Estatísticas do Registro Civil             2010                         Data 30 / 11 / 2011
G ráfic o 1 - E s timativas de S ubreg is tro de Nas c imentos                                        B ras il 2000 - 2010...
A redução do subregistro resulta de ações como as campanhas desensibilização, da implantação de postos de cartórios nas ma...
Gráfico 2 - Proporções de registros extemporâneos de nascimentos,                                              segundo as ...
Registros de nascimento                realizados no prazo de até                      90 dias (%) por                micr...
Registros de nascimento                realizados no prazo de até                      90 dias (%) por                micr...
Tabela 3 - Proporção de registros de nascimentos do ano e extemporâneos, por local de ocorrência e Unidades da Federação d...
Gráfico 3 - Proporção de registros de nascimentos do ano, por grupos de idades da mãe                                     ...
Houve redução do total de registros de nascimentos cujas mães tinhammenos de 20 anos de idade, em especial, a partir de 20...
Tabela 4 - Proporção de registros de nascimentos do ano, por grupos de idade da mãe, segundo as                Unidades da...
Gráfico 4. Estimativa de subregistro de Óbitos (% ) segundo as Grandes Regiões, 2000/2005/2010                            ...
Percentuais de óbitos pós-neonatais, segundo as Grandes Regiões, 2000/2010                                                ...
Tabela 7 - Proporção de Óbitos Violentos, por sexo, no Total de óbitos, por Grandes                                 Regiõe...
30,4                     DF                                                                                               ...
G ráfic o 9 - T ax as de Nupc ialidade L eg al -                                    B ras il 1974-2010       13,0 13,2 12,...
Atribui-se a elevação do volume de casamentos e de suas taxas na maioriados Estados brasileiros à ampliação do acesso aos ...
G rá fic o 11 - T a x a s de nupc ia lida de por g rupos de ida de s da s                                        m ulhe re...
G rá fic o 12 - T a x a s de nupc ia lida de por g rupos de ida de s dos hom e ns,                                        ...
G rá fic o 14 - P roporç ã o de c a sa m e ntos e ntre solte iros e re c a sa m e ntos                                    ...
Tabela 8 - Idade média dos cônjuges ao casarem, segundo o estado civil do homem                             e da mulher - ...
G ráfic o 15 - Tax as G e rais de S e paraç õe s e de Div órc ios                                                  B ras i...
G rá fic o 17 - P roporç ã o de divórc ios por re g im e de be ns do                           c a sa m e nto B ra sil, 20...
G ráfic o 18 - P roporç ão de div órc io por tipo de família,                                 B ras il - 2000/2005/2010   ...
G ráfic o 19 - P roporç ão de div órc ios por res pons áv eis pela                   g uarda dos filhos menores , B ras il...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estatística do Registro civil 2010

851 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
851
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estatística do Registro civil 2010

  1. 1. Estatísticas do Registro Civil 2010 Data 30 / 11 / 2011
  2. 2. G ráfic o 1 - E s timativas de S ubreg is tro de Nas c imentos B ras il 2000 - 2010 23,0 21,9 20,9 18,9 16,9 12,9 12,7 12,2 8,9 8,2 6,6 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010F ontes : IB G E , Diretoria de P es quis as , C oordenação de P opulação e Indicadores S ociais , P rojetoUNF P A/B R AS IL (B R A/02/P 02) - P opulação e Des env olv imento, P rojeções preliminares ; E s tatís ticas doR eg is tro C iv il 2000-2010.
  3. 3. A redução do subregistro resulta de ações como as campanhas desensibilização, da implantação de postos de cartórios nas maternidades, dagratuidade, da exigência da certidão para acesso aos benefícios sociais eoutros.O percentual de subregistro foi convergente com a proporção de pessoasmenores de 1 ano de idade sem registro civil de nascimento obtida a partir doCenso 2010 que foi de 6,2%.Em números absolutos, o país reduziu os registros extemporâneos de1.217.646, em 2000, para 209.903, em 2010.Maranhão e Piauí tiveram significativa mudança no perfil dos registros, deixandode ter maioria de registros extemporâneos no ano.Norte e Nordeste foram as regiões onde, proporcionalmente, mais se postergouos registros de nascimentos.Sabe-se que a ocorrência de nascimentos em domicílios é um fator que leva aosubregistro. Conhece-se também que menores percentuais de registro foramobservados entre os que se declararam indígenas, os de menores rendas e osresidentes em áreas rurais.
