Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros16 de julho de 2012   BRASIL   IGP – 10 – julho       ...
Ata do COPOM – julho     A repetição do comunicado anterior ao anunciar o corte de 50 pontos-base da taxa Selic vai     ao...
Horário                                                                                     Projeções                     ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pine Agenda Econômica: Mudanças, repetições e o cenário dos juros

401 visualizações

Publicada em

BRASIL
Ata do COPOM – julho
A repetição do comunicado anterior ao anunciar o corte de 50 pontos-base da taxa Selic vai ao encontro do nosso cenário de nova redução e de mesma magnitude na reunião de agosto, a qual levaria o juro básico para 7,50% ao ano. Esta queda parece bem sinalizada. A principal discussão, então, se dará sobre a reunião de outubro quando a Selic poderá ser reduzida para algo abaixo deste patamar. Neste contexto, a ata a ser divulgada esta semana trará novos subsídios à construção do cenário de juros, podendo reduzir incertezas e coordenar as expectativas. Nós ainda trabalhamos com 7,50% ao final deste ano e de 2013, não descartando o cenário de Selic em 7,0% ainda em 2012.
Por um lado, a fragilidade da economia global e da atividade interna assim como os riscos limitados para a trajetória da inflação trabalham em favor da continuidade do ciclo. Por outro, em seus comunicados o Copom salienta a importância de se levar em conta as ações políticas já implementadas, as quais têm efeitos defasados e cumulativos. De qualquer forma, como em todo fim de ciclo, os sinais emitidos pelos comunicados ganham importância frente às estimativas e projeções. Mudanças e repetições frente aos documentos anteriores serão esmiuçados pelo mercado mas o viés permanece o mesmo: juros baixos por tempo extenso e/ou ciclo total mais dilatado.

Research: Economia - PINE
Marco Maciel
Marco Antonio Caruso

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pine Agenda Econômica: Mudanças, repetições e o cenário dos juros

