Sorrir.palestra.2010

1.438 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.438
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O Brasil está no rumo de alcançar o ODM 4, que trata da redução da mortalidade infantil
    a taxa de mortalidade infantil caiu de 46,9/1000, em 1990, para 24,9/1000, em 2006
  • A Arábia Saudita cumpriu o que tinha anunciado e começou a banir alguns dos serviços disponíveis nos telemóveis BlackBerry, como é o caso das mensagens instantâneas, do e-mail e do acesso à Web. 
  • No Brasil, os direitos das crianças estão garantidos
    pela Constituição Federal, promulgada
    em 1988, e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

    tendo
    como prioridade a defesa, promoção e proteção
    dos direitos de cada criança e adolescente a sobreviver
    Os direitos das crianças à sobrevivência, ao desenvolvimento,
    à proteção integral e à participação
    são assegurados por organismos internacionais,
    desde finanal da segunda década do século xx􀀺􀀺,
    quando a Sociedade das Nações criou, em 1919, o
    Comitê de Proteção da Infância.
    e se desenvolver; aprender; ser protegido
    e se proteger do HIV/aids; crescer sem violência;
    e estar em primeiro lugar nas políticas públicas.
  • Dar segurança afetiva às crianças
    é indispensável para que, ao longo
    do desenvolvimento e em todas
    as idades, elas possam se realizar
    na sua vida emocional, afetiva e
    de relacionamento, no seu sistema
    de interações e de comunicações,
    nos seus processos de
    socialização e de adaptação, nos
    seus processos cognitivos e seus
    recursos intelectuais.

    Com dedicação, capacidade de mobilização e trabalho comunitário, os nossos pais e
    cuidadores ainda desconheceriam a importância dos vínculos afetivos e dos estímulos para o nosso
    desenvolvimento integral. Dar atenção, aconchego e oportunidade de serem bebês e crianças saudáveis
    os nossos pais e
    cuidadores ainda desconheceriam a importância dos vínculos afetivos e dos estímulos para o nosso
    desenvolvimento integral.
  • O que gera problemas na educação das crianças não é o fato de os pais trabalharem fora, mas a maneira como se comprometem com a educação de seus filhos, a forma como administram seu tempo e o tipo efetivo de educação que colocam em prática.
  • A falta de uma figura familiar pode deixar a criança deprimida e sem estímulo.
    Causar alteração do sono;
    Alimentar-se mal;
    Falta de concentração.
    Mas...
    A falta de uma figura familiar pode deixar a criança deprimida e sem estímulo. Quando falamos em figura familiar, não nos referimos necessariamente a alguém da família, mas uma pessoa que esteja sempre presente na educação da criança. Reconheça alguns pequenos sinais que podemos notar quando a criança não está bem, ou seja, sentindo-se sozinha, por exemplo:
    Alteração do sono;
    Alimentar-se mal;
    Falta de concentração.
    Estudos mostraram que a higiene bucal é muito mais eficiente quando orientada à prevenção e não ao tratamento dos problemas.
  • Como professor, você tem a oportunidade constante de compartilhar conhecimentos e encorajar comportamentos positivos em relação à higiene bucal que valem para a vida inteira. Educando seus alunos sobre a importância da higiene bucal, você os ajuda a previnir problemas antes que eles aconteçam. Dentes e gengivas saudáveis contribuem de várias maneiras para nossa vida, para nossa saúde em geral, auto-estima, desenvolvimento da linguagem, desenvolvimento social e auto-confiança.
  • O “diferente” inicia um processo de auto-exclusão, que passa por evitar os momentos de recreio ou apenas juntar-se aos outros.
    É preciso, por isso, ensinarmos as nossas crianças desde muito cedo a aceitar e a integrar no seu grupo de brincadeiras meninos e meninas que possam ter alguma particularidade que os diferencie a nível mental ou físico.