  4. 4. Gráfico 2 - Proporções de registros extemporâneos de nascimentos, segundo as Unidades da Federação de residência da mãe, 2000/2005/2010 73,1 71,6 62,6 62,0 59,5 55,9 52,0 50,8 50,7 2000 49,9 44,3 43,1 2005 38,9 2010 34,0 31,729,8 28,0 27,9 26,6 25,2 25,0 22,8 22,2 20,0 19,0 17,3 17,1 14,8 13,4 11,8 11,6 11,5 11,4 11,0 10,3 9,5 9,4 9,3 8,9 8,6 8,0 7,3 7,1 6,4 6,1 5,6 4,1 3,6 3,1 3,0 2,6 2,5 2,0 1,8 1,8 1,2Brasil RO AC AM RR PA AP TO MA PI CE RN PB PE AL SE BA MG ES RJ SP PR SC RS MS MT GO DF Fonte: IBGE, DPE, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estatísticas do Registro Civil 2000/2005/2010.
  5. 5. Registros de nascimento realizados no prazo de até 90 dias (%) por microrregião de residência da mãe, Brasil, 2000IBGE, DPE/DGC
  6. 6. Registros de nascimento realizados no prazo de até 90 dias (%) por microrregião de residência da mãe, Brasil, 2010.IBGE, DPE/DGC
  7. 7. Tabela 3 - Proporção de registros de nascimentos do ano e extemporâneos, por local de ocorrência e Unidades da Federação de residência da mãe selecionados, 2010 Local de Ocorrência Unidades da Estabelecimento de Hospital Domicílio Federação de Saúde sem internação residência da mãe Do ano extemporâneos Do ano extemporâneos Do ano extemporâneos Brasil 97,8 67,0 1,0 1,8 1,0 27,7Acre 88,7 48,2 1,3 1,4 9,6 48,7Amazonas 91,6 45,4 1,3 1,1 7,0 51,4Roraima 95,5 71,0 0,3 0,9 3,8 27,1Pará 92,2 59,1 2,4 1,9 5,3 37,5Amapá 93,9 67,2 1,3 1,3 4,2 29,5Maranhão 91,7 64,0 3,8 4,0 4,4 31,3Paraíba 91,5 82,7 8,0 3,3 0,3 12,6Alagoas 97,1 68,8 1,7 1,7 1,2 28,8Bahia 97,8 68,1 0,9 1,1 1,2 27,0Minas Gerais 99,2 69,0 0,3 0,8 0,4 26,0Mato Grosso do Sul 98,1 37,7 0,4 1,6 1,5 53,3Mato Grosso 97,7 64,2 0,5 1,3 1,1 21,7Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais,Estatísticas do Registro Civil 2010.
  8. 8. Gráfico 3 - Proporção de registros de nascimentos do ano, por grupos de idades da mãe Brasil - 2000/2005/2010 30,8 30,4 27,5 25,3 23,9 23,121,7 20,7 2000 2005 2010 18,4 17,6 14,9 14,4 8,3 7,3 6,9 2,1 2,0 1,8 1,1 0,7 0,6 0,2 0,2 0,1Menos de 20 20 a 24 anos 25 a 29 anos 30 a 34 anos 35 a 39 anos 40 a 44 anos 45 anos ou Idade ignorada anos mais Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estatísticas do Registro Civil 2000/2005/2010.
  9. 9. Houve redução do total de registros de nascimentos cujas mães tinhammenos de 20 anos de idade, em especial, a partir de 2005.Elevou-se o total de nascimentos cujas mães tinham idade superior a 30anos.Em São Paulo, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, uma a cada 10crianças nascidas em 2010 tinham mães com idade entre 35 e 39 anos.No Pará, 1 a 4 crianças nascidas em 2010 tinham mães com menos de 20anos.
