AlicercesÉtica e EconomiaHistoria e Princípios daDoutrina Social da IgrejaRealizado por:Inês Ferreira nº9 10º B
Introdução"A falta de amor é a maior detodas as pobrezas.“Madre Teresa de Calcutá
Atenção aos mais pobresDesde sempre que a Igreja se importou com oser humano, com a sociedade, mais em concretocom as ques...
Nelson Mandela“Superar a pobreza não é um exercício de caridade, é um ato de justiça.Tal como a escravatura e o apartheid,...
Questão operariaModificam-se os tempos alteram-se osproblemas, durante os seculos XVIII eXIX, a Revolução Industrial obrig...
Os acontecimentos subjacentes à RevoluçãoIndustrial que organizaram a sociedade daépoca, levantaram graves problemas dejus...
DSIA expressão “doutrina social da Igreja”designa o conjunto de orientações daIgreja Católica para os temas sociais.Reúne ...
“A doutrina social da Igreja “situa-se no cruzamento davida e da consciência cristã com as situações do mundo eexprime-se ...
FinalidadeA função da doutrina social é o conselhopara uma visão global do homem e dahumanidade e a denúncia do pecado dei...
Princípios da Doutrina Socialda Igreja Bem comum; Destino universal dos bens; Participação; Solidariedade; Valores fu...
O princípio dobem comumConjunto das condições da vidasocial que permitem, tanto aosgrupos como a cada membro,alcançar mais...
O princípio dodestino universal dos bensDeus destinou a terra e tudo o que ela contém para uso de todos oshomens e de todo...
Principio da ParticipaçãoExprime-se em atividades mediante as quais o cidadão, contribui para a vidacultural, económica, p...
O princípio da solidariedadeRealça a sociabilidade da pessoa humana, a igualdade de todos emdignidades e direitos, ao cami...
Os valores fundamentais da vidasocialVerdade
LiberdadeA liberdade é o sinal mais claro da imagem divina nohomem.
A justiçaA justiça consiste na persistente e firme vontade de dar a Deus e ao próximo oque lhes é devido. A justiça mostra...
A via da caridadeMuitas vezes, a caridade, é limitada às relações de proximidade mas deve ser repensadano seu verdadeiro v...
Reflexão do AnoRealizar este trabalho não foi uma tarefa fácil, pois prevaleceram sempreobstáculos que não me permitiam de...
Trabalho moral   ines
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho moral ines

918 visualizações

Publicada em

Doutrina Social da Igreja - EMRC

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
918
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
191
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho moral ines

