UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
            INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA
 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA, ESTATÍSTICA E CO...
2



           Gustavo Machado Rodrigues




 DEFINIÇÃO DE UM AMBIENTE DE CURSOS
                   PARA

ENSINO/APRENDIZ...
3




Monografia defendida e aprovada, 31 de janeiro de 2002, pela banca examinadora

constituída pelos professores:




 ...
4




       “... é o Rio Grande gauchada amiga
de bota e bombacha tapeando o sombreiro
       dobrando os pelego tapado d...
5




       Dedico este trabalho a meus pais, pelo amor, pelo carinho, pela educação, pela
dedicação, enfim por tudo que ...
6




                         AGRADECIMENTOS


       A Deus que me deu a vida e me conduziu até esse momento importante ...
7




                             SUMÁRIO



RESUMO______________________________________________________________ 15

ABS...
8



   3.4.6 Sistema Operacional _____________________________________________ 40
   3.4.7 Modelo Conceitual ____________...
9



   6.2.8 Bate-Papo _____________________________________________________    93
   6.2.9 Correio _____________________...
10




                        LISTA DE FIGURAS

Figura 4.1 - Área de consulta ao banco de dados _________________________...
11




Figura 5.20 - Ferramenta portfólio _______________________________________ 67

Figura 5.21 - Relatório de acessos__...
12




Figura 6.10 - Tópicos do conteúdo principal________________________________ 92

Figura 6.11 - Ferramenta leituras _...
13




                        LISTA DE TABELAS


Tabela 3.1 - Serviços AulaNet __________________________________________...
14




                   LISTA DE ABREVIATURAS

CGI - Common Gateway Interface
CSS - Cascading Style Sheet
DNS – Domain N...
15




                                    RESUMO

       Este trabalho faz um estudo de ambientes virtuais para cursos à ...
16




                                  ABSTRACT

       This work is a study about virtual environments for distance cou...
17




                                  1. INTRODUÇÃO

       Este trabalho tem como enfoque a educação à distância diret...
18




       Assim, essa monografia pretende disponibilizar um modelo de curso virtual
utilizando as potencialidades dos ...
19




                  2. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

2.1 HISTÓRICO

       A educação à distância (EAD) tem a sua origem em é...
20



            •   Consórcio das universidades do Centro-Oeste;
            •   Universidade Virtual de Brasília.
     ...
21




2.3 CONCEITUAÇÃO

       A educação a distância através da Internet pressupõe um método de instrução
capaz de propi...
22



multidirecional, apoiado por tecnologias de comunicação, mediada por computador,
onde o aluno é o protagonista de se...
23




2.5 CARACTERÍSTICAS

       Neste tópico, além de buscar identificar a educação à distância iremos também
mostrar c...
24



autodidata e alcançar sucesso profissional, é através da EAD que o aluno tem a
possibilidade de aprender de forma ma...
25



       Comunicação bidirecional freqüente garantindo uma aprendizagem dinâmica e
inovadora.


       Outra caracterí...
26



   •   Métodos de avaliação da EAD são menos confiáveis, pois oportunizam plágio
       ou fraude;
   •   Custos ini...
27




         3. AMBIENTES PARA EDUCAÇÃO BASEADA
                        NA WEB


       Uma das maiores evoluções que o...
28



           •   Tipo de comunicação: correspondem aos mecanismos para o
               estabelecimento de comunicação...
29



       Grupos: Possibilidade de se definir grupos, possibilitando trabalho cooperativo;
       Instituições e Depart...
30



          1. Autor: é o criador do curso, participando desde a descrição inicial do mesmo
até a entrada dos conteúdo...
31



mensagens. O “Grupo de Interesse” permite a comunicação entre participantes através
de Newsgroup3. O “Grupo de Discu...
32



       O AulaNet oferece ao professor uma orientação pedagógica para facilitar na
criação e nas futuras atualizações...
33



                    Comunicação        Grupo de Interesse
                                       Grupo de Discussão
...
34



alunos utilizem ferramentas que simulem praticamente todos as situações de aula
abordadas por um professor em uma sa...
35



aos conteúdos que possuem o número de acessos a cada página do curso e o tempo
médio gasto em cada página.
         ...
36



3.3.5 Segurança

       Este ambiente comporta mecanismos de autenticação dos usuários através de
username e passwor...
37



           Didáticos            Glossário Indexado
                                Material de referência do curso
 ...
38




3.4.2 Tipo de comunicação

       No TelEduc a comunicação é garantida através do “Correio Eletrônico”, “Bate-
Papo...
39



       O “Portfólio” implementa um mecanismo em que o aluno pode divulgar os seus
trabalhos através de um upload7e a...
40



3.4.5 Segurança

       O ambiente possui um mecanismo de autenticação de acessos aos cursos. Para
que professores e...
41



                                               Portfólio
                                               Alterar Senh...
42



               •   Confiabilidade: O Linux tem quase todos os seus bugs corrigidos, porque
                   o códi...
43




        4. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO
             AMBIENTE COMPUTACIONAL

       Este capítulo irá tratar da ins...
44



       Ser multiusuário significa que é possível de várias pessoas utilizarem o mesmo
computador ao mesmo tempo, atr...
45




        A partição “/” é o diretório raiz, onde são montados outros diretórios e onde fica
o kernel9 ou, pelo menos...
46



4.3 APACHE WEB SERVER
       O servidor de páginas Web é um programa que, usando o modelo
cliente/servidor e o proto...
47



precisam para compilar, debugar e executar applets e aplicações escritas através da
linguagem de programação Java.
 ...
48



4.9 PROBLEMAS NA INSTALAÇÃO

       No decorrer da instalação surgiram algumas inconveniências como a duplicação
dos...
49




                    Figura 4.2 - Consulta feita ao banco de dados

       Finalmente, após fazer a consulta, foi ex...
50




       Este processo de instalação e configuração do servidor de cursos e do ambiente
TelEduc, teve como objetivo f...
51




 5. ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE

       Neste capítulo, estudar-se-á as ferramentas que compõem o ambiente ...
52



           •     Administrador: é a pessoa quem tem acesso a página da administração do
                 ambiente, e...
53



       •   Reestruturação do curso: Ferramentas utilizadas para manusear os recursos,
           alterando, inserind...
54



5.2.3 Criando um Curso

       Para o processo de criação de cursos e administração do ambiente, existe uma
Área de ...
55




                               Figura 5.5 - Criação de Cursos

       O servidor onde está instalado o ambiente, en...
56




              Figura 5.6 - Inclusão dos dados pessoais em um curso novo

       A terceira etapa é onde são inserid...
57



         Para um novo aluno entrar em um curso ele deverá acessar “Curso com
Inscrições Abertas”, e se estiver conti...
58




        OBS: Para a explicação das ferramentas do ambiente, será utilizada a classe de
usuário formador com o mesmo...
59



       Histórico: Nesta opção estão as outras entradas de agenda que não estão mais
ativas, formando assim, um histó...
60




       Nova Pasta: Permite criar uma pasta para inserir as atividades.
       Estrutura de Pastas: Permite visualiz...
61



       A ferramenta “Perguntas Freqüentes” contém a relação das perguntas realizadas
com maior freqüência durante o ...
62



“Parada Obrigatória” é inserida pelo formador do curso, ela substitui a que estava
disponível anteriormente.
       ...
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Stcd texto2 s5
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Stcd texto2 s5

