Revista Consciência Ampla nº2

579 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Consciência Ampla nº2

  1. 1. ano 1 | out • nov • dez 2009 | nº 2 R E V I S T A A sua revista Ampla sobre responsabilidade social 6 Consciência Ampla sobre Rodas percorre cidades do Estado do Rio Em projeto itinerante, estudantes aprendem que economizar energia ajuda a preservar o planeta. 5 Modernizar para melhorar: a Ampla está sempre ao seu lado investindo na modernização da rede trocando fios, postes e agora medidores. 9 Vem aí o Consciência Ampla Cultural: educação, cultura e inclusão social.
  2. 2. editorial diálogo Esta coluna é dedicada a você, nosso leitor. Sinta-se à vontadeRumo ao novo acordo climático para expressar sua opinião envian- Instituto Ethos, Ricardo Young do sua mensagem, por carta, para A aliança contra o aquecimento Rua Nilo Peçanha, 546, São Miguel,global e por um mundo susten- que fala sobre o papel dos indi- São Gonçalo, RJ, CEP: 24445-360 ou,tável está em construção. Em de- cadores em uma gestão social- por e-mail, para consciencia@am-zembro deste ano ocorre a Con- mente responsável. A Ampla pla.com, sempre aos cuidados davenção de Mudanças Climáticas está entre as empresas mais bem Equipe de Projetos Sociais Ampla.da Organização das Nações Uni- avaliadas na área de responsabi- Confira os depoimentos de quemdas (ONU) em Copenhagen, na lidade social dentro do setor elé- já participou. Os textos foram resu-Dinamarca, para discutir o acor- trico, usando os indicadores do midos para se ajustarem à coluna.do internacional que substitui- Instituto. “Acabamos de receber os li-rá o Protocolo de Kyoto. Até lá, vros desse projeto maravilhoso, O bom desempenho vem, alémempresas, cidadãos e governos o Consciência Ampla Futuro. Es- da qualidade na gestão em todasprecisam estar prontos para se peramos mais projetos em nossa as áreas da empresa, de projetosadaptar às primeiras mudanças. cidade. Obrigado Ampla.” como o Consciência Ampla sobre Rodas, o Consciência Ampla Cul- Sueli Castro, Rio das Ostras A Ampla faz parte desse mo-vimento global por modos de tural e as inovações tecnológicas “Fica a minha admiração pelo tra-produção e consumo mais sus- em destaque nesta edição. balho desses profissionais e pela em-tentáveis. Por isso, nesta segun- presa que busca, sobretudo, a exce- Com as reportagens, o leitor lência em eficiência e economia.”da edição da revista Consciência poderá se familiarizar com uma Flávio Filgueira, PiabetáAmpla decidimos convidar par- empresa que percorre cidades,ceiros de peso para falar sobre mobilizando as pessoas pelo con- Novidadeo tema. Nossa entrevistada para sumo consciente da energia. A Ampla inova mais uma vez coma seção Cara a Cara é Claudia o lançamento do Blog do Cons-Jeunon, assessora de responsa- Construir essa aliança com os ciência Ampla. Você poderá verbilidade social do Serviço Social clientes tem nos tornado mais as principais informações sobre osda Indústria (SESI). Ela destaca a criativos e capazes de superar os projetos sociais da Ampla. Este émissão das empresas em garan- obstáculos. As histórias de dois o primeiro Blog oficial da Ampla.tir o negócio por gerações, sem funcionários de empresas par- Participe e deixe seus comentá-comprometer a capacidade de ceiras, Mauro Mello e Tatiane rios. Outra novidade é o Twitter Ribeiro, contadas nesta revista, do Consciência. Quer receber di-consumo e de produção ao lon- servem de exemplo. Esperamos cas sobre consumo consciente? En-go do tempo. que você compartilhe conosco tão, siga o Consciência Ampla. Para ser bem sucedido, no en- desses valores e aproveite mais • Blogtanto, é preciso um processo con- esta edição. www.ampla.com/conscienciaamplatínuo