NATUREZA

1.626 visualizações

Publicada em

NATUREZA

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.626
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

NATUREZA

  1. 1. PARCEIROS DE TERCETOS TERCETANDO COM CEZANNE ANO 2008 Clicar com o mouse para trocar o slide
  2. 2. P articipantes Música :- Green sleeves. By Zamfir Denise Severgnini Mardilê Fabre Sunny Lóra Mari Saes Vilma Mara Pupin Victoria Magna Soaroir Silvia Regina Lucibei Laura Goulart Cláudia Zin Valter Vargas
  3. 3. 1) Paul Cézanne _ The Forest
  4. 4. Árvores Entre tantas, parecidas e diferentes nascem as imponentes. Mardilê Fabre GRATIDÃO Em ouro e esmeralda Floresta sorri agradecida Há ritmo de vida Denise Severgnini Árvores//Díspares criaturas Entre tantas, //exalantes de beleza, parecidas e diferentes//filhas da sábia natureza, nascem as imponentes.//destacam-se na realeza Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  5. 5. Torcida Nessa floresta árvores de galhos torcidos. Eu também. Vilma Torcida//Retorcida Nessa floresta//escondo meus medos, árvores de galhos torcidos//que espelham agruras, Eu também.////... Sofro por ti! Vilma//Denise Severgnini Torcida//Retorcida // Esquecida Nessa floresta//escondo meus medos,// meus doces segredos árvores de galhos torcidos//que espelham agruras,// em meu triste viver Eu também.////... Sofro por ti! // perdida em meus lamentos.... Vilma//Denise Severgnini// Mari Saes
  6. 6. Árvores // Serenas Entre tantas,  // entremeiam-se parecidas e diferente // oscilam em beleza nascem as imponentes. // colorindo a natureza... Mardilê Fabre// Mari Saes Quadro de vida Pinceladas de verde, golfadas de esperança. Na união, a segurança... Mardilê Fabre Quadro de vida // No retrato Pinceladas de verde, // de todos os tons golfadas de esperança. // pintado em nossas vidas Na união, a segurança... // em traços... Mardilê Fabre // Mara Pupin
  7. 7. Preces Braços de verde vestidos, erguidos ao céu... preces ecológicas. Lucibei Preces//Ec(o)ração Braços de verde vestidos,//mãos postas em oração erguidos ao céu...//ao Criador dirigidas preces ecológicas.//pedem socorro... Lucibei//Denise Severgnini Quadro de vida//Vid (a) rte Pinceladas de verde,//esmeralda ativa golfadas de esperança.//desenhando força Na união, a segurança...//à sobrevivência. Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  8. 8. Quadro de vida // No retrato//As cores Pinceladas de verde, // de todos os tons//em matizes esfuziantes golfadas de esperança. // pintado em nossas vidas//sonhos mais belos Na união, a segurança... // em traços...//são desenhados Mardilê Fabre // Mara Pupin//Denise Severgnini Árvores // Serenas//Vegetais diferentes Entre tantas,  // entremeiam-se//destacam-se aos olhos, parecidas e diferente // oscilam em beleza//semeado outras formas nascem as imponentes. // colorindo a natureza...//a quem sabe perceber Mardilê Fabre// Mari Saes//Denise Severgnini
  9. 9. SOCORRO Pincelas em manchas... Verdes à vida gritando S OS ante a destruição Denise Severgnin i SOCORRO //  SALVE-ME Pincelas em manchas // Cravadas  n'alma... Verdes à vida gritando // a dor no coração... S OS ante a destruição// da indefesa natureza! Denise Severgnini // Laura Goulart SOCORRO // ACORDEM! Pincelas em manchas... // Desfolhas-me aos poucos... Verdes à vida gritando  // urrando em dores S OS ante a destruição // sofrimento das flores...   Denise Severgnini// Mari Saes
  10. 10. Quadro de vida // No retrato//As cores // Alegram Pinceladas de verde, // de todos os tons//em matizes esfuziantes // de encanto e nobreza golfadas de esperança. // pintado em nossas vidas//sonhos mais belos // tornam-se  reais Na união, a segurança... // em traços...//são desenhados // são reluzentes... Mardilê Fabre // Mara Pupin//Denise Severgnini // Mari S aes
  11. 11. Quadro da vida// No retrato// As cores//Alegram// e pinçam Pinceladas de verde, // de todos os tons // em matizes esfuziantes //de encanto e nobreza // pedaços de vida... Golfadas de esperança. // pintadas em nossas vidas // sonhos mais belos // tornam-se reais // simples e. Na união, a segurança... // em traços... //são desenhados // são reluzentes... // cativos. Mardilê Fabre // Mara Pupin // Denise severgnini // Mari Saes // Vilma. FRUSTAÇÃO Orvalhadas lágrimas escorrem Dos incapazes observadores Incomparáveis  talentos das cores Denise Severgnini
