Teorias da montagem cinematográfica

1.386 visualizações

Publicada em

Teorias da Montagem e edição cinematográficas de Sergei Eisenstein

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.386
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teorias da montagem cinematográfica

  1. 1. Teorias da Montagem Cinematográfica Sergei Eisensteins
  2. 2. Desenvolvimento do cinema como um processo de evolução sensorial humano. Sincronia dos sentidos para produção de significado era o próximo passo da evolução da arte. CINEMA/PSICOLOGIA/BIOLOGIA/SEMIÓTICA RUSSA Pensamento Lógico vs Sensorial Ele (Eisenstein) coloca a experiência sensorial como uma regressão por ser a primeira de nossas experiências e forma de “inteligência”, então ele teme o aprofundamento nessas questões por acreditar que ela pode levar o ser humano a um estado de irracionalidade e explosões emotivas.
  3. 3. Montagem de um cinema orgânico artificial Montagem é uma criação – o sentido do filme é moldado na montagem Filmes são constituídos de sequências -> sequências são constituídas de cenas - > cenas são constituídas de planos “Um filme é feito assim de centenas de fragmentos cuja continuidade lógica e cronológica nem sempre é suficiente para tornar o encadeamento compreensível para o espectador. Para constituir as articulações do enredo, o cinema é obrigado a recorrer a ligações ou transições, tanto visuais como sonoras e que pode ser comparada à pontuação na linguagem escrita. O objetivo das transições é assegurar a fluidez da narrativa e evitar os encadeamentos errôneos.” Montagem é uma atividade de síntese = você pega todo o material gravado e vê o que se encaixa, o que faz sentido e o que esta coerente com o que será transmitido.
  4. 4. Montagem de um cinema orgânico artificial “Portanto, podemos concluir que, para Eisenstein, a arte deveria se afastar da tentativa de mimetização realista, fadada, segundo ele, ao fracasso na representação de ideias e sentimentos, e buscar um tipo de representação intelectualmente construída, que produzisse o máximo possível de efeito sobre o espectador, obtidos com a incorporação da irregularidade e do inacabamento.” “E ainda, para Baudelaire, “o que não é um pouco distorcido não tem apelo emocional; disso se segue que a irregularidade – isto é, o inesperado, a surpresa e o espanto, são uma parte essencial e característica da beleza”.” (EISENSTEIN) (...) no método real de criação de imagens, uma obra de arte deve reproduzir o processo pelo qual, na própria vida, novas imagens são formadas na consciência e nos sentimentos humanos.” (EISENSTEIN: 2002a, p. 21-22)
  5. 5. Tipos de Montagem Cinematográfica Rítmica Tonal Harmônica intelectual Métrica
  6. 6. Montagem Métrica Esta diretamente relacionada com a métrica usada na trilha da cena. A duração dos planos é proporcional a velocidade da trilha. Ex: trailers ( A Origem)
  7. 7. Montagem Rítmica Evidencia o conteúdo do quadro, sendo ele o que impulsiona a mudança de planos e a montagem. Continuidade visual é o principal, podendo mostrar vários ângulos de um mesmo assunto. Ex: carrinho de bebe que aparece em vários enquadramentos que continuam parados acompanhando o seu movimento.
  8. 8. Montagem Tonal A montagem baseia-se no característico som emocional do fragmento -o tom geral do fragmento. Ex: cena mais sombria = menos luz. Tonalidade de cor e luz. Ex2: ensaio sobre a Cegueira.
  9. 9. Montagem Harmônica Une as montagens métrica, rítmica e tonal para construir o significado da cena.
  10. 10. Montagem Intelectual Justaposição de imagens para dar um sentido ideológico e de associação.
  11. 11. Bibliografia CANELAS, Carlos. Os Fundamentos Históricos e Teóricos da Montagem Cinematográfica: os contributos da escola norte-americana e da escola soviética. UNISULVIRTUAL, Universidade do Sul de Santa Catarina (2007). Linguagem Audiovisual. Disciplina na modalidade a distância. 2ª edição revista e atualizada. Eisenstein, Sergei, 1898-1948 O sentido do filme / Sergei Eisenstein; apresentação, notas e revisão técnica, José Carlos Avelar; tradução, Teresa Ottoni. http://filmdesign.com.br/2010/10/22/montagens-de-eisenstein/

×