  10. 10. Tabela 4 - Proporção de registros de nascimentos do ano, por grupos de idade da mãe, segundo as Unidades da Federação de residência da mãe selecionadas - 2010 Unidades da Menos de 20 a 24 30 a 34 35 a 39 40 a 44 45 anos Idade 25 a 29 anos Federação 20 anos anos anos anos anos ou mais ignorada Brasil 18,4 27,5 25,3 17,6 8,3 2,1 0,2 0,6Rondônia 22,3 31,8 26,0 13,6 4,8 1,0 0,1 0,5Pará 25,1 33,1 22,9 11,8 4,7 1,3 0,2 0,9Amapá 22,9 29,5 23,5 14,0 6,6 1,8 0,2 1,4Maranhão 24,3 34,7 23,4 11,4 4,4 1,2 0,2 0,5Bahia 20,7 28,0 25,1 16,3 7,2 2,0 0,2 0,6Espírito Santo 17,2 27,5 26,6 18,3 8,0 1,8 0,1 0,4São Paulo 14,7 25,2 26,4 20,6 10,3 2,5 0,1 0,0Rio Grande do Sul 16,1 23,9 25,2 20,3 10,9 3,0 0,2 0,4Goiás 19,1 29,2 26,6 16,8 6,5 1,4 0,1 0,3Distrito Federal 13,1 23,5 26,8 22,3 10,9 2,7 0,1 0,6Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estatísticas do Registro Civil 2010.
  11. 11. Gráfico 4. Estimativa de subregistro de Óbitos (% ) segundo as Grandes Regiões, 2000/2005/2010 36,2 32,4 31,6 26,5 2000 2005 2010 24,5 22,4 14,6 13,4 12,3 11,3 7,7 4,0 2,6 1,1 1,0 0,0 Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul Centro Oeste -1,7 -3,4Fonte: IBGE/Diretoria de Pesquisas/Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estatísitcas do Registro Civil 2000/2005/2010; ProjetoUNFPA/Brasil (BRA/02/P02) - População e Desenvolvimento, Projeções Preliminares
  12. 12. Percentuais de óbitos pós-neonatais, segundo as Grandes Regiões, 2000/2010 44,4 2000 2005 2010 39,0 38,636,4 36,0 36,3 34,3 35,1 32,5 33,5 32,8 31,7 31,9 31,4 31,5 31,8 30,3 29,6 Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Fonte: IBGE, DPE, COPIS. Estatísticas do Registro Civil 2000/2010.
  13. 13. Tabela 7 - Proporção de Óbitos Violentos, por sexo, no Total de óbitos, por Grandes Regiões, 2000-2010 Proporção de óbitos violentos no total de óbitos (%) Grandes Regiões Anos Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Homens 2000 15,8 17,8 13,6 17,1 13,1 19,3 2001 16,3 16,9 13,5 17,5 15,1 19,4 2002 16,3 18,1 13,4 17,4 15,6 19,7 2003 15,9 15,8 13,6 17,0 13,3 19,7 2004 15,6 15,9 13,2 16,9 13,7 18,7 2005 15,4 17,1 13,5 16,0 14,0 18,8 2006 15,0 18,7 13,9 15,0 13,9 17,9 2007 15,0 19,0 14,6 14,7 13,8 18,0 2008 14,5 17,6 14,9 13,9 13,3 17,7 2009 14,9 16,9 15,5 13,8 13,7 18,3 2010 14,5 17,8 16,4 12,9 13,4 17,3 Mulheres 2000 4,4 6,1 4,0 4,4 3,9 6,6 2001 4,5 5,4 3,7 4,3 5,5 5,9 2002 4,5 6,1 3,6 4,2 5,9 6,6 2003 4,1 4,7 3,4 4,3 3,6 6,0 2004 4,8 5,1 3,3 5,8 3,5 5,7 2005 4,2 5,9 3,4 4,5 3,4 5,5 2006 3,9 6,7 3,3 3,9 3,9 5,2 2007 3,9 6,3 3,2 3,9 3,5 5,1 2008 3,8 5,0 3,2 3,9 3,3 5,2 2009 3,8 4,5 3,3 3,9 3,3 5,1 2010 3,7 4,7 3,6 3,7 3,3 5,3Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estatísticas do RegistroCivil 2000-2010