2.221 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Stcd texto2 s5

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA, ESTATÍSTICA E COMPUTAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DEFINIÇÃO DE UM AMBIENTE DE CURSOS PARA ENSINO/APRENDIZAGEM DE ESTATÍSTICA VIA INTERNET Gustavo Machado Rodrigues Pelotas – RS 2002
  2. 2. 2 Gustavo Machado Rodrigues DEFINIÇÃO DE UM AMBIENTE DE CURSOS PARA ENSINO/APRENDIZAGEM DE ESTATÍSTICA VIA INTERNET Monografia apresentada ao Curso de Bacharelado em Ciência da Computação do Instituto de Física e Matemática da Universidade Federal de Pelotas, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Ciência da Computação. Orientador: Amauri de Almeida Machado Universidade Federal de Pelotas Co-orientador: João Gilberto Corrêa da Silva Universidade Federal de Pelotas Co-orientadora: Neusa Rodrigues Felix Universidade Federal de Pelotas
  3. 3. 3 Monografia defendida e aprovada, 31 de janeiro de 2002, pela banca examinadora constituída pelos professores: Amauri de Almeida Machado Orientador Neusa Marisa Leite Rodrigues Félix Co-orientadora Anne Marie Moor Professora
  4. 4. 4 “... é o Rio Grande gauchada amiga de bota e bombacha tapeando o sombreiro dobrando os pelego tapado de terra é um quebra costela de atora ao meio é o sul mais campeiro que temos na vida é a nossa porfia de prosear no galpão...”.
  5. 5. 5 Dedico este trabalho a meus pais, pelo amor, pelo carinho, pela educação, pela dedicação, enfim por tudo que me faz sentir verdadeiramente orgulhoso de ser seu filho.
  6. 6. 6 AGRADECIMENTOS A Deus que me deu a vida e me conduziu até esse momento importante de minha vida. Aos meus pais que acompanharam a minha trajetória sempre me apoiando e me incentivando. Aos meus orientadores, professor Amauri, professor João Gilberto e professora Neusa pela disponibilidade e por acreditarem na realização desse trabalho. A minha querida namorada Tatiana por toda a ajuda que me destes, a qual não seria possível expressar em poucas palavras. Ao meu grupo, Lucas 12, por toda a paciência e orações nos momentos difíceis. Aos meus colegas, amigos e todas outras pessoas que tenham contribuído de uma forma ou de outra para a realização desse trabalho.
  7. 7. 7 SUMÁRIO RESUMO______________________________________________________________ 15 ABSTRACT ___________________________________________________________ 16 1. INTRODUÇÃO ______________________________________________________ 17 2. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ___________________________________________ 19 2.1 HISTÓRICO _________________________________________________________ 19 2.2 DIFERENÇA ENTRE EDUCAÇÃO E ENSINO A DISTÂNCIA _______________________ 20 2.3 CONCEITUAÇÃO _____________________________________________________ 21 2.4 OBJETIVOS _________________________________________________________ 22 2.5 CARACTERÍSTICAS ___________________________________________________ 23 3. AMBIENTES PARA EDUCAÇÃO BASEADA NA WEB ____________________ 27 3.1 MODELO CONCEITUAL _______________________________________________ 28 3.2 O AMBIENTE AULANET _______________________________________________ 29 3.2.1 Navegação na Web ______________________________________________ 30 3.2.2 Tipo de comunicação_____________________________________________ 30 3.2.3 Aprendizagem __________________________________________________ 31 3.2.4 Administração de Cursos__________________________________________ 31 3.2.5 Segurança _____________________________________________________ 32 3.2.6 Sistema Operacional _____________________________________________ 32 3.2.7 Modelo Conceitual ______________________________________________ 32 3.3 O AMBIENTE WEBCT _________________________________________________ 33 3.3.1 Navegação na Web ______________________________________________ 34 3.3.2 Tipo de Comunicação ____________________________________________ 34 3.3.3 Aprendizagem __________________________________________________ 34 3.3.4 Administração de Cursos__________________________________________ 35 3.3.5 Segurança _____________________________________________________ 36 3.3.6 Sistema Operacional _____________________________________________ 36 3.3.7 Modelo Conceitual ______________________________________________ 36 3.4 O AMBIENTE TELEDUC _______________________________________________ 37 3.4.1 Navegação na Web ______________________________________________ 37 3.4.2 Tipo de comunicação_____________________________________________ 38 3.4.3 Aprendizagem __________________________________________________ 38 3.4.4 Administração de Cursos__________________________________________ 39 3.4.5 Segurança _____________________________________________________ 40
  8. 8. 8 3.4.6 Sistema Operacional _____________________________________________ 40 3.4.7 Modelo Conceitual ______________________________________________ 40 3.5 ESCOLHA DO AMBIENTE TELEDUC ______________________________________ 41 4. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO AMBIENTE COMPUTACIONAL __ 43 4.1 SISTEMA OPERACIONAL LINUX _________________________________________ 43 4.2 SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS – MINISQL ___________________ 45 4.3 APACHE WEB SERVER ________________________________________________ 46 4.4 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO - PERL __________________________________ 46 4.5 MSQL-MODULE ____________________________________________________ 46 4.6 JAVA DEVELOPMENT KIT _____________________________________________ 46 4.7 SENDMAIL _________________________________________________________ 47 4.8 TELEDUC-V1.0 _____________________________________________________ 47 4.9 PROBLEMAS NA INSTALAÇÃO __________________________________________ 48 4.9.1 Menus Duplicados _______________________________________________ 48 4.9.2 Anexar Arquivos ________________________________________________ 49 4.9.3 Autenticação de Acesso ___________________________________________ 49 5. ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE ________________________ 51 5.1 AMBIENTE TELEDUC _________________________________________________ 51 5.2 ESTRUTURA DO AMBIENTE ____________________________________________ 51 5.2.1 Classes de Usuários _____________________________________________ 51 5.2.2 Ambiente AutorWeb______________________________________________ 52 5.2.3 Criando um Curso _______________________________________________ 54 5.2.4 Página inicial do ambiente ________________________________________ 56 5.2.5 Autenticação de acesso ___________________________________________ 57 5.2.6 Página de Entrada do curso _______________________________________ 57 5.2.7 Recursos do Ambiente ____________________________________________ 58 5.3 FORMATO DE MÍDIAS UTILIZADAS _______________________________________ 76 6. DISCIPLINA PILOTO DE INTRODUÇÃO À PROBABILIDADE ___________ 78 6.1 TIPOS DE MÍDIAS UTILIZADAS __________________________________________ 79 6.1.1 WinStat - Sistema de Análise Estatística para Windows__________________ 80 6.1.2 Hot Potatoes ___________________________________________________ 83 6.1.3 Documentação do Curso de Probabilidade ___________________________ 84 6.1.4 SVG __________________________________________________________ 88 6.2 FERRAMENTAS NA DISCIPLINA PILOTO ___________________________________ 89 6.2.1 Dinâmica ______________________________________________________ 89 6.2.2 Material de Apoio _______________________________________________ 90 6.2.3 Atividades _____________________________________________________ 90 6.2.4 Leituras _______________________________________________________ 91 6.2.5 Parada obrigatória ______________________________________________ 92 6.2.6 Mural _________________________________________________________ 92 6.2.7 Fórum de Discussão _____________________________________________ 92
  9. 9. 9 6.2.8 Bate-Papo _____________________________________________________ 93 6.2.9 Correio _______________________________________________________ 93 6.2.10 Grupos _______________________________________________________ 93 6.2.11 Perfil ________________________________________________________ 93 6.2.12 Diário de Bordo________________________________________________ 94 6.2.13 Portfólio______________________________________________________ 94 6.2.14 Acessos ______________________________________________________ 94 7. CONCLUSÕES_______________________________________________________ 95 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ____________________________________ 96 ANEXO A _____________________________________________________________ 99 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS ____ 99 ANEXO B ____________________________________________________________ 102 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SERVIDOR DE PÁGINAS WEB _________________ 102 ANEXO C ____________________________________________________________ 106 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PERL __________ 106 ANEXO D ____________________________________________________________ 107 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO MÓDULO MSQL ___________________________ 107 ANEXO E ____________________________________________________________ 108 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO JAVA DEVELOPMENT KIT ____________________ 108 ANEXO F ____________________________________________________________ 109 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SENDMAIL _______________________________ 109 ANEXO G ____________________________________________________________ 110 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO TELEDUC ________________________________ 110 ANEXO H ____________________________________________________________ 116 SCRIPT DE CONTROLE DO APACHE WEB SERVER _______________________________ 116 ANEXO I _____________________________________________________________ 118 SCRIPT DE MANIPULAÇÃO DO SERVIÇO MSQL2D ______________________________ 118
  10. 10. 10 LISTA DE FIGURAS Figura 4.1 - Área de consulta ao banco de dados ____________________________ 48 Figura 4.2 - Consulta feita ao banco de dados ______________________________ 49 Figura 5.1 - Ferramenta Administração ___________________________________ 53 Figura 5.2 - Visão do ambiente TelEduc para os professores ___________________ 53 Figura 5.3 - Visão do ambiente TelEduc para os alunos_______________________ 53 Figura 5.4 - Área de Administração (acesso restrito) _________________________ 54 Figura 5.5 - Criação de Cursos __________________________________________ 55 Figura 5.6 - Inclusão dos dados pessoais em um curso novo ___________________ 56 Figura 5.7 - Tela de autenticação do ambiente ______________________________ 57 Figura 5.8 - Ferramenta agenda_________________________________________ 59 Figura 5.9 - Ferramenta material de apoio _________________________________ 60 Figura 5.10 - Ferramenta perguntas freqüentes _____________________________ 61 Figura 5.11 - Ferramenta parada obrigatória_______________________________ 62 Figura 5.12 - Ferramenta mural _________________________________________ 62 Figura 5.13 - Ferramenta fórum de discussão ______________________________ 63 Figura 5.14 - Menu de opções da ferramenta bate -papo ______________________ 64 Figura 5.15 – Exemplo de com marcar sessões do bate-papo___________________ 64 Figura 5.16 - Compondo mensagens na ferramenta correio ____________________ 65 Figura 5.17 – Exemplo de mensagens recebidas _____________________________ 65 Figura 5.18 – Exemplo da ferramenta perfil ________________________________ 66 Figura 5.19 - Ferramenta diário de bordo _________________________________ 67
