óleo de lorenzo

1.014 visualizações

Publicada em

Esses slides embasam os debates que o GEFOPI realiza para discutir a questão da formação de professores, quanto a produção do conhecimento científico. Geralmente realizamos a palestra após o público assistir ao filme “O óleo de Lorenzo”. O GEFOPI atua com base em projetos de pesquisa e de extensão, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus São Luís de Montes Belos, coordenado pela Prof.Ms. Andréa Kochhann.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.014
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cinema e educação uma análise de o óleo de lorenzo

  1. 1. CINEMA E EDUCAÇÃO:uma análise teórica do filme “Óleo de Lorenzo”
  2. 2. Esses slides embasam os debates que o GEFOPI realiza para discutir a questão da formação de professores, quanto a produção do conhecimento científico. Geralmente realizamos a palestra após o público assistir ao filme “O óleo de Lorenzo”. O GEFOPI atua com base em projetos de pesquisa e de extensão, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus São Luís de Montes Belos, coordenado pela Prof.Ms. Andréa Kochhann.
  3. 3. O objetivo maior do projeto é mostrar na prática como um filme pode ser utilizado na sala de aula para proporcionar momentos de discussão teórica e elaboração científica.
  4. 4. Dessa forma, o grupo do projeto seleciona filmes pedagógicos e prepara textos como resumos expandidos para apresentar no dia dos encontros do cinema e educação.
  5. 5. A seleção dos filmes parte de uma produção já realizada que é o manual com resenhas indicativas de filmes na área de história e da educação.
  6. 6. O grupo apresentou em 2014: 1- Em Pires do Rio com o filme A escola da vida. 2 – Em Formosa com o filme O óleo de Lorenzo. 3 – Em Formosa com o filme A escola da vida. 4- Em Pires do Rio com O óleo de Lorenzo. 5 – Em Goianésia com o filme O espelho tem duas faces. 6 – Em Goianésia com o filme O óleo de Lorenzo. 7 – Em Goianésia com o filme A escola da Vida. 8 – Em Porangatu com o filme O espelho tem duas faces. 9 – Em Porangatu com o filme O óleo de Lorenzo. 10 – Em Porangatu com o filme A escola da Vida.
  7. 7. Para esse projeto o produto final será um livro com os resumos expandidos ou ensaios e artigos produzidos para as apresentações. Neste momento essas produções estão lançadas no slideshare e com significativas visualizações.
  8. 8. Após assistir o filme “O óleo de Lorenzo” reflita sobre: Por que o nome do filme “O óleo de Lorenzo”? Por que o pai de Lorenzo Odoni começou a estudar? Os Odonis tiveram dificuldades para realizarem a pesquisa? Como? Quais? O que fizeram para resolver?
  9. 9. Quanto tempo os Odones levaram para finalizar os estudos? Como foi a saída do senso comum para o conhecimento científico? Para que serve uma pesquisa? Uma pesquisa precisa ter experimentações e comprovações?
  10. 10. ÓLEO DE LORENZO: uma discussão sobre a pesquisa científica Atualmente, com a busca da reformulação na melhoria do ensino, discussões a respeito de novas teorias que visam romper com o modo linear, têm pautado a importância de construir conhecimento em que os agentes desse processo sejam os professores e também os alunos. Assim, o que vocês perceberam com o filme sobre o tema PESQUISA?
  11. 11. Esse modo de ver a educação em que haja co- responsabilidade entre docentes e discentes, tem mudado inclusive a forma de ver a pesquisa. Esse método que caracteriza a abordagem educacional possui a dialética como item primordial. É nesse sentido que Demo (2006) alicerça, a pesquisa como princípio educativo e científico.
  12. 12. O que pode ser discutido nessa linha é, o uso de filmes como ferramenta que amplie a percepção e relação entre teorias e também como caso específico da abordagem do respectivo texto, a presença da pesquisa na narrativa cinematográfica e seus caminhos necessários a serem percorridos. O filme O óleo de Lorenzo é uma narrativa cinematográfica que pode ser trabalhada com a realidade científica.