  12. 12. A floresta Encanto misterioso da natureza, matizes verdes de rara beleza, vida a pulsar. Cláudia Zin Selva resplandecente://A floresta dádiva divina expõe //Encanto misterioso da natureza, grandiosidade expressa//matizes verdes de rara beleza, num esplendor de perfeição//vida a pulsar. Denise Severgnini//Cláudia Zin
  13. 13. A floresta // É vida! Encanto misterioso da natureza, // mística nobreza matizes verdes de rara beleza,   // exalar de esperança. vida a pulsar.                          // em claros sonhos... Cláudia Zin // Mari Saes A floresta // É vida!///Velhas Árvores Encanto misterioso da natureza, // mística nobreza///com esplendida realeza, matizes verdes de rara beleza,   // exalar de esperança.///expõe sabedoria vida a pulsar.   // em claros sonhos...///que a todos irradia... Cláudia Zin // Mari Saes///Denise Severgnini
  14. 14. A floresta // É vida // É fonte Encanto misterioso da natureza, // mística nobreza // e inspiração do poeta, matizes verdes de rara beleza, // exalar de esperança // induz a poesia vida a pulsar // em claros sonhos... // para o esteta... Claudia Zin // Mari Saes // Vilma
  15. 15. 2)Paul Cézanne _ House in the Marne
  16. 16. Singular Entre verdes e nuvens meu amor refletido em flores na janela. Sunny Lóra Sereno riacho Reflete a natureza... Esconde no âmago retrato da beleza Mardilê Fabre Anseio//Singular Há promessa espelhada,//Entre verdes e nuvens nas vontades de ter//meu amor refletido na emoção de viver...//em flores na janela. Denise Severgnini//Sunny Lóra Canta a água//Sereno riacho ... No espelho da vida,//Reflete a natureza... melodia quieta...//Esconde no âmago signos de paz...//retrato da beleza Denise Severgnini//Mardilê Fabre
  17. 17. FELICIDADE É: ...Um lar em espelhos d’água ...Uma vida ausente de mágoas ...Amor que em mim deságua Denise Severgnini Solidão Casa submersa na floresta escura. o que procura? Vilma Solidão//Tua ausência// Cortantes momentos Casa submersa//em águas turvas// lama de emoções na floresta escura//repleta de curvas// sinuosos quereres o que procura?//meu ser amarguras...// minha alma afundas! Vilma//Denise Severgnini//Lucibei
  18. 18. Anseio//Singular// Poético Há promessa espelhada,//Entre verdes e nuvens // num risco de primavera nas vontades de ter//meu amor refletido // sob o luar escondido na emoção de viver...//em flores na janela. // o sonho de donzela Denise Severgnini//Sunny Lóra // Mari Saes Solidão // Distância Casa submersa // Ausência certa na floresta escura. // o coração  sofre o que procura?// o que espera?// Vilma//Mari saes
  19. 19. Solidão // Distância///Separação Casa submersa // Ausência certa///amor perdido na floresta escura. // o coração  sofre///não tem alento o que procura?// o que espera?///num corpo sedento Vilma // Marisaes /// Denise Severgnini Isolamento Em cores sombrias, Beleza melancólica exposta Nas  noites tão frias Denise Severgnini Abandono Gris panorama adormecido Sonhos mortos guarnecidos Âmago de lar consumido... Denise Severgnini
  20. 20. Fotografia//Lar doce lar... símbolo pleno do momento...//Casinha branca cheia de amor, registro do tempo...//tem na floresta o seu cobertor paisagem fixa na retina...//e um lago límpido como esplendor. Denise Severgnini//Cláudia Zin Lar doce lar... Casinha branca cheia de amor, tem na floresta o seu cobertor e um lago límpido como esplendor. Cláudia Zin
  21. 21. Liberdade Solta pela imaginação, minh ‘alma foge... Voa para o guardião Mardilê Fabre Liberdade// Livre - arbítrio Solta pela imaginação,//vontade de escolha  minh ‘alma foge...// flana infinito à fora Voa para o guardião//Volta à certa hora Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  22. 22. Lar doce lar... // Nada há como meu lar! Casinha branca cheia de amor,// resplandece ao luar tem na floresta o seu cobertor// rodeado de nenúfar e um lago límpido como esplendor.// um local para nadar. Cláudia Zin // Victoria Magna Lar doce lar... // Nada há como meu lar!///Em meu lar Casinha branca cheia de amor,// resplandece ao luar///há seres que sabem amar tem na floresta o seu cobertor// rodeado de nenúfar///e a natureza valorizar e um lago límpido como esplendor.// um local para nadar.///num dia de calor. Cláudia Zin // Victoria Magna///Denise Severgnini