  14. 14. 30,4 DF 49,1 34,3 GO 64,9 47,2 MT 77,1sexo, segundo as Unidades da Federação de residência do falecido, 2010Gráfico 8 - Proporção de óbitos violentos de pessoas de 15 a 24 anos, por Fonte: IBGE, DPE, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estatísticas do Registro Civil 2010 49,2 MS 67,4 44,3 RS 74,2 42,2 SC 65,0 43,3 PR 70,2 37,6 SP 72,2 29,8 RJ 68,7 43,9 ES 78,6 36,0 MG 63,2 32,7 BA 62,4 32,3 SE 65,8 40,5 AL 75,9 38,0 PE 70,4 33,0 PB 71,5 54,5 RN 71,6 34,9 CE 63,6 22,2 PI 34,9 25,6 MA 60,8 Mulheres 39,2 TO 65,0 10,9 AP 71,7 28,0 PA 66,4 20,0 RR 35,8 12,5 AM Homens 25,3 31,5 AC 55,9 28,6 RO 49,7 35,5 Brasil 66,5
  15. 15. G ráfic o 9 - T ax as de Nupc ialidade L eg al - B ras il 1974-2010 13,0 13,2 12,9 12,8 12,714,0 11,3 11,6 10,412,010,0 8,1 7,3 7,3 6,7 6,6 6,1 6,0 5,6 6,1 6,5 6,6 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 2006 2008 2010 F onte : IB G E /DP E /C OP IS . E sta tístic a s do R e g istro C ivil 1974 - 2010; P roje ç ã o da P opula ç ã o por Ida de e S e x o pa ra o P e ríodo 1980 - 2050 - R e visã o 2008; C e nso De m og rá fic o 2010
  16. 16. Atribui-se a elevação do volume de casamentos e de suas taxas na maioriados Estados brasileiros à ampliação do acesso aos serviços de justiça, àprocura dos casais por formalizarem suas uniões consensuais, incentivadospelo código civil, renovado em 2002, e pelas ofertas de casamentos coletivospromovidos desde então, iniciativas que facilitaram o acesso da populaçãosob os aspectos burocrático e econômico. Estes eventos têm como atrativo aredução dos custos dos casamentos, em função de serem, em geral,decorrentes de parcerias estabelecidas entre igrejas, cartórios e prefeituras,resolvendo, em parte, problemas relacionados à disponibilidade financeirados indivíduos e familiares envolvidos.
  17. 17. G rá fic o 11 - T a x a s de nupc ia lida de por g rupos de ida de s da s m ulhe re s, B ra sil 2000/2005/2010 30,6 29,7 29,4 27,7 24,8 20,7 20,2 18,2 17,1 15,6 13,6 10,5 10,1 7,4 6,7 5,3 4,6 4,5 2000 3,3 3,3 3,4 2,5 2,4 2,4 1,9 1,9 1,5 1,7 1,3 1,1 0,7 0,5 0,6 2005 15-19 20-24 25-29 30-34 35-39 40-44 45-49 50-54 55-59 60-64 65 e 2010 maisF onte : IB G E , Dire toria de P e squisa s, C oorde na ç ã o de P opula ç ã o e Indic a dore s S oc ia is, E sta tístic a s do R e g istro C ivil 2000/2005/2010.
  18. 18. G rá fic o 12 - T a x a s de nupc ia lida de por g rupos de ida de s dos hom e ns, B ra sil 2000/2005/2010 31,1 30,9 30,0 29,3 25,7 24,3 23,2 19,2 16,1 14,0 10,7 9,1 8,4 6,6 6,5 2000 5,2 5,0 4,7 4,7 4,2 3,9 4,1 3,8 3,6 3,6 3,4 3,3 3,2 3,3 3,0 2,8 2,7 2,6 2005 2010 15-19 20-24 25-29 30-34 35-39 40-44 45-49 50-54 55-59 60-64 65 e maisF onte : IB G E , Dire toria de P e squisa s, C oorde na ç ã o de P opula ç ã o e Indic a dore s S oc ia is, E sta tístic a s do R e g istro C ivil 2000/2005/2010.
