FACIS - Faculdade de Ciências da SaúdeFisioterapiaApostila de CinesiologiaQuadrilProf. Dr. Carlos Alberto FornasariHelder ...
CINESIOLOGIA PRÁTICA – QUADRILANATOMIA APLICADAARTICULAÇÃO SACRO-ILÍACA Sacro + 2 ossos pélvicos – Inonimado (Ílio, Ísqui...
PALPAÇÃO DAS ESTRUTURAS E DE REFERÊNCIAS ÓSSEASCrista ilíacaTubérculo ilíacoCrista ilíaca porção anteriorEspinha ilíaca ân...
1ADUTORES DO QUADRILPectíneo, adutor curto, grácil / Adutor magno / Adutor longo Representação das origens muscularesProva...
(Cont.)1ADUTORES DO QUADRILProva de FornasariInspeção e palpação: observar a região medial da coxa, desde sínfise púbica e...
ABDUTORES DO QUADRIL2GLÚTEO MÍNIMOInspeção e palpação: observar a região lateral da pelve, desde crista ilíaca até o trocâ...
3GLÚTEO MÉDIOTestes com ênfase nas Fibras PosterioresInspeção e palpação: observar a porção anterior, posterior e região l...
FLEXORES DO QUADRILIliopsoasReto femoralMúsculos SartórioBiarticulares TFLGrácilPectíneoMúsculos Adutor médioMonoarticular...
Teste do Músculo Iliopsoas (com ênfase no M. Psoas maior)Inspeção e palpação: observar a região inferior do abdome e regiã...
5SARTÓRIOInspeção palpação: observar desde a EIAS, a região medial da coxa, até região proximalmedial da tíbiaAvaliação da...
6TENSOR DA FÁSCIA LATA (TFL)Inspeção e palpação: observar desde a EIAS, a região lateral da coxa, até região proximallater...
EXTENSORES DO QUADRILMúsculosMonoarticularesMúsculosBiarticulares7GLÚTEO MÁXIMOInspeção e palpação: observar a região post...
Prova do Glúteo Máximo ModificadoInspeção e palpação: observar a região posterior da pelve até a lateral da coxa, demedial...
MÚSCULOS ROTADORES MEDIAIS DO QUADRIL M. Tensor da Fáscia Lata M. Glúteo Mínimo M. Glúteo Médio (porção anterior)Prova ...
8MÚSCULOS ROTADORES LATERAIS DO QUADRILRepresentação das inserções musculares, na vista superior, dos mm. Piramidal, Obtur...
(Cont.)8MÚSCULOS ROTADORES LATERAIS DO QUADRILProva em Decúbito VentralPosição do paciente: decúbito ventral, com os cuida...
9QUADRADO LOMBARInspeção e palpação: observar a região posterior e inferior do tronco (da ultima costelaaté a crista ilíac...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quadril

3.276 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
132
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quadril

  1. 1. FACIS - Faculdade de Ciências da SaúdeFisioterapiaApostila de CinesiologiaQuadrilProf. Dr. Carlos Alberto FornasariHelder Aires Medeiros Pezzato
  2. 2. CINESIOLOGIA PRÁTICA – QUADRILANATOMIA APLICADAARTICULAÇÃO SACRO-ILÍACA Sacro + 2 ossos pélvicos – Inonimado (Ílio, Ísquio, Púbis) Articulação anfiartrose – sindesmose Movimentos que ocorrem são por tensão e deformação de ligamentos e/oucápsulasARTICULAÇÃO COXO-FEMORAL OU QUADRIL Acetábulo da pelve + cabeça do fêmur Articulação sinovial – esferóide – triaxial Movimentos: Flexão e extensão / abdução e adução / rotação medial e lateralSÍNFISE PÚBICA Púbis + púbis (junção anterior dos 2 ossos pélvicos) Articulação anfiartrose – sínfise Movimentos que ocorrem são por tensão e deformação do disco interósseo
  3. 3. PALPAÇÃO DAS ESTRUTURAS E DE REFERÊNCIAS ÓSSEASCrista ilíacaTubérculo ilíacoCrista ilíaca porção anteriorEspinha ilíaca ântero-superiorEspinha ilíaca ântero-inferiorCrista ilíaca porção posteriorEspinha ilíaca postero-superiorEspinha ilíaca postero-inferiorTuberosidade isquiáticaTubérculo púbicoArticulação coxo-femuralArticulação sacro-iliacaSínfise púbicaTrocânter maiorFotos ilustrativasCiprianoPropedêutica- Superior- Médio- Inferior
