Estrutura familiar e dinâmica social

7.467 visualizações

Publicada em

Estrutura familiar e dinâmica social

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
195
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrutura familiar e dinâmica social

  1. 1. UNIDADE TEMÁTICA 2 O SUJEITO HISTÓRICO-SOCIAL
  2. 2. TEMA-PROBLEMA 2.1. Estrutura familiar e dinâmica social FAMÍLIA RELAÇÕES DE PARENTESCO Conjunto de pessoas que estão ligadas por laços de parentesco, resultantes do casamento ou da consaguinidade. Estabelecem-se pela: - consaguinidade, aliança ou adopção Actualmente, continuam a ser importantes – redes de entreajuda familiar, influência na trajectória dos filhos, etc. Filiação: - unilinear - bilinear
  3. 3. FAMÍLIA – RELATIVIDADE E ESTRUTURA FAMÍLIA Experiência social e historicamente localizada (varia no tempo e no espaço). Até meados do século XX: - família extensa (elevado número de membros) - família nuclear (dois adultos e filhos) ESTRUTURA (tipos de agregados domésticos e dimensão) Sociedade actual, para além das referidas: - família monoparental (um adulto e crianças) - família recomposta (laços conjugais após o divórcio) - família unipessoal (indivíduo a viver só)
  4. 4. FUNÇÕES DA FAMÍLIA - EVOLUÇÃO SEXUAL REPRODUÇÃO BIOLÓGICA SOCIALIZAÇÃO ECONÓMICA (identificava-se com a função de produção) Com a Revolução Industrial, a função produção saiu do âmbito privado e passou para a esfera pública. Até à Revolução Industrial (século XIX)
  5. 5. FAMÍLIA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA PAPÉIS FAMILIARES - Paridade entre o casal (estatutos idênticos) - Alteração dos quadros valorativos (novas formas de conjugalidade – uniões de facto, liberdade na escolha dos cônjuges, etc.) - Sexualidade deixa de estar associada exclusivamente ao casamento - Planeamento da vida familiar, etc. PAPÉIS PARENTAIS - Relações mais democráticas entre pais e filhos - Investimento na socialização escolar dos filhos - Separação entre a relação conjugal e a relação paternal (pode acabar a relação conjugal, mas a relação parental continua) Pluralidade de padrões familiares resultantes da diversidade cultural
  6. 6. RELACIONAMENTOS INTERGERACIONAIS Transição dos jovens para a vida adulta Jovens (em especial, as jovens) têm cada vez mais dificuldades em se autonomizarem – vida e espaço próprios. PORTUGAL Transição para a vida adulta é mais tardia, especialmente no caso dos jovens universitários. As raparigas, em especial com escolaridades baixas, autonomizam-se bastante mais cedo por via do casamento.
  7. 7. RELACIONAMENTOS INTERGERACIONAIS A integração/exclusão dos idosos Envelhecimento demográfico (diminuição da taxa de fecundidade e aumento da esperança de vida associados à descida da mortalidade). Muitos idosos continuam o seu próprio núcleo familiar, evitando possíveis conflitos com os filhos. Contudo, nalgumas famílias constroem-se redes de relações de apoio físico e emocional aos idosos.
  8. 8. IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA FAMÍLIA TRANSFORMOU-SE, MAS Continua a ter um PAPEL CENTRAL NA SOCIEDADE Continua a: - desempenhar uma acção fundamental na produção e reprodução dos seres humanos. - ser valorizada pelos seus membros.

×