Calderaria comploier

243 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Calderaria comploier

  1. 1. CALDEIRARIA Engenharia Mecânica Pesada EMC 203 – Processos de Fabricação Prof. Francisco Baques Tudela Escola de Engenharia Mauá
  2. 2. Agenda  O que é caldeiraria?  Empresas do ramo  Tracing Indústria de Equipamentos Ltda  Especialidade da Tracing  Galpão  Alguns produtos Tracing  Etapas da produção  Aprovação do projeto  Preparação para a produção  Compra de material  Fabricação  Montagem  Testes  Observações interessantes
  3. 3. O que é caldeiraria? É a empresa capaz de produzir equipamentos não produzidos em série, mas segundo uma necessidade específica do cliente bem como todo o necessário para a sua instalação. Exemplos: instalação de vapor, reator, tanque de armazenamento de combustível, central de ar comprimido, entre outros. Bardella S.A.
  4. 4. Empresas do ramo Entre os grandes nomes deste tipo de empresa estão a:  Campel - Caldeiraria e Mecânica Pesada  Jaraguá Equipamentos Industriais.
  5. 5. Tracing Indústria de Equipamentos Ltda. • Fabricação de equipamentos de médio porte com largura até 5.800mm, comprimento de até 20.000mm e altura de até 5.000mm. • Cabine primária é de 500kW. • Área de produção: 2.000 m² • Área administrativa: 859 m² • Área total: 4.000 m² • Duas pontes rolantes - capacidade de 20T/unidade.
  6. 6. Especialidade da Tracing Fabricação e montagem de: • estruturas metálicas • plataformas • mezaninos • chaminés • cabines de soldas • gancheiras para transporte aéreo • carretéis industriais para fios • trocadores de calor • filtros • tubulações (AP e BP) • dutos de exaustão • coifas indutriais e captadores • transportadores de correia • pontes rolantes • roscas transportadoras • prateleiras e bancadas industriais
  7. 7. Trabalham com materiais ferrosos e não ferrosos: • Aço inoxidável • Latão • Alumínio • Aço carbono • Cobre • Madeira • Bronze • PVC • Borrachas Também: • silos • containers • caçambas • carrinhos industriais • pallets • desaeradores • auto clave – misturador • gasogênio • cozinhadores e tostadores • conjuntos misturadores para indústria alimentícia e química
  8. 8. Galpão
  9. 9. Alguns Produtos Tracing Cozinhador/Tostador Dessolventizador Tanque de armazenamento vertical
  10. 10. Etapas da Produção Desde a encomenda de um equipamento até sua instalação: Aprovação do Projeto Preparação para a produção Compra de material Fabricação Montagem Testes
  11. 11. 1) Aprovação do Projeto Exemplo: fabricação de um misturador para uma indústria química. O desenho, com sua lista de materiais e especificações, permite a geração de um orçamento segundo a complexidade do projeto, quantidade de material, tipo de material, tipo de testes requeridos e outros fatores.
  12. 12. 2) Preparação para a Produção Os projetistas separam cada parte que compõe este equipamento: corpo, serpentina, pés, tampo superior, escada e guarda corpo, fundo cônico e quaisquer outras partes gerando as listas de material correspondentes.
  13. 13. Um cronograma também é gerado nesta etapa.
  14. 14. 3) Compra de Material Todo o material é comprado com uma certificação de material. Estes documentos irão compor o “book do equipamento”. “Book do equipamento” : coleção de todo o projeto • memoriais de cálculo • desenhos • certificações de materiais • certificações de processos de soldagem • laudos dos testes de integridade
  15. 15. 4) Fabricação A movimentação das chapas e peças é feita com a ajuda de duas pontes rolantes, carrinhos de pallet, girafas e braços de carga, posicionados em todo o galpão, que é dividido em uma área para equipamentos de aço carbono e outra para aço inox. Equipe com pelo menos um caldeireiro - responsável pelos traçados nas chapas e conhece o modo certo de conformar as peças - soldadores e ajudantes. Existe na Tracing uma pequena equipe de apoio para usinagem de peças pequenas.
  16. 16. 5) Montagem • Montar o equipamento e aplicar os tratamentos de superfície exigidos (polimento, pintura, etc). Para equipamentos muito grandes: • levar o equipamento em partes • montar no local de operação.
  17. 17. 6) Testes •Verificação de porosidades e descontinuidades (líquido penetrante em todas as soldas); • Teste de “estanqueidade”; • Teste hidrostático; • Radiografia, ultra-som e qualquer outro ensaio não destrutivo que a norma sob a qual ele foi concebido exigir.
  18. 18. Observações Interessantes A separação entre os tipos de chapas é necessária para que o inox não seja contaminado pelo aço carbono o que comprometeria a qualidade das soldas e a durabilidade deste equipamento. Algumas das maquinas estão em duplicata exatamente por isso, uma opera só com aço carbono, a outra só com aço inox, é o caso das calandras por exemplo. Obviamente o estoque é separado.
  19. 19. Integrantes  Allan Comploier - 07.02156-9  Gabriel Matos da Silva - 08.03306-4  Gustavo Torres Pessoa - 08.01835-9  Isabella de Siqueira Bartelega - 08.01425-6  Rafael Alves de Oliveira - 09.00301-0

×