AFINAL O QUE É
MULTICULTURALISMO E QUAL
SUA IMPORTÂNCIA PARA O
ENSINO?
PROF. ANTONIO FLAVIO
BARBOSA MOREIRA
O FOCO NA CULTURA
 Centralidade nos fenômenos sociais
contemporâneos e em suas análises.
 Papel constitutivo da cultura....
CURRÍCULO E CULTURA
 Ampliação do termo currículo.
 Currículo, como a cultura: prática
social; produz significados; cont...
MULTICULTURALISMO
 ATITUDE A SER DESENVOLVIDA EM
RELAÇÃO À PLURALIDADE CULTURAL.
 META A SER ALCANÇADA EM UM
ESPAÇO SOCI...
STUART HALL
 MULTICULTURAL: características sociais e
problemas de governabilidade apresentados
por sociedades com difere...
Condições de emergência das
sociedades multiculturais
 Fim do velho sistema europeu e lutas
de libertação das colônias.
...
MULTICULTURALISMO NA
EDUCAÇÃO
 MULTICULTURALISMO BENIGNO
 MULTICULTURALISMO CRÍTICO
– Sensibilidade para a pluralidade
–...
IDENTIDADES NA
MODERNIDADE
 Parte fundamental da dinâmica pelo qual indivíduos e
grupos compreendem elos (mesmo imaginári...
IDENTIDADES NA
CONTEMPORANEIDADE
 Produto de uma
sociedade da qual
desaparece um
centro produtor de
identidades fixas.
 ...
IDENTIDADE e DIFERENÇA
 Entidades inseparáveis e mutuamente
determinadas.
 Diferença: conjunto de princípios
organizador...
Imperativo transcultural
As pessoas têm direito a serem iguais
sempre que a diferença as tornar
inferiores; contudo, têm t...
A POLÍTICA DA DIFERENÇA
 Os anseios de grupos subalternos expressam
ética superior à dos grupos dominantes.
 Nada garant...
DIÁLOGO
 Estratégia capaz de favorecer a articulação
de diferentes lutas em um projeto comum.
 Necessidade de examinar s...
DIÁLOGO (Elizabeth Ellsworth)
 O diálogo
comunicativo só
atua no nível
consciente.
 O inconsciente, que
fala o discurso ...
IMPLICAÇÕES PARA O
CURRÍCULO
 Desenvolvimento de uma postura
multicultural.
 Articulação da pluralidade cultural mais
am...
O professor de Ciências
multiculturalmente orientado
 Desenvolvimento cultural: compreensão das
culturas, consciência da ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Multiculturalismo

170 visualizações

Publicada em

lk

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
170
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Multiculturalismo