  23. 23. 3)Paul Cézanne _ Turning Road at Montgeroult
  24. 24. CENÁRIO Entre azuis , o horizonte Entre verde s, a natureza No olhar vislumbre de beleza Denise Severgnini CENÁRIO // DA SEPARAÇÃO Entre azuis , o horizonte // dos frios olhos teus Entre verdes , a natureza // dos tristes olhos meus No olhar vislumbre de beleza // vem a certeza do adeus Denise Severgnini // Mardilê Fabre
  25. 25. No infinito... Água e céu se encontram, e se confundem, e se fundem... Mardilê Fabre No infinito...//O Encontro Água e céu se encontram,//corpo e alma conjuntos e se confundem,//num mosaico de formas e se fundem...//conjurando-se no horizonte Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  26. 26. Dificuldade Caminho tortuoso não quer deixar chegar ao mar! Vilma Dificuldade //Superar Caminho tortuoso//entre pedras e espinhos não quer deixar//ela (vai) seguir destino chegar ao mar!//até encontrar a paz Vilma//Denise Severgnini CENÁRIO // DA SEPARAÇÃO // DO VAZIO Entre azuis , o horizonte // dos frios olhos teus //fixos em minha fronte Entre verdes , a natureza // dos tristes olhos meus// lavados de tristeza No olhar vislumbre de beleza // vem a certeza do adeus // gelando minh'alma Denise Severgnini // Mardilê Fabre // Mari Saes
  27. 27. Cenário// Da separação// Do vazio// Da solidão Entre azuis , o horizonte// dos frios alhos teus //fixos em minha fronte// duro como aço Entre verdes , a natureza//dos tristes olhos meus// lavados de tristeza// eu me desfaço No olhar vislumbre de beleza// vem a certeza do adeus //gelando minh'alma// e partes Denise Severgnini// Mardilê Fabre// Mari Saes// Vilma Muda prece Longínqua torre do campanário Eleva reza ao céu distante Pede Paz a todo instante... Denise Severgnini Muda prece // Apenas agradece... Longínqua torre do campanário // Adorna o meu pensamento Eleva reza ao céu distante      // num momento de incerteza Pede Paz a todo instante...     // e agradece  a natureza... Denise Severgnini// Mari saes
  28. 28. Só, vê o mar. A torre da igreja, tem a melhor vista Vilma Só,// reflete vê o mar. // Vê a vida. A torre da igreja, // a fé, tem a melhor vista// do coração. Vilma // Mari saes Só,// reflete///Crença vê o mar. // Vê a vida.///Reza sonhos, A torre da igreja, // a fé,///aquele que crê tem a melhor vista// do coração.///na palavra do Cristo. Vilma//Mari Saes///Denise Severgnini Só,//Em prece,vida vê o mar.//vislumbra esperança. A torre da igreja,//tece visões tem a melhor vista//do amor divino. Vilma//Denise Severgnini
  29. 29. SOBE- DESCE Morro a cima, vida consome Energia de quem tem fome Pra  baixo, desce vil  homem Denise Severgnini Para o alto Torre de mármore _ oração Copa da árvore _ devoção Vôo do pássaro _ conversão Mardilê Fabre
  30. 30. Para o alto // Conquistas... Torre de mármore _ oração // pedido aceito pelo Pai. Copa da árvore _ devoção //  natureza agradece cuidado. Vôo do pássaro _ conversão // que busca entendimento. Mardilê Fabre // Denise Severgnini No infinito...//O Encontro //Natureza a festejar Água e céu se encontram,//corpo e alma conjuntos // beleza em harmonia, e se confundem,//num mosaico de formas // cores e tons inigualáveis, e se fundem...//conjurando-se no horizonte // a ecoar na imensidão. Mardilê Fabre//Denise Severgnini // Cláudia Zin
  31. 31. Ante o mar Suave brisa... Em permanente prece, horizonte profetiza. Mardilê Fabre Ante o mar//Fresca aragem Suave brisa...//sopra homilias. Em permanente prece,//Reza e agradece horizonte profetiza.//recebidas benesses. Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  32. 32. Ante o mar // Fresca aragem // Oração Suave brisa...// Sopra homilias. //  Canta hosanas. Em permanente prece, //Reza e agradece//Em onírico louvor, horizonte profetiza. // Recebidas benesses. // são suas as preces... Mardilê Fabre // Denise Severgnini // Vilma