  11. 11. 11 Figura 5.20 - Ferramenta portfólio _______________________________________ 67 Figura 5.21 - Relatório de acessos________________________________________ 68 Figura 5.22 - Relatório de freqüência _____________________________________ 68 Figura 5.23 - Relatório de acesso às ferramentas ____________________________ 69 Figura 5.24 - Ferramenta alterar senha ___________________________________ 69 Figura 5.25 - Item dinâmica do curso _____________________________________ 70 Figura 5.26 - Item inserir perguntas ______________________________________ 71 Figura 5.27 - Item marcar ferramentas ____________________________________ 71 Figura 5.28 - Item enviar senha __________________________________________ 72 Figura 5.29 - Item gerenciamento do curso _________________________________ 72 Figura 5.30 - Item dados do curso ________________________________________ 73 Figura 5.31 - Item cronograma do curso ___________________________________ 73 Figura 5.32 - Item escolha das ferramentas do curso _________________________ 74 Figura 5.33 - Mensagem de gerenciamento de inscrições______________________ 75 Figura 5.34 - Serviço gerenciamento dos formadores _________________________ 75 Figura 6.1 - Menu do WinStat ___________________________________________ 80 Figura 6.2 - Conceitos e glossário estatísticos ______________________________ 82 Figura 6.3 - Exercícios feitos no hotpotatoes _______________________________ 84 Figura 6.4 - Fórmula origem ____________________________________________ 86 Figura 6.5 - Representação da fórmula no MathType _________________________ 86 Figura 6.6 - Código da fórmula __________________________________________ 87 Figura 6.7 - Código da fórmula editado no MathViewer_______________________ 88 Figura 6.8 - Gráfico SVG _______________________________________________ 89 Figura 6.9 - Ferramenta atividades _______________________________________ 91
  12. 12. 12 Figura 6.10 - Tópicos do conteúdo principal________________________________ 92 Figura 6.11 - Ferramenta leituras ________________________________________ 92 Figura 6.11 - Grupos criados____________________________________________ 93
  13. 13. 13 LISTA DE TABELAS Tabela 3.1 - Serviços AulaNet ______________________________________________ 33 Tabela 3.2 - Serviços WebCT _______________________________________________ 37 Tabela 3.3 - Serviços TelEduc ______________________________________________ 41 Tabela 4.1 - Configuração das partições no servidor ____________________________ 44 Tabela 4.2 – Arquivo TelEduc.conf original __________________________________ 112 Tabela 4.3 – Arquivo TelEduc.conf configurado _______________________________ 112
  14. 14. 14 LISTA DE ABREVIATURAS CGI - Common Gateway Interface CSS - Cascading Style Sheet DNS – Domain Name System EAD - Educação à Distância FTP - File Transfer Protocol GIF - Graphic Interchange File HTML -Hyper Text Markup Language HTTP - HyperText Transfer Protocol IRC - Internet Relay Chat JDK - Java Development Kit JPEG ou JPG - Joint Photographics Experts Group MATHML - Mathematical Markup Language NIED - Núcleo de Informática Aplicada à Educação PC – Personal Computer PDF - Portable Document Format RTF - Rich Text Format SQL - Structured Query Language SVG - Scalable Vector Graphics UFPel - Universidade Federal de Pelotas WBE – Web Based Education WebCT – Web Course Tools WWW - World Wide Web W3C - World Wide Web Consortium XML - Extensible Markup Language XSL - Extensible Stylesheet Language
  15. 15. 15 RESUMO Este trabalho faz um estudo de ambientes virtuais para cursos à distância que propiciem recursos e facilidades para professores e estudantes envolvidos em processo de ensino/aprendizagem através da Internet, utilizando tecnologias de comunicação e de multimídia. São feitas considerações sobre Educação a Distância, utilizando como modelo um curso de Introdução à Probabilidade. O curso é desenvolvido no ambiente de cursos TelEduc, que possibilita uma fácil utilização das ferramentas nele oferecidas, como também, a implementação da disciplina piloto, interando alunos e professores, numa educação baseada na Web. O produto resultante irá apoiar o desenvolvimento de disciplinas ministradas de forma tradicional além de viabilizar o oferecimento de cursos à distância. Palavras Chave: Educação à Distância, TelEduc, Curso Virtual de Estatística.
  16. 16. 16 ABSTRACT This work is a study about virtual environments for distance courses that propitiate resources and facilities for teachers and students in involved process of learning/teaching through the Internet, using multimedia and communication technologies. Considerations about distance education are made, using as a model a course of Introduction to Probability. The course is developed in the TelEduc courses environment, that makes possible an easy use of the tools offered in it also as the implementation of the pilot discipline, bringing together pupils and teachers, in Web based education. The resultant product will support the development of disciplines taught on traditional way besides making possible the offering of distance courses. Keywords: Distance Education, TelEduc, Virtual Statistics Course.
  17. 17. 17 1. INTRODUÇÃO Este trabalho tem como enfoque a educação à distância diretamente relacionada ao desenvolvimento tecnológico. Esta educação baseia-se na utilização dos mecanismos de comunicação e cooperação proporcionados pela Internet. Neste tipo de educação, o aluno recebe informações de maneira diferente do ensino presencial, não precisando, necessariamente, estar em uma sala de aula e em contato direto com o professor. A educação à distância é uma alternativa de educação ágil e de atualização permanente, objetivando um ensino abrangente geograficamente. Entretanto, a criação de cursos via Internet requer a utilização de mecanismos de forma integrada, exigindo bastante esforço e conhecimento específico da área de informática por parte do professor. Esta dificuldade pode ser superada com a disponibilização de ambientes de cursos de fácil utilização. O objetivo central desse trabalho é o desenvolvimento de um curso via Internet que utilize um ambiente capaz de executar tarefas que seriam realizadas em um ensino presencial. Este curso busca incentivar os corpos docente e discente da Universidade Federal de Pelotas à utilização desse novo meio de ensino/aprendizado na Internet. A consecução desse objetivo principal é buscada através dos seguintes objetivos específicos: • Estudo sobre a educação à distância e implementação de ambientes de ensino/aprendizagem; • Estudo das ferramentas de ambientes de ensino/aprendizagem disponíveis e sua adequação a um curso modelo; • Instalação e configuração de um ambiente de cursos; • Estudo de ferramenta de auto-avaliação para esse ambiente; • Incorporação de software estatístico no ambiente.
  18. 18. 18 Assim, essa monografia pretende disponibilizar um modelo de curso virtual utilizando as potencialidades dos recursos da Web. O curso a ser indicado como modelo, é um Curso de Introdução à Probabilidade, que se espera possa servir de base para os cursos futuros de nossa Universidade. A presente monografia está estruturada da seguinte forma: No Capítulo 2 é feita uma apresentação da educação à distância, com seus conceitos, características e objetivos, de modo a demonstrar aspectos vantajosos e desvantajosos desse processo de ensino/aprendizagem. No Capítulo 3 são apresentados três ambientes de autoria de cursos disponíveis na Internet e uma descrição das principais ferramentas que eles oferecem. A análise desses ambientes foi importante para a escolha do ambiente escolhido para utilização. O Capítulo 4 descreve os módulos que são necessários na instalação e configuração do ambiente de ensino/aprendizagem escolhido. No Capítulo 5 são apresentados todos os recursos e funcionalidades disponíveis no TelEduc, juntamente com a descrição de suas ferramentas. Também é mostrado o ambiente de autoria AutorWeb. Finalmente, o Capítulo 6 apresenta a disciplina de Introdução à Probabilidade, que serve como uma disciplina modelo na utilização desse ambiente de cursos.
  19. 19. 19 2. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 2.1 HISTÓRICO A educação à distância (EAD) tem a sua origem em épocas muito remotas e segundo [LAN 97], as mensagens trocadas pelos cristãos para difundir a palavra de Deus são a origem da comunicação educativa, por intermédio da escrita, com o objetivo de propiciar aprendizagem aos discípulos. A educação a distância tornou-se possível a partir do momento em que o homem utilizou a linguagem escrita [CHE 00]. Contudo, é mais especificamente no século XIX que essa modalidade de ensino começa a se firmar. Começaram a surgir escolas de línguas por correspondência em Berlim e na Universidade de Chicago. Esta seria uma primeira geração do chamado ensino a distância. Esta prática se consolida no século XX. A segunda geração pode ser considerada aquela das transmissões radiofônicas e televisivas. A terceira geração é a que vivemos hoje, pois o avanço tecnológico traz para dentro das escolas e universidades as mais diversas tecnologias de transmissão e recepção de informação (CD-ROM, Internet, fibra ótica, microondas, satélites, etc.). A quarta geração é a da escola virtual, exatamente aquela que introduzimos hoje em algumas instituições brasileiras, não como substituta do ensino presencial, porém, como coadjuvante no processo de ensino/aprendizagem. No Brasil a EAD nasceu, segundo Chermann [CHE 00] já no século XX, com Roquete Pinto e a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, através da colocação de trechos da programação dedicados à radiodifusão da cultura, com a finalidade de ampliar o acesso à Educação. Assim, surgiram projetos como: • Instituto Rádio Monitor em 1939, desenvolvido pela Marinha e pelo Exército; • Instituto Universal Brasileiro em 1941, dirigido à formação profissional de nível elementar e médio; • Projeto Minerva na década de 70;
  20. 20. 20 • Consórcio das universidades do Centro-Oeste; • Universidade Virtual de Brasília. A educação à distância, seja praticada pela forma impressa, eletrônica ou ambas, constitui-se numa garantia de acesso ao saber para as populações de regiões longínquas. Podendo, inclusive, vir a ser a garantia de educação permanente ou continuada, que assegura ao indivíduo sua atualização profissional e seu progresso social. 2.2 DIFERENÇA ENTRE EDUCAÇÃO E ENSINO A DISTÂNCIA Neste trabalho, o enfoque educativo é a educação a distância, logo é oportuno destacar a diferença entre ensino a distância e educação à distância. Segundo Tessarollo [TES 00], o ensino a distância está vinculado às atividades de treinamento, adestramento e instrução, procurando fazer com que o aluno escolha livremente as informações que lhes servem, exigindo nova postura diante de modelos de educação. Enquanto a educação a distância refere à prática educativa e ao processo de ensino/aprendizagem o que faz com que o aluno aprenda a aprender, pensar, criar e construir o seu conhecimento. Neste trabalho, a educação abordada terá seu foco na educação à distância através da Internet, logo, as tecnologias e métodos de educação serão voltados as tecnologias Web.
  21. 21. 21 2.3 CONCEITUAÇÃO A educação a distância através da Internet pressupõe um método de instrução capaz de propiciar o auto-estudo do aluno com pouco contato presencial com o professor. É uma metodologia de ensino/aprendizagem sistematicamente organizada, onde o aluno se auto-educa através de materiais didáticos previamente preparados, levando a uma aprendizagem independente e flexível. Mediante o exposto, cabe o estudo de algumas definições clássicas de EAD. Segundo M.L.Ochoa: Educação à Distância é um sistema baseado no uso seletivo de meios instrucionais, tanto tradicionais quanto inovadores, que promovem o processo de auto-aprendizagem, para obter objetivos educacionais específicos, com um potencial de maior cobertura geográfica que a dos sistemas educativos tradicionais - presenciais. Para José Luís García Llamas: A Educação à Distância é uma estratégia educativa baseada na aplicação da tecnologia à aprendizagem, sem limitação do lugar, tempo, ocupação ou idade dos alunos. Implica novos papéis para os alunos e para os professores, novas atitudes e novos enfoques metodológicos. E, segundo G. Dohmem: Educação à Distância é uma forma sistematicamente organizada de auto- estudo, onde o aluno se instrui a partir do material que lhe é apresentado; onde o acompanhamento e a supervisão do sucesso do aluno são levados a cabo por um grupo de professores. Isto é possível à distância, através da aplicação de meios de comunicação capazes de vencer essa distância, mesmo longa. O oposto da educação à distância é a educação direta ou educação face a face: um tipo de educação que tem lugar com o contato direto entre professores e alunos. Assim, a partir dessas definições, conclui-se que a educação a distância é uma forma de educação na qual alunos e professores se encontram trabalhando cooperativamente, porém, separados fisicamente, sendo o processo de interação
