Exmo.	
  Director	
  da	
  FCSH,	
  Professor	
  Doutor	
  João	
  Costa;	
  
Exmo.	
   Sub	
   Director	
   para	
   os	
...
 
	
  

Defenderemos	
   os	
   direitos	
   fundamentais,	
   e	
   intransponíveis,	
   dos	
  
estudantes	
   enquanto	...
 
	
  

Mas,	
   mais	
   do	
   que	
   agradecer	
   a	
   todas	
   as	
   pessoas	
   que	
   deram	
   os	
  
primeir...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Discurso tomada de posse | Ana Garcia, Presidente da Direcção da AEFCSH-UNL 2013/2014

257 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Discurso tomada de posse | Ana Garcia, Presidente da Direcção da AEFCSH-UNL 2013/2014

  1. 1. Exmo.  Director  da  FCSH,  Professor  Doutor  João  Costa;   Exmo.   Sub   Director   para   os   Estudantes,   Professor   Doutor   João   Soeiro   de  Carvalho;   Srs.  Docentes  da  FCSH;   Srs.  Funcionários  da  FCSH;   Caros  colegas:       Quero,   antes   de   mais,   dizer-­‐vos   que   não   venho   aqui   perpetuar   o   estigma   do   discurso   político   intensivo   e   distanciado   das   pessoas   a   quem   se   dirige.   Venho   aqui   falar-­‐vos   enquanto   estudante,   que   partilha  das  mesmas  preocupações  e  anseios  de  tantos  outros  como   eu.     Como   tal,   comprometo-­‐me   a   defender   uma   instituição   e   os   seus   estudantes,   numa   altura   em   que   isso   significa   uma   exigência   superior.   Porque   exigentes   são,   cada   vez   mais,   os   padrões   dos   que   conseguem   aceder   ao   Ensino   Superior,   e   exigente   é   o   trabalho   feito   para  que  a  qualidade  desta  casa  seja  valorizada  e  reinventada.  Hoje,   inicio   este   mandato   com   a   consciência   que   este   é   um   ano   marcado   por  números  assustadores:  menos  8  000  colegas;  menos  42  milhões   de   euros   do   Orçamento   de   Estado   de   2014   para   o   Ensino   Superior.   Mais  do  que  números,  esta  é  a  tradução  expressiva  do  retrocesso  de   um   direito   tão   básico   mas   tão   estruturante   que   é   a   educação.   Contudo,   somos   jovens,   somos   capazes   de   resistir,   de   persistir   e   de   transformar  a  nossa  realidade.       É   com   esta   consciência,   e   com   os   olhos   postos   no   futuro,   que   esta   AEFCSH  irá  estar  presente  no  dia-­‐a-­‐dia  dos  estudantes.  Lembrar-­‐nos-­‐ emos,   em   todos   os   momentos,   que   somos   decisivos   no   nosso   país   e   na  nossa  faculdade,  que  o  bem-­‐estar  social  também  depende  de  nós  e   que  o  nosso  saber  tem  lugar.  Teremos  sempre  em  vista  a  importância   e  o  valor  dos  seres  humanos  que  a  nossa  Universidade  tem  ajudado  a   formar.   Preservaremos   a   excelência   e   a   capacidade   crítica   das   mentes.   E,   por   isso,   privilegiaremos   a   cooperação   com   quem,   como   nós,  tem  em  vista  este  objectivo.       Sabemos   que   representar   pessoas   implica   a   responsabilidade,   mas   também   a   capacidade,   de   saber   chegar   aos   vários   domínios   de   diferentes   individualidades   e   sensibilidades.   Fá-­‐lo-­‐emos   através   da   rápida   actuação   nos   departamentos   com   que   nos   apresentámos   ao   processo  eleitoral.    
  2. 2.     Defenderemos   os   direitos   fundamentais,   e   intransponíveis,   dos   estudantes   enquanto   cidadãos   merecedores   de   um   Ensino   Público   à   medida  das  suas  necessidades.     Faremos   da   nossa   faculdade   um   pólo   cultural   vivo   e   dinâmico,   não   fosse  a  cultura  elemento  fulcral  na  construção  da  identidade  de  uma   sociedade.       Queremos  que,  na  nossa  faculdade,  seja  alimentado  o  sentimento  de   pertença   dos   alunos   à   sua   segunda   casa;   que   possam   desenvolver   a   sua  dimensão  interpessoal,  em  momentos  informais  de  convívio.         Estaremos  presentes  no  dia-­‐a-­‐dia  daqueles  que  escolherem  associar,   à   sua   vida   académica,   a   prática   desportiva,   hábito   potenciador   de   muitas   aprendizagens;   falo   da   cooperação,   do   trabalho   em   equipa,   da   sensibilidade  para  estilos  de  vida  saudáveis.   E,   como   a   passagem   pelo   Ensino   Superior   nunca   é   um   percurso   acabado,  saberemos  estar  com  os  estudantes  na  procura  de  soluções   no  mercado  de  trabalho,  tendo  sempre  presentes  os  valores  da  ética   e  do  respeito  social.       Enquanto   aluna   de   Ciências   Sociais,   ensinaram-­‐me   que   comunicar   não   é   só   falar   bem   e   escrever   bem.   Implica   a   complexa   tarefa   de   saber   chegar   ao   outro   e   saber   ouvi-­‐lo.   Será   esta   a   nossa   prioridade,   no   decorrer   de   todo   o   mandato,   actividade   após   actividade.   Porque   não   vivemos   isolados,   e   o   motivo   para   estar   aqui   hoje   passa   pela   necessidade   de   chegar   a   todos   os   colegas,   reconhecendo-­‐lhes   o   direito  à  participação  e  a  oportunidade  de  sentir  a  Associação  como   sua.       Para  terminar,  muitos  poderiam  ser  os  agradecimentos  que  gostaria   de  deixar  no  dia  de  hoje.  A  todos  os  que  se  dedicaram  a  um  projecto   em   crescimento,   enquanto   formávamos   a   lista   E.   A   todos   os   que   acreditaram   nele   e   o   levaram   até   aos   estudantes.   A   todos   os   que   tornaram   possível   que   a   nossa   Lista   chegasse   ao   que   hoje   aqui   celebramos,   a   nossa   Associação.   A   todos   os   que   me   fizeram   ter   orgulho,  e  confiança,  na  grande  equipa  que  a  comunidade  estudantil   elegeu.  A  todos  os  que  nos  lembraram  que  a  primeira  exigência  será   connosco  próprios;  a  de  fazer  sempre  mais  e  melhor.    
  3. 3.     Mas,   mais   do   que   agradecer   a   todas   as   pessoas   que   deram   os   primeiros  passos,  o  meu  compromisso  é  com  todos  os  outros.  De  nós,   podem   esperar   uma   Associação   com   as   portas   abertas,   em   todos   os   momentos,   para   o   diálogo,   a   transparência   e   a   resiliência   que   caracterizam   os   jovens,   e   que   farão   deste   caminho   conjunto,   uma   grande  e  nobre  Associação  de  Estudantes.       Ana  Garcia   Presidente  da  Direcção  da  AEFCSH-­‐UNL    

×