  4. 4. 1ADUTORES DO QUADRILPectíneo, adutor curto, grácil / Adutor magno / Adutor longo Representação das origens muscularesProva de KendallInspeção e palpação: observar a região medial da coxa, desde sínfise púbica etuberosidade isquiática até a articulação do joelhoAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito lateral, coxo-femural do ladooposto com flexão, abdução e rotação lateral, joelho fletido e pé apoiado na maca.Ensinar ao paciente o movimento de adução da articulação coxo-femural e pedir parafazê-lo ativamentePosição do paciente: decúbito lateral, próximo a borda da maca, segurando na macapara manter-se estável. Terapeuta mantém coxo-femural oposta em abdução passiva de30°.Posição do terapeuta: atrás do pacientePosição de prova: Coxo-femural oposta: AbdCoxo-femural testada: Add 30°Fixação: o terapeuta mantém a coxa em abdução (passivo).Pressão: 1/3 distal da coxa, no sentido de abdução (para baixo, em direção a mesa)Graduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.OBS: Após terminar o teste rolar o paciente para frente, ou seja, posicioná-lo em decúbito ventral1Adutores do quadrilPectíneo: Grácil: Adutor curto:O: ramo superior do púbis O: ramo inferior do púbis O: ramo inferior do púbisI: linha pectínea do fêmur I: abaixo do côndilo medial da tíbia I: 1/3 proximal da superfície medial do fêmurPectíneoAdutor longoGrácilAdutor curtoAdutormagno
  5. 5. (Cont.)1ADUTORES DO QUADRILProva de FornasariInspeção e palpação: observar a região medial da coxa, desde sínfise púbica etuberosidade isquiática até a articulação do joelhoAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito lateral, coxo-femural do ladooposto com flexão, abdução e rotação lateral, joelho com flexão, pé apoiado na maca.Ensinar ao paciente o movimento de adução da articulação coxo-femural e pedir parafazê-lo ativamentePosição do paciente: decúbito lateral, no centro da macaPosição do terapeuta: atrás do pacientePosição de prova:Perna oposta:Coxo-femural: Abdução / Flexão / Rotação LateralJoelho: Flexão / apoiando o pé na macaPerna testada:Coxo-femural: Add 30°Fixação: sobre a pelve do paciente impedindo a rotação de tronco. O paciente devesegurar-se a mesa para manter-se estável.Pressão: 1/3 distal da perna, no sentido de abdução (para baixo, em direção a mesa)Graduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.1(Cont.) Adutores do quadrilAdutor longo: Adutor magno:O: superfície anterior do púbis O: ramo inferior do púbis e tuberosidade isquiáticaI: 1/3 médio da superfície medial do fêmur I: toda extensão medial do corpo fêmurFazer foto
  6. 6. ABDUTORES DO QUADRIL2GLÚTEO MÍNIMOInspeção e palpação: observar a região lateral da pelve, desde crista ilíaca até o trocântermaior do fêmurAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito lateral, ensinar ao paciente omovimento de abdução da articulação coxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamentePosição do paciente: em decúbito lateral e deve segurar na lateral da macaPosição do terapeuta: atrás do pacienteFixação: sobre a pelve do paciente impedindo a rotação de tronco.Posição de prova:Perna oposta:Coxo-femoral e Joelho: FlexPerna testada:Coxo-femoral: Abd 30°Pressão: 1/3 distal da perna, no sentido de aduçãoGraduar a força e realizar a palpação domúsculo em contração. Devolver o segmentoem posição de origem.2Glúteo mínimoO: superfície externa do ílio (entre as linhas glúteas: anterior e inferior)I: trocânter maior do fêmurA: abdução e rotação medial do quadril
