Visualizacoes terapeuticas - extrato Lições para a Felicidade Celeste Carneiro

868 visualizações

Publicada em

A fim de que os benfeitores espirituais nos atendam é necessário que criemos mentalmente o que aspiramos, dando a nossa contribuição para eles concretizarem no plano material o que fazemos existir no plano astral. Para isso, precisamos do poder da concentração, o que nos faz lembrar André Luiz narrando o episódio da construção de um cenário no mundo espiritual, com a contribuição mental dos presentes, cada grupo encarregado de uma parte da paisagem.

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
868
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Visualizacoes terapeuticas - extrato Lições para a Felicidade Celeste Carneiro

  1. 1. “As visualizações terapêuticas proporcionam o melhor que a vida tem para oferecer: – o seu “bem”.”
  2. 2. “As afirmações e visualizações terapêuticas constituem uma excelente maneira de tornar a imagem de si próprio mais positiva”
  3. 3. “Os benfeitores espirituais não invadem o nosso interior... para que nos atendam é necessário que criemos mentalmente o que desejamos”
  4. 4. Para que eles (os benfeitores) nos ajudem a concretizar no plano material, as nossas criações no plano astral (idéias, pensamentos),precisamos desenvolver o nosso poder de concentração
  5. 5. Para tanto, precisamos exercitar a “Mentalização Positiva = Poder de Concentração”
  6. 6. André Luiz narra um episódio da construção de um cenário no mundo espiritual com a contribuição mental dos presentes, cada grupo encarregado de uma parte da paisagem.
  7. 7. André Luiz inicialmente não conseguiu preencher a paisagem junto ao lago, com vegetação florida e agradável.
  8. 8. Só depois de algum esforço, lembrando com emoção do jardim de sua casa na Terra, é que ele preenche a área que estava incumbido de criar com o poder de sua mente. Só depois de algum esforço, lembrando com emoção do jardim de sua casa na Terra, é que ele preenche a área que estava incumbido de criar com o poder de sua mente.
  9. 9. Nosso cérebro não registra a palavra “não” e quando pedimos usando o negativo, gravamos a imagemnegativa, fazendo comque se realize o que não queremos.
  10. 10. Porexemplo: Eu não quero engordar! O cérebro registra “Eu quero engordar! Ou: Desejo me casarcomumhomemque não seja grosseiro, viciado e preguiçoso. Nossa imaginação já registrou umhomemgrosseiro, viciado e preguiçoso.
  11. 11. Cuidado comafirmações negativas do tipo: “Não vou mais beber! Ou “Não vou mais fumar”... Como vimos, o cérebro não registra o “não”, porconseguinte “Vejo-me bebendo ou fumando”. - Melhorvisualizar-se: “Sóbrio, saudável, de bemcoma vida, etc...
  12. 12. Quando Jesus perguntou ao cego de Jericó: Que queres que eu te faça? Ele respondeu: Senhor, que eu torne a ver!.
  13. 13. Que possamos também enxergar com outros olhos a realidade que nos cerca: um olhar sábio e compassivo, buscando a felicidade de nos filiarmos aos servos do Senhor, trabalhando incansavelmente para a construção do Reino de Amor aqui na Terra e em nossos corações!
  14. 14. - Baseado em artigo de Celeste Carneiro – Revista Presença Espírita nº 248 – “Lições para a Felicidade”; . DIVULGANDO O CONSOLADOR!!! GRANDE E LUMINOSO ABRAÇO... Francisco de Assis Alencar assis.alencar@gmail.com http://rededobem.org/

×