Monitoramento biológico paraavaliação de risco ocupacional:da teoria à aplicação prática einterpretaçãoJoão Carlos A. Lozo...
de onde vem estas questões aqui apresentadas:- prática do ensino de MT (pós+convênio)- prestação de serviços- avaliação de...
Monitoramento biológico : o que é e o que nãoé incluído no conceito;Quem tem que ser monitorizado e quando;Como devem ser ...
REFERÊNCIAS DA CONVERSA- NR 7 - Nota Técnica nº 10, Despacho da SSST, de1º /10/ 96 – publicada no DOU de 4-10-1996.- COUTO...
-Qual o objetivo do monitoramento a ser realizado?-Atendimento de legislação (NR)-Atendimento de demanda (sindical/pericia...
TOXICOCINÉTICA TOXICODINÂMICAAG QUÍMICONO LOCALDE AÇÃODose do AGQUÍMICORespostaTóxicaRelação entre toxicocinética e toxico...
Diagrama de monitoramentosexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitora...
DESENHO CORRETO – EXPECTATIVA técnica e legal1- Estudo de Risco químico identificando determinado GHE(trabalhadores elenca...
Diagrama de monitoramentos - Lauwerysexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de sa...
NR 9.3.6. DO NÍVEL DE AÇÃO- valor acima do qual devem ser iniciadas as açõespreventivasde forma a minimizar a probabilidad...
Estratégia de identificação ( O que X riscos):• Área ou setor• Processo de trabalho• Operação• FunçãoQual a melhor opção?I...
Diagrama de monitoramentos - Lauwerysexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de sa...
NR 7.4.2. do desenvolvimento do PCMSO- Para os trabalhadores cujas atividades envolvem osriscos discriminados nos quadros ...
exposição externadose internaMonitoramento ambientalMonitoramento biológicoNÍVEL DE AÇÃO
MONITORAÇÃO BIOLÓGICA“É a determinação de agentes químicos ouseus metabólitos em tecidos secretores,excreções, ar expirado...
NR 7 quadro IAgente material indicador VR IBMP método amostr. Interp.biol. biol. análise
NR 7 quadro IABREVIATURASIBMP - Índice Biológico Máximo Permitido é o valormáximo do indicador biológico para o qual se su...
NR 7 quadro IMÉTODO ANALÍTICO RECOMENDADO:E - Espectrofotometria ultravioleta/visível.EAA - Espectrofotometria de absorção...
CONDIÇÕES DE AMOSTRAGEM:FJ - Final do último dia de jornada de trabalho(recomenda-se evitar a primeira jornada da semana)....
INTERPRETAÇÃO:EE - O indicador biológico é capaz de indicar uma exposiçãoambiental acima do Limite de Tolerância, mas não ...
NR 7quadro II
QUANDO MONITORAR- no exame de admissão;- à época dos exames periódicos de saúde;- nas mudanças de função;- antes do exame ...
monitoramento biológico de exposição
1 - 2020 - 100+ de 100EMPREGADOS AMOSTRASN / 210 + ( n -20) / 1025 + ( n - 100) / 20NIOSH confiança de 0,85QUANTOS MONITORAR
confiança estipulada = EQUANTOS MONITORARN . 1E²n =N + 1E²
SISTEMAS DE REGISTROS Hudson Couto- data da coleta- operação/exposição envolvendo a subst. amostrada- método de amostragem...
Interpretação de resultadosEE ou SC+exposição• explicar ao trabalhador.• afastá-lo da atividade ( remanejar?).• verificar ...
Interpretação de resultados I - SC ou IIintoxicação1)explicar ao trabalhador.2)afastar o trabalhador da atividade/trabalho...
1- média abaixo do LTB. Todos os valores individuaisabaixo do LTB. ---> ambiente/exposição OK2- média abaixo do LTB. Até 5...
exposição externadose internaefeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitoramento biológicoDetecção de ...
DETECÇÃO E AVALIAÇÃO DOS EFEITOS- Contato direto com o trabalhador:- história ocupacional;- interrogatório sobre queixas o...