  33. 33. Clonix Jóias Aladas Gaivotas flanam na ausência horizontes azuis choram esquecimento Denise Severgnini Poetrix Gaivotas, entre o céu  e o mar azuis. Fazem falta.  Vilma
  34. 34. 4) Paul Cezanne _ The Brook"
  35. 35. PANORAMA Essências de paz imperam, Águas dormem tranqüilas, _mansidão da paisagem Denise Severgnini Contradição Contra gozo sombras Vívidas belezas De alguma forma mortas Soaroir Pintura //Contradição Contrastam formatos e luzes, //Contra gozo sombras em aquarelas naturais e delicadas,//Vívidas belezas pintadas por animadas mãos //De alguma forma, mortas Denise Severgnini//Soaroir
  36. 36. Cansaço Rios e sombras galhos e pedras. Sem descanso Vilma Cansaço//Espectros Rios e sombras//não dormem em paz galhos e pedras//não se saciam mais Sem descanso//perambulam assaz Vilma//Denise Severgnini Confissão Passa o regato... Murmura amor para a trêmula flor. Mardilê Fabre Confissão//Transeunte Passa o regato...//em um plácido andar, Murmura amor//dita densas ternuras para a trêmula flor.//(à)alma pura Mardilê Fabre//Denise Severgnini
  37. 37. Sábia Invisibilidade Avança plácido  riacho Verde não intui passagem Não há pressa... Corre sozinho! Denise Severgnini Sábia Invisibilidade// Sutileza Avança plácido  riacho// na fresca manhã Verde não intui passagem// enfeita a paisagem Não há pressa... Corre sozinho!// vai de mansinho Denise Severgnini // Victoria Magna Sábia Invisibilidade// Sutileza // Leveza Avança plácido  riacho// na fresca manhã //  um dia feliz! Verde não intui passagem// enfeita a paisagem //  em suave aragem Não há pressa... Corre sozinho!// vai de mansinho // vai desaguar... Denise Severgnini // Victoria Magna// Mari Saes
  38. 38. FESTEJO Água faz a festa Pouca tristeza resta Animada fica  floresta Denise Severgnini FESTEJO // DA ALEGRIA Água faz a festa // Sol sorri entre a fresta Pouca tristeza resta // Árvore ouve a seresta Animada fica  floresta // E o vento se manifesta Denise Severgnini // Mardilê Fabre Festejo (Clonix) Água em camadas, a festa não contesta. Floresta engalanada de giestas Silvia Regina
  39. 39. Canção de amor No córrego a rolar, ouve-se a água cantarolar seu bem-querer... Mardilê Fabre Canção de amor // Riacho... No córrego a rolar,//simplesmente a deslizar ouve-se a água cantarolar//sempre rumo ao mar seu bem-querer...//um amante a esperar... Mardilê Fabre//Denise Severgnini Floresta, se basta. Vive seu reflexo na água. Vilma
  40. 40. Floresta,//Narcisista se basta.//a mata se contempla Vive seu reflexo//em beleza admirada. na água.//Pensa ser tudo.Só é nada! Vilma//Denise Severgnini FESTEJO // ALEGRIA Água faz a festa // riqueza natural Pouca tristeza resta// que não faz mal Animada fica  floresta // sobre o denso matagal. Denise Severgnini// Victoria Magna
  41. 41. Manso riacho Sem cessar seu curso, alimenta, o coração da floresta. Cláudia Zin Água que canta//Manso riacho entre pedras flui//Sem cessar seu curso, água sonora que//alimenta, encanta e seduz...//o coração da floresta. Denise Severgnini//Cláudia Zin Poetrix   Água que canta entre pedras flui água sonora que encanta e seduz... Denise Severgnini Clonix   Água que canta  Flui a água, sonora seduz, encanta - atrai a  luz e entre as pedras, rege a flora. Silvia Regina
  42. 42. Foi-se... (foice) Sei...foi-se...6..7 Pelo foice cortante, Tudo repete... Valter Vargas Foi-se... (foice)//Quem dera não houvesse Sei... Foi-se... 6... 7//árvores que pranteiam, Pela foice cortante,//desmatamento alucinado Tudo repete...////... Homem: predador famigerado Valter Vargas//Denise Severgnini
  43. 43. Canção de amor // Riacho // Corrente No córrego a rolar, // simplesmente a deslizar //  enquanto o mar não vem, ouve-se a água cantarolar // sempre rumo ao mar // levando seu bem, seu bem-querer...// um amante a esperar ...//  revela o que tem ... Mardilê Fabre // Denise Severgnini // Vilma
  44. 44. Água que canta//Melodia que Cativa  Flui a água, sonora//...leva vida à natureza seduz, encanta - atrai a  luz// ...borboleta ri de surpresa e entre as pedras, rege a flora.//...agradecida, floresce. Silvia Regina//Denise Severgnini
  45. 45. FONTE Fluem versos no silêncio Brotam das palavras não ditas Daqueles que o coração calou Denise Severgnini

×