de aprendizagem e, além • Twitterdo esforço, um acompanhamento www.twitter.com/conscienciamplasistemático das ações realizadas.A orientação é do presidente do Presidente da AmplaPublicação trimestral da Ampla. Criação e produção Marketing Ampla: Denise Monteiro (Mtb.: 21407),Erika Millan, Patricia Gismonti e Pryscila Civelli; Projetos Sociais Ampla: Aladia Guerino, Cristiane Baena, FelipeConti, Gislene Rodrigues e Katia Ramos; Colaboração Comunicação Externa e Responsabilidade Social Ampla:Janaína Vilella, Ana Paula Caporal e Beatriz Stutzel; Reportagem Grevy•Conti Comunicação + Design: FelipeSiston e Luisa Clements; Projeto gráfico e diagramação Grevy •Conti Comunicação + Design; FotosAntonio Pinheiro/EKTAR4, Vanor Correia e Paulo Rodruigues; Tiragem 20 mil exemplares. 2 Papel reciclável de origem certificada
  3. 3. cara a caraA indústria na era dodesenvolvimento sustentávelÀ frente da assessoria de Res - baseada no tripé econômico, social A Ampla é uma empresa parcei-ponsabilidade Social do Sesi e ambiental. Sem o primeiro, sem ra do Sesi no projeto “Cozinha(Serviço Social da Indústria), o lucro, as empresas ficam impos­ Brasil”. Fale um pouco sobreCláudia Jeunon defende sibilitadas de fazer os outros dois. A os frutos dessa mistura entreque as empresas sejam facilita- questão é exatamente o equilíbrio. energia e culinária. Cláudia: O Cozinha Brasil é um pro­doras de um desenvolvimento E como alcançá-lo? grama de educação para o aprovei­consciente. O momento é opor- Cláudia: É preciso ser agente de de­ tamento integral dos alimentos.tuno. Próximo à conferência de senvolvimento local, ou seja, ajudar Oferecemos cursos em comunidadespaíses sobre o clima, em dezem- organizações da sociedade civil a de baixa renda para que donas debro deste ano, a indústria se dialogar com o governo; estimular casa aprendam a não desperdiçar eorganiza para recomendar ao o cidadão a lutar pelos seus direitos. usem, por exemplo, o talo da couvegoverno brasileiro maior prota- Assim, as comunidades vão tomar e a casca de banana, em receitas sa­gonismo no tema da sustentabi- conta da sua própria história. borosas e saudáveis. É eficiente paralidade. Para Cláudia, a dimensão o corpo e para o consumo.social faz parte desse debate. A indústria é uma das prin- cipais consumidoras de energiaO que é preciso para que uma do país. Como fazer que esseindústria seja considerada so- consumo também seja eficientecialmente responsável? e responsável?Cláudia Jeunon: A empresa pre­ Cláudia: Investir em mecanismoscisa, nos seus modos de produção de produção mais limpos e come nos seus relacionamentos, ter baixo consumo de energia traz re­uma postura ética e transpa­ sultados quase imediatos. O pro­rente, que considere a opinião cesso começa desde as menoresdas partes interessadas no seu coisas, como as que a gente fazplanejamento estratégico e no em casa para economizar. Sobreseu dia a dia. Deve garantir o a responsabilidade, a parcerianegócio por gerações, sem que temos com a Ampla écomprometer a capacidade exemplar, porque inclui a co­de consumo e de produção munidade, principalmente aao longo do tempo. de baixa renda, no proces­Então, mesmo que sejam so do consumo eficiente.socialmente responsáveis, É um trabalho de cons­as indústrias sempre vão cientização em linha com opriorizar suas metas de seu ramo de negócio.alta produtividade e gera-ção de riqueza, certo?Cláudia: Sim, mas isso é ne­ Cláudia Jeunon,cessário. A sustentabilidade está Assessora de Responsabilidade Social do SESIPapel reciclável de origem certificada 3