  19. 19. G rá fic o 14 - P roporç ã o de c a sa m e ntos e ntre solte iros e re c a sa m e ntos B ra sil 2000/2005/2010 11,7 14,2 18,3 rec as amentos 88,3 85,8 81,7 c as amentos entre s olteiros 2000 2005 2010F onte : IB G E , Dire toria de P e squisa s, C oorde na ç ã o de P opula ç ã o e Indic a dore s S oc ia is, E sta tístic a s do R e g istro C ivil 2000/2005/2010
  20. 20. Tabela 8 - Idade média dos cônjuges ao casarem, segundo o estado civil do homem e da mulher - Brasil - 2010 Estado Civil do Homem e Idade média do Estado Civil da Mulher e Idade Média da Cônjuge Homem do Cônjuge da MulherSolteiro Solteira 29 Solteira Solteiro 26Solteiro Divorciada 36 Solteira Divorciado 34Solteiro Viúva 41 Solteira Viúvo 42Divorciado Solteira 44 Divorciada Solteiro 37Divorciado Divorciada 48 Divorciada Divorciado 43Divorciado Viúva 54 Divorciada Viúvo 49Viúvo Solteira 57 Viúva Solteiro 44Viúvo Divorciada 61 Viúva Divorciado 50Viúvo Viúva 66 Viúva Viúvo 57Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e IndicadoresSociais, Estatísticas do Registro Civil 2010.
  21. 21. G ráfic o 15 - Tax as G e rais de S e paraç õe s e de Div órc ios B ras il 1984_ 2010 1,4 1,5 1,8 1,2 1,2 1,2 1,3 1,4 1,4 1,0 1,1 1,1 1,1 1,0 1,1 1,1 1,2 1,2 1,1 0,8 1,0 1,0 0,5 0,4 0,4 0,4 0,5 2 1 1 1, 1 1, 1, 0 0 0 1, 0 0 0 9 9 9 9 9 9 9 1, 1, 9 9 1, 9 9 1, 1, 1, 9 8 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0, 8 0, 0, 8 8 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0, 5 0, 2 84 85 86 87 88 89 90 91 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 9919 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 19 S eparaç ões Divórc iosF onte: IB G E , Diretoria de P es quis as , C oordenaç ão de P opulaç ão e Indic adores S oc iais . E s tatís tic as do R egis tro C ivil 1984-2010.P rojeç ão da P opulaç ão por Idade e S exo para o P eríodo 1980 - 2050 - R evis ão 2008, C ens o Demográfic o 2010. A taxa geral de separação é obtida pela divisão do número de separações concedidas ou escrituradas pela população e multiplicada por 1 000. O mesmo procedimento foi adotado para o cálculo da taxa geral de divórcio. Neste trabalho, foram considerados as separações e os divórcios concedidos sem recurso ou realizados nos Tabelionatos de pessoas de 20 anos ou mais de idade na data da sentença e a população da mesma faixa etária.
  22. 22. G rá fic o 17 - P roporç ã o de divórc ios por re g im e de be ns do c a sa m e nto B ra sil, 2000/2005/2010 81,7 73,6 2000 2005 2010 66,129,9 22,4 13,9 3,7 3,6 4,1 0,3 0,3 0,3 C OMUNHÃ O C OMUNHÃ O S E P AR AÇ ÃO S E M DE C L A R A Ç Ã O UNIV E R S A L P A R C IA L F onte : IB G E , Dire toria de P e squisa s, C oorde na ç ã o de P opula ç ã o e Indic a dore s S oc ia is, E sta tístic a s do R e g istro C ivil 2000/2005/2010.
  23. 23. G ráfic o 18 - P roporç ão de div órc io por tipo de família, B ras il - 2000/2005/2010 52,1 2000 40,9 40,3 2005 31,6 30,0 2010 26,1 22,3 21,1 13,3 8,5 8,1 5,8 S e m filhos S om e nte c om filhos S om e nte c om filhos C om filhos m a iore s e m a iore s de ida de m e nore s de ida de m e nore s de ida deF onte :IB G E , Dire toria de P e squisa s, C oorde na ç ã o de P opula ç ã o e Indic a dore s S oc ia is, E sta tístic a s do R e g istro C ivil 2000/2005/2010.
  24. 24. G ráfic o 19 - P roporç ão de div órc ios por res pons áv eis pela g uarda dos filhos menores , B ras il 2000/2005/2010 89,6 89,5 87,3 2000 2005 20105,9 6,1 5,6 5,5 2,7 2,9 1,3 1,2 1,1 0,5 0,5 0,3 marido mulher ambos outro s em dec laraç ãoFonte :IBGE, Dire toria de Pe s quis as , C oorde naç ão de Populaç ão e Indic adore s S oc iais , Es tatís tic as do Re g is tro C ivil 2000/2005/2010.

×