DETECÇÃO E AVALIAÇÃO DOS EFEITOS- Qual o papel dos exames de saúde voltados para programas dequalidade de vida e de preven...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Monitoramento biológico para avaliação do risco ocupacional

2.383 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.383
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Monitoramento biológico para avaliação do risco ocupacional

  1. 1. Monitoramento biológico paraavaliação de risco ocupacional:da teoria à aplicação prática einterpretaçãoJoão Carlos A. LozoveyUniversidade Federal do Paranálozovey@ufpr.br
  2. 2. de onde vem estas questões aqui apresentadas:- prática do ensino de MT (pós+convênio)- prestação de serviços- avaliação de terceiros (auditorias - int)Novos e velhos riscosMonitoramento biológico
  3. 3. Monitoramento biológico : o que é e o que nãoé incluído no conceito;Quem tem que ser monitorizado e quando;Como devem ser interpretados os resultados;Quais as condutas médico administrativas aserem tomadas;Quais as dicas de cuidados mais importantesou dos problemas mais frequentes.
  4. 4. REFERÊNCIAS DA CONVERSA- NR 7 - Nota Técnica nº 10, Despacho da SSST, de1º /10/ 96 – publicada no DOU de 4-10-1996.- COUTO, H. (org) Guia prático. Monitorização Biológica.Ergo Ed. 1996 (Edna Leite, Maria Elisa Siqueira, Mina Kato,Gilmar Trivellato, Arline Arcuri)- LAUWERYS, R. Occupational toxicology. In Klaassen,CD. Cassarett and Doull’s toxicology. 5th ed. cap 33.NY:McGrraw-Hill,1996.- Committee for occupational medicine of the DGUV. Guidefor occupational medical examinations. Gentner Verlag.Stuttgart, Germany. 2009
  5. 5. -Qual o objetivo do monitoramento a ser realizado?-Atendimento de legislação (NR)-Atendimento de demanda (sindical/pericial/?)-Cumprimento de pacote vendido (padrão)-Oferta de mercado – pago por procedimento-Saúde do trabalhador (higiene e toxicologia)
  6. 6. TOXICOCINÉTICA TOXICODINÂMICAAG QUÍMICONO LOCALDE AÇÃODose do AGQUÍMICORespostaTóxicaRelação entre toxicocinética e toxicodinâmica. – RENWICK, in BALLANTYNE, 1999Relaciona a DOSEEXTERNA com a quantidadeque alcança o órgão alvoBIODISPONIBILIDADECLEARANCEMEIA VIDAACÚMULORelaciona a DOSE INTERNAcom a resposta do órgão alvoATIVAÇÃODESTOXIFICAÇÃOCITOPROTEÇÃOHOMEOSTASE
  7. 7. Diagrama de monitoramentosexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitoramento biológicoPrevenção de efeitosPrevenção de efeitos Detecção de efeitosLTALTBNALauwerys
  8. 8. DESENHO CORRETO – EXPECTATIVA técnica e legal1- Estudo de Risco químico identificando determinado GHE(trabalhadores elencados), qualificando e quantificando aexposição a um determinado produto ou substância;2- PPRA especificando exposição de risco (> NA) para o GHE;3- PCMSO especificando o GHE como submetido a riscosignificativo de saúde, estabelecendo a monitorização biológicacom todas as características técnicas;4- ASO do trabalhador especificando o risco (nome dasubstância/produto), o exame / IBE e a data de realização;5- PPP especificando os riscos, exames-datas, interpretação.
