Palestra germano

481 visualizações

Publicada em

Processos Siderúrgico

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
481
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra germano

  1. 1. Companhia Siderúrgica Nacional www.csn.com.br
  2. 2. AÇOS ELÉTRICOS - GRÃO ORIENTADO - GO - Eq. Estáticos (Transformadores) GRÃO NÃO ORIENTADO - GNO Eq. Rotativos (Motores) - TOTALMENTE PROCESSADO: A principal função do tratamento é de alívio de tensões que permite uma redução das perdas de até 10 % e aumento da permeabilidade em até 50 %. - SEMI-PROCESSADO: A otimização das propriedades magnéticas é obtida com a realização do TºTº (Termo-químico) que permite uma redução das perdas em 50 % e aumento da permeabilidade em até 300 %.
  3. 3. Aço Elétrico GNO SEMI-PROCESSADO Aplicação Compressor Núcleos de equipamentos elétricos lamelas de estator e rotor Motor
  4. 4. Aplicação de aço Aço Elétrico Tendência e Desenvolvimento Aumento do uso de aços de média e alta eficiência Preocupação nacional com o consumo de energia elétrica - Minimização do consumo energético; - Conscientização do mercado consumidor; - Sofisticação de equipamentos - maior eficiência e vida útil; - Busca de competitividade no mercado mundial dos fabricantes nacionais de compressores e motores.
  5. 5. PROPOSTA INMETRO Motores Eficientes com Custo Competitivo DESAFIOS: PRODUTORES DE MOTORES: - Otimização do Projeto do Motor - Otimização do Processo (Estampagem, Trat. Térmico, etc...) PRODUTORES DE INSUMOS: - Otimização dos Materiais (Cobre, Aço, etc...) AÇO: - Composição Química adequada (Aciaria) - Processo Otimizado (LQ, LF, Recozimento, Encruamento)
  6. 6. FLUXO DE PRODUÇÃO DE AÇO ELÉTRICO NA CSN BF de Aço Elétrico
  7. 7. ACIARIA (Custo) Composição Química: Propr. Elétricas, Desgaste de Ferramental, etc... Baixo Nível de Impurezas: Propr. Elétricas LAMINAÇÃO A QUENTE Temperatura de Acabamento e Bobinamento: Textura LAMINAÇÃO A FRIO Taxa de redução RECOZIMENTO Ciclo de recozimento: Propr. Elétricas e mecànicas, Uniformidade das propr. ENCRUAMENTO Taxa de encruamento: Tamanho de grâo final, Propr. Elétricas
  8. 8. FORNO RH Descarbonização, Acerto da CQ, Desoxidação Produção:230 t (~40 min) RH RH
  9. 9. Máquina de Lingotamento Contínuo Limpeza Interna, Homogenidade de CQ, Qualidade Superficial, etc... Produção: 225 t (~40 min)
  10. 10. LAMINAÇÃO A QUENTE -Temperaturas de Laminação: Otimizadas para o produto final (Acabamento e Bobinamento) -Espessura a quente Planicidade - Isotropia das prop. Elétricas
  11. 11. Principais características • bom acabamento superficial • estreitas tolerâncias de espessura • perfil transversal controlado • planicidade • rugosidade
  12. 12. Encruamento Limpeza Principais variáveis processo: Ciclo Térmico - Temperatura - Velocidade - taxa de encruamento Propriedades elétricas otimizadas Principais características do material : Composição química - cond. laminação a quente - taxa de redução a frio - dimensões
  13. 13. Processo de Recozimento Final dos Aços Semi-processados Essa etapa é fundamental para a otimização das propriedades elétricas, principalmente, devido a descarbonetação e recristalização (crescimento do tamanho de grão), com os quais podemos reduzir as perdas pela metade e ter um aumento da permeabilidade de 100 a 300 %. Principais Objetivos do Recozimento Final Redução do teor de Carbono Alívio de tensões Recristalização (crescimento de grão) Formação de camada isolante (azulamento)
  14. 14. Recristalização - crescimento de grão Antes do Recozimento Após Recozimento
  15. 15. AÇO ELÉTRICO CSN: CSN CORE 55700 II Perda no Núcleo (1,5 T/60 Hz) = 5,0 / 5,5 W/kg (0,5 mm de esp.) Permeabilidade Magnética (1,5 T/60 Hz) = ~2500 G/Oe Composição Química (%): C=<0,006; Si + Al= <0,6 Alta Isotropia das propriedades Magnéticas no plano da Chapa
  16. 16. CONCLUSÃO Para o desafio do INMETRO “MOTORES ELÉTRICOS MAIS EFICIENTES – QUALIDADE COM CUSTO COMPETITIVO”, no que tange a aço para fins elétricos, temos que ter uma visão geral no fluxo de produção do aço, focando sempre na aplicação final do produto no cliente, a um custo competitivo.
  17. 17. Segmentos de Mercado Linha Branca e Utilidades Domésticas Máquinas e Implementos Cost Agrícolas Driving Perfilação performance Embalagem Fuel Automobilístico efficiency Aço Equipamentos Eletro Eletrônicos CO2 emissions Construção Civil Comfort Tubos
  18. 18. Balanço 2005 Produção de aço bruto: 5.200.000 t Volume vendido: 4.860.000 t Lucro líquido de R$ 2 bilhões Receita líquida de R$ 10 bilhões Investimentos de US$ 5,1 bi até 2011 expansão da capacidade produtiva da mina de Casa de Pedra, instalação de quatro altos-fornos, para a produção de mais seis milhões de toneladas de placas de aço e aquisição de ativos de laminação nos mercados americano e europeu )
  19. 19. 10 8 w/kg 1,0/60 6 1,0/50 1,5/60 1,5/50 4 2 0 Especificações CSN - 0,50 mm CSN MOT CSN CORE 50900 CSN CORE 55700 alta perda média perda CSN CORE 50450 baixa perda (não disponível)
  20. 20. Conversor LD: Comp. Química inicial Produção: 230 t (~40 min) CARREGAMENTO DE CARREGAMENTO DE GUSA GUSA

×