OLBINSKI - PORTA

1.207 visualizações

Publicada em

OLBINSKI - PORTA

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

OLBINSKI - PORTA

  1. 1. Parceiros de Poetrix Olbinski - Porta Clicar com o mouse Denise + Mardilê
  2. 2. Organizou Denise de Souza Severgnini Formatou Mardilê Friedrich Fabre Participam Barth Denise de Souza Severgnini Gilnei Nepomuceno Mardilê Friedrich Fabre Mara Pupin Mari Saes Mariana Sayuri Persona Música: Memory
  3. 3. Mente Lúdica Porta da imaginação. Vida em fantasia, colorido da magia. Mariana Sayuri Mente Lúdica// Jogo da vida Porta da imaginação.// elo de ilusão Vida em fantasia,// realidade surreal colorido da magia// do ser. Mariana Sayuri// Mara Pupin Mente Lúdica // Sem tristeza Porta da imaginação. // Hóspede da paixão Vida em fantasia, // Espanta monotonia Colorido da magia. // Em plena luz do dia Mariana Sayuri // Gilnei Nepomuceno Mente Lúdica // Jogo da vida // Na soleira Porta da imaginação. //Elo de ilusão // Assistindo vôos de mãos Vida em fantasia, // Realidade surreal // Palhacinho sorria Colorido da magia // Do ser. // O espetáculo crescia Mariana Sayuri// Mara Pupin // Gilnei Nepomuceno
  4. 4. Mundos paralelos Deserto para egoístas, sonho para descobridores. O homem com suas escolhas. Mariana Sayuri Recepção Muitos batem à porta, todos querem entrar. Basta apenas acreditar. Mariana Sayuri Dança das mãos O vento não se importa Com mãos dançando em seu altar Numa coreografia de saber amar Gilnei Nepomuceno Recepção // Dança das mãos Muitos batem à porta, // O vento não se importa Todos querem entrar. // Com mãos dançando em seu altar Basta apenas acreditar. // Numa coreografia de saber amar Mariana Sayuri // Gilnei Nepomuceno
  5. 5. Porta Aberta Na ausência de cores Olhar de inocência Colore o mundo Denise Severgnini Miragem Ilusão presente portal da mente aberta Mara Pupin PORTA ABERTA // MAGIA NO AR Na ausência de cores // Busca sabores Olhar de inocência // Em novas essências Colore o mundo // No vazio profundo Denise Severgnini // Gilnei Nepomuceno Portal da vida Passagem aberta entre dimensões unas. Mara Pupin
  6. 6. Coração Jesus quer em seu coração entrar, não basta, apenas, a porta do seu coração se abrir, tens que acreditar Barth CORAÇÃO // ACESSO RESTRITO Jesus quer em seu coração entrar, // A porta entreaberta Não basta, apenas, a porta do seu coração se abrir, // Não espere Tens que acreditar // Faças tua parte Barth // Gilnei Nepomuceno
  7. 7. Busca // Descobrimento Porta entre aberta // À primeira vista, deserta Revela  doce ilusão // Guarda um coração Da vida. // A porta entreaberta Mara Pupin // Gilnei Nepomuceno Busca Porta entre aberta revela  doce ilusão da vida. Mara Pupin RETORNO AO CÉU Mãos de anjo Após a labuta Voltam à porta do céu Gilnei Nepomuceno Descobrimento À primeira vista, deserta Guarda um coração A porta entreaberta Gilnei Nepomuceno
  8. 8. CHAVE DO CORAÇÃO PORTA DA SABEDORIA Ao deparar com uma porta sem fechadura A indiferença não é a saída, não encuca Não se desespere, só você tem a chave Talvez nas cifras, nas notas, na clave É a porta do seu coração O acorde de uma bela canção Barth Gilnei Nepomuceno OPOSTOS Porta aberta Mãos fechadas É preciso equilíbrio Gilnei Nepomuceno VISITA DO AMOR Uma mão bate à porta Uma flor atende em festa Oferecendo abrigo Gilnei Nepomuceno
