Catástrofes e Emergências      Dra Vania Declair
Introdução                    "O desenvolvimento tecnológico teve como  consequência o surgimento de catástrofes  relaci...
Organização Mundial de          Saúde                         Catástrofe é um fenômeno ecológico súbito de  magnitude su...
Medicina de Catástrofe             Novo ramo da medicina É uma disciplina atual que  necessariamente encerra em si a  m...
Medicina de Catástrofe           “Traduz-se por um tipo de exercício da  Medicina, integrada com socorros polivalentes  ...
Guerra do Golfo - 1991         
Preparo e Conhecimento            O conhecimento e prática da fenomenologia da  catástrofe e da intervenção humanitária ...
Estratégia e Planejamento                          Reppetto e Souza (2005), para realizar as atividades  de cuidado, o p...
Estrategia e Planejamento                          Morton e Fontaine (2011) complementam a  importância da avaliação glo...
Estrategia e Planejamento                          O planejamento do cuidado deve contemplar as  diversas alterações do ...
Fases da natureza da              catástrofe                           Central zona de impacto: a distribuição em massa d...
Papel da Enfermagem em situações    de catástrofes e emergências                        Na ocorrência de um desastre, o ...
Competências da enfermagem especializada  em incidentes com vítimas em massa                                 a) usar uma...
Funções do Enfermeiro em                Desastre                             Estabelecer a magnitude do evento e especi...
O Enfermeiro Especialista                             Na maior parte das   catástrofes e situações    emergenciais haverá...
Funções do Especialista           Responsabilidade de  planejar, organizar, dirigir, coordenar, acompanhar, i  mplementa...
Enfermeira Brasileira na Guerra do Golfo               Revista Marie Claire, 1993                        14/01/1991 - Min...
Guerra do Golfo - 1991         
Funções do Especialista           Adaptar o ambiente: condições do local de  atendimento; o que será tratado (tipo de  f...
Preparando o Ambiente          Montagem de 2100 leitos em hospital de retaguarda Lacre de entradas de ar, portas e jane...
Funções do Especialista Controle da  higiene, eliminação de                           resíduos, ventilação Estabelecer ...
Considerações Importantes                                 Lembrar-se que o enfermeiro tem um compromisso consigo mesmo  ...

  Muito Obrigada!vdcohen@hotmail.comwww.vaniadeclair.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dra. vania declair - 20/09/2012

711 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dra. vania declair - 20/09/2012