  1. 1. AlicercesÉtica e EconomiaHistoria e Princípios daDoutrina Social da IgrejaRealizado por:Inês Ferreira nº9 10º B
  2. 2. Introdução"A falta de amor é a maior detodas as pobrezas.“Madre Teresa de Calcutá
  3. 3. Atenção aos mais pobresDesde sempre que a Igreja se importou com oser humano, com a sociedade, mais em concretocom as questões socioeconómicas. Estereconhecimento tem origem na SagradaEscritura, nomeadamente no Evangelho e nosescritos apostólicos, tomando forma, maistarde, no pensamento dos Padres da Igreja, eoutros grandes Doutores da Idade Média.O princípio da “atenção aos mais pobres”baseia-se apenas na certeza que as atividadeseconómicas devem estar em função do serhumano e não o contrário.
  4. 4. Nelson Mandela“Superar a pobreza não é um exercício de caridade, é um ato de justiça.Tal como a escravatura e o apartheid, a pobreza não é natural. Éproduzida pelo homem e é possível superá-la e erradicá-la através daação dos seres humanos. Cabe por vezes a uma geração ser grande.VOCÊS podem ser essa grande geração. Que a vossa grandezafloresça.”
  5. 5. Questão operariaModificam-se os tempos alteram-se osproblemas, durante os seculos XVIII eXIX, a Revolução Industrial obrigou aigreja a olhar para a sociedade de umforma diferente. Durante este períodoera de realçar as condições desumanasem que os trabalhadores viviam,obrigados a trabalhar até 18 horasdiárias, com salários miseráveis, semdireito a ferias ou descanso semanal eonde abundavam os castigos físicossendo a conquista dos direitos lenta.
  6. 6. Os acontecimentos subjacentes à RevoluçãoIndustrial que organizaram a sociedade daépoca, levantaram graves problemas dejustiça evidenciando pela primeira vez asquestões sociais relativas à classe operáriasuscitadas pelo conflito entre o dinheiro eo trabalho.Surge então pela primeira vez umdocumento para responder à maior questãooperaria da época –A Rerum Novarum., deLeão XIII.
  7. 7. DSIA expressão “doutrina social da Igreja”designa o conjunto de orientações daIgreja Católica para os temas sociais.Reúne os pronunciamentos doMagistério católico sobre tudo o queimplica a presença do homem nasociedade e no contexto internacional,ou seja, trata-se de uma reflexão feitaà luz da fé e da tradição eclesial.
  8. 8. “A doutrina social da Igreja “situa-se no cruzamento davida e da consciência cristã com as situações do mundo eexprime-se nos esforços que indivíduos, famílias, agentesculturais e sociais, políticos e homens de Estado realizampara lhe dar forma e aplicação na história”João Paulo II
  9. 9. FinalidadeA função da doutrina social é o conselhopara uma visão global do homem e dahumanidade e a denúncia do pecado deinjustiça e de violência que de vários modosatravessa a sociedade. Pretende cooperar naconstrução do bem comum, iluminando asrelações sociais com a luz do Evangelho.
  10. 10. Princípios da Doutrina Socialda Igreja Bem comum; Destino universal dos bens; Participação; Solidariedade; Valores fundamentais da vida social;verdade, liberdade, justiça; Via da Caridade.
  11. 11. O princípio dobem comumConjunto das condições da vidasocial que permitem, tanto aosgrupos como a cada membro,alcançar mais plena e facilmente aprópria perfeição.Exigências do bem comum: paz,cooperação internacional,organização dos poderes doEstado, sólida ordem jurídica,protecção do ambiente, prestaçãodos serviços essenciais às pessoas
  12. 12. O princípio dodestino universal dos bensDeus destinou a terra e tudo o que ela contém para uso de todos oshomens e de todos os povos. Todo o homem deve ter a possibilidade deusufruir do bem-estar necessário para o seu pleno desenvolvimento.Cultiva uma visão da economia inspirada em valores morais, em que ariqueza assuma uma função social.
  13. 13. Principio da ParticipaçãoExprime-se em atividades mediante as quais o cidadão, contribui para a vidacultural, económica, política e social da comunidade.É um dever a ser conscientemente exercido por todos, de modo responsável eem vista do bem comum.
  14. 14. O princípio da solidariedadeRealça a sociabilidade da pessoa humana, a igualdade de todos emdignidades e direitos, ao caminho comum para uma unidade cada vez maisconvicta.O processo de aceleração da interdependência entre as pessoas e ospovos deve ser acompanhado por um empenho ético-social na luta contraas desigualdades, a exploração, a opressão e a corrupção.
  15. 15. Os valores fundamentais da vidasocialVerdade
  16. 16. LiberdadeA liberdade é o sinal mais claro da imagem divina nohomem.
  17. 17. A justiçaA justiça consiste na persistente e firme vontade de dar a Deus e ao próximo oque lhes é devido. A justiça mostra-se particularmente importante quando osujeito, a sua dignidade e direitos são ameaçados.
  18. 18. A via da caridadeMuitas vezes, a caridade, é limitada às relações de proximidade mas deve ser repensadano seu verdadeiro valor de critério supremo e universal de toda a ética social.O amor faz sentir como próprias as carências e as exigências alheias e torna maisintensa a comunhão dos valores espirituais e a consideração pelas necessidadesmateriais.
  19. 19. Reflexão do AnoRealizar este trabalho não foi uma tarefa fácil, pois prevaleceram sempreobstáculos que não me permitiam desenvolver o projecto da forma pretendida. Emrelação à apreciação de todo o ano, sem dúvida alguma que foi um ano cheio deboas experiências, sendo de referir o nosso “ACANTONAMENTO”, um projectobem conseguido. Somos uma turma, apesar de ser “pequenina” sempre solidária,cooperante e disponível para ajudar. Não me arrependo nada de me ter inscritonesta disciplina e para o ano conte comigo! 

×