  7. 7. 3GLÚTEO MÉDIOTestes com ênfase nas Fibras PosterioresInspeção e palpação: observar a porção anterior, posterior e região lateral da pelve, desdecrista ilíaca até o trocânter maior do fêmur.Avaliação da função: observação do componente de extensão (porção posterior) ecomponente de flexão (porção anterior).Posição do paciente: em decúbito lateral e deve segurar na lateral da macaPosição do terapeuta: atrás do pacienteFixação: sobre a pelve do paciente impedindo a rotação de tronco.Posição de prova:Perna oposta: Coxo-femoral e Joelho: FlexPerna testada: Coxo-femoral: Abd 30° / Ext 10° / Rotação lat.Pressão: 1/3 distal da perna, no sentido de adução e flexãoGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver o segmentoem posição de origem.Testes com ênfase nas Fibras AnterioresPosição do terapeuta: a frente do pacienteFixação: sobre a pelve do paciente impedindo a rotação de tronco.Posição de prova:Perna oposta: Coxo-femoral e Joelho: Flex 90°Perna testada: Coxo-femoral: Abd 30° / Flex 10° / Rotação lat. (em função da ação dagravidade)Pressão: 1/3 distal da perna, no sentido de adução e extensãoGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver o segmentoem posição de origem.3Glúteo médioO: superfície externa do ílio (entre a crista ilíaca e a linha glútea posterior e a linha glútea anterior)I: trocânter maior do fêmurA: abdução do quadril (fibras anteriores: rotação medial e flexão / fibras posteriores: rotação lateral e extensão)Fazer foto
  8. 8. FLEXORES DO QUADRILIliopsoasReto femoralMúsculos SartórioBiarticulares TFLGrácilPectíneoMúsculos Adutor médioMonoarticulares Feixe anterior do glúteo médioInspeção e palpação: observar a região inferior do abdome e região anterior da coxaAvaliação da Função: posicionar sentado na borda da maca, ensinar ao paciente omovimento de flexão da articulação coxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamentePosição do paciente: sentado na borda da macaPosição do terapeuta: a frente do pacienteFixação: O paciente deve segurar-se a maca para manter-se estávelPosição de prova: Coxo-femoral: flexão 120°Joelho: flexão 90°Pressão: 1/3 distal da coxa, no sentido de extensãoGraduar a Força e realizar a palpação do músculo em contração.Devolver o segmento em posição de origem.4Teste dos flexores do quadril (com ênfase no ilíopsoas)Posição de prova: Coxo-femoral: flexão máximaJoelho: flexão em pênduloDiscreta flexão do troncoDupla-pressão: contra a região anterior do ombro (ao nível do processo coracóide, nosentido de extensão do tronco), e 1/3 distal da coxa, no sentido de extensão da coxo-femoral.Graduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.4IliopsoasA: flexão, abdução e rotação lateral do quadril e flexão de troncoIlíaco: Psoas maior: Psoas menor:O: lábio interno da crista ilíaca e fossa ilíaca O: processos transversos de T12 a L5 O: corpo da vértebra T12I: trocânter menor I: trocânter menor I: eminência iliopectínea
  9. 9. Teste do Músculo Iliopsoas (com ênfase no M. Psoas maior)Inspeção e palpação: observar a região inferior do abdome e região anterior da coxaAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito dorsal, ensinar ao paciente osmovimentos conjuntos de flexão, abdução e rotação lateral da articulação coxo-femorale pedir para fazê-lo ativamentePosição do paciente: decúbito dorsal, neutralizar a pelve com o “exercício de ponte”Posição do terapeuta: ao lado oposto da perna a ser testadaFixação: O terapeuta fixa a EIAS do lado oposto da perna a ser testada.Posição de prova: Coxo-femoral: Flexão 45° / Abdução 30° / Rotação lateralJoelho: em ExtensãoPressão: 1/3 distal da perna, no sentido de extensão e ABDUÇÃO (em função da açãoda gravidade)Graduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.