  22. 22. 22 multidirecional, apoiado por tecnologias de comunicação, mediada por computador, onde o aluno é o protagonista de seu aprendizado e o professor um facilitador deste. 2.4 OBJETIVOS Analisando os objetivos definidos por Cardoso Neto [CAR 99], conforme [LAN 97], que norteiam a educação à distância através da Internet que se baseiam em proporcionar ao aluno uma aprendizagem individual, não presencial e interativa. Sintetizamos os objetivos em: a) Democratizar o acesso a Educação, de modo que, seja ofertada a educação para todos independentemente do local que geograficamente se encontram, oportunizando maneiras iguais de educação em seu meio cultural e natural; b) Propiciar uma aprendizagem autônoma e ligada à experiência, ou seja, o contexto de ensino é fora da sala de aula, fazendo com que o aluno seja um elemento ativo à sua formação e o professor uma figura orientadora; c) Promover um ensino inovador de qualidade, no qual a sua sistemática inclui recursos didáticos e de multimídia capazes de desenvolver meios adequados de comunicação bidirecional garantindo uma qualidade de ensino dinâmica e inovadora, além de proporcionar uma avaliação freqüente do próprio sistema; d) Incentivar a educação permanente que satisfaça a crescente demanda, ofertando estratégicas maneiras de formação de profissionais qualificados com a promoção de atividades de extensão educacional e cultural; e) Reduzir os custos do ensino comparado ao ensino tradicional, pois embora possua custos iniciais altos, devido à elaboração dos conteúdos e implantação do sistema operacional, tais custos serão compensados economicamente em escala.
  23. 23. 23 2.5 CARACTERÍSTICAS Neste tópico, além de buscar identificar a educação à distância iremos também mostrar características com suas respectivas vantagens e desvantagens da EAD de uma maneira geral. A primeira característica da EAD é a separação do professor e do aluno, onde aquele não se faz mais presente, mas ensina o aluno a apreender orientando-o na sua aprendizagem por meio de um planejamento com recursos didáticos, com isso, torna-se um orientador. Formação permanente e pessoal, o aluno torna-se ativo, desenvolvendo sua iniciativa, atitudes, interesses e hábitos educativos valorados. Flexibilidade no que tange ao contexto da sala de aula, onde o aluno aprende de maneira diversa e de acordo com o seu ritmo a se capacitar para o trabalho e superação do nível cultural. A segunda característica é a possibilidade de utilização de meios técnicos, capazes de derrubar fronteiras para o acesso à informação e a cultura que oportunizam a igualdade ao conhecimento e a democratização da educação. Em nossa sociedade, temos recursos técnicos acessíveis que possibilitam o avanço da EAD, temos como a título exemplificativo: áudios, vídeos, impressos, entre outros. É válido salientar que o material didático impresso continua sendo muito usado em cursos de EAD, porém não invalida a utilização de outros recursos técnicos. Oportunizar a formação de profissionais de acordo com as exigências atuais e culturais. Elaboração de conteúdos e recursos multimídia. Formação permanente e pessoal por meios técnicos a fim da superação profissional. Preparação qualificada para o trabalho. Uma terceira característica é a organização de apoio e tutoria, no qual uma pessoa que esteja organizada e disponha de recursos didáticos seja capaz de ser
  24. 24. 24 autodidata e alcançar sucesso profissional, é através da EAD que o aluno tem a possibilidade de aprender de forma mais flexível, de acordo com o seu próprio ritmo a ser interativo e buscar o conhecimento para sua formação profissional. A organização de apoio e tutoria é uma situação intermediária, que mescla características da educação presencial e educação solitária. Na educação presencial tem-se uma relação íntima e de responsabilidade entre professor e o aluno, por outro lado, a educação solitária é aquela na qual incentiva o aluno numa aprendizagem íntima com ele mesmo, tendo o professor com orientador, também chamado de tutor. Formação teórica prática relacionada à experiência do aluno. Aprendizagem dinâmica e inovadora e formação fora do contexto da sala de aula. A quarta característica é a aprendizagem independente e flexível. Esse tema é a característica principal da EAD, na qual possibilita um trabalho independente e individual de aprendizagem. Não é apenas a transmissão de conhecimentos, mas sim capacitar o aluno a aprender a fazer de forma flexível, respeitando sua autonomia no que tange ao tempo, ao ritmo, ao estilo, ao método de aprendizagem e cultura, tornando- o consciente de suas limitações e capacidades. Essa aprendizagem independente e flexível só é possível com a utilização de tecnologias de comunicação que proporcionam a EAD de maneira autônoma. Acesso aos cursos ou níveis de estudos. Flexibilidade no que se refere à ausência de rigidez aos requisitos de espaço, tempo, ritmo. Permanência do aluno em ambiente profissional, cultural e familiar, pelo fato de aprender fora da sala de aula. O aluno torna-se o sujeito ativo da sua formação e ritmo de aprendizagem desenvolvendo atitudes e valores educativos. A comunicação bidirecional, onde o aluno não é um mero receptor de conteúdos planejados e distribuídos por docentes e sim criador de um processo de comunicação, ou seja, um diálogo de otimização do ato educativo, este diálogo pode ser feito através da conversação entre docente e aluno gerada por materiais de estudo.
  25. 25. 25 Comunicação bidirecional freqüente garantindo uma aprendizagem dinâmica e inovadora. Outra característica é o enfoque tecnológico e a comunicação massiva, na qual a primeira enfatiza a educação como uma concepção científica, sistemática e globalizada, e que o planejamento pedagógico é imprescindível a EAD. Tudo deve ser coordenado sem improvisações, porque poderia levar a prejuízos sérios aos alunos. E a segunda, comunicação massiva, refere à eliminação de fronteiras espaço-temporais propiciando que as novas tecnologias sejam aproveitadas por um grande número de pessoas dispersas geograficamente. Essa modalidade está direcionada a inúmeras pessoas inclusive as que não puderam freqüentar a escola tradicional. Redução dos custos em relação aos do sistema presencial, no que se refere à confecção de cursos em grande escala. Ausência física do professor na formação do aluno. Desvantagens: Porém, a EAD tem as suas desvantagens, conforme [LAN 97], citada por [CAR 99]: • Diminuição de experiências advindas da relação educativa pessoal entre professor aluno; • Dificuldade em alcançar o objetivo da socialização pela falta de interação dos alunos com o docente e entre si; • A retificação de possíveis erros pode ser mais lenta, embora os meios tecnológicos reduzem tal possibilidade; • Necessidade de um rigoroso planejamento em longo prazo, a fim de evitar erros na execução da aprendizagem; • A possibilidade de ocorrer dúvidas quanto aos materiais didáticos elaborados pelos docentes, pelo fato de não haver educação presencial; • O perigo dos materiais instrucionais com poucas ocasiões de diálogo aluno docente, levando a homogeneidade de aprendizado;
  26. 26. 26 • Métodos de avaliação da EAD são menos confiáveis, pois oportunizam plágio ou fraude; • Custos iniciais muito altos para implantação de cursos a distância; • Serviços administrativos são mais complexos do que o presencial. Nota-se então, que a educação à distância, possui alguns inconvenientes em relação à educação presencial. No que tange a socialização, correção de erros, planejamento de estudo, método de avaliação, entre outros. Depois de analisada suas características, vantagens e desvantagens, conclui-se que: Tal sistema de aprendizado pressupõe uma grande ênfase e incentivo ao aluno em estudar e pesquisar de modo independente, de maneira que dinamize a comunicação e a troca de informações entre alunos e professores. A educação a distância baseia-se em estratégias de viabilizar aulas não presenciais promovendo uma maior interação entre aluno-professor e aluno-aluno e aluno-conteúdo, de maneira que se adapte às condições de vida, de cultura e de conhecimento, de espaço dos participantes do processo.
  27. 27. 27 3. AMBIENTES PARA EDUCAÇÃO BASEADA NA WEB Uma das maiores evoluções que ocorreram na educação a distância foi à possibilidade de utilização da Internet como ferramenta para facilitar e difundir o ensino e a aprendizagem. A educação baseada na Web ou Web-Based Education (WBE) utiliza-se da Internet para difundir conteúdos com recursos didáticos previamente organizados, bem como para criar interatividade entre alunos e orientadores, aplicando provas e criando cursos. Possibilitando assim, a construção de conhecimentos bastante amplos, disponibilizando conteúdos para alunos em qualquer parte do mundo, de maneira rápida comparada aos métodos tradicionais de ensino. Atualmente existe uma grande quantidade de tecnologias para Web-Based Education, que são compostas por um conjunto de ferramentas ou componentes para desenvolver cursos interativos. Essas tecnologias criam ambientes onde os professores e alunos interagem, recebem informações dos cursos, assistem às aulas, e ampliam seu conhecimento. No entanto, ainda existem algumas dificuldades quanto à criação, disponibilização e forma de utilização de conteúdos para a ambientes de educação na Web. Esta dificuldade esta diretamente vinculada ao fato de ainda não existir uma plataforma comum de ensino/aprendizagem. Essa necessidade de uma plataforma comum vem se evidenciando principalmente na criação e utilização de um modelo conceitual. Este modelo conceitual foi baseado em análises de vários ambientes, fornecendo uma grande funcionalidade através de suas ferramentas. Este projeto irá estudar os ambientes: AulaNet, WebCT e o TelEduc, e que serão analisados nos seguintes aspectos: • Navegação na web: representa características de bookmarks1 e multimídia a serem utilizadas; 1 BookMark é um marcador inserido em ponto específico de um documento, ao qual o usuário talvez queira retornar para referências futuras. [MPC 01]
  28. 28. 28 • Tipo de comunicação: correspondem aos mecanismos para o estabelecimento de comunicação entre professor e aluno e entre alunos; • Aprendizagem: corresponde ao instrumental pedagógico que poderá ser utilizado durante a aplicação do curso; • Administração de cursos: refere à maneira de como o curso será administrado; • Segurança: refere-se aos mecanismos de segurança de acesso e cadastro de alunos; • Sistema operacional: corresponde aos requisitos de instalação necessários para que o ambiente funcione. Os ambientes em estudo, serão comparados com o modelo conceitual, de forma que, sejam analisadas as vantagens, desvantagens e funcionalidades desses ambientes. 3.1 MODELO CONCEITUAL Segundo Sérgio Crespo [CRE 98], um modelo conceitual, baseado na análise de domínio de vários ambientes existentes, é composto por vários componentes. Estes funcionam como pontos de flexibilização do ambiente final. Sendo assim, a existência de cada um desses componentes significa que o ambiente suporta esta funcionalidade. Os componentes deste modelo são: Cursos: permite a criação e manutenção de cursos. O conteúdo de cada curso é controlado pelos componentes serviços e documentos; Atores: São as pessoas que interagem com o ambiente. Atores podem ter várias atribuições diferentes, como por exemplo, alunos e professores; Serviços: provêm as funcionalidades necessárias para o curso. São serviços que podem ser de vários tipos: serviços administrativos (agenda do curso, quadro de avisos, etc.), serviços de comunicação (chat, e-mail, etc.), serviços didáticos (transparências, referências na Web, etc.) e serviços de avaliação (provas, auto-avaliação, etc.); Documentos: São os artefatos manipulados pelos serviços. Por exemplo, o serviço “notícias do curso” necessita de um documento que possua a informação da notícia a ser exibida;