  1. 1. Catástrofes e Emergências Dra Vania Declair
  2. 2. Introdução  "O desenvolvimento tecnológico teve como consequência o surgimento de catástrofes relacionadas com o comportamento humano que só no século XX, vitimaram milhões de pessoas. É neste contexto que surge a medicina/ enfermagem de catástrofe, procurando dar resposta e solucionar os grandes acidentes que afetam a sociedade."
  3. 3. Organização Mundial de Saúde  Catástrofe é um fenômeno ecológico súbito de magnitude suficiente para necessitar de ajuda externa. Define a expressão „múltiplas vítimas‟ como uma situação em que há um desequilíbrio entre os recursos disponíveis e as necessidades que devem ser supridas.
  4. 4. Medicina de Catástrofe  Novo ramo da medicina É uma disciplina atual que necessariamente encerra em si a multidisciplinariedade indispensável para uma prática eficiente.
  5. 5. Medicina de Catástrofe  “Traduz-se por um tipo de exercício da Medicina, integrada com socorros polivalentes particular avançado, numa ação setorial e local, tendo por finalidade prestar os cuidados médicos de urgência, estabilizar os doentes e medicalizar a evacuação, acompanhando-os no seu posterior transporte até ao Hospital. Romero Bandeira (2011)
  6. 6. Guerra do Golfo - 1991 
  7. 7. Preparo e Conhecimento  O conhecimento e prática da fenomenologia da catástrofe e da intervenção humanitária têm que ser abordados através de uma perspectiva holística, dotando os formandos de competências reais que permitam solucionar os problemas técnicos, logísticos e humanos que se tornam presentes nas situações complexas de catástrofe e de auxílio humanitário.
  8. 8. Estratégia e Planejamento  Reppetto e Souza (2005), para realizar as atividades de cuidado, o pessoal de enfermagem necessita de um instrumental conceitual e técnico para abordar a realidade da prática. Ribeiro e Bertolozzi (2002) acrescentam que a enfermagem, no seu cotidiano de trabalho, parece ainda não ter incorporado plenamente à temática ecológica ao cuidado integral, restringindo, por vezes, as práticas à assistência às "vítimas" de alterações ambientais.
  9. 9. Estrategia e Planejamento  Morton e Fontaine (2011) complementam a importância da avaliação global da situação de catástrofe, no que se refere a segurança do profissional, da equipe de emergência e das vítimas, em qualquer situação de resgate. Isso inclui a descrição de sinais e sintomas decorrentes da exposição a agentes químicos, biológicos, radiológicos, nucleares e explosivos.
  10. 10. Estrategia e Planejamento  O planejamento do cuidado deve contemplar as diversas alterações do meio ambiente. Teixeira e Olcerenko (2007) evidenciam a elaboração de um plano de ação para situações de desastres, catástrofes e múltiplas vítimas, bem como um eficiente sistema de controle que não transfira o caos do local da catástrofe para o hospital - o que é muito comum em eventos dessa magnitude.
  11. 11. Fases da natureza da catástrofe Central zona de impacto: a distribuição em massa de vítimase perturbação social.Área de destruição: há principalmente a destruição, commenos mortes e feridos, embora existam pessoas que foramafetadas pelo incidente e uma destruição social notável .Zona marginal: sem mortes ou destruição, mas que tem sidomuitas vezes interrompida sistema de comunicação.Outdoor: intacta de todos os pontos de vista, esperando aajuda de familiares e pessoas que vêm à região do desastrepara ajudar.
  12. 12. Papel da Enfermagem em situações de catástrofes e emergências  Na ocorrência de um desastre, o papel da enfermagem nos cuidados críticos é fundamental. Ressaltaram a dependência deste em relação ao impacto do desastre sobre as estruturas das instituições, o meio ambiente e o número de profissionais disponíveis. Desenvolveram, com base no pensamento crítico, as competências fundamentais da enfermagem em incidentes com vítimas em massa. Morton e Fontaine (2011)
  13. 13. Competências da enfermagem especializada em incidentes com vítimas em massa   a) usar uma abordagem ética e aprovada em nível nacional para suporte de tomada de decisões e priorização necessárias em situações de desastres;  b) utilizar competência de julgamento clínico e tomada de decisão na avaliação do potencial para o cuidado individual adequado após um incidente com vítimas em massa (IVM);  c) descrever os cuidados de enfermagem de emergência essenciais nas fases pré e pós desastres para indivíduos, famílias, grupos especiais (p.ex. crianças, idosos, gestantes) e comunidades;  d) descrever os princípios de triagem específicas que são aceitos para IVM (p.ex. Sistema de Triagem Simples e Tratamento Rápido [START]”.
  14. 14. Funções do Enfermeiro em Desastre  Estabelecer a magnitude do evento e especificar as necessidades de saúde dos grupos afetados Reconhecer os problemas potenciais e da saúde pública atual Verificar os recursos para responder às necessidades identificadas Acompanhar outros profissionais, agências governamentais e não-governamentais Atualizar regularmente as suas funções, ser claro sobre as suas atividades dentro de uma cadeia de comando unificada
  15. 15. O Enfermeiro Especialista  Na maior parte das catástrofes e situações emergenciais haverá portadores de lesões cutâneo-mucosas: queimaduras, fraturasexpostas, escoriações, lesões pérfuro-cortantes, contato com agentes químicos, radioativos e outros.
  16. 16. Funções do Especialista  Responsabilidade de planejar, organizar, dirigir, coordenar, acompanhar, i mplementar e avaliar o plano de desenvolvimento e assumir a responsabilidade por todas as situações.
  17. 17. Enfermeira Brasileira na Guerra do Golfo Revista Marie Claire, 1993 14/01/1991 - Ministério da Defesa de Israel- ordenou que máscaras de gás fossem distribuídas a toda população.- kit de proteção a cada individuo - crianças aos idosos - contendo máscara de gás com filtro descartável, gaze, uma injeção de atropina e um frasco com antídoto em pó para gás mostarda para ser aplicado na pele
  18. 18. Guerra do Golfo - 1991 
  19. 19. Funções do Especialista  Adaptar o ambiente: condições do local de atendimento; o que será tratado (tipo de feridas), adequação do ambiente para continuar e garantir o tratamento dos pacientes que têm doenças preexistentes, separando infecciosas.
  20. 20. Preparando o Ambiente  Montagem de 2100 leitos em hospital de retaguarda Lacre de entradas de ar, portas e janelas com fita adesiva e saco plástico Áreas específicas: queimaduras, intoxicação por fumaça, e outros
  21. 21. Funções do Especialista Controle da higiene, eliminação de  resíduos, ventilação Estabelecer protocolo de condutas – pré e intra hospitalar Programação de alta e encaminhamento da vítima
  22. 22. Considerações Importantes  Lembrar-se que o enfermeiro tem um compromisso consigo mesmo em ser promotor de saúde , abordando as necessidades humanas, tanto técnica como cientificamente. Desenvolver comitês de saúde e segurança nas instituições de saúde Treinamento e preparo – Ser especialista treinado/ preparado Simular situações de emergência e evacuação do meio ambiente para agregar valor aos papéis dos enfermeiros que acompanhará a comunidade organizada em brigadas de atendimento de paramédicos, salvamento e comissão de saúde, pois podem minimizar o máximo os efeitos de catástrofes Desenvolver ferramentas que incentivem o treino, preparo e organização e que, realizem simulações para verificar a eficácia dos planos de emergência e desastres em sua comunidade. Controle do Stress, equilíbrio Optar por fazer
  23. 23.
  24. 24.  Muito Obrigada!vdcohen@hotmail.comwww.vaniadeclair.com

×