O Ladrão De Mulher Carlos Heitor Cony Antigamente, quando o circo chegava às cidades, as crianças cantavam nas ruas: &quot...
Nada disso.  O palhaço é apenas o ladrão da tristeza, o mensageiro da alegria.  Com seu nariz vermelho, seu colarinho folg...
Ele faz da vida um exercício de paz, uma fantasia em que todos ficamos iguais.  E quando rimos do palhaço, estamos rindo d...
Vou lembrar aquela história do palhaço que perdeu o filho.  Abraçado à mulher, ele chorava a perda de quem mais amava na v...
E lá ia ele, com seu nariz vermelho,  o colarinho folgado,  a boca enorme e vermelha gargalhando.  E, dentro do peito,  o ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

LADRAO DE MULHER

1.037 visualizações

Publicada em

LADRAO DE MULHER

Publicada em: Educação, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LADRAO DE MULHER

  1. 1. O Ladrão De Mulher Carlos Heitor Cony Antigamente, quando o circo chegava às cidades, as crianças cantavam nas ruas: "Hoje tem goiabada? Tem sim senhor! O palhaço o que é? É ladrão de mulher!" Que história é essa? Ladrão de mulher?
  2. 2. Nada disso. O palhaço é apenas o ladrão da tristeza, o mensageiro da alegria. Com seu nariz vermelho, seu colarinho folgado, a boca enorme, as botas desencontradas, uma em cada direção, ele transforma o mundo numa bola colorida que todos podem jogar, pobres e ricos, feios e bonitos.
  3. 3. Ele faz da vida um exercício de paz, uma fantasia em que todos ficamos iguais. E quando rimos do palhaço, estamos rindo de nós mesmos e nos perdoando de nossos tombos, de nossos erros, de nossas tristezas.
  4. 4. Vou lembrar aquela história do palhaço que perdeu o filho. Abraçado à mulher, ele chorava a perda de quem mais amava na vida. Mas o circo se encheu de gente, a platéia batia palmas e exigia o palhaço em cena.
  5. 5. E lá ia ele, com seu nariz vermelho, o colarinho folgado, a boca enorme e vermelha gargalhando. E, dentro do peito, o coração soluçando. Montagem : ZAccordian Music - Circus Polka Montagem: [email_address] www.pranos.com.br

×