  10. 10. 5SARTÓRIOInspeção palpação: observar desde a EIAS, a região medial da coxa, até região proximalmedial da tíbiaAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito dorsal, ensinando a fazermovimentos conjuntos de flexão, abdução e rotação lateral da articulação coxo-femoral eflexão do joelho e pedir para fazê-los ativamentePosição do paciente: decúbito dorsal, neutralizar a pelve com o “exercício de ponte”Posição do terapeuta: na lateral da maca, ao lado da perna a ser testadaFixação: não há fixaçãoPosição de prova:Coxo-femoral: Flexão 45° / Abdução 30° / Rotação lateralJoelho: Flexão 90°Dupla-pressão: uma contra o 1/3 distal lateral da coxa, nosentido de extensão, adução e rotação medial da articulaçãocoxo-femoral e outra no 1/3 distal da perna, no sentido deextensão do joelhoGraduar a força e realizar a palpação do músculo emcontração. Devolver o segmento em posição de origem.5SartórioO: Espinha ilíaca ântero-superior (EIAS)I: Côndilo medial da tíbiaA: flexão, rotação lateral, abdução do quadril / flexão do joelho (auxilia na Rot. medial)
  11. 11. 6TENSOR DA FÁSCIA LATA (TFL)Inspeção e palpação: observar desde a EIAS, a região lateral da coxa, até região proximallateral da tíbiaAvaliação da Função: posicionar o paciente em decúbito dorsal, ensinar ao paciente osmovimentos conjuntos de flexão, abdução e rotação medial da articulação coxo-femoral e pedirpara fazê-los ativamentePosição do paciente: decúbito dorsal, neutralizar a pelve com o “exercício de ponte”Posição do terapeuta: na lateral da maca, ao lado da perna a ser testadaFixação: sobre a EIAS oposta a perna testadaPosição de prova: Coxo-femoral: Flexão 45° / Abdução 30° / Rotação medialJoelho: em ExtensãoPressão: contra o 1/3 distal lateral da perna, no sentido de extensão e adução da articulaçãocoxo-femoralGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver o segmento emposição de origem.6Tensor da fáscia lataO: EIASI: trato iliotibialA: flexão, rotação medial e abdução da articulação do quadril / tensiona a fáscia lata podendo auxiliar naextensão do joelho
  12. 12. EXTENSORES DO QUADRILMúsculosMonoarticularesMúsculosBiarticulares7GLÚTEO MÁXIMOInspeção e palpação: observar a região posterior da pelve até a lateral da coxa, demedial para lateralAvaliação da função: posicionar o paciente em decúbito ventral, ensinar ao paciente omovimento de extensão articulação coxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamente. Elepode fazer com joelho em extensão ou flexão.Posição do paciente: decúbito ventral, com os cuidados do decúbitoPosição do terapeuta: na lateral da maca ao lado da perna a ser testadaFixação: O terapeuta estabiliza a crista ilíaca posterior do lado do músculo a ser testadoPosição de prova: Joelho: Flexão máximaCoxo-femoral: Extensão 10°Pressão: 1/3 distal da coxa, no sentido de flexãoGraduar a força e realizar a palpação domúsculo em contração. Devolver o segmentoem posição de origem.7Glúteo máximoO: linha glútea posterior do osso ílio e superfície posterior e inferior do osso sacroI: tuberosidade glútea e trato iliotibialA: extensão e rotação lateral do quadrilGlúteo máximoFeixe posterior do glúteo médioAdutor magnoPorção longa bíceps femoralSemitendinosoSemimembranoso
  13. 13. Prova do Glúteo Máximo ModificadoInspeção e palpação: observar a região posterior da pelve até a lateral da coxa, demedial para lateralAvaliação da Função: em pé, ensinar ao paciente o movimento de extensão articulaçãocoxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamente com joelho mantido fletido pela ação doterapeuta.Posição do paciente: debruçado na borda da maca (se necessário deve-se utilizar umapoio sob os pés, caso a altura da maca não seja adequada)Posição do terapeuta: atrás do pacienteFixação: O paciente deve se segurar a maca quando a pressão é aplicadaPosição de prova:Perna oposta:Joelho: Semi-flexionadoPerna testada:Joelho: Flexão 90° (passivamente, ou seja, terapeuta mantém a flexão de joelho durante oteste)Coxo-femoral: Extensão 10°Pressão: 1/3 distal da coxa, no sentido de flexãoGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.