  9. 9. Diagrama de monitoramentos - Lauwerysexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitoramento biológicoPrevenção de efeitosPrevenção de efeitos Detecção de efeitosLTALTBNA
  10. 10. NR 9.3.6. DO NÍVEL DE AÇÃO- valor acima do qual devem ser iniciadas as açõespreventivasde forma a minimizar a probabilidade de as exposiçõesultrapassarem os LT. Devem incluir o monitoramentoperiódico da exposição, a informação aos trabalhadores eo controle médico.- deverão ser objeto do controle sistemático as situaçõesacima do NA : - agentes químicos = LTA / 2
  11. 11. Estratégia de identificação ( O que X riscos):• Área ou setor• Processo de trabalho• Operação• FunçãoQual a melhor opção?IDENTIFICAÇÃO DE RISCOA PARTIR DOS ESTUDOS DE RISCO e dos PPRA??Gilmar Trivellato
  12. 12. Diagrama de monitoramentos - Lauwerysexposição externadose interna efeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitoramento biológicoPrevenção de efeitosPrevenção de efeitos Detecção de efeitosLTALTBNA
  13. 13. NR 7.4.2. do desenvolvimento do PCMSO- Para os trabalhadores cujas atividades envolvem osriscos discriminados nos quadros I e II desta NR, osexames médicos complementares... A periodicidadede avaliação dos IBE do quadro I deverá ser, nomínimo, semestral...- para os agentes químicos não constantes nos quadrosI e II, outros indicadores biológicos poderão sermonitorizados...- Outros exames complementares usados normalmenteem patologia clínica para avaliar o funcionamento deórgãos e sistemas orgânicos podem ser realizados...dose interna
  14. 14. exposição externadose internaMonitoramento ambientalMonitoramento biológicoNÍVEL DE AÇÃO
  15. 15. MONITORAÇÃO BIOLÓGICA“É a determinação de agentes químicos ouseus metabólitos em tecidos secretores,excreções, ar expirado ou alguma combinaçãodesses, para avaliar a exposição e o risco à saúdequando comparados com uma referênciaapropriada”.(NIOSH / OSHA)É um procedimento preventivo que deve seraplicado de forma regular e repetitiva.Não deve ser confundido com osprocedimentos que visam diagnóstico.
  16. 16. NR 7 quadro IAgente material indicador VR IBMP método amostr. Interp.biol. biol. análise
  17. 17. NR 7 quadro IABREVIATURASIBMP - Índice Biológico Máximo Permitido é o valormáximo do indicador biológico para o qual se supõe quea maioria das pessoas ocupacionalmente expostas nãocorre risco de dano à saúde. A ultrapassagem destevalor significa exposição excessiva.VR - Valor de Referência da Normalidade: valor possívelde ser encontrado em populações não expostasocupacionalmente.NF - Não fumantes.
  18. 18. NR 7 quadro IMÉTODO ANALÍTICO RECOMENDADO:E - Espectrofotometria ultravioleta/visível.EAA - Espectrofotometria de absorção atômica.CG - Cromatografia em fase gasosa.CLAD - Cromatografia líquida de alto desempenho.IS - Eletrodo íon seletivo.HF - Hematofluorômetro.
  19. 19. CONDIÇÕES DE AMOSTRAGEM:FJ - Final do último dia de jornada de trabalho(recomenda-se evitar a primeira jornada da semana).FS - Final do último dia de jornada da semana.FS+ - Início da última jornada da semana.PP+ - Pré e pós a 4a jornada de trabalho da semana.PU - Primeira urina da manhã.NC - Momento de amostragem "não crítico"; pode serfeita em qualquer dia e horário, desde que o trabalhadoresteja em trabalho contínuo nas últimas 4 semanas semafastamento maior que 4 dias.T-1 - iniciar a monitorização após 1 mês de exposição.T-6 - iniciar a monitorização após 6 meses .T-12 - iniciar a monitorização após 12 meses .O-1 - Pode-se fazer a diferença entre pré e pós-jornada.NR 7 quadro I
  20. 20. INTERPRETAÇÃO:EE - O indicador biológico é capaz de indicar uma exposiçãoambiental acima do Limite de Tolerância, mas não possui,isoladamente, significado clínico ou toxicológico próprio, ouseja, não indica doença, nem está associado a um efeito oudisfunção de qualquer sistema biológico.SC - Além de mostrar uma exposição excessiva, o IndicadorBiológico tem também significado clínico ou toxicológicopróprio ou seja, pode indicar doença, estar associado a umefeito ou uma disfunção do sistema biológico avaliado.SC+ - O Indicador Biológico possui significado clínico outoxicológico próprio, mas, na prática, devido a sua curta meia-vida biológica, deve ser considerado como EE.NR 7 quadro I
  21. 21. NR 7quadro II
  22. 22. QUANDO MONITORAR- no exame de admissão;- à época dos exames periódicos de saúde;- nas mudanças de função;- antes do exame demissional;- aleatoriamente em épocas de produção normal;- em épocas de produção intermitente ;- em picos de exposição por picos de produção;- por ocasião de acidentes.