  1. 1. Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros16 de julho de 2012 BRASIL IGP – 10 – julho O IGP-10 de julho deverá desacelerar frente aos IGPs de junho, vindo de 0,73% para 0,85%, em linha com nossa visão de fim do período de descompressão dos IGPs (observada desde meados de maio). A reversão vem na esteira de inflações mais elevadas no atacado (com novo choque de oferta da soja e reajuste dos combustíveis). Diferentemente, os IPCs deverão manter-se em níveis baixos (abaixo de 0,30%) enquanto o INCC perde força após o período de reajustes salariais. A piora nos IGPs ainda são, a nosso ver, insuficientes para pressionar os índices ao consumidor, sendo, portanto, pouco relevantes para a condução da política monetária. IPCA-15 – julho O índice de julho deverá avançar 0,13%, entre os números de junho (0,18% para o IPCA-15 e 0,08% para o IPCA) e abaixo da mediana das expectativas (0,18%). Segundo nossos cálculos, a desaceleração virá de forma disseminada, com destaques para a descompressão de “Transportes” (leia-se efeitos da redução do IPI e bom comportamento dos combustíveis) e “Vestuário” (período de descontos), além da baixa contribuição dos demais itens ex- alimentos. De fato, como podemos ver abaixo, “Alimentos” é a principal fonte de pressão de curto prazo dentro dos índices de preços ao consumidor. De qualquer forma, a abertura do IPCA-15 deverá ser positiva e com risco da mediana das estimativas ser surpreendida positivamente (em termos de menor inflação). Para o mês fechado, trabalhamos com variação pouco mais alta, próxima de 0,20%, seguindo este comportamento dos alimentos e com menor deflação de transportes. IPCA-15 – contribuição por item 0.25% 0.20% 0.15% 0.10% 0.05% 0.00% -0.05% -0.10% -0.15% -0.20% Saúde Educação IPCA -15 Alimentos Comunicação Desp. Pessoais Transportes Habitação Vestuário Artigos Resid. Fonte: IBGE; elaboração: Pine Research Se confirmada a nossa projeção, o IPCA-15 acumulado em 12 meses ficará em 5,03%, pouco acima dos 5,00% fechados no mês anterior. Se estivermos corretos, esta seria a primeira elevação da medida desde setembro/11. Entretanto, mais importante que a elevação em 12M é a tendência de variações mensais baixas para os IPCs nos próximos três meses, que tornam confortável a continuidade da redução da Selic. 1
  2. 2. Ata do COPOM – julho A repetição do comunicado anterior ao anunciar o corte de 50 pontos-base da taxa Selic vai ao encontro do nosso cenário de nova redução e de mesma magnitude na reunião de agosto, a qual levaria o juro básico para 7,50% ao ano. Esta queda parece bem sinalizada. A principal discussão, então, se dará sobre a reunião de outubro quando a Selic poderá ser reduzida para algo abaixo deste patamar. Neste contexto, a ata a ser divulgada esta semana trará novos subsídios à construção do cenário de juros, podendo reduzir incertezas e coordenar as expectativas. Nós ainda trabalhamos com 7,50% ao final deste ano e de 2013, não descartando o cenário de Selic em 7,0% ainda em 2012. Por um lado, a fragilidade da economia global e da atividade interna assim como os riscos limitados para a trajetória da inflação trabalham em favor da continuidade do ciclo: a redução do IPCA projetado para 2013 no último Relatório de Inflação, de 5,3% para 4,9%, associado ao comportamento “acomodativo” do BC observado desde a crise de 2008 (quando uma meta “implícita” de 5,5% para o IPCA passou a explicar melhor as escolhas do Copom) e a perspectiva do crescimento real brasileiro ficar abaixo de 4,0% em 2013 (e, portanto, próximo ao crescimento do PIB potencial estimado por nós) dão números a este viés. Por outro, em seus comunicados o Copom salienta a importância de se levar em conta as ações políticas já implementadas, as quais têm efeitos defasados e cumulativos. Ou seja, seria prudente observar os efeitos das ações fiscais, creditícias e dos 450 pontos de queda da Selic já implementados “mesmo considerando que a recuperação da atividade vem ocorrendo mais lentamente do que se antecipava”. De qualquer forma, como em todo fim de ciclo, os sinais emitidos pelos comunicados ganham importância frente às estimativas e projeções (especialmente quando a âncora ou o centro da meta é relativizada). Mudanças e repetições frente aos documentos anteriores serão esmiuçados pelo mercado mas o viés permanece o mesmo: juros baixos por tempo extenso e/ou ciclo total mais dilatado. Marco Antonio Maciel Marco Antonio Caruso Economista-chefe Economista Banco Pine Banco Pine 2
  3. 3. Horário Projeções País Indicador Período Consenso Anterior Local PINE - China Investimento Estrangeiro Direto jun/12 - -2,0% 0,1% - Brasil Caged (Emprego Formal) jun/12 - 141,7 Mil 139.7 - Brasil Arrecadação Federal jun/12 - - BRL77,9BSegunda-feira, 16/07/2012 06:00 Z. do Euro Preços ao Consumidor jun/12 - 2,4% 2,4% 06:00 Z. do Euro Balança Comercial (a.s) mai/12 - EUR5,0B EUR6,2B 08:00 Brasil IPC-S (2ª Quadrissemana) jul/12 - - 0.19% 09:30 EUA Empire Manufacturing (Sondagem Industrial) jul/12 - 3.75 2.19 09:30 EUA Vendas do Varejo jun/12 - 0.2% -0.2% 11:00 EUA Estoques Empresariais mai/12 - 0.2% 0.4% 15:00 Brasil Balança Comercial Semanal jul/12 - - USD623MTerça-feira, 17/07/2012 05:30 Espanha Leilão de títulos (bills) - - - - 06:00 Alemanha Confiança na Economia jul/12 - -20.0 -16.9 08:00 Brasil IGP-10 jul/12 0.85% 0.83% 0.73% 09:30 EUA Preço ao Consumidor (% m/m) jun/12 - 0,0% -0,3% 09:30 EUA Preço ao Consumidor (% a/a) jun/12 - 1,6% 1,7% 09:30 EUA Núcleo Preço ao Consumidor (% a/a) jun/12 - 2,2% 2,3% 10:00 EUA Fluxo de Capital Estrangeiro mai/12 - - -USD20,5B 10:15 EUA Produção Industrial jun/12 - 0.4% -0.1% 10:15 EUA Utilização da Capacidade Instalada jun/12 - 79.2% 79.0% 11:00 EUA Confiança do Construtor jul/12 - 30 29 11:00 EUA Discurso de Ben Bernanke no Senado - - - -Quarta-feira, 18/07/2012 06:30 Portugal Leilão de títulos (bills) - - - - 06:30 Alemanha Leilão de títulos (Notes) - - EUR5,0B - 07:00 Z. do Euro Relatório de Finanças Públicas - - - - 08:00 EUA Pedidos de Hipotecas (Semanal) jul/13 - - -2,1% 09:30 EUA Novas Construções Residenciais jun/12 - 4,9% -4,8% 09:30 EUA Concessões de Alvarás jun/12 - -2,4% 7,9% 11:00 EUA Discurso semestral de Ben Bernanke no Congresso - - - - 12:30 Brasil Fluxo Cambial Semanal - - - - 15:00 EUA Livro Bege - - - -Quinta-feira, 19/07/2012 05:00 Z. do Euro Transações Correntes mai/12 - - EUR4,6B 05:30 Espanha Leilão de títulos (Bonds) - - - - 08:00 Brasil IGP-M (2ª prévia) jul/12 - 1.00% 0.63% 08:30 Brasil Ata do Copom - - - - 09:30 EUA Jobless Claims 14/Jul - - 350 Mil 11:00 EUA Fed Filadélfia (Sondagem Industrial) jul/12 - -8.0 -16.6 11:00 EUA Vendas de Moradias Usadas jun/12 - 1,5% -1,5% 11:00 EUA Indicadores Antecedentes jun/12 - -0.1% 0.3%Sexta-feira, 20/07/2012 03:00 Alemanha Preços ao Produtor jun/12 - 1,8% 2,1% 09:00 Brasil IPCA-15 jul/12 0.13% 0.16% 0.18% Disclaimer: Esta matéria é de caráter estritamente informativo. O Pine não se responsabiliza por quaisquer decisões tomadas tendo como base os dados e comentários contidos neste material. 3

×