Mirela bertoli

1.624 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.624
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mirela bertoli

  1. 1. CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO
  2. 2. Educação do paciente/família: quais são os limites? Delegação de cuidados de enfermagem a leigos
  3. 3. O que é cuidado de enfermagem?
  4. 4. “Cuidado de enfermagem é um fenômeno intencional,essencial à vida, que ocorre no encontro de sereshumanos que interagem, por meio de atitudes queenvolvem consciência, zelo, solidariedade e amor.Expressa um "saber-fazer" embasado na ciência, naarte, na ética e na estética, direcionado àsnecessidades do indivíduo, da família e dacomunidade”.VALE, Eucléia Gomes; PAGLIUCA, Lorita Marlena Freitag. Construção de um conceito de cuidado de enfermagem:contribuição para o ensino de graduação. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 64, n. 1, Feb. 2011
  5. 5. Teorias de Enfermagem
  6. 6. Teoria de Enfermagem do Déficit de Autocuidado (Dorothea E. Orem - 1971-1995)
  7. 7. Processo de Enfermagem
  8. 8. “O Processo de Enfermagem é um instrumento metodológico que orienta o cuidado profissional de Enfermagem e a documentação da prática profissional”Conselho Federal de enfermagem (COFEN). Resolução nº 358 de 15 de outubro de 2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implantação do Processo de Enfermagem em ambientes públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br/node/4384
  9. 9. Base Legal
  10. 10. Base Legal “Art. 8º Ao enfermeiro incumbe: I – privativamente: ... c) planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços de assistência de enfermagem; ... e) consulta de enfermagem; ...”Brasil. Decreto nº 94.406, de 08 de junho de 1987. Regulamenta a Lei nº 7.798, de 25 de junho de 1986, quedispõe sobre o exercício da enfermagem, e dá outras providências. Disponível em:http://site.portalcofen.gov.br/node/4173
  11. 11. Base Legal “Art. 8º Ao enfermeiro incumbe: ... II – como integrante da equipe de saúde: ... p) Participar na elaboração e na operacionalização do sistema de referência e contra-referência do paciente nos diferentes níveis de atenção à saúde; ...”Brasil. Decreto nº 94.406, de 08 de junho de 1987. Regulamenta a Lei nº 7.798, de 25 de junho de 1986, quedispõe sobre o exercício da enfermagem, e dá outras providências. Disponível em:http://site.portalcofen.gov.br/node/4173
  12. 12. Princípios fundamentais“A enfermagem é uma profissão comprometida com a saúde e a qualidade de vida da pessoa, família e coletividade....O profissional de enfermagem respeita a vida, a dignidade e os direitos humanos, em todas as suas dimensões.O profissional de enfermagem exerce suas atividades com competência para a promoção do ser humano na sua integralidade, de acordo com os princípios da ética e bioética.”Conselho Federal de enfermagem (COFEN). Resolução nº 311 de 08 de fevereiro de 2007. Aprova a reformulaçãodo código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br/node/4345
  13. 13. “Art. 10 – Recusar-se a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, científica, ética e legal ou que não ofereçam segurança ao profissional, à pessoa, família e coletividade.” (Direitos - Seção I – Das relações com a pessoa, família e coletividade)“Art. 17 – Prestar adequadas informações à pessoa, família e coletividade a respeito dos direitos, riscos, benefícios e intercorrências acerca da assistência de enfermagem.Art. 18 – Respeitar, reconhecer e realizar ações que garantam o direito da pessoa ou de seu representante legal, tratamento, conforto e bem estar.” (Responsabilidades e deveres – Seção I – Das relações com a pessoa, família e coletividade)Conselho Federal de enfermagem (COFEN). Resolução nº 311 de 08 de fevereiro de 2007. Aprova a reformulaçãodo código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br/node/4345
  14. 14. “Art. 36 – Participar da prática multiprofissional e interdisciplinar com responsabilidade, autonomia e liberdade.” (Direitos - Seção II – Das relações com os trabalhadores de enfermagem, saúde e outros)“Art. 80 – Delegar suas atividades privativas a outro membro da equipe de enfermagem ou de saúde, que não seja enfermeiro.” (Proibições - Seção IV – Das relações com as organizações empregadoras)Conselho Federal de enfermagem (COFEN). Resolução nº 311 de 08 de fevereiro de 2007. Aprova a reformulaçãodo código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br/node/4345
  15. 15. “Somos aquilo que fazemos repetidas vezes. Portanto, a excelência não é fruto de um feito, mas sim de um hábito.” Aristóteles

×