  29. 29. 29 Grupos: Possibilidade de se definir grupos, possibilitando trabalho cooperativo; Instituições e Departamentos: Capacidade de definir e adaptar o ambiente para diversas instituições e departamentos; Idiomas: Suporte a autoria e consumo de cursos em vários idiomas; Interface: Capacidade de adaptação da interface do ambiente; Estrutura Navegacional: Capacidade de adaptar a estrutura navegacional do ambiente. 3.2 O AMBIENTE AULANET O AulaNet é um ambiente de educação a distância baseada na Web, desenvolvido no departamento de informática da PUC-Rio, para criação, administração, manutenção e assistência de cursos virtuais. Os cursos criados no ambiente AulaNet enfatizam a cooperação entre os alunos e entre aluno e professor, sendo apoiados em uma variedade de tecnologias disponíveis na Internet. O AulaNet se apóia nas seguintes premissas: • Os cursos criados devem possuir grande capacidade de interatividade, de forma a atrair a participação intensa do aluno no processo de aprendizado (learningware); • Não é necessário que o professor tenha conhecimento de qualquer tipo de linguagem de programação para criar, atualizar ou publicar cursos à distância; • Os recursos oferecidos para a criação de cursos devem corresponder aos de uma sala de aula convencional, acrescidos de outros normalmente disponíveis no ambiente Web; • Deve ser possível a reutilização de conteúdos já existentes em mídia digital, através, por exemplo, da importação de arquivos. AulaNet considera os seguintes atores envolvidos no processo de criação/aprendizado:
  30. 30. 30 1. Autor: é o criador do curso, participando desde a descrição inicial do mesmo até a entrada dos conteúdos. Poderá ser ou não o responsável pela aplicação do curso. Caso positivo, assume também a função de professor, podendo contar ou não com o auxílio de Monitor, que é quem trata da parte prática e do suporte na avaliação dos alunos. 2. Aluno: é o usuário final do curso, representando o público-alvo para quem se destina o produto final obtido pela utilização do AulaNet; 3. Administrador: é o facilitador da integração professor/curso/aluno, tratando de questões de natureza eminentemente operacional, como inscrição do aluno, divulgação da agenda e das notícias do curso etc. Para criar um curso neste ambiente, o professor deve passar por etapas seqüenciais: 1. Identificação do Autor; 2. Informações Gerais sobre o Curso; 3. Seleção de Recursos; 4. Plano de Aulas; 5. Entrada de Conteúdos. 3.2.1 Navegação na Web Como o ambiente beneficia o professor, este será capaz de criar o conteúdo do seu curso diretamente em um editor de textos e salvá-lo em formato HTML2 (Hyper Text Markup Language), sem que precise utilizar-se de características de navegação de baixo nível, por exemplo, criação de hiperlinks. O ambiente AulaNet não possui a característica de bookmarks. 3.2.2 Tipo de comunicação No AulaNet, os mecanismos de comunicação são o “Contato com o Professor”, “Grupo de Interesse”, “Grupo de Discussão” e “Debate”. O “Contato com o Professor” permite que os alunos se comuniquem diretamente com o professor através de 2 HTML é uma linguagem de marcação utilizada para a construção de páginas na Internet e que é interpretada por todos os softwares de navegação existentes.
  31. 31. 31 mensagens. O “Grupo de Interesse” permite a comunicação entre participantes através de Newsgroup3. O “Grupo de Discussão” permite a interação dos participantes através de listas de discussões. E o “Debate” é um mecanismo que permite a comunicação bidirecional, proporcionando um ambiente educacional interativo entre os participantes através de chat ou de um software de videoconferência chamado CU-SeeMe. 3.2.3 Aprendizagem Corresponde ao instrumental pedagógico que deverá ser utilizado durante a aplicação do curso e que deve ser previamente selecionado pelo autor. Existem alguns mecanismos de cooperação utilizados para aprendizagem, entre eles, os mecanismos para transmitir conteúdos são: “Transparência”, “Apresentação Gravada”, “Texto de Aula”, “Livro Texto”, “Bibliografia” e “Demonstração”. O ambiente implementa dois mecanismos para criar e desenvolver o curso de forma compartilhada que é a “Co-autoria de Professor” e a “Co-autoria de Aluno”. O “Download” é um mecanismo utilizado pelo aluno para receber conteúdos disponibilizados no curso. Os mecanismos de coordenação são os de acompanhamento do curso, temos: • Agenda: Mecanismo que permite a coordenação do agendamento de eventos, tais como debates no chat, discussões na lista, etc; • Notícias do Curso: Mecanismo que permite a coordenação do andamento geral do curso através de informes; • Provas: Mecanismo que permite a avaliação dos alunos através de provas; • Trabalhos: Mecanismo que permite a avaliação dos alunos através de trabalhos; • Exercícios: Mecanismo que permite a avaliação dos alunos através de exercícios. 3.2.4 Administração de Cursos 3 Newsgroups é uma ferramenta que permite a troca pública de mensagens sobre os mais variados assuntos.
  32. 32. 32 O AulaNet oferece ao professor uma orientação pedagógica para facilitar na criação e nas futuras atualizações do seu curso. Esta orientação é realizada pela barra de criação de curso. Além disso, são oferecidos na barra de criação, mecanismos que serão utilizados na montagem final do curso e que serão convertidos em serviços, facilidades de navegação de alto nível, para os alunos. 3.2.5 Segurança O ambiente AulaNet utiliza-se de um mecanismo de autenticação de usuários, para acesso a página inicial do curso, o usuário deve ser cadastrado e ter um username e senha de acesso para utilizar o ambiente. Na página de cadastros, são permitidos novos cadastros e alterações de dados dos usuários já cadastrados. 3.2.6 Sistema Operacional Este ambiente pode ser instalado somente no Sistema Operacional Windows. Podendo ser Windows 95, 98 ou NT, e utiliza o browser Netscape 4.0 ou superior ou Internet Explorer 4.0 ou superior. O AulaNet utiliza diversos plug-ins4que permitem a exibição de tipos específicos de arquivos. São necessários que sejam instalados os plug-ins: • Adobe Acrobat Reader; • Microsoft PowerPoint Animation Player; • RealPlayer; • Macromedia Shockwave; • Quick Time. 3.2.7 Modelo Conceitual O AulaNet, em comparação com o modelo conceitual, não implementa a funcionalidade de adaptação da interface e da estrutura navegacional. Os serviços implementados pelo AulaNet são: Tipos de Serviços Serviço 4 Plug-ins são programas que normalmente “adicionam” novas habilidades ao seu navegador Web. Ex: ShockWave da Macromedia.
  33. 33. 33 Comunicação Grupo de Interesse Grupo de Discussão Contato com professor Debate Administrativos Agenda Notícias do Curso Cadastro de Instrutores Avaliação Teste Resultado do teste Projeto Resultado do projeto Exercício Resultado do Exercício Didáticos Plano de Aula Transparências Apresentação gravada Texto de aula Livro texto Demonstrações Bibliografia Gerais Tutorial sobre Internet Homepage de alunos Busca Tabela 3.1 - Serviços AulaNet 3.3 O AMBIENTE WEBCT WebCT – Web Course Tools – é um sistema gerenciador de cursos composto por um conjunto de ferramentas de ensino/aprendizagem, desenvolvido pela Universidade da Columbia Britânica, Canadá. Permitindo através da Internet, que os
  34. 34. 34 alunos utilizem ferramentas que simulem praticamente todos as situações de aula abordadas por um professor em uma sala de aula convencional. Entre outras coisas, o WebCT pode ser usado para criar cursos on-line e ser suplemento de ensino junto à sala de aula. O WebCT é um a ferramenta construída por instrutores para instrutores, provendo ferramentas de grande alcance pedagógico e de fácil utilização. Provê também um complemento de ferramentas administrativas para ajudar os instrutores a administrar qualquer curso. 3.3.1 Navegação na Web O ambiente permite a marcação dos documentos visitados, facilitando a navegação do aluno no curso. Os documentos do curso podem ser complementados com clips de áudio e vídeo. 3.3.2 Tipo de Comunicação O correio eletrônico e a transferência de arquivos são responsáveis pela comunicação assíncrona do ambiente. Sendo que, o primeiro suporta a comunicação entre os alunos e seus instrutores. Este serviço, também complementa o processo de avaliação, permitindo que o utilizador envie mensagens para grupos de alunos com o mesmo nível de conhecimentos. A transferência de arquivos prevê facilidades inerentes às aplicações vocacionais para os grupos de discussão. O serviço de Chat é responsável pela comunicação síncrona, realizando comunicação em tempo real entre todos os usuários cadastrados no mesmo servidor5. Permite gravação de sessões de IRC6 para um estudo posterior. 3.3.3 Aprendizagem O WebCT mantém um registro orientado ao estudante, que contém informações como, histograma sobre o acesso do aluno, datas de acesso ao curso, registro orientado 5 Servidor é um computador onde são processados softwares administrativos que controlam o acesso à rede e seus recursos (como unidades de disco e impressoras). O computador que funciona como servidor coloca seus recursos à disposição dos computadores que funcionam como estações de trabalho da rede.
  35. 35. 35 aos conteúdos que possuem o número de acessos a cada página do curso e o tempo médio gasto em cada página. Os alunos podem também responder a questionários de auto-avaliação desenvolvidos pela ferramenta “Quiz”, propostos pelo instrutor, testando seus conhecimentos em determinado momento do curso. Todo o trabalho individual e coletivo dos alunos pode ser acompanhado pelos instrutores. 3.3.4 Administração de Cursos O WebCT suporta um controle central de cursos, “Designer Map”, que permite incluir links para todos os utilitários, componentes e ferramentas do curso. Através dessa ferramenta pode-se visualizar ou modificar qualquer parte do curso. O ambiente através da ferramenta “Manage Students” suporta a gestão de contas dos alunos, registros de avaliação e o tratamento estatístico. Permite também a gestão manual ou automática dos grupos de trabalho e a atribuição de áreas de discussão privadas para cada grupo. Através da ferramenta “Manage Files”, o WebCT armazena todos os arquivos criados nos cursos. Esta área de armazenamento está localizada no servidor que está rodando o software do WebCT. A ferramenta “Manage Files” utiliza uma estrutura similar àquela encontrada nos sistemas operacionais Windows e Macintosh. A ferramenta “myWebCT” é uma localização central que lista todos os cursos em andamento. A revisão dos cursos pode ser feita on-line, dentro do ambiente. Este ambiente disponibiliza livrarias com diversos modelos de documentos, permitindo uma maior facilidade na criação das páginas. Nos documentos-base, podem anexar diversos tipos de complementos: texto, áudio e vídeo. O WebCT suporta um assistente de conteúdo on-line (“Content Assistant”), incluindo informações como: imagens, vídeos, CD-ROMs, simulação de exercícios, glossários e outros materiais de referência. O WebCT cria áreas privadas de mensagens. 6 IRC - Internet Relay Chat - Ferramenta que possibilita o bate-papo em tempo real.
