MAOS-

852 visualizações

Publicada em

MAOS-

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MAOS-

  1. 1. Mãos em prece È a obra mais reconhecida e frequentemente reproduzida de Albrecht Dürer (1471-1528), um artista de proporções lendárias,equivalente a Leonardo Da Vinci em termos de pintura. Atualmente a pintura está localizada em uma igreja em Albertina, Viena. A seguir, a estória tocante, mas não comprovada desta pintura. Adaptado por Silvia Helena Cardoso www.silviacardoso.com.br
  2. 2. <> Albrecht e um de seus 17 irmãos, Albert, ambos com grande talento para a arte, mas dado o tamanho da família, não havia esperança que nenhum deles fosse estudar na academia de arte. Eles então fizeram um acordo: jogariam uma moeda, e o ganhador iria estudar, enquanto o outro iria trabalhar nas minas junto com o pai para sustentar os estudos e outras necessidades do irmão em Nuremberg por quatro anos. Desnecessário dizer que Albert ganhou a aposta e em menos de 4 anos ele já era um Artista destacado.
  3. 3. Após quatro anos,quando retornou para casa, em um longo e memorável almoço com a família, acompanhada de música e risos, Albrecht se levantou de sua honrosa posição na cabeceira da mesa e fez um brinde ao seu irmão querido, que por anos de sacrifício tinha preenchido seus ideais. Suas palavras acolhedoras foram: &quot;E agora, Albert, meu irmão abençoado, agora é a sua vez. Você pode ir para Nuremberg buscar o seu sonho, e eu tomarei conta de você. Todos se voltaram para Albert aguardando sua resposta. Albert, em lágrimas, segurou as mãos do irmão e disse docemente:
  4. 4. <> &quot;Não, meu irmão. Eu não posso ir a Nuremberg. É muito tarde para mim. Olhe o que quatro anos nas minas fizeram com minhas mãos. Os ossos em cada dedo foram afetados e ultimamente eu tenho sofrido de artrite tão forte em minha mão direita que eu mal consigo segurar a taça para fazer esse brinde, e muito menos fazer as delicadas linhas na tela com o pincel e a caneta&quot;.
  5. 5. <> Então, para render homenagem ao sacrifício de seu irmão, Albrecht desenhou esmeradamente suas mãos maltratadas, com as palmas unidas e os dedos muito finos e tortos apontando ao céu. Chamou a esta poderosa obra de arte simplemente &quot;Mãos&quot;, mas o mundo inteiro abriu de imediato seu coração e mudou o nome para : &quot;Mãos que oram&quot;.        
  6. 6. Que a apreciação dessa obra e a mensagem que ela traz, sirva para que, quando você se sentir demasiado orgulhoso do que faz, e muito seguro de si mesmo, lembre-se que, na vida, Ninguém triunfa sozinho !

×