O Bailar da Terra e da Lua Autor: Rubéns José de Oliveira
Baila..baila querida lua prateada junto  ao nosso planeta azul.. Baile um pouco devagar .. Deixe o dia prolongar:Quero ouv...
Gira..Gira.... por este universo sem fim com menos pressa.. É preciso cultivar mais flores ,sentir a delicadeza das pétala...
Rodopie.. meu par perfeito... mas nos deixe ouvir o cantar do uirapuru E o balanço solitário das ondas lá no infinito do m...
(O autor expressa o desejo de se deixar levar pela a sincronia da vida e da existência. A beleza da vida na natureza... Um...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O BAILAR DA TERRA E DA LUA

382 visualizações

Publicada em

O BAILAR DA TERRA E DA LUA

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
382
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O BAILAR DA TERRA E DA LUA

  1. 1. O Bailar da Terra e da Lua Autor: Rubéns José de Oliveira
  2. 2. Baila..baila querida lua prateada junto  ao nosso planeta azul.. Baile um pouco devagar .. Deixe o dia prolongar:Quero ouvir mais os passarinhos,o frenesi no voar dos colibris ..e mais crianças a brincar. Deixe-me sentir a sincronia do entardecer e o espetáculo do sol a esmaecer.
  3. 3. Gira..Gira.... por este universo sem fim com menos pressa.. É preciso cultivar mais flores ,sentir a delicadeza das pétalas das rosas...o cheiro do alecrim do meu jardim... Respirar o ar puro das manhãs de primavera...e beber na fonte cristalina a borbulhar.. vendo os peixinhos no fundo a nadar... bem no meu pomar
  4. 4. Rodopie.. meu par perfeito... mas nos deixe ouvir o cantar do uirapuru E o balanço solitário das ondas lá no infinito do mar. Dance ..Dance... nesta imensidão do universo... Mas quando completar o seu giro deixe a noite chegar de mansinho E encha o céu de estrelinhas a piscar no manto negro fantástico de arrepiar . Quero neste momento sentir o pulsar do universo e transformá-lo em verso. Rubens
  5. 5. (O autor expressa o desejo de se deixar levar pela a sincronia da vida e da existência. A beleza da vida na natureza... Uma vida em plenitude, uma vida em Deus....) Créditos: Site: www.rubensjodeoliveira.recantodasletras.com.br Imagens Internet Produtora: Sílvia Miriam Poema: Rubéns José de Oliveira

×