  36. 36. 36 3.3.5 Segurança Este ambiente comporta mecanismos de autenticação dos usuários através de username e password. O conteúdo do campo username permite avaliar o perfil do usuário e direcioná-lo a que ele pode acessar. O mecanismo de gestão (“Manage Students”) permite cadastrar novos alunos e alterar suas senhas, efetuar a manutenção dos resultados da avaliação e elaborar estudos estatísticos. Pesquisar e consultar os registros dos alunos que satisfaçam a um critério de pesquisa definido pelo instrutor. 3.3.6 Sistema Operacional O WebCT pode ser instalado em qualquer sistema operacional, desde que, seja um servidor nas máquinas-clientes não requerendo uma aplicação específica deste modelo para instalação em postos de trabalho. 3.3.7 Modelo Conceitual O WebCT, de acordo com o modelo conceitual, não implementa suportes como: adaptação da estrutura navegacional e adaptação por instituição/departamento. Os serviços implementados pelo WebCT são: Tipos de Serviços Serviços Comunicação Correio Eletrônico Transferência de Arquivos – FTP Chat Grupo de Discussão Administrativos Gestão de conta dos alunos Quadro de avisos Divulgação de notas Acompanhamento do curso Gerenciamento de Arquivos Avaliação Testes Periódicos
  37. 37. 37 Didáticos Glossário Indexado Material de referência do curso Quadro branco compartilhado -WhiteBoard Gerais Calendário Aparência do Curso Tabela 3.2 - Serviços WebCT 3.4 O AMBIENTE TELEDUC O ambiente TelEduc é um ambiente para a criação, participação e administração de cursos na Web [ROC 01]. Ele foi concebido visando o processo de formação de professores para informática educativa, baseado na metodologia de formação contextualizada desenvolvido por pesquisadores do Nied (Núcleo de Informática Aplicada à Educação) da Unicamp. A metodologia de ensino/aprendizagem proposta pelo ambiente é a execução de atividades práticas com orientação constante e on-line do formador, aprendizagem de conhecimentos teóricos de forma contextualizada com a execução dessas atividades, comunicação entre os participantes e discussão de assuntos teóricos [TES 00]. Assim, um curso criado no TelEduc se desenvolve ao redor de um conjunto de atividades sugeridas pelo formador. Para a resolução dessas atividades, o ambiente fornece um conjunto de ferramentas nas quais o formador disponibiliza informações e conteúdos da dinâmica do curso. Além disso, o ambiente fornece recursos de comunicação que visam possibilitar o acompanhamento do processo de aprendizagem do aluno, além de permitir um contato constante entre o formador e os alunos do curso e entre os próprios alunos. 3.4.1 Navegação na Web O ambiente TelEduc possui a característica de bookmarks, ou seja, permite a marcação de links visitados;
  38. 38. 38 3.4.2 Tipo de comunicação No TelEduc a comunicação é garantida através do “Correio Eletrônico”, “Bate- Papo” e “Fórum de Discussão”, que são implementadas no mesmo formato que as usadas usualmente na Internet. Todas essas ferramentas são internas ao ambiente exigindo que o aluno esteja “logado” ao ambiente para ter acesso. A comunicação assíncrona é garantida através do “Correio Eletrônico” e pelo “Fórum de Discussão”. O “Fórum de Discussão” permite aos participantes do curso enviarem mensagens e arquivos para os integrantes de um determinado grupo de estudo e trabalho. Esta ferramenta permite aos alunos organizarem-se em grupos de trabalho para executar tarefas de forma colaborativa. A comunicação síncrona é garantida através da sala de “Bate-Papo”, permitindo uma conversa em tempo real entre alunos e formadores. Com o “Bate-Papo”, o objetivo é o estabelecimento de uma interação mais imediata e próxima. Esta comunicação é previamente agendada através da ferramenta “Agenda”. Esta comunicação pode ocorrer em qualquer outro horário. 3.4.3 Aprendizagem O TelEduc através da ferramenta “Parada Obrigatória”, contém materiais que visam desencadear reflexões e discussões entre os alunos ao longo do curso. É uma ferramenta que faz um fechamento sobre o assunto abordado no curso. O “Mural” é um espaço reservado para os integrantes “fixarem” informações relevantes sobre o contexto do curso. O “Diário de Bordo” serve para os alunos descreverem e refletirem sobre o processo de aprendizagem no ambiente, observando e respeitando as maneiras de cada aluno aprender. Toda a trajetória do curso fica ali registrada servindo de recurso de reflexão tanto para o aluno quanto para o professor que desempenha o papel de orientador e pode perceber mais facilmente o melhor encaminhamento a ser dado a cada aluno individualmente.
  39. 39. 39 O “Portfólio” implementa um mecanismo em que o aluno pode divulgar os seus trabalhos através de um upload7e assim, receber análise do formador e também retorno através com comentários tanto dos colegas quanto dos formadores. O “Portifólio” é a pasta individual de cada um. Nesta ferramenta o formador pode incluir anotações para o aluno que vão ajudá-lo no processo de aprendizagem. A ferramenta “Acessos” fornece um relatório sobre o acesso, freqüência no ambiente e utilização das ferramentas por parte dos alunos, permitindo assim, um maior controle sobre os alunos e quais ferramentas foram acessadas por eles como também, o tempo que permaneceu nelas. 3.4.4 Administração de Cursos O ambiente fornece uma variedade de ferramentas específicas para administração dos cursos. Estas ferramentas são divididas em duas categorias. As que permitem a edição do conteúdo do curso e as que estão voltadas para administração do curso, alunos, inscrições e formadores. As ferramentas da primeira categoria são: “Dinâmica do Curso”, “Agenda”, “Atividades”, “Material de Apoio”, “Leituras”, “Perguntas Freqüentes” e “Parada Obrigatória”. As ferramentas: “Dinâmica do Curso”, “Agenda”, “Atividades”, “Material de Apoio” e “Leituras” proporcionam praticamente a mesma funcionalidade de inserir, atualizar, remover e visualizar conteúdos do ambiente. As ferramentas da segunda categoria são: “Marcar Ferramentas”, “Enviar Senha”, “Gerenciamento do Curso”, “Gerenciamento de Inscrições”, “Gerenciamento de Alunos” e “Gerenciamento de Formadores”. A ferramenta “Marcar Ferramentas” é utilizada para selecionar as ferramentas que devem ser acessadas pelos alunos em um determinado momento do curso. Em “Gerenciamento de Cursos” pode-se editar o cronograma e escolher ferramentas que irão aparecer no curso. O “Cronograma do Curso” é editado através das datas de início e de fim das inscrições e dos cursos. 7 Upload - Transferir a cópia de um arquivo de um computador local para um computador remoto.[MCP 01]
  40. 40. 40 3.4.5 Segurança O ambiente possui um mecanismo de autenticação de acessos aos cursos. Para que professores e alunos tenham acesso ao curso, é necessária uma senha para identificação pessoal, que é solicitada ao participante sempre que ele acessar o ambiente. 3.4.6 Sistema Operacional O ambiente TelEduc pode ser instalado somente no sistema operacional Linux. A máquina com o sistema operacional Linux servirá como estação servidora para as demais máquinas clientes. Para a instalação do ambiente é necessário instalar alguns módulos pré-requisitos, como: o servidor de páginas web, banco de dados, linguagens de programação, interfaces e o navegador (browser). 3.4.7 Modelo Conceitual O ambiente TelEduc, de acordo com o modelo conceitual, não implementa as ferramentas Idiomas e Estrutura Navegacional. Tipos de Serviços Serviços Comunicação Correio Eletrônico Bate-Papo Fórum de Discussão Administrativos AutorWeb Dinâmica Agenda Didáticos Atividades Material de Apoio Mural Agenda Diário de Bordo Gerais Perfil Acessos
  41. 41. 41 Portfólio Alterar Senha Tabela 3.3 - Serviços TelEduc 3.5 ESCOLHA DO AMBIENTE TELEDUC A escolha do ambiente de ensino/aprendizagem TelEduc foi feita através de alguns critérios os que mais merecem destaque: o tipo de distribuição e aquisição do sistema, suas funcionalidades, sistema operacional e principalmente o seu idioma. A distribuição do sistema refere-se ao modo de como é feita a obtenção do ambiente. O AulaNet é distribuído gratuitamente a toda e qualquer instituição pública ou privada, que tenha interesse em utilizar a tecnologia para criar e manter cursos utilizando a Web como ferramenta. O TelEduc é um software livre para distribuição e/ou modificação e está disponível através do site do projeto da Universidade de Estadual de Campinas. Por fim, o WebCT é um ambiente que possui sua licença paga, ou seja, para adquiri-lo em qualquer de seus diversos tipos de contas deve-se pagar por um valor estipulado. O critério sobre as funcionalidades do sistema, engloba as ferramentas oferecidas tanto para a criação de cursos, por parte dos professores ou formadores, quanto para o aprendizado no ambiente por parte dos alunos. Neste critério, os outros ambientes analisados também satisfazem as nossas necessidades, porém, o TelEduc possui a vantagem de facilitar a criação e manutenção de cursos para pessoas que não são especialistas em Internet. A escolha de um ambiente de cursos que execute sobre o sistema operacional Linux foi motivada devido às qualidades desse sistema operacional: • Flexibilidade: sistema distribuído livremente com o código fonte disponível, e qualquer pessoa pode alterar este código fonte;
  42. 42. 42 • Confiabilidade: O Linux tem quase todos os seus bugs corrigidos, porque o código fonte é aberto e amplamente distribuídos. Cada nova versão do sistema operacional é rapidamente testada por milhares de programadores através do mundo; • Economia: O custo do Linux é zero justamente por ser de código aberto.[LIN 00] Baseando nisto, temos o TelEduc e o WebCT que podem utilizar o sistema operacional Linux. E o AulaNet, por sua vez, não se enquadra por ser executado em outro sistema operacional. O quarto critério relevante para a escolha do TelEduc foi o seu idioma. Como estamos tratando de um público alvo direcionado para um curso de Introdução à Probabilidade, onde os alunos não possuem grande afinidade com a informática e conseqüentemente com a Internet, é de vital importância que este ambiente seja ao menos no idioma português. O WebCT permite selecionar sua interface entre os idiomas (inglês, francês, espanhol, holandês e finlandês), mas não o nosso idioma. Assim, os ambientes AulaNet e TelEduc preencheriam este item. De acordo com os critérios considerados de escolha, foi escolhido o TelEduc como o ambiente adequado para o desenvolvimento do curso e sua implantação na UFPel.8 8 UFPel - Universidade Federal de Pelotas
  43. 43. 43 4. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO AMBIENTE COMPUTACIONAL Este capítulo irá tratar da instalação e configuração do sistema operacional Linux, dos módulos que são pré-requisitos para instalação do ambiente TelEduc e também do próprio ambiente de cursos TelEduc. Será feita uma descrição conceitual de cada um desses módulos, deixando o detalhamento de toda a seqüência da instalação e configuração em anexo. O ambiente TelEduc, utiliza-se do sistema operacional Linux para ser executado, e também, de vários módulos que são pré-requisitos para o funcionamento do ambiente. Estes módulos pré-requisitos são compostos por: • Servidor de páginas Web: Servidor Web Apache; • Banco de Dados: MiniSQL; • Linguagens de Programação: o C (compilador gcc); o Perl; o Java Development Kit; • Interfaces entre as linguagens e o banco de dados: o Msql e Perl; • Programa de envio de mensagens eletrônicas: o SendMail; • Navegador o Internet Explorer 4.0 ou superior; o Netscape 4.0 ou superior. 4.1 SISTEMA OPERACIONAL LINUX O Linux é sistema operacional multitarefa, multiusuário, multiprocessado, e de livre distribuição baseado no sistema operacional UNIX - o nome Linux vem da junção do nome de seu criador, o finlandês Linus Torvalds, com UNIX.
