NEICA - Núcleo de Estudos Interdisciplinar da          Criança e do Adolescente. FURB.                              1º ENC...
SINOPSE:Mutum quer dizer mudo. Mutum é uma ave negra que só canta à noite. EMutum é também o nome de um lugar isolado no s...
a diversidade cultural, econômica, étnica, etc., das diversas infâncias e dasdiferentes crianças, afirmam a pluralidade de...
PINTO. Manoel; SARMENTO. Manoel. As crianças Contextos eIdentidades – Processos de mediação com crianças em idade pré-esco...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TEXTO NORTEADOR 1º ENCONTRO

1.013 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.013
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
502
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TEXTO NORTEADOR 1º ENCONTRO

  1. 1. NEICA - Núcleo de Estudos Interdisciplinar da Criança e do Adolescente. FURB. 1º ENCONTRO: A CRIANÇA E A REALIDADE SOCIAL ADULTALocal: Campus I da FURBData: 11/04/2013; Horário: 18h30min.Articuladoras: Daniela Odete de Oliveira e Maristela PitzConteúdo: As concepções regionais de infância e criança; a interação dacriança com a realidade adulta.Informações sobre o filme: Direção: Sandra Kogut Roteiro: Ana Luiza M. Costa e Sandra Kogut Direção de Atores: Fátima Toledo Assistente de Direção: Malu Miranda Duração: 89 min. Ano: 2007 Cidade: Rio de Janeiro Gênero: Ficção Cor: Colorido País: Brasil
  2. 2. SINOPSE:Mutum quer dizer mudo. Mutum é uma ave negra que só canta à noite. EMutum é também o nome de um lugar isolado no sertão de Minas Gerais,onde vivem Thiago e sua família. Thiago tem dez anos e é um meninodiferente dos outros. É através do seu olhar que enxergamos o mundonebuloso dos adultos, com suas traições, violências e silêncios. Ao lado deFelipe, seu irmão e único amigo, Thiago será confrontado com este mundo,descobrindo-o ao mesmo tempo em que terá de aprender a deixá-lo.O SERTÃO:Mutum foi filmado nas chapadas de Minas Gerais, em pleno sertão mineiro,numa região com poucas estradas e muitos lugares ainda sem energia elétrica.Mas o isolamento da família de Thiago é mais econômico que geográfico. Osertão que se apresenta no filme não é meramente uma região geográfica: étambém o interior, o passado, a infância que povoa o imaginário brasileiro.JOÃO GUIMARÃES ROSAMUTUM se inspira na história de Miguilim, da novela "Campo Geral"(Manuelzão e Miguilim), de João Guimarães Rosa (1908 – 1967), consideradoo maior escritor brasileiro do século XX, autor de obras-primas comoSagarana e Grande Sertão: Veredas. Grande conhecedor do sertão, GuimarãesRosa se inspira na tradição oral e na língua concreta do sertanejo, ondepredominam imagens da natureza. Com seu poder criativo e imaginaçãodeslumbrante, provocou uma verdadeira revolução na literatura brasileira,inovando na linguagem, nas tramas e na visão de mundo de seus personagens,transformando o sertão num modelo do universo. O sertão de Guimarães Rosaé o mundo. De contornos autobiográficos, a história de Miguilim era a suapreferida: “Em Miguilim, acho tudo o que já escrevi até agora e talvez mesmotudo o que venha a escrever em minha vida. Nessa história, está o germe, é asemente de tudo”, declarou Guimarães Rosa. (Informações retiradas do site: www.mutumofilme.com.br) Considerações e indagações“- Por causa de Mamãe, Papai e Tio Terês, Papai-do-Céu está com raiva denós de surpresa...” (ROSA, 1984, p. 30).Os recentes estudos sociais da infância (Sociologia da Infância e Antropologiada Criança) nos apresentam novas concepções acerca da infância e da criança,ao considerar que são conceitos socialmente construídos e sempre redefinidospelos contextos socioculturais. Essa ressignificação não mais define a criançaapenas como um ser em desenvolvimento, mas sim, como ator social de plenodireito, construindo a sua história pelas e nas interações e vivências queestabelece no meio social. Neste sentido, podemos compreender que nãoexiste uma única e universal concepção de infância e de criança. Ao contrário,