  13. 13. Narra a história de uma família que tinha uma criança que foi diagnosticada com uma rara doença denominada ALD (Adrenoleucodistrofia) uma doença degenerativa e que não possuía remédio para tratamento e cura. Os pais ao se verem sem amparo da medicina para o processo de cura do menino resolvem encarar inúmeras barreiras, e com estudos por vezes esperançosos e por vezes nada bons, seguirem numa incessante busca de um remédio que pudesse curar o filho. Eis o problema e o objetivo de uma pesquisa.
  14. 14. Estudaram com profundidade cada detalhe da doença, mesmo não sendo da área. Debruçaram- se em livros e artigos, horas e horas, madrugadas a dentro. Fizeram testes e observações na oscilação de crises que a criança sofria. Participaram de discussões e eventos. Compraram brigas, apostaram financeiramente na pesquisa, alcançaram ganhos.
  15. 15. Depois de muito tempo, em média dois anos, com experimentos e propriedade teórica dos efeitos que a ALD causava, chegaram a uma combinação química, que formulou um óleo que notoriamente houve melhora no quadro clínico de Lorenzo. Eis a resposta para o problema. Não fez com que a criança voltasse a ser “normal”, mas amenizou o sofrimento e o progresso da doença. Assim a resposta do problema pode chegar tarde ou não ser a esperada.
  16. 16. Nesse sentido é possível relacionar a pesquisa com o filme. A pesquisa parte de uma inquietação, uma pergunta que não possui resposta. Foi o que aconteceu com os pais de Lorenzo. Não havia tratamento específico e nem se quer remédio para cura do filho. O próximo passo que envolve a pesquisa é o de construção de argumentos. Momento em que o pesquisador busca hipóteses, reúne conceitos e formula e reformula a argumentação embasada em princípios consistentes.
  17. 17. E é esse exercício diário que Demo (2006) dentre outros estudiosos defendem, que a pesquisa deve ser integrante na formação do acadêmico e na formação continuada dos professores. O ensino será significativo se o aluno tiver a oportunidade de correlacionar com outras fontes, investigar o que ainda está implícito e levar para prática e ao conhecimento de mais pessoas. O que faz parte a extensão, divulgar o resultado de uma pesquisa. Porque só há ensino se houver pesquisa. Sem a pesquisa não há ensino nem extensão.
  18. 18. E é o que a formação acadêmica deve proporcionar aos alunos, a participação no progresso do conhecimento, com o envolvimento naquilo que estuda. Se o aluno não pesquisa, ele continuará mero reprodutor de falácias e não implicará na reflexão e possível transformação da realidade.
  19. 19. Faz parte também do processo de pesquisa a comunicação, a divulgação e avaliação da descoberta. O que também fizeram os pais de Lorenzo, quando descobriram o óleo buscaram apoio dos cientistas e divulgaram a descoberta para que os sofrimentos de outras pessoas amenizassem e/ou interrompesse desde o início a proliferação dos efeitos no organismo da pessoa.
  20. 20. Cabe afirmar que, a pesquisa instrumenta qualquer interesse político, social, histórico, cultural. Com isso, a pesquisa está inserida no dia-a-dia dos indivíduos, seja implícita, isto é, fazendo descobertas através da leitura de mundo, ou explícita, pesquisa com rigor crítico, domínio teórico. Desta forma, acontece a aprendizagem e o que faz da aprendizagem algo criativo é a pesquisa, porque a submete ao teste, a dúvida, ao desafio, desfazendo tendência reprodutiva e permitindo a elaboração com as próprias mãos, como afirma Demo (2006).
  21. 21. Para propiciar a pesquisa científica é necessário o professor do futuro. Demo (2006) afirma que o professor do futuro deverá ser obrigatoriamente o pesquisador e elaborador com as mãos próprias. A reprodução não pode compor a perfil do professor do futuro. Leia-se futuro como o tempo presente. Nosso desafio está em formar e ser formado para a identidade do professor do futuro: pesquisador e produtor de conhecimentos com as próprias mãos.
  22. 22. OBRIGADA PELA PRESENÇA DE TODOS! Contatos: andreakochhann@yahoo.com.br face: GEFOPI Andréa

×