Seminário Gênero e Saúde Coletiva

6 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário Gênero e Saúde Coletiva

  1. 1. Gender, Health, and Cigarette Smoking “Gênero, Saúde e o Hábito de Fumar” WALSH, D. C.; SORENSEN, G.; e LEONARD, L. Aldo Parada Bianca Bartholo Luana Lemes Mariana Fernandes Marina Lelis Mary Carmen Ribeiro Tamires Machado 2016
  2. 2. GÊNERO X SEXO
  3. 3. Estruturas de poder e gênero Nossa estrutura de Poder e Controle Social é marcada pelo Patriarcado, o qual é definido por Adrienne Rich como: " qualquer tipo de organização do grupo em que os machos têm o poder dominante e determinam o que as fêmeas devem e não devem fazer, e em que as capacidades atribuídas às mulheres são relegadas geralmente a esferas místicas e estéticas e excluídas da prática e política”.
  4. 4. RETROSPECTIVA HISTÓRICA DA DIFERENÇA DE GÊNERO Mulheres no Mercado de Trabalho Em 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, em Nova Iorque (EUA) fizeram uma grande greve em busca de melhores condições de trabalho. A repressão violenta matou 130 tecelãs. Desde então, as mulheres não pararam de lutar por seu espaço no mercado e a cada 8 de março, Dia Internacional da Mulher, celebram suas conquistas e relembrar que muito ainda precisa ser feito.
  5. 5. Estudo Robert Half Brasil
  6. 6. Sociedade, Saúde e Gênero • Quais as estruturas sociais e processos sociais que afetam a saúde e a qualidade de vida do indivíduos? • Como os riscos para a saúde são gerados e sentidos? Propostas das autoras:
  7. 7. ● As relações de gênero relembram as estruturas sociais e a maneira com que elas foram construidas históricamente. ● Refletem escolhas (todavia inconsciente e ritualística) que transformam a biologia em destino social.
  8. 8. Pesquisa, Saúde e Gênero • Examinar ‘se’ e ‘como’ a sociedade e saúde tem um distinto foco na complexa relação entre gênero e saúde. • Compreender gênero como organização com força social: 1. sexo tanto como uma variável independente que pode afetar a saúde. 2. como um fenômeno que se exige explicação e análise • As autoras pontuam a limitação da pesquisa e gênero e saúde.
  9. 9. Estudos epidemiológicos sobre diferenças de sexo na saúde Questões biológica ou social?
  10. 10. Estudos Epidemiológicos e Gênero Tradição de Pesquisa ● Vivem mais que os homens. ● Tem mais doenças e estresse mental. ● ⅓ a mais morre até o primeiro ano. ● Maior incidência e prevalência de morbidade por riscos biológicos e adquiridos Nas últimas duas décadas, diferenças entre sexos em relação a mortalidade e morbidade começaram a mudar.
  11. 11. Diferenças da saúde entre homens e mulheres I. Riscos adquiridos através de papéis sociais: estresse, estilos de vida e práticas de saúde; II. Experiências com doença e comportamentos que estimulem a consciência dos sintomas e ação de orientação na saúde; III. Exposição anterior a cuidados de saúde; IV. Fatores biológicos, especialmente os relacionados aos órgãos sexuais; V. Fatores externos: com pouco efeito. (Verbrugge, 1985)
  12. 12. PONTOS RELEVANTES 1º alta incidência e prevalência de taxas de morbidade e alta taxa de mortes por doenças fatais. altas taxa de condições crônicas não fatais e doenças tempo- dependentes. 2º se cuidam mais. 3º e tem diferentes habilidades de recordação e motivação para reportar problemas de saúde. 4º procuram mais serviços de saúde o que pode diminuir a severidade dos seus problemas de saúde e estender sua vida.
  13. 13. Gênero e Hábito de Fumar ● Hábito de fumar demonstra profundas questões sociais sobre gênero e saúde. ➔ Causa prevenível de mortalidade. ➔ Padrões de relação de gênero e uso de tabaco são influenciados por tendências na mortalidade e morbidade específicas entre os gêneros.
  14. 14. • Padrões de gênero e o hábito de fumar tem sido modificados. Oferecendo dúvidas sobre como ocorrem as relações de gênero ● Questões que envolvem o uso de cigarro podem ser generalizados para outros importantes riscos de saúde, como o abuso de álcool, drogas e violência.
  15. 15. ● O hábito de fumar entre mulheres tem sido um problema de saúde pública. ● O câncer de pulmão tem se destacado entre os casos gerais de câncer entre mulheres, superando o cancer de mama. ● Fumar tem consistentemente servido como um símbolo na política sexual e nas lutas pelo controle social ● Tabagismo entre as mulheres como simbolo de autonomia e poder social
  16. 16. Estratégias de Intervenção da Saúde
  17. 17. ● Intervenções na saúde pública, incluindo aquelas direcionadas ao hábito de fumar, ignora as questões sociais e ambientais ● Iniciativas de promoção de saúde que ignoram este contexto tem altas taxas de recidiva, pois se baseiam em fatores individuais e não promovem adequado suporte social e ambiental. ● Estratégias que não consideram as iniquidades sociais são propostas falhas.
  18. 18. Mudança… • Estudos que conceituem e mensurem importantes variabilidades sociais e que possam explicar taxas diferentes de fumo, manutenção e parada no hábito de fumar. • Um melhor entendimento dos mecanismos pode desenvolver um plano de ação mais efetivo.
  19. 19. OBRIGADO!

×