Toda Terra está cheia de Solidão,   porque é ela o repouso da vida,   que no mundo, tal como nos Homens, tem sua pulsações...
Entre uma e outra onda do Mar, entre um e   outro rugido da Tempestade, entre um trovão   e o trovão, entre dois abalos de...
A Solidão reveste-se sempre cheia de sombra  e mistérios, que vibram duma cara, duma suave melancolia. Eu gosto da Solidão...
Nas longas Solidões, os olhos fitam-se  e aprofundam-se uns nos outros, e falam  sem palavras, numa língua que não tem son...
Vem! Solidão, com um beijo à boca palpitando,   Vem dar-me a extrema-unção do meu Amor! Balneário Camboriú
Todos os direitos reservados   Sala de Poetas   AVSPE   Copyright © By Efigênia Coutinho   2006  http://www.avspe.eti.br:8...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SOLIDAO

486 visualizações

Publicada em

SOLIDAO

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SOLIDAO

  1. 2. Toda Terra está cheia de Solidão, porque é ela o repouso da vida, que no mundo, tal como nos Homens, tem sua pulsações, entre um e outro suspiro...
  2. 3. Entre uma e outra onda do Mar, entre um e outro rugido da Tempestade, entre um trovão e o trovão, entre dois abalos de terremoto, entre dois raios, murmura a Solidão..
  3. 4. A Solidão reveste-se sempre cheia de sombra e mistérios, que vibram duma cara, duma suave melancolia. Eu gosto da Solidão, longa, muito longa! Pois, para mim, é braço de seda e de versos na alameda do coração!
  4. 5. Nas longas Solidões, os olhos fitam-se e aprofundam-se uns nos outros, e falam sem palavras, numa língua que não tem sons, mas que tem em si o tom de todas as línguas que os Homens falam e escutam na Terra!
  5. 6. Vem! Solidão, com um beijo à boca palpitando, Vem dar-me a extrema-unção do meu Amor! Balneário Camboriú
  6. 7. Todos os direitos reservados Sala de Poetas AVSPE Copyright © By Efigênia Coutinho 2006 http://www.avspe.eti.br:80/index3.htm Formatação: - Dorival Campanelle Imagem : Óleos originais Elisabete Sombreireiro Palma (PORTUGAL)

×