  4. 4. caso de sucesso Determinação para vencer os obstáculos Com força de vontade, Tatiane Ribeiro dos Saber como agente comunitária e vai de casa em Santos, de 28 anos, lida diariamente com uma casa para informar a população sobre o uso cons­ dificuldade: falar. Ela é gaga e não tem vergonha ciente de energia. Com o emprego, a situação fi­ de admitir. A situação já foi diferente: “Eu desistia nanceira e a auto­estima melhoraram. Sorridente, antes de tentar, mas agarrei a oportunidade que a cada dia ela vence as barreiras da comunicação. a Ampla me deu.”Em uma família de 12 pessoas, “Falar me liberta”, comemora. era preciso aumentar a ren­ da. No projeto Consciência Ampla Oportunidade, ela fez um curso de eletricista e participou de palestras de formação. Hoje, a jovem atua no Consciência Ampla programe-se O melhor do cinema nacional é levado Brincadeiras para crianças e palestras Atividades recreativas para crianças e às comunidades e estimula crianças a sobre consumo consciente para os pais: palestras sobre consumo consciente combaterem o desperdício de energia. uma manhã especial para toda família. para os pais, além do sorteio de brindes. CIDADE DATA CIDADE DATA CIDADE DATA Magé 09/10 Itaboraí 05/10 Campos 03/10 Itaboraí 10/10 Niterói 12/10 Magé 10/10 Maricá 23/10 Angra dos Reis 19/10 Angra dos Reis 17/10 Niterói 24/10 Macaé 26/10 Itaboraí 24/10 Duque de Caxias 06/11 Miracema 02/11 St. Antônio de Pádua 31/10 São Gonçalo 07/11 Natividade 07/11 Araruama 20/11 Cardoso Moreira 14/11 Cordeiro 21/11 Itaboraí 28/11 Caxias 05/12As datas e horários aqui descritos podem sofrer alterações. Em caso de dúvida, entre em contato através do consciencia@ampla.com 4 Papel reciclável de origem certificada
  5. 5. fique por dentroMedição eletrônica da Amplatraz qualidade e segurança A Ampla já investiu cerca de 530 Cerca de 250 mil clientes já con­ da empresa, que, com o apoio demilhões de reais na modernização tam com os medidores eletrôni­ agentes comunitários, levanta oda rede elétrica da sua área de cos, e a previsão é de que até o perfil sócio­econômico da locali­concessão desde 2005. Além da fim de 2009, mais 45 mil apare­ dade e avalia a necessidade da im­evolução da rede através da troca lhos sejam instalados. plantação dos projetos sociais dade cabos e postes, a modernização Ampla. O tipo de projeto depende Evolução tambéminclui também a troca do medidor da demanda local.” no relacionamentode consumo. Agora o medidor é Os projetos fazem parte do Junto com a inovação tecnológi­eletrônico, com chip e foi aprova­ ca, a Ampla também tem apostado Programa Consciência Amplado pelo Inmetro que atestou sua no relacionamento mais próximo e incluem, entre outras ações,precisão e confiabilidade. Em São com os consumidores. visitas domiciliares, oficinas eGonçalo, Itaboraí, Magé e Duque A responsável por Projetos So­ palestras. Com esses projetos, ade Caxias os novos aparelhos já co­ ciais da Ampla, Gislene Rodrigues, empresa ensina jovens e adultosmeçaram a ser instalados. explica: “Nos locais onde a rede é a como usar a energia elétrica Para os moradores dessas re­ modernizada existe um articulador de forma consciente.giões, os benefícios da moder­nização do medidor podem ser 2. Os cabos se conectam com opercebidos na agilidade com que 3. O aparelho contém mostrador de leitura que fica naas solicitações dirigidas à empre­ casa do cliente. Através dele o um chip que registra 1. O medidor eletrônicosa são atendidas. Onde a medição é instalado em um cliente pode acompanhar seu o consumo deeletrônica funciona, é possível, por consumo de energia. quilowatts de poste a 10 metros de cada residência.exemplo, resolver os problemas na altura e ligado a casarede elétrica sem a necessidade do cliente por cabos.de deslocar equipes. Isso porque,totalmente automatizado, o siste­ma monitora o fornecimento deenergia e envia os