1
Resumos Português
As categorias da narrativa
1. Acção
 Relevo
Central
Secundária
 Delimitação
 Fechada (acção solucio...
2
2. Personagens
 Relevo/papel
 Central = principal = protagonista
 Secundária
 Figurante
 Caracterização
 Física (t...
3
 Figurante
 capitão das guardas (plana)
 horda do tio bastardo (plana)
 velho de casta (plana)
 aias (plana)
 home...
4
“A aia”
 Cronológico
 “Lua cheia”
 “começava a minguar”
 “uma noite de verão”
 “uma noite”
 “madrugada”
 Históric...
5
Radicais Latinos e Gregos
Radical Significado Exemplos Radical Significado Exemplos
fono som
fonofobia
fonografia
fonógr...
6
Formação por derivação
A derivação consiste em acrescentar à palavra primitiva um afixo que lhe confere um sentido novo....
7
Antítese oposição de palavras ou ideias
 cabelo louro e fino  cabelo negro e crespo
Advérbios e locuções adverbiais
Ti...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resumos de português (1º teste)

819 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
819
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumos de português (1º teste)

  1. 1. 1 Resumos Português As categorias da narrativa 1. Acção  Relevo Central Secundária  Delimitação  Fechada (acção solucionada até ao pormenor)  Aberta (acção não solucionada) “A aia”  Fechada (a aia morreu) “O Tesouro”  Em relação aos irmãos é fechada (morreram os três)  Em relação ao tesouro é aberta (o tesouro ainda lá está)  Estrutura da narração  Situação inicial (introdução)  Peripécias e ponto culminante (desenvolvimento)  Desenlace (conclusão) “ A aia”  Introdução (dois primeiros parágrafos) - Apresentação do rei e do seu reino. Partida do rei, deixando sozinhos a rainha, o filho e o reino.  Desenvolvimento (de "A rainha chorou magnificamente o rei..." até "que valia uma província.”) - Comportamento das personagens aquando da morte do rei: a aia troca as crianças quando pressente o ataque ao palácio pelo ambicioso tio e a sua horda; morte do tio e do escravozinho; reacção das personagens à morte do suposto principezinho.  Conclusão (últimos três parágrafos) - Por amor ao filho, a aia suicida- se. “O Tesouro”  Introdução (dois primeiros parágrafos) - Apresentação das personagens e descrição do ambiente em que vivem;  Desenvolvimento (até ao penúltimo parágrafo) - Descoberta do tesouro, decisão de partilha e esforços para eliminar os concorrentes;  Conclusão (dois últimos parágrafos) – Situação final.  Organização das sequências narrativas e/ou acções  Encadeamento (ordenação cronológica dos acontecimentos)  Alternância (entrelaçamento das sequências e/ou acções)  Encaixe (introdução de uma sequência e/ou acção noutra) “A aia”  Encadeamento “O tesouro”  Encadeamento
  2. 2. 2 2. Personagens  Relevo/papel  Central = principal = protagonista  Secundária  Figurante  Caracterização  Física (traços fisionómicos, vestuário)  Psicológica (traços psicológicos, de carácter, de comportamento)  Social (grupo social a que pertence)  Processos de caracterização  Directa (através de palavras da personagem acerca de si próprio, de palavras das outras personagens ou de afirmações do narrador  Indirecta (deduções do leitor acerca da personagem, a partir de atitudes ou comportamentos da mesma  Concepção  Modelada  Plana  Tipo  Individual  Colectiva “A aia”  Principal  Aia (modelada) Caracterização física: bela, robusta, olhos brilhantes Caracterização psicológica: leal, nobre, venerável, sofredora, dedicada, terna, perspicaz, decidida, corajosa, escrava, apaixonada, segura, mãe dolorosa, crente, feliz na sua servidão, sofredora, inteligente Caracterização social: escrava  Secundária  Rei (plana) Caracterização física: moço, formoso Caracterização psicológica: valente, alegre, rico, poderoso, sonhador, ambicioso Caracterização social: nobreza  Rainha (plana) Caracterização psicológica: desventurosa, chorosa, solitária, triste, angustiada, grata, surpreendida, viúva, frágil, mãe Caracterização social: