PB - 1º Apresentação intercalar

274 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PB - 1º Apresentação intercalar

  1. 1. CRIAÇÃO DE UMA REVISTA CIENTÍFICA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Planear a construção de uma revista científica na área da Ciência da Informação Licenciatura em Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação | 3ºAno | 2º Semestre Projeto de Biblioteca André Afonso e Hugo Moreira Docente: Engª Cândida Silva e Doutora Maria Cardoso Vila do Conde, 13-03-2014
  2. 2. Sumário • Introdução • Revistas Científicas • Movimento do Acesso Aberto • Próxima etapa • Referências bibliográficas 13-03-2014 2
  3. 3. Introdução 13-03-2014 3 Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 1ª Apresentação intercalar Revisão de literatura da história das revistas científicas André e Hugo 27/02/2014 – 10/03/2014 Revisão de literatura do movimento do acesso aberto André e Hugo 28/02/2014 – 10/03/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 11/03/2014 – 13/03/2014
  4. 4. Revistas Científicas • Surgiram no século XVII, na Europa como uma evolução da comunicação informal das ciências, que consistia no uso de cartas, atas ou memórias das reuniões científicas para a transferência da informação entre pesquisadores. • Esta evolução da comunicação era constituído por alguns artigos mais breves e específicos que as cartas e as atas, uma vez que possuía poucas páginas onde era resumido todo processo de investigação. 13-03-2014 4
  5. 5. Revistas Científicas (cont.) • Journal dês Sçavants – mais tarde Jornal dês Savants –, em Paris, por Denis de Sallo. Este periódico era especializado em experiências e observações de Física, Química, Anatomia e Meteorologia. • Dois meses depois foi lançado o Philosophical Transactions, da Royal Society, em Londres. Que é considerado o “protótipo das revistas científicas”. 13-03-2014 5 As primeiras publicações periódicas científicas foram lançadas em Janeiro de 1665.
  6. 6. Revistas Científicas (cont.) • Hoje, as revistas científicas constituem o principal canal formal de comunicação, de disseminação da ciência e de legitimação da autoria das descobertas científicas. É por meio delas que os pesquisadores tornam públicas as suas pesquisas, comunicando os seus resultados aos públicos específicos. • No início, grande parte dos periódicos apresentava, apenas a versão digitalizada do suporte impresso, ou ainda, somente os resumos, ou os resumos e os textos completos digitalizados, denominados de híbridos. Essa situação ainda ocorre atualmente. 13-03-2014 6
  7. 7. Revistas Científicas (cont.) • No entanto, com a crescente diminuição das verbas, muitos deixaram de publicar suas versões impressas, passando a ser apenas eletrônicos. Ultimamente, a grande maioria já surge somente na web. • Considera-se a falta de equipamentos e de conhecimentos para aceder a redes apenas um dos vários problemas que as revistas eletrônicas ainda apresentam, especialmente nos países em desenvolvimento. 13-03-2014 7
  8. 8. Movimento do Acesso Aberto • “Em Portugal, tal como na generalidade dos países, as primeiras iniciativas de Acesso Aberto são relativamente recentes, datando de 2003, sendo que só a partir de 2006 a temática ganhou uma atenção mais ampla. Esta lenta entrada na esfera pública pode ser explicada por fatores análogos à maioria dos países, mas também pelo contexto nacional no que diz respeito à investigação e publicação científica.” 13-03-2014 8
  9. 9. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “Até finais do século passado, o sistema científico português estava subdesenvolvido e era de pequena dimensão. O número de recursos humanos envolvidos a tempo inteiro em atividades de investigação e desenvolvimento (I&D) era bastante reduzido.” 13-03-2014 9
  10. 10. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “O conhecimento científico é fáctico: Parte dos factos, respeita-os até certo ponto e sempre retorna a eles. A ciência procura descobrir os factos tais como são, independentemente do seu valor emocional ou comercial: a ciência não poetiza os factos. Em todos os campos, a ciência começa por estabelecer os factos: isto requer curiosidade impessoal, desconfiança pela opinião prevalecente e sensibilidade à novidade.” 13-03-2014 10
  11. 11. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “A expressão “Modelo Acesso Aberto” é uma tradução para o modelo Open Access (OA). Apesar de não haver um consenso quanto a essa tradução entre os pesquisadores brasileiros, ela é a que vem sendo mais utilizada e foi adotada nesta dissertação. • O Modelo Acesso Aberto de comunicação científica é apresentado como uma consequência estruturada da evolução da ciência e do desenvolvimento tecnológico, que se foram ajustando de acordo com as necessidades da comunidade científica” (WEITZEL, 2006b). 13-03-2014 11
  12. 12. Próxima etapa Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 2ª Apresentação intercalar Identificação dos indicadores de qualidade em revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 25/03/2014 Análise comparativa de software para construção e gestão de revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 24/03/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 25/03/2014 – 27/03/2014 13-03-2014 12 Nota: sujeito a alterações
  13. 13. Síntese da pesquisa Revista Científica • É um conjunto de documentos, atas e “memórias de reuniões” que em vez de serem documentos independentes, estão todos reunidos num só, sendo ele uma revista. • Relativamente às tecnologias utilizadas no seu processo de produção é possível referir que com o passar do tempo este foi modificado. Enquanto que antes eram criadas fisicamente, e posteriormente digitalizadas e colocadas na WEB (processo dispendioso), atualmente são colocadas diretamente e exclusivamente online. 13-03-2014 13
  14. 14. Síntese da pesquisa • Movimento Acesso Aberto • É modelo que tem como base o acesso livre, gratuito, sem barreiras e de forma permanente a textos completos de artigos científicos, por qualquer pessoa ligada à WEB. Este processo faz com que seja possível fazer download, copiar, partilhar, imprimir, pesquisar, indexar ou criar links dos documentos, respeitando sempre os direitos de autor. 13-03-2014 14
  15. 15. Referências bibliográficas • BUNGE, M. – O conhecimento científico: Um outro olhar sobre o mundo [Em linha]. [Consult. 5 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://ocanto.no.sapo.pt/apoio/ciencia1.htm>. • LEITE, Maria Piedade Fernandes Ribeiro - O que é uma revista científica de qualidade? [Em linha]. Vol. 36, Nº 12 (2008). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.febrasgo.org.br/site/wp- content/uploads/2013/05/Femina_dezembro2008-727.pdf>. 13-03-2014 15
  16. 16. • MEIRELLES, Rodrigo França - Gestão Do Processo Editorial Eletrônico, Baseado No Modelo Acesso Aberto: Estudo Em Periódicos Científicos Da Universidade Federal Da Bahia - UFBA. Bahia: Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. • SARAIVA, Ricardo; RODRIGUES, Eloy [et.al]. – Acesso Aberto à literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro [Em linha]. [Consult. 8 Mar.2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view/476>. • STUMPF, Ida Regina Chitto - Passado e futuro das revistas científicas* [Em linha]. Vol. 25, Nº 3 (1996). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewFile/463/422>. 13-03-2014 16 Referências bibliográficas (cont.)

×