dados para umCentro de Operações localizadona sede da distribuidora, em Nite­rói. Segundo o Diretor de RelaçõesInstitucionais da Ampla, André Como funciona?Moragas, a tecnologia beneficiao consumidor: “O problema podeser resolvido direto da central semperda de tempo”. Além de melhorar o serviço pres­ 4. As informaçõestado, o Sistema de Medição Ele­ são enviadastrônica Centralizada reduz o risco direto para ade acidentes. Como os medidores 6. O consumidor tem central de dadossão posicionados a 10 metros de a luz restabelecida 5. O sistema permite que a empresa da Ampla. em tempo reduzido. religue seus clientes sem precisaraltura, evitam que as pessoas te­ deslocar uma equipe até o local.nham contato com a rede elétricae oferecem mais segurança.Papel reciclável de origem certificada 5
  6. 6. capaUma aula de energiaComo a energia sai de uma usina sobre rodase chega à tomada da sua casa? Quaissão os impactos desse processo nomeio ambiente? Essas e outrasperguntas são respondidasde maneira lúdica noConsciência Ampla sobreRodas. O caminhãodo projeto percorremunicípios levandoconhecimento ediversão paratodas as idades.P or uma semana, os ônibus das escolas municipais de Petrópolis tomaram umrumo diferente: ao invés do colé­gio, um parque da região Serranado Rio de Janeiro. O alvoroço foiinevitável com a correria das crian­ças e a animação dos adolescentes.Mas tudo combinava com a matériaa ser ensinada no local: “Os cami­nhos da energia”. A professora de ciências da Escola Consciência Ampla sobreSão Geraldo, Lúcia Pessoa, con­ Rodas levacorda que o tema, quando tratado educação para o consumo consciente paraentre as quatro paredes da sala de as crianças de Petrópolisaula, pode se tornar uma realidade um caminhão repleto de conheci­ do projeto Consciência Ampla so­distante para os alunos. “O idealseria levar todos a uma hidrelétrica, mento: hidrelétricas, termoelétricas, bre Rodas, que toda semana visitapor exemplo, mas a distância nos parques geradores de energia solar um novo local.impede”, diz ela. e eólica. Esses são só alguns exem­ O objetivo é transmitir para a co­ Foi por isso que a Ampla decidiu plos do que está representado pela munidade os conceitos do uso efi­colocar na estrada – literalmente – maquete no interior do caminhão ciente de energia, segurança com 6 Papel reciclável de origem certificada
  7. 7. Na sala de aula, montada dentro do caminhão, os alunos aprendem de que formapodem economizar energiaa rede elétrica e preservação do por 16 municípios. A meta é visitar meio ambiente. 25 cidades até o final do ano e Com o auxílio de vídeos di­ ter pelo menos 20 mil pessoas Crianças, jovens e adultos participam de dáticos, um instrutor chama um concurso cultural onde podem ganhar como público. troca de lâmpadas e geladeiras a atenção para os custos e À frente dessa trajetória, estão os riscos presentes em cada os professores Adriano Braga e etapa necessária para levar Thiago Curty, junto da equipe de a energia até a casa dos produtores. São eles que animam alunos. Compreender essa realidade ajuda na hora de a garotada dentro da carreta e economizar energia. passam os conhecimentos funda­ mentais. “É preciso viver na estra­ Consciência itinerante Até agora o caminhão do Elissandra Batista e Cristiane Baena – Respectivamente, analista e especialista projeto percorreu aproxima­ de Projetos Sociais da Ampla que damente 1.300 km e passou desenvolvem e coordenam o Projeto No volante da consciência brincadeiras, o interesse aumenta e a mensagem fica guardada.” Motorista mostra sua dedicação com o projeto Como motorista, essa não é a O sucesso do Consciência Am­ não para por aí. Criativo e obser­ sua obrigação, mas ele tem pra­ pla sobre Rodas