Magalhães; daniel raphael revista em quadrinhos

223 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Magalhães; daniel raphael revista em quadrinhos

  1. 1. Obra apresentada como exigência parcial para obtenção do grau de Bacharel em Artes Visuais à Banca Examinadora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, sob orientação da Profª. Drª. Carla de Cápua.
  2. 2. ENSAIOS PLÁSTICOS EM QUADRINHOS de Daniel Magalhães
  3. 3. 07 2313
  4. 4. Todas as músicas e álbuns citados neste volume têm seus direitos reservados a seus respectivos autores.
  5. 5. karnak MA A R I I ES N
  6. 6. ei, patrão, olha só quem vem ali o hippie da cidade não quis ir embora, não não dá pra acreditar que ele ainda está de pé e caminhando em nossa direção
  7. 7. foi muita coragem ter aparecido aqui!
  8. 8. de certo nossa língua não entende muito bem sempre que dissermos saia é pra sair mas se quiser ficar... pois bem!
  9. 9. a discussão é natural em qualquer desentendimento e tudo é só questão de opinião exatamente como eu estava lhe dizendo maldito hippie sujo quero que vá embora saia já daqui!
  10. 10. ei, patrão, não sei mais o que fazer... quanto mais eu bato nele... ...mais ainda ri de mim ta lá desde ontem pendurado pelas mãos... ...e nem parece achar ruim!
  11. 11. ei, seu hippie imundo! o que há de errado com você? querendo esculhambar com a tradição do nosso povo! pega o marcador de gado lá pra gente ver... ...se ele vai aparecer aqui de novo!
  12. 12. ei, patrão, não sei como lhe dizer, mas... ...eu vi mais de quarenta deles vindo pelo rio... ...sei que lá no alto da estrada tinha uns cem... ...ali no pasto, mais de mil!
  13. 13. e o hippie se levanta e diz: agora é minha vez! quero que vocês, porcos, ouçam muito bem!
  14. 14. é bom que amem mesmo a terra de vocês...
  15. 15. ... pois daqui não vai sair ... NINGUEM!
  16. 16. em pouco menos de uma hora já estavam todos mortos... ... todos espalhados pelo chão... de tudo isso resta o ódio como herança... ... nada de esperança... ... só mais uma história e que não acaba aqui.

×