  44. 44. 44 Ser multiusuário significa que é possível de várias pessoas utilizarem o mesmo computador ao mesmo tempo, através de conexões remotas ou de terminais. Multitarefa significa que o Linux é capaz de executar diversos programas ou serviços ao mesmo tempo, ou seja, é possível rodar simultaneamente um servidor web, um servidor de e-mail e um banco de dados. E tudo isso de maneira eficiente e transparente ao usuário. Multiprocessado se refere ao fato de que o Linux pode ser instalado em máquinas com mais de um processador e é capaz de vários processadores de maneira inteligente para obter o melhor desempenho possível. E por fim, livre distribuição significa que o Linux pode ser copiado e distribuído sem que se tenha que comprar licenças ou pagar por isso. E os códigos fontes do sistema estão ao alcance de quem quiser vê-los e modificá-los [CON 01] . A distribuição Linux utilizada na instalação foi a da empresa Conectiva na versão 6.0. Isto ocorreu porque o Conectiva Linux é uma distribuição brasileira e possui código aberto (Open Source). O código aberto é um método de desenvolvimento colaborativo de software, que pode ser realizado somente quando o código fonte do software é livremente compartilhado através de desenvolvedores de código fonte aberto. O Linux é o principal exemplo de sistema operacional desenvolvido com código fonte aberto. O ambiente TelEduc, segundo recomendações da equipe de suporte (NIED) possui o seguinte requisito para máquina servidora: máquina: PC - Pentium II 333MHz, 64 MB de RAM, 4.5 GB de disco rígido. Sendo que a máquina utilizada para instalação do ambiente em nosso projeto foi com as seguintes configurações: Pentium III 833MHz, 128 MB de RAM e com 40 GB de disco rígido. Para a instalação do Linux, o Winchester do servidor utilizado para o projeto foi particionado da seguinte forma: Nome da Partição Tamanho em GigaBytes / 5 /usr 5 /home 20 /var 5 /var/spool/mail 5 Tabela 4.1 - Configuração das partições no servidor
  45. 45. 45 A partição “/” é o diretório raiz, onde são montados outros diretórios e onde fica o kernel9 ou, pelo menos, um link para o diretório boot. É importante destacar que para partição “/home” foi atribuído um grande espaço de disco rígido, nesta partição é onde são armazenados os diretórios de base dos usuários e também dos cursos a serem criados. Na partição “/usr” é armazenado os softwares adicionais ao sistema e as ferramentas de administração. A partição “/var” contém arquivos de dados variáveis. Isso inclui os diretórios de spool10, dados administrativos e de loggins e arquivos temporários. A partição “/var/spool/mail” armazena os e-mails dos usuários. 4.2 SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS – MINISQL O Sistema Gerenciador de Banco de Dados (MiniSQL ou mSQL) é um produto da Hughes Technologies, que pode ser adquirido gratuitamente para fins educacionais no site da Hughes Technologies11. O MiniSQL foi desenvolvido para proporcionar rápido acesso ao banco de dados com baixa requisição a memória. Este sistema é composto por uma linguagem para manipulação de banco de dados mSQL, uma linguagem de programação para a criação de CGI´s 12e um pacote de interface com o WWW chamado W3-mSQL13. A linguagem mSQL oferece um subconjunto das operações da linguagem SQL padrão (linguagem de consulta estruturada), permitindo o armazenamento, manipulação e recuperação de dados em estruturas de tabelas relacionais. 9 Kernel é o "núcleo" do sistema e é responsável pelas funções de mais baixo nível, como o gerenciamento de memória, gerenciamento de processos e da cpu. O kernel também é o responsável pelo suporte aos sistemas de arquivos, dispositivos e periféricos conectados ao computador, como placas SCSI, placas de rede, de som, portas seriais, etc. 10 Spool é o processo de armazenamento dos dados que compõem um documento em uma fila, até que a impressora esteja disponível para imprimi-los. 11 Hughes Techologies.- http://www.hughes.com.au 12 CGI - Common Gateway Interface - é a interface entre um servidor HTTP e os outros recursos do computador host do servidor. 13 A ferramenta W3-mSQL é um pacote de interface WWW que proporciona uma completa linguagem de script, flexibilidade no sistema de autenticação e com total acesso ao mSQL API. W3-mSQL proporciona uma simples, mas poderosa metodologia de programação que permite rápido desenvolvimento para aplicações Web [HUG 01].
  46. 46. 46 4.3 APACHE WEB SERVER O servidor de páginas Web é um programa que, usando o modelo cliente/servidor e o protocolo HTTP14, disponibiliza páginas Web para clientes como o Netscape e o Internet Explorer. Estes são instalados nas máquinas dos clientes e formulam o pedido de páginas ao servidor através do protocolo HTTP de modo a satisfazer o pedido dos clientes. Ao contrário de muitos outros servidores Web, o Apache é distribuído livremente, o seu código é aberto e existem versões para várias plataformas. Este fato, juntamente com a estabilidade e segurança, fazem do Apache o servidor Web mais popular e utilizado [APA 01]. 4.4 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO - PERL Perl é uma linguagem de scripting (codificação) extremamente poderosa que combina todos os méritos do C, várias linguagens de shell, e linguagens de manipulação de stream (correntes) [DAN 00]. Perl tem várias interfaces modularizadas e pode ser utilizada para controlar bases de dados SQL, por exemplo. O perl é recomendado para quem deseja criar scripts simples (evitando a complexidade de outras linguagens). É utilizado no ambiente para criptografia de senhas, upload de arquivos e sala de “Bate-Papo”. 4.5 MSQL-MODULE O módulo mSQL é uma linguagem de rotinas para comunicação como o banco de dados miniSQL. As funções fornecidas por este módulo imitam as funções fornecidas pelo mSQL API.[HUG O1] 4.6 JAVA DEVELOPMENT KIT O Java Development Kit (JDKTM) é o kit básico para desenvolvimento e execução de programas Java, contendo o software e ferramentas que os programadores
  47. 47. 47 precisam para compilar, debugar e executar applets e aplicações escritas através da linguagem de programação Java. Este kit vem acompanhado do compilador, interpretador e dos pacotes de classes padrões para o funcionamento do ambiente Java. [JAV 01]. 4.7 SENDMAIL Sendmail é o programa de envio de mensagem via e-mail. No ambiente TelEduc o Sendmail é utilizado para envio de login e senhas para os usuários, tanto no início quanto durante o curso. Também possui a função de enviar avisos gerais da administração do ambiente, como por exemplo: novas ferramentas, erros fixados, sistema fora do ar, etc. 4.8 TELEDUC-V1.0 Para a instalação do TelEduc, adquirido no site do projeto15, foram seguidas as instruções da equipe de apoio do próprio ambiente, fazendo alterações específicas e inserindo comentários. A versão instalada foi a 2.0.6, que é a última disponível até a presente data. Foi preciso instalar como pré-requisito os aplicativos e módulos já mencionados anteriormente, que são: • Apache; • MiniSQL; • Perl; • Java Development Kit; • Interface Msql/Perl; • Sendmail. 14 HTTP - Acrônimo de HyperText Transfer Protocol. Protocolo cliente/servidor usado para acessar informações na WWW (World Wide Web). 15 TelEduc – <http://hera.nied.unicamp.br/teleduc>
  48. 48. 48 4.9 PROBLEMAS NA INSTALAÇÃO No decorrer da instalação surgiram algumas inconveniências como a duplicação dos menus do ambiente, erro no servidor Apache durante a anexação de arquivos e a falha no sistema de autenticação de senhas que controla o acesso ao TelEduc. 4.9.1 Menus Duplicados Os menus duplicados ocasionaram uma duplicação de informações nas tabelas da base de dados, logo, para apagar esta duplicação, foi preciso gerenciar estas bases de dados do TelEduc. Para gerenciá-las, existe a opção chamada Consulta ao Banco de Dados dentro da área de acesso restrito do ambiente. Nesta consulta, utilizasse comandos da linguagem SQL para manusear o banco de dados. Para remover os menus duplicados foi necessário executar o comando a seguir para selecionar todos dados armazenados na tabela Menu. select *,_rowid from Menu A variável de sistema _rowid proporciona uma única linha de identificação para cada linha de na tabela. O valor contido nesta variável é um número interno de um registro usado pelo mSQL para acessar a linha da tabela [HUG 01]. Este comando selecionou os dados de maneira que as posições das ferramentas dentro da tabela Menu ficassem classificadas em ordem crescente, demonstrando assim, as ferramentas que estão duplicadas nesta tabela. O próximo comando apagou os dados duplicados da tabela Menu. Figura 4.1 - Área de consulta ao banco de dados
  49. 49. 49 Figura 4.2 - Consulta feita ao banco de dados Finalmente, após fazer a consulta, foi executado o comando para deletar as bases de dados duplicadas da tabela Menu: delete * from Menu where _rowid >= 11 4.9.2 Anexar Arquivos Um dos problemas que mais afetou o ambiente foram erros ocorridos no servidor Apache durante a anexação de qualquer arquivo nas ferramentas do mesmo. De maneira que, não se podia determinar nem verificar a capacidade do TelEduc sem que esta funcionalidade estivesse em pleno funcionamento. Este problema foi resolvido através da reinstalação de todo ambiente. 4.9.3 Autenticação de Acesso O controle de acesso da área restrita deve sempre mostrar a janela de autenticação de acesso. Porém, isto não estava ocorrendo, e qualquer pessoa que acessasse a página do ambiente estava tenha acesso aos recursos administrativos do sistema. Neste caso, foi necessário alterar o arquivo TelEduc.conf no item raiz_www, (diretório do TelEduc) de /teleduc para /~teleduc.
  50. 50. 50 Este processo de instalação e configuração do servidor de cursos e do ambiente TelEduc, teve como objetivo fornecer aos professores e alunos da UFPel um roteiro de instalação e, principalmente, prover a implantação do curso de Introdução à Probabilidade. Contribuindo assim, para a divulgação e utilização desse ambiente de ensino/aprendizagem na instituição de forma a complementar a educação presencial e incentivar a educação à distância.
  51. 51. 51 5. ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE Neste capítulo, estudar-se-á as ferramentas que compõem o ambiente TelEduc. Em tal ambiente, será possível verificar as vantagens da utilização das ferramentas afim de que facilite e possibilite a implantação de cursos à distância. Serão detalhadas as classes de usuários existentes, como também a estrutura do ambiente e suas funcionalidades. 5.1 AMBIENTE TELEDUC O ambiente TelEduc foi desenvolvido no Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), tendo como propósito oferecer um ambiente computacional que permita a elaboração e acompanhamento de cursos através da Internet [CER 98]. Esse ambiente foi desenvolvido de forma participativa, ou seja, todas as suas ferramentas foram idealizadas, projetadas e depuradas segundo necessidades relatadas por seus usuários. Com isso, ele apresenta características que o diferenciam dos demais ambientes de educação à distância que estão disponíveis no mercado, como a facilidade de uso por pessoas não especialistas em computação, a flexibilidade em seu uso e um conjunto de funcionalidades [CAR 01]. O ambiente TelEduc se desenvolve ao redor de um conjunto de atividades disponibilizadas pelo formador do curso, essas atividades são realizadas através do uso das ferramentas disponíveis no ambiente. O ambiente disponibiliza ferramentas de comunicação para os alunos, formadores e coordenadores. E por fim, a administração dos cursos ministrados é gerenciada através de ferramentas que tem acesso exclusivo dos formadores e coordenadores dos cursos. 5.2 ESTRUTURA DO AMBIENTE 5.2.1 Classes de Usuários No TelEduc, existem quatro classes de usuários:
  52. 52. 52 • Administrador: é a pessoa quem tem acesso a página da administração do ambiente, e é responsável por todo o gerenciamento deste no servidor; • Coordenador: em cada curso tem-se um único coordenador responsável pelo pedido de criação do mesmo, inserção de conteúdos e gerenciamento; • Formador: O formador possui os mesmos privilégios de acesso que o coordenador. Cada curso pode ter vários formadores, que são cadastrados pelo coordenador; • Aluno: Cada curso pode ter vários alunos, sendo esta quantidade controlada pelo coordenador. 5.2.2 Ambiente AutorWeb A montagem de cursos no TelEduc não é um processo complicado, mas exige um administrador com domínio técnico sobre a criação e manutenção dos cursos no servidor. Este administrador ficará encarregado também de aceitar ou rejeitar o pedido de criação de cursos pelos candidatos a coordenadores. Para facilitar esse processo de montagem de cursos, o TelEduc possui um ambiente de autoria, denominado AutorWeb. O ambiente AutorWeb refere-se a parte do TelEduc destinada ao desenvolvedor de cursos, ou seja, é a parte que possibilita o professor a construção e o gerenciamento do conteúdo dos seus cursos, tornando-o menos dependente de um técnico especializado. Dessa forma, o AutorWeb disponibiliza funcionalidades exclusivas para os autores de cursos: • Criação de cursos no servidor: Ferramentas que auxiliam a criação da estrutura do curso no servidor; • Planejamento do curso: Ferramentas para o formador selecionar os recursos que serão disponibilizados no curso; • Apresentação do curso: Ferramentas para o formador mostrar a metodologia e a organização do curso para os alunos; • Entrada do conteúdo: Ferramentas para inserção de conteúdos de acordo com os recursos utilizados durante o planejamento do curso;
  53. 53. 53 • Reestruturação do curso: Ferramentas utilizadas para manusear os recursos, alterando, inserindo, atualizando ou excluindo conteúdos. O TelEduc incorpora o AutorWeb em suas funcionalidades de forma que ele tenha uma visão diferente para a classe dos alunos e dos formadores. Figura 5.1 - Ferramenta Administração TelEduc AutorWeb Professores Banco de Dados Cursos Figura 5.2 - Visão do ambiente TelEduc para os professores TelEduc AutorWeb Alunos Banco de Dados Cursos Figura 5.3 - Visão do ambiente TelEduc para os alunos
  54. 54. 54 5.2.3 Criando um Curso Para o processo de criação de cursos e administração do ambiente, existe uma Área de Administração, com acesso restrito ao administrador. Nesta área pode-se: criar, desativar e extrair cursos, enviar e-mails para os usuários, cadastrar os dados institucionais, acessar as bases de dados através de comandos SQL e adicionar responsáveis ao ambiente. Figura 5.4 - Área de Administração (acesso restrito) Para criar um curso, o coordenador deve enviar um e-mail para o administrador do ambiente, e que poderá ser feito através da página inicial do ambiente. O administrador irá então, preencher a requisição da criação desse novo curso.
  55. 55. 55 Figura 5.5 - Criação de Cursos O servidor onde está instalado o ambiente, então processa a requisição de um novo curso, gera um diretório para cada curso novo criado e sub-diretórios para todas as ferramentas do ambiente e envia automaticamente um e-mail para o futuro coordenador contendo: um endereço eletrônico pelo qual ele pode acessar o curso a ser criado, seu login e sua senha de acesso. Esse formador irá então definir e construir o seu curso a partir do endereço que recebeu, através de uma seqüência de tarefas a preencher e escolher, estas tarefas são: • Dados Pessoais; • Informações Gerais sobre o Curso; • Inclusão dos Formadores do Curso; • Escolha das Ferramentas do Curso. A primeira etapa é o preenchimento dos dados pessoais, sendo que o nome e o e-mail do formador já estão preenchidos com os dados da criação do curso, se o formador tiver interesse poderá alterá-los. A segunda etapa é referente às informações gerais do curso, são pedidos o nome do curso, o objetivo do curso, público alvo, tipo de inscrição e as datas de início e fim do período de inscrições e início e fim do período do curso.
  56. 56. 56 Figura 5.6 - Inclusão dos dados pessoais em um curso novo A terceira etapa é onde são inseridos os formadores, se existirem, além do coordenador. Para isto o coordenador deve dispor dos nomes, e-mails e os logins para estes formadores. Similarmente ao coordenador, cada um desses outros também receberá um e-mail contendo o endereço para acesso ao curso, sua senha e seu login. A última etapa é a seleção das ferramentas que serão utilizadas pelo curso. Existem algumas ferramentas de uso obrigatório, estas são: “Informações”, “Agenda” e “Histórico”. Todas as outras podem ser habilitadas ou desabilitadas em qualquer momento do curso. As ferramentas que foram desabilitadas, não estarão disponíveis no ambiente, embora seus dados permanecerão armazenados no servidor. 5.2.4 Página inicial do ambiente Na página inicial do ambiente, os alunos poderão ver a situação dos cursos do ambiente, que pode ser: • Cursos em Andamento; • Cursos com Inscrições Abertas; • Cursos Encerrados; • Como Criar um Curso;
  57. 57. 57 Para um novo aluno entrar em um curso ele deverá acessar “Curso com Inscrições Abertas”, e se estiver contido dentro do público alvo, deverá inscrever-se colocando seus dados pessoais e informações adicionais do motivo de ser aluno do curso. Caso aprovado este receberá por e-mail seu login e sua senha de acesso. 5.2.5 Autenticação de acesso O ambiente possui um sistema de autenticação de acesso aos cursos. Esta autenticação será sempre solicitada ao entrar no ambiente, tanto para alunos, formadores e coordenador. Figura 5.7 - Tela de autenticação do ambiente 5.2.6 Página de Entrada do curso Ao acessar o ambiente, cada tipo de usuário (formador ou aluno) terá alternativas para conduzir o seu trabalho nas diferentes permissões referentes a cada um deles. A página inicial do curso está dividida em duas partes: Na parte da esquerda estão as ferramentas que poderão ser utilizadas durante o curso e, na parte direita, é apresentado o conteúdo correspondente ao recurso selecionado. Quando um aluno acesso o ambiente, é mostrado o conteúdo da ferramenta “Agenda”, informando o que está acontecendo no curso e o programa das atividades propostas para aquele momento do curso.
  58. 58. 58 OBS: Para a explicação das ferramentas do ambiente, será utilizada a classe de usuário formador com o mesmo significado que tem um professor em aulas presenciais, e somente serão feitas referencias a coordenador e formador em momentos que estas classes possuírem funções distintas. 5.2.7 Recursos do Ambiente Estrutura do Ambiente A ferramenta “Estrutura do Ambiente” informa sobre o funcionamento do ambiente, e de suas ferramentas. Dinâmica do Curso A ferramenta “Dinâmica do Curso” refere-se a metodologia utilizada e a organização implantada pelo professor responsável, no decorrer do seu curso. Agenda A ferramenta “Agenda” representa a página de entrada do curso com a programação dos acontecimentos referentes a este. O formador pode utilizar esse espaço para divulgar datas e eventos referentes ao seu curso, por exemplo, provas, trabalhos, reuniões, etc... Quando a agenda estiver selecionada, será visualizada no menu principal as opções de “Histórico” e “Editar Agenda”. Editar Agenda: Para inserir uma nova agenda, o formador deverá ir à opção “Nova Agenda”, e colocar o título da agenda e o texto a que ela se refere, opcionalmente, o formador poderá anexar arquivos na agenda. Porém a agenda deverá conter somente texto ou somente arquivos. Quando um arquivo é anexado é preciso selecionar este arquivo através da opção “Selecionar Arquivo”. Os arquivos anexados podem ser apagados na opção “Apagar Todos os Arquivos”. Feita a inserção de uma nova agenda, deve-se clicar no botão enviar confirmando as alterações.
  59. 59. 59 Histórico: Nesta opção estão as outras entradas de agenda que não estão mais ativas, formando assim, um histórico de todas as agendas divulgadas no curso. Quando a ferramenta “Agenda” possuir mais de uma entrada de agenda, o formador escolhe qual destas será ativada. A agenda ativa aparecerá como principal. Figura 5.8 - Ferramenta agenda Atividades A ferramenta “Atividades” apresenta as atividades a serem realizadas durante o curso. No menu principal, o formador tem as seguintes opções de gerenciamento: Nova Atividade: Inserção de uma nova atividade para o curso. Possui os seguintes itens: • Título da atividade; • Comentário; • Arquivos anexos: o Anexar arquivo; o Ocultar arquivos e pastas; o Apagar todos os endereços. • Endereços da Internet: o Incluir endereço: Permite inserir endereços de sites que complementam a atividade; o Apagar todos endereços: Apaga os endereços dos sites. • Compartilhar: o Compartilhado com formadores: Permite acesso somente ao grupo de formadores do curso; o Totalmente compartilhado: Possibilita que todos os participantes do curso possam ter acesso e comentar o que foi disponibilizado.
  60. 60. 60 Nova Pasta: Permite criar uma pasta para inserir as atividades. Estrutura de Pastas: Permite visualizar a estrutura das pastas que foi criada em um formato de árvore. Lixeira: É o local onde ficam as atividades que foram excluídas. Os alunos podem apenas acessar as atividades disponibilizadas. Material de Apoio A ferramenta “Material de Apoio” apresenta informações úteis relacionadas à temática do curso, subsidiando o desenvolvimento das atividades propostas. É um espaço destinado a publicação de textos, links, observações, curiosidades e exercícios. Assim, como na “Agenda”, o “Material de Apoio” possui as mesmas opções de gerenciamento. Figura 5.9 - Ferramenta material de apoio Leituras A ferramenta “Leituras” apresenta artigos relacionados à temática do curso e algumas sugestões de revistas, jornais, links para sites relacionados, etc. Neste item, novamente temos as mesmas opções de gerenciamento mencionados nas ferramentas “Atividades” e “Material de Apoio”. Perguntas Freqüentes
  61. 61. 61 A ferramenta “Perguntas Freqüentes” contém a relação das perguntas realizadas com maior freqüência durante o curso e suas respectivas respostas. Estas perguntas devem ser administradas pelo formador, deixando para o aluno apenas a relação destas questões devidamente respondidas. Ao criar perguntas o responsável pode categorizá- las de maneira se torne mais fácil à busca por perguntas e respostas. Ao navegar por esta ferramenta o aluno pode: exibir por assunto a perguntas, exibir todas as perguntas, procurar por perguntas ou respostas e acessar um help da ferramenta. Esse help da ferramenta contém informações disponibilizadas pela equipe NIED juntamente com o ambiente, e possui as dicas para efetuar uma procura, exibir apenas algumas perguntas selecionadas, exibir as perguntas de um determinado assunto, exibir todas as perguntas e respostas e como preencher os campos pergunta e resposta da seção Procurar Perguntas? Figura 5.10 - Ferramenta perguntas freqüentes Parada Obrigatória A ferramenta “Parada Obrigatória” contém materiais que visam desencadear reflexões e discussões entre os participantes ao longo do curso. Cada vez que uma nova
  62. 62. 62 “Parada Obrigatória” é inserida pelo formador do curso, ela substitui a que estava disponível anteriormente. Esta ferramenta possui as mesmas funcionalidades padrão que já foram mencionadas nas ferramentas anteriores. Figura 5.11 - Ferramenta parada obrigatória Mural A ferramenta “Mural” disponibiliza um espaço reservado para todos participantes do curso colocarem informações que acharem relevante para o bom andamento do curso. Cada mensagem do mural é composta pelo título e campo de anotações. Um exemplo de mensagens é mostrado na figura 5.13. Figura 5.12 - Ferramenta mural Fórum de discussão A ferramenta “Fórum de discussão” permite acesso a tópicos em discussão em um determinado momento do curso, permitindo o acompanhamento da discussão através da visualização de forma estruturada das mensagens já enviadas e a participação na mesma por meio do envio de mensagens. Esta ferramenta para os formadores possui as seguintes opções sobres os fóruns: novo, ver, renomear, configurar, excluir e ver lixeira. Novo: Permite criar um fórum de discussão;

×