depende do es­ vador, sempre dá sugestões que zer em ajudar. “É gratificante”, forço de muita gente que nem colaboram com o desenvolvi­ diz. O funcionário acredita que sempre aparece para o público. mento das atividades e são bem se cada um fizer um pouquinho, Mauro Mello é uma dessas pes­ recebidas na empresa. Das suas tudo pode ser melhor. “Dá­me soas. Ele di­ idéias já surgiram jogos de memória uma alavanca e um ponto de rige o carro e de tabuleiro, com dicas de segu­ apoio e eu moverei o mundo”, de apoio que rança e economia, além de brindes filosofa citando o pensador grego acompanha como um caminhão para recortar e Arquimedes. No Consciência Am­ o projeto, montar. “Queria que as crianças fi­ pla sobre Rodas, Mauro encontra mas sua par­ xassem o que aprendiam e levassem espaço para sua solidariedade e ticipação o conhecimento para casa. Com as segue no volante dessa jornada. Papel reciclável de origem certificada 7
  8. 8. A partir daí, o consumo de energia dos vencedores é monitorado. Du­ rante seis meses, um agente comu­ nitário junior – formado pelo projeto – verifica se houve economia. O rigor com os dados é uma exi­ gência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o órgão do governo responsável pelo con­ trole das políticas de eficiência energética. “Caso não haja redução no consumo das residências, ava­ liamos a necessidade de enviar outro projeto da Ampla para refor­ çar o conceito na região”, diz Elis­ sandra Batista, analista de Projetos Sociais da Ampla. Com o tempo,Através de uma maquete os jovens conhecem os caminhos que a energia percorre atéchegar a sua casa a tendência é que o caminhão possa agregar outras atividades,da”, admite Adriano. Ele não se in­ ambiente e ainda sobra dinheiro como as do Consciência Amplacomoda com o trabalho itinerante para comprar um presentinho”. Futuro, na Tela e com Arte, eme se realiza em ensinar os jovens. uma versão compacta. A energia é monitorada“Explicar os impactos da geração Após uma semana de aprendiza­ Em paralelo à visitação das esco­e distribuição de energia no meio do, a visita do Consciência Ampla las, ocorre um concurso culturalambiente é gratificante”. sobre Rodas chega ao fim. Uma Os alunos se tornam multiplica­ para responder a pergunta “O que grande festa marca o último dia edores e levam esse conhecimento você faz para deixar o Planeta Fe­ reúne as novas gerações, os seuspara suas famílias. Marcos Cipriano, liz?”. Os autores das 120 melhores mestres e pais. Fica a esperança deestudante do 8º ano, fala da sua es­ frases recebem kits com lâmpadas que no futuro, essas pessoas con­tratégia para conscientizar em casa: econômicas, já os quatro primeiros tinuem unidas, suprindo as suas ne­“Reduzindo o gasto com a conta de colocados ganham geladeiras no­ cessidades sem esgotar as fontes deluz, ajudamos a preservar o meio vas e mais eficientes. energia do planeta. Na mídia A carreta do Consciência Ampla da sociedade em educação e cidada­ sobre Rodas foi a estrela de maté­ nia. “Um tanto quanto estranho a dis­ rias publicadas no jornal O Dia nos tribuidora de energia se esforçar para meses de maio e junho. A partici­ ensinar os clientes a gastar menos eletri­ pação das crianças percorrendo os cidade”, afirma o jornal, mas o objetivo caminhos do consumo consciente é esse mesmo: trabalhar junto com a de energia está registrada em uma comunidade para modificar a cultura foto que se espalhou pela mídia. do desperdício. O resultado é bom Nas reportagens, o destaque é o para todos: o programa gera “ganhos empenho da Ampla em redefinir coletivos, de atenção com o meio am­ metas para atender os interesses biente e respeito social”. Matéria divulgada no jornal O Dia 8 Papel reciclável de origem certificada
