DESAFIOS PARA ATUAÇAO DA ENFERMAGEM    ESPECIALIZADA EM DERMATOLOGIA       ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA                       ...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA AD     TENDÊNCIA A ASSOCIAR ASSITÊNCIA À SAÚDE DE QUALIDADE À     ESTRUTURA HOSPITALAR     PARADI...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAHISTÓRIA   Séc XIX - sistematização metodológica da AD         1º Serviço de Enfermagem em Saúde P...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAHISTÓRIA - BRASILEstreita relação com a Enfermagem# 1919 – Serviço de Enfermeiras Visitadoras – RJ...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAModalidade de atenção que vem sendo fortementeadotada no âmbito dos sistemas de saúde, aliandomoti...
ATENÇÃO A SAÚDE DOMICILIAR NO BRASIL                 Ministério da Saúde                 PORTARIA Nº 2.029, DE 24 DE AGOST...
Tendências da AD no Brasil1.   Aumento da demanda na AD2.   Ampliação nas áreas da prevenção e na reabilitação3.   Aumento...
PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA
PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA   DESLOCAMENTO   ACESSIBILIDADE
PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA   COMUNICAÇÃO     equipe     paciente / cuidador / familiar   CONTROLE DOS RISCOS ...
PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA  REGISTRO   segurança do profissional   cumprimento de suas determinações         ...
PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA conhecer os objetivos da Instituição garantir sua autonomia :              definiç...
QUAIS SÃO OS LIMITES NAATENÇÃO À SAÚDE DOMICILIAR??
TCTH – ATENDIMENTO DOMICILIÁRIA      Experiências Internacionais     –    Viabilidade     –    Segurança     –    Manuten...
TCTH - ATENDIMENTO DOMICILIÁRIAHome care during the pancytopenic phase after allogeneic hematopoietic stem celltransplanta...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA - REFLEXÃOO HOMEM SOMENTE ATINGE SEUS FINS ESSENCIAIS VINCULADO SOCIALMENTEENTRE AS FORMAS DE ASS...
ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAREFLEXÕESDOMICÍLIO: É O AMBIENTE ECOLÓGICO DO SER HUMANO,O MAIS SAUDÁVEL (BEM ESTAR FÍSICO, PSÍQUI...
CAMPANHA CONTRA CA DE PELE   SBD/SOBENDE 2010          OBRIGADA!!! Lina Monetta                      www.biosanas.com.br
Dra. lina - 20/09/2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dra. lina - 20/09/2012

570 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
570
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dra. lina - 20/09/2012