  3. 3. a diversidade cultural, econômica, étnica, etc., das diversas infâncias e dasdiferentes crianças, afirmam a pluralidade desses conceitos.O olhar que temos para a infância foi socialmente construído a partir de umavisão adultocêntrica que se encontra naturalizada em nossa sociedade. Alémde possuir o “direto” de falar em nome das crianças, representando-as a partirdo seu ponto de vista, o adulto, soberano nas decisões, dirige, geralmente deforma autoritária, a organização do cotidiano da criança. Isto, no entanto, nãoa impede, de forma inovadora e significativa, de criar seus próprios mundosde vida (as “culturas infantis”). Mediante estas considerações podemosrefletir sobre a infância que o filme Mutum nos apresenta. Este filme retrata ainfância pobre vivida por muitas crianças nos sertões do Brasil na década de50 e 60. Neste tempo histórico as crianças tinham aprendizagens junto àfamília, ajudando nos afazeres domésticos, na roça e no cuidado com osanimais. A escola ainda não era para todos. O protagonista do filme - omenino Tiago - é, assim, levado desde cedo a trabalhar com a família na roça,convivendo com a aridez da terra, a violência do pai e a perda.São retratados nesta história, mecanismos de condicionamento doscomportamentos considerados inadequados. Assim, “Deus” ou o “Diabo” sãousados para coibir ações elaboradas pelas crianças e consideradas incorretaspelos adultos. Estes mecanismos condicionam tanto os comportamentos dascrianças quanto os dos adultos. No filme, o menino Tiago precisa encontrarsentido e significado no mundo adulto. Ao viver situações em que necessitadecidir entre o “certo” e o “errado”, o “bem” e o “mal”, busca ajuda no grupode pares (principalmente o irmão mais novo) e junto a adultos que sãosignificativos para ele (o tio, a mãe e principalmente Rosa, a moça que ajudanos afazeres domésticos). Podemos perceber esta situação quando ele precisadecidir entre entregar ou não um bilhete para a mãe. Neste momento, omenino vai especular sobre o certo e o errado: “-Rosa, quando é que a gentesabe que uma coisa que vai não fazer é malfeito?” “-É quando o diabo estápor perto [...]”. Neste momento, o menino está significando ações emuma rotina cultural, que, segundo Corsaro (2011), são momentos em que ascrianças partilham os símbolos da cultura adulta e lhes atribuem sentido. Asrotinas culturais, que têm início nas interações com a família, sãofundamentais para a imersão das crianças na cultura. A criança participaativamente destas rotinas que lhe possibilitam interpretar, internalizar e (re)significar o mundo adulto. A partir destas colocações sobre o filme, indagamos: Qual concepçãode infância o filme evidencia? Quais palavras são usadas pelos adultos, nofilme, para se referirem às crianças? Em quais situações são retratadas asbrincadeiras infantis? Como acontece a interação da criança com a realidadeadulta?Referências:CORSARO, William A. Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.
  4. 4. PINTO. Manoel; SARMENTO. Manoel. As crianças Contextos eIdentidades – Processos de mediação com crianças em idade pré-escolar. Braga: Universidade de Minho. Centro de estudos da criança, 1997.Mutum o filme. Disponível em <http://www.mutumofilme.com.br/ >. Acessadoem 06/04/2012.Mutum. Produção de Sandra Kogut. Rio de Janeiro: Tambelinni, filmes, 2007(89min).ROSA, João Guimarães. Manuelzão e Miguelim. Rio de Janeiro: NovaFronteira, 1984.

×