  9. 9. Abrindo...//Coração, Abra-te à vida, //Jesus quer entrar no teu coração despejando emoções,//não basta abrir-lo, assim, viver intenso terás...//tens que acreditar Denise Severgnini // Barth Abrindo...//Coração /// À fé Abra-te à vida, //Jesus quer entrar no teu /// Abrandando tua alma Coração despejando emoções,//não basta abri-lo, /// Mais acreditando Assim, viver intenso terás...//tens que acreditar /// Em Cristo teu amigo Denise Severgnini // Barth /// Gilnei Nepomuceno Abrindo...//Coração /// À fé //// A vontade Abra-te à vida, //Jesus quer entrar no teu/// Abrandando tua alma //// alegrando tua vida Coração despejando emoções,//não basta abri-lo,/ // Mais acreditando //// nas verdades Assim, viver intenso terás...//tens que acreditar /// Em Cristo teu amigo //// teu fiel abrigo Denise Severgnini // Barth /// Gilnei Nepomuceno //// Mari Saes
  10. 10. Indecisão Na porta, alegria indecisa... Entra ou sai? Mardilê Friedrich Fabre Indecisão //    Demora Na porta, alegria  //  Um convite. indecisa... //  Vai demorar ? Entra ou sai?  //  Última chance. Mardilê Friedrich Fabre  //  Mariana Sayuri Indecisão // Na soleira da porta Na porta, alegria // Um convite à fantasia indecisa... // Não sabe se vai ou fica Entra ou sai? // Resoluta, a mão vai Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno Indecisão // Na soleira da porta /// Oportunidade Na porta, alegria //  Um convite à fantasia    /// Palhaçinho a espia. indecisa...   //  Não sabe se vai ou fica  ///  Arisca, não se arrisca. Entra ou sai? //  Resoluta, a mão vai  ///  conduzir à nova morada. Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno  ///  Mariana Sayuri Na soleira da porta Um convite à fantasia Não sabe se vai ou fica Resoluta, a mão vai Gilnei Nepomuceno
  11. 11. Antítese Mão cerrada, porta aberta, exaltação, desolação. Mardilê Friedrich Fabre Antítese // Pleonasmo Mão cerrada, // Subindo pra cima Porta aberta, // Abrindo pra fora Exaltação, desolação. // Pra soprar o vento Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno Antítese // Pleonasmo///Eufemismo Mão cerrada, // Subindo pra cima///vetusta senhora cansada Porta aberta, // Abrindo pra fora///à espera do paupérrimo indigente Exaltação, desolação. // Pra soprar o vento///na casa desprovida de conforto Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno///Denise Severgnini Catacrese /Antítese // Pleonasmo///Eufemismo olho da rua não vê/Mão cerrada, // Subindo pra cima///vetusta senhora cansada a manga da camisa na/Porta aberta, // Abrindo pra fora///à espera do paupérrimo indigente asa da xícara que não voa.../Exaltação, desolação. /// Pra soprar o vento///na casa desprovida de conforto Denise Severgnini/Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno///Denise Severgnini
  12. 12. LINHA DE CHEGADA Mãos vindas das nuvens Bolas rolando no chão O destino: a porta Gilnei Nepomuceno LINHA DE CHEGADA  //  QUIROMANCIA Mãos vindas das nuvens  //  Prenunciam o futuro. Bolas rolando no chão   //  Peças da adivinhação. O destino: a porta  //   traçada na palma da mão.  Gilnei Nepomuceno  //  Mariana Sayuri Comoção No meio da aridez, pela porta entreaberta da emoção, entra vida em abulição. Mardilê Friedrich Fabre Comoção // Bela visão No meio da aridez, // A flor em altivez Pela porta entreaberta da emoção, // Observa as mãos Entra vida em ebulição. // Vindas de toda direção Mardilê Friedrich Fabre // Gilnei Nepomuceno
  13. 13. Consciência Importa saber ver para poder entender a mensagem do ser. Mardilê Friedrich Fabre Infinito Nuvens e mãos fundem-se na imensidade: fantasia e realidade. Persona Infinito // Ilusão Nuvens e mãos // Unidas fundem-se na imensidade:// numa verdade fantasia e realidade. // profunda sensibilidade Persona // Mari Saes Solução//Chave do Coração Nos caminhos desta vida, //Encontraste  porta sem fechadura? Achas que nada tem solução?//não te desespere, tens a chave... Tudo se resolve.Tenha fé...//...É a porta do teu coração. Denise Severgnini//Barth

×