  23. 23. monitoramento biológico de exposição
  24. 24. 1 - 2020 - 100+ de 100EMPREGADOS AMOSTRASN / 210 + ( n -20) / 1025 + ( n - 100) / 20NIOSH confiança de 0,85QUANTOS MONITORAR
  25. 25. confiança estipulada = EQUANTOS MONITORARN . 1E²n =N + 1E²
  26. 26. SISTEMAS DE REGISTROS Hudson Couto- data da coleta- operação/exposição envolvendo a subst. amostrada- método de amostragem- número de amostras coletadas- nome dos empregados amostrados- tipos de exposição dos empregados(grupos homogêneos de risco)- vistos de recebimento e entrega do material- intercorrências- laboratório- datas de encaminhamento e retorno do laboratório- resultados e situações anormais- vistos de entrega de resultados aos empregados.
  27. 27. Interpretação de resultadosEE ou SC+exposição• explicar ao trabalhador.• afastá-lo da atividade ( remanejar?).• verificar as causas da intoxicação/ exposição.• verificar interação bioquímica/patológica.• estudar a predisposição individual.• avaliar clínica e laboratorialmente a intoxicação.• emitir CAT? ( sem perda de tempo ) .• registrar todo processo em prontuário.• comunicar à segurança e higiene do trabalho.• liberar retorno à atividade se saneada, e apósIBE normalizado.• reavaliar os indivíduos do grupo de risco.• comunicar por escrito à hierarquia da empresa.
  28. 28. Interpretação de resultados I - SC ou IIintoxicação1)explicar ao trabalhador.2)afastar o trabalhador da atividade/trabalho3)verificar as causas da intoxicação.4)verificar interações bioquímicas/patológicas.5)estudar a predisposição individual.6)repetir o exame se o ambiente estiver controlado.7)analisar o caso com técnico experiente.8)emitir CAT.9)comunicar à segurança e higiene do trabalho.10)acompanhar com o INSS a investigação do caso.11)avaliar o trabalhador no retorno.12)liberá-lo somente para ambientes saneados.13)reavaliar os indivíduos do grupo de risco.14)registrar todo o processo no prontuário.15)comunicar por escrito à hierarquia da empresa.16)registrar no relatório anual da NR 7 .
  29. 29. 1- média abaixo do LTB. Todos os valores individuaisabaixo do LTB. ---> ambiente/exposição OK2- média abaixo do LTB. Até 5% dos valores individuaisacima do LTB. --->ambiente/exposição OK3- média abaixo do LTB. Mais que 5% dos valoresindividuais acima do LTB. ---> avaliar os casos e asexposições4- média acima do LTB. Poucos valores altos muitodiscrepantes, (< 5% dos casos). ---> avaliar os casos eas exposições5- média acima do LTB com significativo número deresultados acima do LTB. ---> exposição fora do padrãodesejadoAnálise estatística dos resultados do GHE
  30. 30. exposição externadose internaefeitos adversosMonitoramento ambientalVigilância de saúdeMonitoramento biológicoDetecção de efeitosNALTBLTA
  31. 31. DETECÇÃO E AVALIAÇÃO DOS EFEITOS- Contato direto com o trabalhador:- história ocupacional;- interrogatório sobre queixas ou sintomas;- outras informações ou impressões.- exame clínico Vigilância- procedimentos complementares de saúde- exames laboratoriais- Análise epidemiológica
  32. 32. DETECÇÃO E AVALIAÇÃO DOS EFEITOS- Qual o papel dos exames de saúde voltados para programas dequalidade de vida e de prevenção de doenças crônico-degenerativas aplicados de modo concomitante ao PCMSO emsituações de estudos de exposição a agentes químicos?- Função e excreção hepática- Alcóol e outras drogas- Hemograma e VHS- Medicina ortomolecular- Glicose, colesterol e outros, uréia e creatinina- Condutas médico administrativas??????????

×