  9. 9. em focoCultura, educação e inclusãono Consciência Ampla Cultural Literatura, artes, música e teatro.Tudo em um só lugar, com entradagratuita. Essa é só uma parte daprogramação do Consciência Am­pla Cultural. Em 2008, primeiroano de realização do projeto, maisde 40 mil pessoas participaram dasatividades nos municípios de Angrados Reis, Campos dos Goytacazes e Moraes MoreiraPetrópolis. Este ano, em outubro, Alcione agita oele volta à Angra e vai a Itaboraí. Araújo: sempre Consciência Cultural presente nos encontros Um dos motivos que levam arealização do evento é que no Bra­sil o acesso à cultura ainda é muito de consumo consciente. Para a Consumo Consciente especialista em Responsabilidade também é Cultura Social da Ampla e uma das or­ Além das atrações, o público ganizadoras do projeto, Beatriz pode participar de oficinas de reci­ Stutzel, essa é uma ferramenta de clagem e receber dicas de consumo construção da cidadania. “Edu­ consciente. É nesse espaço que a cação e cultura são direitos da comunidade troca informações e população. Combiná­los em tira dúvidas. O desperdício se torna atividades lúdicas é uma ma­ um tema de reflexão. Através da neira de promover a inclusão arte e do lazer, as pessoas se interes­ social”, afirma. sam pelo assunto e atentam para a A programação inclui necessidade de contribuir para um shows, contação de histórias, mundo mais consciente. debates com artistas famosos e escritores. Entre os nomes que já fizeram parte do projeto estão Bia Bedran, Moraes Moreia, Ferreira Gullar e Roberto DaMatta. O dra­ maturgo Alcione Araújo, por exem­ Bia Bedran encanta todas as idades plo, é uma personalidade garantida nos eventos. Conhecido por ser au­desigual. Por isso, a Ampla propi­ tor de novelas da Rede Globo, elecia o contato da população com acredita no potencial do projeto:diferentes manifestações culturais, “Através de expressões artísticasvalorizando os artistas locais e es­ como o teatro, os jovens podemtimulando a troca de conhecimen­ reavaliar os valores sociais e até en­tos. Durante as atividades tam­ contrar um novo significado para abém são transmitidos os conceitos Teatro, contação de história e oficinas própria vida”, diz. divertem as crianças durante o eventoPapel reciclável de origem certificada 9
  10. 10. dicas transparência de segurança e uso eficiente de energia Evolução na Responsabilidade Social A Ampla deu um verdadeiro salto de qualidade no Instale antenas quesito Indicadores Ethos, do Prêmio de Responsa- longe da bilidade Social do setor elétrico, evoluindo 19 po- rede elétrica sições em 5 anos, ocupando hoje a 2ª posição. para evitar A avaliação é da Associação Brasileira de Distribui- interferências dores de Energia Elétrica (Abradee), que todo ano e acidentes. realiza a pesquisa, audita e premia as melhores em- presas, em parceria com o Instituto Ethos. Em rela- ção à forma como lida com o Governo, Sociedade e a Comunidade, a Ampla ficou em 1º lugar. Prêmio AbradeeMantenha seus dados Responsabilidade Social 2009 cadastrais sempre Evolução Indicadores Ethos atualizados. Isso Principal quesito do prêmio 2° facilita o seu atendimento 4° 5° na empresa. 15° 21° 2005 2006 2007 2008 2009 Avanço de 19 posições em 5 anos Você tem o direito de ter o serviço Investimento para levar de atendimento energia para todos telefônico gratuito Em 2009, a Ampla já investiu cerca de R$ 3 milhões disponível para levar energia elétrica para áreas não atendi- 24 horas por dia. das, ligando 630 novas famílias e com previsão de mais 650 até o final do ano. Contribuição para o desenvolvimento econômico Ao fazer obras na das cidades sua casa, tenha uma A Ampla investiu no primeiro semestre de 2009 atitude segura. R$ 34 milhões na qualidade de sua rede. Um au- Mantenha mento de 55% em relação a 2008. Esse investimen- vergalhões, to contribui diretamente para o desenvolvimento econômico dos municípios. Com a melhora da escadas e outros prestação do serviço de energia, as pequenas, mé- materiais sempre dias e grandes empresas trabalham sem perdas, de afastados dos forma otimizada, podendo aumentar suas receitas fios energizados. e criando novos empregos.10 Papel reciclável de origem certificada