    O tema “diversidade” é hoje muito abordado, sobretudo em meio escolar. As crianças podem ser diferentes em áreas que vão desde alguma deficiência física ou mental até excesso de peso, passando pela cor da pele, isto é, tudo o que possa fugir das características-tipo da sala de aula e da escola.
    Assim, é na escola que se pode privilegiar a educação dos comportamentos sociais de aceitação dos outros ditos “diferentes”, tendo os professores um importante papel. A atitude mais correcta não é tentar eliminar as diferenças ou negá-las, mas aprender a viver com elas ou a ultrapassá-las.
  • e pode afetar a família também. Problemas de saúde bucal são responsáveis por grande parte das abstenções nas escolas. Se uma criança não vai à escola, perde aprendizados importantes. Além disso, os pais, amigos ou outros membros da família acabam faltando ao trabalho pela necessidade de permanecer em casa, cuidando da criança. 
  • Fluído aquoso, transparente, que é secretado pelas glândulas salivares diretamente na cavidade bucal.
    Composta: 99,5% de água, o restante é constituído de proteínas, enzimas, imunoglobulinas e íons de cálcio, fósforo, flúor e zinco;
    e por bactérias .
  • . É a principal causa de cáries e gengivite . Se não for removida diariamente, endurece e forma o tártaro.
    Reação da Placa
    Todos nós temos bactérias causadoras da placa em nossas bocas. Mas quando essas bactérias se encontram com açúcares e amido encontrados em biscoitos, doces, frutas secas, refrigerantes e até mesmo salgadinhos, a placa reage produzindo ácido e o "ataque da placa" ocorre.
    O fato é que a maioria das guloseimas que você come contém açúcar ou amido que proporcionam à placa a oportunidade de produzir ácido. Cada "ataque da placa" pode durar até 20 minutos depois que você terminou de comer. Durante esse período, o ácido da placa ataca o esmalte dos dentes e o enfraquece. É aí que as cáries podem ocorrer!
    Lutando contra a Placa!
    A boa notícia é que você pode ajudar seus alunos a evitar a placa! Escovando três vezes ao dia utilizando creme dental com flúor e reduzindo o número de guloseimas que comem durante o dia, eles podem previnir as cáries e a deterioração dos dentes.
    Quando for comer guloseimas, é melhor escolher algo nutritivo e comer com moderação. Também é melhor comer o petisco inteiro de uma vez, pois comer cinco porções de uma vez expõe seus dentes a possíveis cáries por aproximadamente 20 minutos. Mordiscar esses mesmos cinco pedaços em cinco vezes diferentes expõe seus dentes a possíveis cáries por aproximadamente 100 minutos. Que diferença!
  • , causada por bactérias. Causa destruição localizada das estruturas dentais, através da ação de ácidos provenientes da metabolização bacteriana de carboidratos fermentáveis.
  • Causa alteração da cor do tecido gengival, dor e sangramento.
    Pode evoluir provocando retração gengival, reabsorção óssea, mobilidade e perda dental.

  • Os açúcares e amidos que fazem parte de vários tipos de alimentos e de bolachas, biscoitos, doces combinam-se com a placa bacteriana produzindo substâncias ácidas. Estas substâncias atacam o esmalte e podem formar cáries.
    Cada "ataque" pode durar até 20 minutos, após o término da ingestão do alimento. Até as "beliscadas" podem criar ataques ácidos da placa. Portanto, é recomendável não comer entre as refeições.
  • É preciso acentuar que a convivência com a diversidade é benéfica para o crescimento social e emocional das crianças.
  • a importância de se estabelecer limites claros e bem definidos para propiciar condições seguras de desenvolvimento para a geração mais jovem. Por outro lado, também muito se tem falado de abusos de poder, de violência - física e moral - impetrada contra filhos e alunos
    Como estabelecer um equilíbrio entre acolher e corrigir? Como proporcionar segurança através de regras claras e bem definidas, sem destruir a criatividade e a iniciativa, condições tão importantes para o crescimento? Penso que estes sejam os marcos balizadores para aqueles que pretendem educar com afeto.
  • As regras devem ser claras, definidas e estáveis;
    É preciso ser persistente (mais do que as crianças);
    Criticar o ato cometido em si e não o indivíduo ou sua personalidade;
    E também, muito importante, lembrar que elogiar os bons comportamentos é fundamental.
    1)Agir de acordo com a idade da criança: é preciso conhecer a sua fase do desenvolvimento e sua capacidade cognitiva para transmitir informações, regras e limites 2) Iniciar o mais cedo possível, antes de um ano de idade, quando a criança começa a perceber o significado de certas palavras, inclusive o “não”.  3) Manter a coerência entre os pais e demais familiares  
    4) Dar o exemplo é a melhor forma de educar  5) As regras devem ser claras, definidas e estáveis.  6) É preciso ser persistente (mais do que as crianças). 7) Cumprir o que foi dito. 
    8) Criticar o ato cometido em si e não o indivíduo ou sua personalidade.  9) E também, muito importante, lembrar que elogiar os bons comportamentos é fundamental
  • Requer coragem e disposição.