  14. 14. MÚSCULOS ROTADORES MEDIAIS DO QUADRIL M. Tensor da Fáscia Lata M. Glúteo Mínimo M. Glúteo Médio (porção anterior)Prova SentadoInspeção e palpação: observar a região lateral da pelve até a lateral da coxa, de lateralpara medial.Avaliação da função: paciente sentado ou em pé, ensinar ao paciente o movimento derotação medial da articulação coxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamente, contra aresistência do terapeuta.Posição do paciente: sentado na borda da maca sobre a tuberosidade isquiática, opaciente deve se segurar na maca para melhor estabilização.Posição do terapeuta: na frente do paciente (sentado)Estabilização:Coxo-femoral a ser testada: em posição neutraCoxo-femoral oposta: Abd. 30ºPosição de prova:Joelho: Flexão 90°Coxo-femoral: Adução 0° / Rotação MedialDupla-pressão: uma mão no 1/3 distal medial dacoxa e a outra mão na região lateral inferior da perna(acima do tornozelo) no sentido de rotação lateralGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.Prova em Decúbito VentralPosição do paciente: decúbito ventral, com os cuidados o decúbitoPosição do terapeuta: na lateral da maca ao lado do músculo avaliadoPosição de prova:Joelho: Flexão 90°Coxo-femoral: Adução 0° / Rotação MedialDupla-pressão: uma mão no 1/3 distal medial da coxa e a outra mão na região lateralinferior da perna (acima do tornozelo) no sentido de rotação lateralGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.
  15. 15. 8MÚSCULOS ROTADORES LATERAIS DO QUADRILRepresentação das inserções musculares, na vista superior, dos mm. Piramidal, Obturador Interno e Obturador ExternoProva SentadoInspeção e palpação: observar a região posterior da pelve até a lateral da coxa, demedial para lateralAvaliação da Função: paciente sentado ou em pé, ensinar ao paciente o movimento derotação lateral da articulação coxo-femoral e pedir para fazê-lo ativamentePosição do paciente: sentado na borda da maca sobre a tuberosidade isquiática, opaciente deve se segurar na maca para melhor estabilização.Posição do terapeuta: na frente do paciente (sentado)Posição de prova:Perna oposta:Joelho: Flexão 90°Coxo-femoral: em Abdução 30ºPerna testada:Joelho: Flexão 90°Coxo-femoral: Adução 0° / Rotação LateralDupla-pressão: uma mão no 1/3 distal lateral da coxa e aoutra mão na região medial inferior da perna (acima dotornozelo) no sentido de rotação medialGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.8Adutores do quadrilPiramidal: Obturador externo: Obturador interno:O: região lateral superior do sacro O: superfície externa do púbis e ísquio O: superfície interna do ísquio emargem do forame obturadorI: trocânter maior do fêmur I: trocânter maior do fêmur I: trocânter maior do fêmur
  16. 16. (Cont.)8MÚSCULOS ROTADORES LATERAIS DO QUADRILProva em Decúbito VentralPosição do paciente: decúbito ventral, com os cuidados do decúbitoPosição do terapeuta: na lateral da maca ao lado dos músculos avaliadosPosição de prova:Joelho: Flexão 90°Coxo-femoral: Adução 0° / Rotação LateralDupla-pressão: uma mão no 1/3 distal lateral da coxa e a outra mão na região medialinferior da perna (acima do tornozelo) no sentido de rotação medialGraduar a força e realizar a palpação do músculo em contração. Devolver osegmento em posição de origem.8(Cont.) Adutores do quadrilQuadrado femoral: Gêmeo superior: Gêmeo inferior:O: borda lateral da tuberosidade do ísquio O: espinha do ísquio O: tuberosidade do ísquioI: linha quadrada e crista intertrocantérica I: trocânter maior do fêmur I: trocânter maior do fêmurFazer foto
  17. 17. 9QUADRADO LOMBARInspeção e palpação: observar a região posterior e inferior do tronco (da ultima costelaaté a crista ilíaca).Avaliação da Função: paciente em pé, ensinar ao paciente o movimento de báscula deelevação unilateral da pelve e pedir para fazê-lo ativamentePosição do paciente: decúbito ventral, com os cuidados do decúbitoPosição do terapeuta: na “peseira” da macaFixação: não há fixaçãoPosição de prova:Báscula de elevaçãoCoxo-femoral: Abdução 30° / Extensão 20°Pressão: báscula de depressão (tração + add + flex),segurando com as duas mãos o acima do tornozelo dopacienteGraduar a força e realizar a palpação do músculo emcontração. Devolver o segmento em posição deorigem.9Quadrado femoralO: crista ilíaca e processo transverso de L2 a L5I: ultima costela e processos transversos de L1 a L4A: extensão, inclinação do tronco e depressão da ultima costela.

×