nobreza  Tio (plana) Caracterização física: face escura, homem enorme Caracterização psicológica: mau, terrível, cruel, ambicioso, selvagem, depravado, bravio, cobiçante, interesseiro, homem de rapina, violento, feroz, assassino, temeroso, invejoso Caracterização social: nobreza  Príncipe (plana) Caracterização física: cabelo louro e fino, olhos reluzentes Caracterização psicológica: frágil, inseguro, desamparado, rei de mama Caracterização social: nobreza  Escravo (plana) Caracterização física: cabelo negro e crespo, olhos reluzentes, corpo gordo Caracterização psicológica: simples, seguro, indigente, alma livre Caracterização social: escravo
  3. 3. 3  Figurante  capitão das guardas (plana)  horda do tio bastardo (plana)  velho de casta (plana)  aias (plana)  homens de armas (plana)  senhores (plana) “O Tesouro”  Principal  Rui (plana) Caracterização física: gordo, barbudo, pescoço peludo, ruivo Caracterização psicológica: “avisado”, calculista, traiçoeiro, ganancioso, vingativo, ansioso, cínico, ambicioso, bravio, astuto, decidido, traiçoeiro, persuasivo, receoso Caracterização social: fidalgo  Guanes (plana) Caracterização física: pele negra, pescoço de grou, magro, leve Caracterização psicológica: desconfiado, calculista, traiçoeiro, ambicioso, ganancioso, jogador, bêbedo, leviano, esbanjador, bruto, vingativo, avarento Caracterização social: fidalgo  Rostabal (plana) Caracterização física: alto, cabelo comprido, barba longa, olhos raiados de sangue, destro, forte Caracterização psicológica: ingénuo, impulsivo, desconfiado, bravio, analfabeto, cerdo, bruto, torpe, vingativo Caracterização social: fidalgo  Figurante  velho droguista (plana) 3. Espaço  Físico (o lugar onde se realiza; a descrição é o modo mais comum de representação do espaço físico)  Social (o meio social a que pertencem e onde se deslocam as personagens)  Psicológico (o espaço vivenciado pela personagem, de acordo com o seu estado de espírito; por exemplo, vê o espaço alegre, se está alegre, e vê-o triste, se está triste ou o lugar do pensamento e emoção da personagem que pode ser expresso, por exemplo, através do monólogo interior) “A aia” Espaço Exterior Espaço Interior Alto Baixo castelo do tio bastardo planície – castelo do rei câmara das crianças cimo das serras cidades galeria aldeias e casais felizes sala do tesouro vérgeis reais pátios “O Tesouro”  reino das Astúrias  paço (solar) do Medranhos  mata de Roquelanes  Retortilho 4. Tempo  Cronológico (marcas da passagem do tempo – dia, mês, ano, etc.)  Histórico (enquadramento histórico das acções)  Psicológico (tempo vivenciado subjectivamente pelas personagens)
  4. 4. 4 “A aia”  Cronológico  “Lua cheia”  “começava a minguar”  “uma noite de verão”  “uma noite”  “madrugada”  Histórico  Época Medieval  rei parte a batalhar  conquistas  aia  cavaleiros  castelo  pajem  escravos  vassalos  cota de malha “O Tesouro”  Inverno  Primavera  Abril – Manhã de Domingo 5. Narrador  Presença  participante como personagem  participante como observador  não participante  Posição  objectivo (não toma posição face aos acontecimentos, é imparcial)  subjectivo (narra os acontecimentos, declarando ou sugerindo a sua posição, é parcial) “A aia”  Presença  não participante  Posição  objectivo “O Tesouro”  Presença  não participante  Posição  no início é objectivo, mas quando o Rui é envenenado é subjectivo