    Mudar de hábitos é alterar as nossas convicções, é mudarcomportamentos e é redesenhar o nosso cérebro. Estudos mostram que as alterações de comportamento que nos vêm de “epifanias” são normalmente de curta duração. Por isso, a mudança de hábitos deve ser considerada como um projecto pessoal e um desafio positivo para ter hipóteses de se tornar duradoura.
  • Hoje, graças às recentes descobertas da ciência,
    é melhor compreendida a importância vital
    dos primeiros anos de vida, para todo o desenvolvimento
    futuro do ser humano. É no início de
    sua existência que todos os sistemas vitais organizam
    os alicerces de seu funcionamento posterior.
    Não é diferente com a nossa espécie.
    Esse conhecimento cientí􀅿co nos leva à necessidade
    de investir cada vez mais em políticas
    públicas para o desenvolvimento integral da primeira
    infância, se quisermos um mundo melhor
    para se viver.
  • Sorrir.palestra.2010

    1. 1. Ideal Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.
    2. 2. Miséria Mais de 70 milhões de pessoas vivem na pobreza extrema e passam fome.
    3. 3. Saúde é acesso à educação Muitas escolas oferecem acesso ao mundo virtual.
    4. 4. Saúde é respeitar os direitos da criança Direito de toda e cada criança a se desenvolver plenamente.
    5. 5. Saúde é harmonia e paz emocional O respeito com as diferenças começa dentro de nós, e o primeiro reflexo é na família.
    6. 6. Tempos Modernos Como administro meu tempo?
    7. 7. Por quê está chorando? Imaturidade Dor
    8. 8. Real “... Não pergunto qual é a sua cor, a sua origem ou a sua religião, mas qual é o seu sofrimento...” Pasteur
    9. 9. Auto Exclusão Social Dificuldade em fazer amigos e participar na hora do recreio.
    10. 10. Baixo rendimento de aprendizagem Uma higiene bucal precária pode ter impacto direto no aprendizado de uma criança.
    11. 11. Higiene Bucal Hábitos praticados a fim de manter uma boa saúde bucal.
    12. 12. Saliva Streptococcus mutans, salivarius; Staphylococcus aureus. ...“Bichos que dão em gente”... Sonia Hirsch
    13. 13. Placa Bacteriana Trata-se de uma película pegajosa e esbranquiçada, constituída de bactérias e açúcares que se forma sobre os dentes.
    14. 14. Cárie A cárie dentária é uma doença infecciosa e transmissível.
    15. 15. Gengivite É a inflamação da gengiva, causada pela presença de placa bacteriana ou tártaro.
    16. 16. Importância dos bons hábitos de higiene e alimentares Chupeta Mamadeira
    17. 17. Limites de convivência A própria imagem é tudo que uma criança pode oferecer ao mundo.
    18. 18. Disciplina e Limite É preciso reconhecer que a disciplina é uma pré-condição para a vida.
    19. 19. Repetição - Paciência Dar o exemplo é a melhor forma de educar.
    20. 20. Iniciativa É a capacidade que todos nós temos de criar, iniciar projetos e conceber novas idéias.
    21. 21. Mudança de hábito Mudar de hábitos é alterar as nossas convicções, é mudar comportamentos e é redesenhar a nossa história.
    22. 22. Obesidade Um bilhão e meio de pessoas sofrerão com a obesidade em 2015 se não mudarem o estilo de vida e hábitos alimentares pouco saudáveis, diz pesquisa da OMS.
    23. 23. Como garantir uma boa higiene bucal O que, como e quando usar?
    24. 24. Dedeira ou gaze
    25. 25. Como escolher a escova
    26. 26. Escovas duras e força na escovação Abrasão Atrição
    27. 27. Creme dental Verifique a concentração de flúor.
    28. 28. Fluorose Manchas brancas ou amarronzadas.
    29. 29. Fio dental Variam em espessura e alguns são encerados e aromatizados.
    30. 30. Técnicas de escovação Técnica de Fones Bolinha Trenzinho Vassourinha
    31. 31. Uso correto do fio dental
    32. 32. Enxaguante bucal O flúor em excesso faz mal a saúde.
    33. 33. Agentes Multiplicadores Educar é conscientizar!
    34. 34. O Futuro está em nossas mãos!
    35. 35. www.andreaoliveira.odo.br

    ×