Leveza institucional na CRB

1.107 visualizações

Publicada em

Apresentação destinada a assessores regionais da CRB

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leveza institucional na CRB

  1. 1. Leveza institucional na CRB amurad@marista.edu.br afonsomurad.blogspot.com PROFORMAR – Março 2011
  2. 2. Leveza institucional
  3. 3. O que significa leveza institucional para as regionaisDesempenhar bem nossa missão, comalegria e entusiasmo, com melhoresresultados.
  4. 4. O que é a CRB?• Referência para a VRC• Órgão que congrega a VR no Brasil• Organismo que articula e anima: missão, espiritualidade e comunhão na VR.• Organismo que representa a VR, em dialogo com outras instancias eclesiais.• Espaço para refletir e apontar caminhos para a Vida Religiosa• “Nossa casa”: espaço de acolhida
  5. 5. Para que serve a CRB?• Animar, unir e dinamizar a VR• Articular iniciativas Intercongregacionais.• Espaço profético para a VR• Formar – formação inicial e permanente, lideranças,• Partilhar carismas e experiencias da VR• Ajudar a provocar mudanças na VR
  6. 6. CRB: um rosto de muitas dimensões• Associação de Institutos religiosos, constituida por seus “superiores maiores” -> feição jurídica e representativa.• Rede da Vida Consagrada (Institutos + pessoas), em vista da fidelidade criativa ao Evangelho -> feição comunitária e profética.• Prestadora de Serviços à Vida Religiosa -> feição de organização de serviço.
  7. 7. Perfil da CRB
  8. 8. CRB: Rede• Rede: adesão livre, a partir de interesses comuns.• Estrutura horizontal ou matricial, articula indivíduos e grupos, circula informação.• Desenvolve talentos, dá visibilidade à experiências positivas.• Estimula senso de pertença à “Vida Religiosa”, não somente a uma congregação.• Facilita o discipulado de iguais e o profetismo
  9. 9. Redes de alto desempenho• Um ideal forte, que atrai e reúne pessoas e grupos.• Foco e identidade.• Flexibilidade.• Intensa comunicação presencial e virtual.• Circulação de informações significativas.• Comunidades de aprendizagem, gerando novos conhecimentos que produzem resultados visíveis.• Favorece parcerias e alianças.
  10. 10. A CRB é um rede de alto desempenho? • O que já somos? • O que falta?
  11. 11. CRB: Prestadora de Serviços• CRB é uma organização que presta serviços à VR, no âmbito da formação inicial, formação permanente, espiritualidade, formação de lideranças,missão, ação social..• Enquanto organização original, tem equipes de voluntários, alguns contratados e consultores/assessores.• Público-alvo: as Congregações religiosas.
  12. 12. Diferencial das Organizações• Conectividade: perceber e interpretar as tendências da sociedade.• Visão estratégica: missão, visão, valores, metas e resultados.• Inovação: introdução de novos serviços, antecipando as demandas do público-alvo. Meio mais poderoso para crescer.• Gestão do conhecimento: aprender de quem sabe, copiar e desenvolver.• Qualidade: excelência do serviço prestado. Oferecer soluções -> encantamento e fidelização.• Velocidade: Execução, resposta e entrega em menor tempo.• Relação custo x beneficio: investimento vale a pena!• Pessoal (voluntários e colaboradores) em contínuo
  13. 13. Leveza institucional na prestação de Serviços• Identificar que serviços oferecemos em cada regional.• Avaliar continuamente a qualidade do que se realiza e melhorar.• Aprender de outras regionais e organizações do terceiro setor.• Desenvolver boa comunicação com seu público-alvo.• Rever quais serviços foram importantes, mas hoje não são significativos• Propor novos serviços• Descobrir novos segmentos e demandas.
  14. 14. Leveza institucional na associação• Rever o número e a forma de assembléias e reuniões formais e avaliar sua utilidade.• Realizar prestação de contas e comunicação de atividades que mostre aos Institutos que seu investimento vale a pena.
  15. 15. Atitudes e gestos• Ousadia: pequenos grupos que contagiam.• Visibilidade interna e externa -> política de comunicação.• Humildade: superar a autosuficiência dos Institutos e o refúgio na glória do passado.• Ser aprendiz.• Conectividade.• Profissionalismo.• Mística encarnada e forte.
  16. 16. Exercício da Leveza institucional

×