Welwitschia Mirabilis   A 3 de Setembro comemora-se o dia da Welwitschia Mirabilis, planta desértica, descoberta nesta dat...
<ul><li>Frederic Welwitsch (1809-1878)  </li></ul><ul><li>foi para Lisboa em 1839.  </li></ul><ul><li>Posteriormente conse...
A planta que recebeu o binome de  Welwitschia   Mirabilis  Hook. F. era tão diferente, morfológicamente de todas as espéci...
Welwitschia é uma planta da família das gimnospérmicas  adaptada á vida nas regiões desérticas da Africa tropical. É uma p...
As suas flores são unisexuadas. Os estames masculinos  atingem aproximadamente 6 cm  (antenas com 3 divisões)  localizam o...
Diversos trabalhos mundiais sobre a Welwitschia  encontram-se em exposição em vários  Jardins botânicos espalhados pelo mu...
Entre outras pessoas que deram igualmente  o seu contributo na pesquisa desta espécie  no período de 1953 a 1955, podemos ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PLANTA WELWITSCHIA MIRABILIS - ANGOLA

9.769 visualizações

Publicada em

PLANTA WELWISCHIA MIRABILIS - ANGOLA

2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • manuel Luciano Chimica
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Parabéns pela maravilha! Já vi coisas muito estranhas em Kew Gardens, em Londres. Entre as plantas do deserto havia lá uma espetacular Welwitschia mirabilis com duas longas folhas com muitos anos de idade. Conforme as informações que nos passaram, os desertos próximos ao mar recebem umidade marinha e muitas plantas se adaptaram a captar, diretamente do ar essa umidade. Se procurar bem, ainda acho que tenho alguma fotografia dessa incrível planta. Lindo trabalho!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
66
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PLANTA WELWITSCHIA MIRABILIS - ANGOLA

  1. 1. Welwitschia Mirabilis A 3 de Setembro comemora-se o dia da Welwitschia Mirabilis, planta desértica, descoberta nesta data no ano de 1859 pelo botânico explorador austriaco Frederich A. Welwitsch
  2. 2. <ul><li>Frederic Welwitsch (1809-1878) </li></ul><ul><li>foi para Lisboa em 1839. </li></ul><ul><li>Posteriormente conseguiu </li></ul><ul><li>autorização para entrar em </li></ul><ul><li>Angola, para onde embarcou </li></ul><ul><li>a 8 de Agosto de 1853. </li></ul><ul><li>Fez demoradas explorações botânicas e descobriu a Welwitschia Mirabilis no deserto de Moçâmedes (actualmente com o nome de Deserto do Namibe). </li></ul>
  3. 3. A planta que recebeu o binome de Welwitschia Mirabilis Hook. F. era tão diferente, morfológicamente de todas as espécies botânicas conhecidas, que dada a grandeza dessa diferenças, não “cabia” em nehum dos géneros já descritos. Houve, por isso, a necessidade de criar um género novo, o qual ainda se conserva, como uma única espécie consequentemente. Houve ainda que definir uma nova família de plantas para este único género, a família das WELWITSCHIACEAE. WELWITSCHIA , é também conhecida po &quot; Tumbo&quot;, pelos autoctones, nativos da região do deserto de Moçâmedes .
  4. 4. Welwitschia é uma planta da família das gimnospérmicas adaptada á vida nas regiões desérticas da Africa tropical. É uma planta acaule de grandes dimensões, com a forma de um gigantesco cogumelo dilatado e côncavo de 50 a 75 cm de altura que parece partida pelo golpe de um machado em tiras. As suas grandes folhas, duras e muito largas, deitadas no chão, arrastam-se pelo deserto podendo atingir dois ou mais metros de comprimento.
  5. 5. As suas flores são unisexuadas. Os estames masculinos atingem aproximadamente 6 cm (antenas com 3 divisões) localizam o óvulo estéril envolto pelo periano. fotos de National Biodiversity Institute
  6. 6. Diversos trabalhos mundiais sobre a Welwitschia encontram-se em exposição em vários Jardins botânicos espalhados pelo mundo. Que se encontram descritos no livro Botanical Gardens of the World
  7. 7. Entre outras pessoas que deram igualmente o seu contributo na pesquisa desta espécie no período de 1953 a 1955, podemos destacar os seguintes Professores: <ul><li>H. Church, </li></ul><ul><li>E. Salisbury, </li></ul><ul><li>Henri Humbert, </li></ul><ul><li>Jose Dalton Hooker, </li></ul><ul><li>Luís Wittnich Carrisso, </li></ul><ul><li>Melo Geraldes, </li></ul><ul><li>R. J. Rodin, </li></ul><ul><li>W.J.Hooker. </li></ul><ul><ul><li>Grata pela vossa atenção neste dia dedicado à descoberta da Welwitschia , Maria Helena Boavida, 03-Set-2006 </li></ul></ul>

×