  1. 1. DESAFIOS PARA ATUAÇAO DA ENFERMAGEM ESPECIALIZADA EM DERMATOLOGIA ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA Lina Monetta
  2. 2. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA AD TENDÊNCIA A ASSOCIAR ASSITÊNCIA À SAÚDE DE QUALIDADE À ESTRUTURA HOSPITALAR PARADIGMA EQUIVOCADO E PRECONCEITUOSO CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICO-CONCEITUAL Egito Grécia - Asklépios Hipócrates Ressaltou a importância das condições domiciliares no bom êxito do atendimento médico. “Tratado sobre os ares, as águas e os lugares” Velho Testamento – falta de metodologia assistencial – prática pela caridadeTAVOLARI, FERNANDES, MEDINA 20000
  3. 3. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAHISTÓRIA Séc XIX - sistematização metodológica da AD 1º Serviço de Enfermagem em Saúde Pública Domiciliária em Liverpool Sir Willian Rathbone - inspirou Florence NightingaleTAVOLARI, FERNANDES, MEDINA 2000
  4. 4. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAHISTÓRIA - BRASILEstreita relação com a Enfermagem# 1919 – Serviço de Enfermeiras Visitadoras – RJáreas da tisiologia e materno-infantilEpidemias: peste e febre amarelaComprometimento econômicoCarlos Chagas – trouxe grupo de enfermeiras americanasCurso de Enfermeiras Visitadoras - Saúde PúblicaEscola Ana Néri# A implantação da AD como uma atividade planejadamultidisciplinasr se iniciou pelo setor público1963 - Serviço de AD do Hospital de Servidores do Estado de São Paulo DUARTE, YAO; DIOGO, MJDD, Atendimento Domiciliar: um enfoque gerontológico, 2000
  5. 5. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAModalidade de atenção que vem sendo fortementeadotada no âmbito dos sistemas de saúde, aliandomotivações racionalizadoras e humanitáriasRacionalizadoras HumanitáriasRedução de Custos Mantém referências de vida (abrigo)Liberação de vagas hospitalares Acompanhamento familiarRedução de complicações Diminuição do estresse(riscos erro,acidentes, iatrogenias) Auxilia no enfrentamento da doençaCQ ; Acreditação Potencializa a educação em saúde
  6. 6. ATENÇÃO A SAÚDE DOMICILIAR NO BRASIL Ministério da Saúde PORTARIA Nº 2.029, DE 24 DE AGOSTO DE 2011 Institui a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)1. Considerando art.198 da Constituição de 1988 ( ações e serviços públicos que integram uma rede regionalizada e hierarquizada -SUS);2. art. 7º da Lei nº 8.080, de 1990 ( princípios e diretrizes do SUS: de universalidade do acesso e integralidade da atenção e descentralização político-administrativa com direção única em cada esfera de governo;3. art. 15, Lei nº 10.741, de 2003, que institui o Estatuto do Idoso;4. Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) da ANVISA 2006 ( o Regulamento Técnico de Funcionamento de Serviços que prestam Atenção Domiciliar; (EMAD)NORMAS I - Considera um serviço substitutivo ou complementar à internação hospitalar ou ao atendimento ambulatorial II - Nova modalidade de atenção à saúde caracterizada por um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção, tratamento de doenças e reabilitação prestadas em domicílio, com garantia de continuidade de cuidados e integrada às redes de atenção à saúde;
  7. 7. Tendências da AD no Brasil1. Aumento da demanda na AD2. Ampliação nas áreas da prevenção e na reabilitação3. Aumento da idade média dos pacientes e sua complexidade4. Aumento da tecnologia disponível5. Aumento do custo da assistência
  8. 8. PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA
  9. 9. PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA DESLOCAMENTO ACESSIBILIDADE
  10. 10. PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA COMUNICAÇÃO equipe paciente / cuidador / familiar CONTROLE DOS RISCOS mudança do quadro condução inadequada
  11. 11. PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA REGISTRO segurança do profissional cumprimento de suas determinações equipe cuidador /família
  12. 12. PRINCIPAIS DESAFIOS PARA O ESPECIALISTA conhecer os objetivos da Instituição garantir sua autonomia : definição dos cuidados, nº visitas definição dos recursos ESTRATÉGIAS: definir o papel do cuidador e enfermeiro clínico (limites da atuação) monitoramento dos resultados gerenciamento de custos
  13. 13. QUAIS SÃO OS LIMITES NAATENÇÃO À SAÚDE DOMICILIAR??
  14. 14. TCTH – ATENDIMENTO DOMICILIÁRIA Experiências Internacionais – Viabilidade – Segurança – Manutenção dos Resultados1. At home management of aplastic phase following high-dose chemotherapy with stem-cell rescue for hematological and non-hematological malignancies. Westermann,AM et al Ann Oncol. 1999 May;10(5): 511-7.2. Performing bone marrow harvest on na outpatient basis: a single center UK experience. Aleem, et al Acta haematol.2004;112(4):200-2.3. Outpatient-based peripheral blood stem cell transplantation for patients with multiple myeloma. Ferrara, et al Hematol J. 2004;5(3);222-6
  15. 15. TCTH - ATENDIMENTO DOMICILIÁRIAHome care during the pancytopenic phase after allogeneic hematopoietic stem celltransplantation is advantageous compared with hospital care. Blood, 2002 Dec15;100(13):4317-24.Estudo com grupo controle pareado, 90 pacientes com dça hematológica maligna,submetidos a TCTH alogênicoResultados:  menos transfusão de hemáceas, antibióticoterapia EV, analgésicos e NPP  menor ocorrência de infecção bacteremia  alta precoce  menor ocorrência de GVHD grau II-IV (17% X 45%)  menor índice de mortalidade relacionada ao tratamento (8% X 42%)  maior índice de sobrevida (70% X 55%)  Avaliação positiva - Qualidade de Vida  Custos - Média do tratamento do dia 0 ao +76 – Hospitalar: 35.000 dólares – Domiciliar: 25.000 dólares
  16. 16. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIA - REFLEXÃOO HOMEM SOMENTE ATINGE SEUS FINS ESSENCIAIS VINCULADO SOCIALMENTEENTRE AS FORMAS DE ASSOCIAÇÃO HUMANA A FAMÍLIA DETEM A PRIMAZIA!NELA, SOMOS RECONHECIDOS E ACEITOS PELO QUE SOMOS
  17. 17. ASSISTÊNCIA DOMICILIÁRIAREFLEXÕESDOMICÍLIO: É O AMBIENTE ECOLÓGICO DO SER HUMANO,O MAIS SAUDÁVEL (BEM ESTAR FÍSICO, PSÍQUICO E SOCIAL)EM PERÍODOS DE MENOR CAPACIDADE DE AUTO-CUIDADO, É ESSENCIAL QUE O INDIVÍDUO SINTA-SE UMA PESSOA, COM SUAS REFERÊNCIASO SER HUMANO É UM SER BIOLÓGICO E BIOGRÁFICO!!NO SEU HABITAT MEU PACIENTE É MAIS FORTE!!NÃO É MAIS TÃO PACI ENTE??ESTAMOS PREPARADAS PARA PRESTAR ESTA MODALIDADE DE ASSISTÊNCIA??
  18. 18. CAMPANHA CONTRA CA DE PELE SBD/SOBENDE 2010 OBRIGADA!!! Lina Monetta www.biosanas.com.br

×