  11. 11. rede do saber Os indicadores na gestão socialmente responsável Ricardo Young é presidente do Instituto Ethos de Empresas e Res- ponsabilidade Social. Ele representa o Instituto em fóruns do Pacto Global da ONU.O mundo está próximo de uma “virada” que, há Recentemente, os Indicadores Ethos foram cor-dois anos, poucos previam. A reunião internacio- relacionados com os princípios do Pacto Global, osnal do clima que vai se realizar em Copenhagen, objetivos das Metas do Milênio e os critérios do GRIDinamarca, no final deste ano, pode aprovar um – Global Reporting Initiative, entre outros indicado-regime de metas de redução de emissões de car- res internacionais de responsabilidade corporativa.bono que, se posto em prática, vai induzir uma Esta correlação criou uma convergência entre osprofunda transformação no nosso modo de pro- diversos movimentos e deu oportunidade às em- presas de verificar, na prática, que o compromissoduzir, consumir e viver. Uma transformação a com a gestão socialmente responsável tambémqual não poderemos mais fugir, dadas as conse- representa o engajamento pela construção do de-quências que o aquecimento global já traz para senvolvimento sustentável em todos os âmbitosdiferentes países. da sociedade. É claro que as empresas empenhadas no proces-As empresas, como uma das forças mais or- so de RSE se encontram em diferentes estágios deganizadas e influentes da sociedade, têm um desenvolvimento. O importante, porém, é avançarpapel fundamental a desempenhar nesta vi- sempre, de acordo com as condições especificasrada. Mas como promover a mudança fazen- e reais possibilidades de cada organização, lem-do negócios? brando também que a não adoção dos critérios da O Instituto Ethos sempre fez questão de destacar gestão socialmente responsável traz riscos, comoque adotar a Responsabilidade Social Empresarial ceder espaço no mercado ou acumular um passivocomo estratégia de negócio significa contribuir ambiental, social e ético. A principal perda, no en-para uma verdadeira mudança social. Como nós tanto, será ficar de fora de um movimento que visaencaramos a responsabilidade social como proces- a transformar a sociedade por meio da empresa. Aso contínuo de aprendizagem e melhoria de rela- gestão sustentável é uma forma de a empresa obtercionamento com todos os públicos, desenvolvemos lucros e, ao mesmo tempo, contribuir para um Paísos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social. mais justo.Eles existem para ajudar as empresas a fazer uma Podemos e devemos trabalhar para reduzir a po-auto-avaliação e verificar o quanto andou e o que breza e a desigualdade, fortalecendo os vínculospode evoluir no relacionamento com as partes in- de negócios locais, pressionando as autoridadesteressadas, levando em conta sete temas: Valores, para estabelecer e cumprir metas sociais (da mes-Transparência e Governança; Público Interno; Meio ma forma que fazem com as metas financeiras),Ambiente; Fornecedores; Consumidores e Clientes; fiscalizando os recursos e, principalmente, tendoComunidade; Governo e Sociedade. vontade política de mudar a nossa realidade.Papel reciclável de origem certificada 11
  12. 12. divirta-sequadrinhos

×