  1. 1. AFINAL O QUE É MULTICULTURALISMO E QUAL SUA IMPORTÂNCIA PARA O ENSINO? PROF. ANTONIO FLAVIO BARBOSA MOREIRA
  2. 2. O FOCO NA CULTURA  Centralidade nos fenômenos sociais contemporâneos e em suas análises.  Papel constitutivo da cultura.  Revolução cultural.  Diversidade de culturas.  Associação das diferenças culturais às relações de poder.
  3. 3. CURRÍCULO E CULTURA  Ampliação do termo currículo.  Currículo, como a cultura: prática social; produz significados; contribui para a construção de identidades.  Políticas de identidade.  Como respondemos, no campo do currículo, ao caráter multicultural de nossas sociedades?
  4. 4. MULTICULTURALISMO  ATITUDE A SER DESENVOLVIDA EM RELAÇÃO À PLURALIDADE CULTURAL.  META A SER ALCANÇADA EM UM ESPAÇO SOCIAL.  ESTRATÉGIA POLÍTICA.  CORPO TEÓRICO DE CONHECIMENTOS.  CARÁTER ATUAL DAS SOCIEDADES OCIDENTAIS.
  5. 5. STUART HALL  MULTICULTURAL: características sociais e problemas de governabilidade apresentados por sociedades com diferentes comunidades culturais.  MULTICULTURALISMO: estratégias e políticas usadas para governar ou administrar problemas de diversidade e multiplicidade em sociedades multiculturais.
  6. 6. Condições de emergência das sociedades multiculturais  Fim do velho sistema europeu e lutas de libertação das colônias.  Fim da Guerra Fria e ruptura da União Soviética.  Globalização e seus efeitos.
  7. 7. MULTICULTURALISMO NA EDUCAÇÃO  MULTICULTURALISMO BENIGNO  MULTICULTURALISMO CRÍTICO – Sensibilidade para a pluralidade – Redução de preconceitos e discriminações – Responsabilidade de todos no esforço por reduzir a opressão – Contextualização e compreensão da produção das diferenças
  8. 8. IDENTIDADES NA MODERNIDADE  Parte fundamental da dinâmica pelo qual indivíduos e grupos compreendem elos (mesmo imaginários) que os unem.  Mudanças no campo religioso e revolução científica – centralidade à subjetividade.  Tensões: subjetividade individual X coletiva; concepção concreta e contextual X concepção abstrata.  Identidades reduzidas à lealdade ao Estado  Desestabilizam-se as idéias de identidade pessoal e nacional
  9. 9. IDENTIDADES NA CONTEMPORANEIDADE  Produto de uma sociedade da qual desaparece um centro produtor de identidades fixas.  Fragmentadas, descentradas, mutáveis, contraditórias.  Definidas nas relações com os outros.  Fragmentação entre os membros de um grupo identitário.
  10. 10. IDENTIDADE e DIFERENÇA  Entidades inseparáveis e mutuamente determinadas.  Diferença: conjunto de princípios organizadores da seleção, inclusão e exclusão que informam o modo como indivíduos marginalizados são posicionados e construídos em teorias sociais dominantes, práticas sociais e agendas políticas.
  11. 11. Imperativo transcultural As pessoas têm direito a serem iguais sempre que a diferença as tornar inferiores; contudo, têm também direito a serem diferentes sempre que a igualdade colocar em risco suas identidades. (Boaventura de Souza Santos)
  12. 12. A POLÍTICA DA DIFERENÇA  Os anseios de grupos subalternos expressam ética superior à dos grupos dominantes.  Nada garante a eliminação de conflitos entre os grupos subalternizados e em seus interiores.  Necessidade de fechamento para construir comunidades de identificação.  Impossibilidade de uma política de dispersão infinita. Não fechamento de uma identidade a outra.
  13. 13. DIÁLOGO  Estratégia capaz de favorecer a articulação de diferentes lutas em um projeto comum.  Necessidade de examinar sua viabilidade.  Burbules: diálogo comunicativo, ocasionando descobertas, compreensão, aprendizagem, autonomia, independência, respeito, democracia.  As habilidades para o diálogo se aprendem no diálogo
  14. 14. DIÁLOGO (Elizabeth Ellsworth)  O diálogo comunicativo só atua no nível consciente.  O inconsciente, que fala o discurso do Outro.  Desajustes entre interpelação e resposta  Ensinar é impossível. Novas possibilidades se abrem.  Não se deseja a leitura certa.  Que leitura realizarei nesta situação? Como responderei?
  15. 15. IMPLICAÇÕES PARA O CURRÍCULO  Desenvolvimento de uma postura multicultural.  Articulação da pluralidade cultural mais ampla à pluralidade da sala de aula.  Desestabilização da lógica dominante ou a reescrita do conhecimento.  Crítica cultural.  Ancoragem social do conhecimento.
  16. 16. O professor de Ciências multiculturalmente orientado  Desenvolvimento cultural: compreensão das culturas, consciência da discriminação, capacidade de interagir com diferentes culturas.  Desenvolvimento de formas de conhecer na ciência: validação externa, memorização, conhecimento intuitivo, observação e visualização de experimentos, construção das próprias idéias.  Desenvolvimento de formas de ensinar a ciência: auto-centrada, consciência das diferenças dos estudantes, promoção de mudanças no sistema.

×