  5. 5. 5 Radicais Latinos e Gregos Radical Significado Exemplos Radical Significado Exemplos fono som fonofobia fonografia fonógrafo hipo debaixo de; deficiência hipoderme hipocentro hipoalérgico geo terra geografia geobiologia geocêntrico mega grande megajoule megabyte megaciclo extra além de; fora de extra-conjugal extraordinário extra-curricular hidro água hidroavião hidrocarbonato hidrocaridáceas homo igual; semelhante homodermos homocêntrico homocromia ambi dualidade ambidestro anti oposição antialcoólico antiaborto antiacadémico pseudo falso pseudocristão pseudónimo pseudociência metro medida decâmetro decímetro centímetro teo Deus teofobia teologia teólogo piro fogo pirofobia pirómano pirofórico circum em redor circum-hospitalar circum-navegação circum-adjacente fobo aversão; medo claustrofobia homofobia aracnofobia pene quase penúltimo proto primeiro protótipo proto-história protofonia sin reunião; conjunto sinagoga agri campo agrimotor agricultor agricultura antropo homem antropiano antropofobia antropocêntrico auto próprio auto-admiração auto-avaliação auto-consideração tetra quatro tetracorde tetravô tetracampeão hemi meio; metade hemisfério hemifacial hemianestesia multi muito; numeroso multicelular multidão multicor retro para trás retroactivo retroescavadora retroactor biblio livro bibliogénese bibliografia biblioteca Formação de Palavras Família de Palavras (campo semântico) FELIZ (radical)  infeliz  felicidade  felizardo  felizmente  felicitar  infelizmente
  6. 6. 6 Formação por derivação A derivação consiste em acrescentar à palavra primitiva um afixo que lhe confere um sentido novo. O afixo pode ser posto antes (prefixo) ou depois (sufixo). palavra primitiva in + feliz + mente = infelizmente prefixo sufixo palavra derivada  Derivação imprópria No caso da derivação imprópria não se acrescenta nada à palavra primitiva. Utiliza-se a mesma palavra alterando-lhe a classe gramatical. Vamos jantar. (verbo) O jantar está pronto. (nome) Formação por composição Uma palavra formada por composição é composta por duas ou três palavras que, ao juntarem-se, passam a ter um significado próprio.  Composição por justaposição Os elementos constituintes de cada uma destas palavras mantém a sua grafia e a sua sílaba tónica. São geralmente ligados por um hífen. Ex.: obra-prima saca-rolhas amor-perfeito guarda-chuva água-de-colónia arco-íris  Composição por aglutinação A união dos elementos constituintes de cada uma destas palavras é total. A nova palavra tem apenas uma sílaba tónica. Ex.: aguardente (água + ardente) malmequer (mal + me + quer) planalto (plano + alto) Recursos Estilísticos Comparação aproximação entre duas ideias utilizando uma partícula comparativa  à maneira de um lobo Metáfora associação de ideias numa comparação subentendida  cabelo de oiro Adjectivação recurso à dupla ou tripla adjectivação  lento e maravilhado Enumeração enunciação sucessiva de verbos, adjectivos, frases, etc.  reluziam, cintilavam, refulgiam
  7. 7. 7 Antítese oposição de palavras ou ideias  cabelo louro e fino  cabelo negro e crespo Advérbios e locuções adverbiais Tipo Advérbios lugar abaixo, acima, acolá, adiante, algures, ali, antes, aonde, aquém, aqui, atrás, através, cá, debaixo, defronte, dentro, detrás, fora, junto, lá, longe, onde, perto tempo agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, antigamente, breve, cedo, dantes, depois, doravante, enfim, então, entretanto, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde modo assim, aliás, bem, como, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior, quase, sobretudo (e muitos advérbios terminados em –mente) intensidade ou quantidade bastante, bem, demasiado, mais, menos, muito, pouco, quanto, quase, tanto, tão afirmação certamente, de certo, efectivamente, já, realmente, sim, também negação jamais, não, negativamente, nunca inclusão até, inclusivamente, mesmo, também exclusão apenas, exclusivamente, salvo, senão, simplesmente, só, somente, unicamente dúvida acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, talvez designação eis interrogativos de lugar: onde? de tempo: quando? de modo: como? de causa: porque? Locuções Adverbiais a custo ao contrário de bom grado de pé em vão para onde à distância ao lado de cima de repente frente a frente pela manhã à pressa ao largo de onde de tempos a tempos já agora por demais a sós às escuras de manhã de vez em quando já então por vezes ao acaso com certeza de mau grado em breve na verdade sem dúvida

×