JOHANN MORITZ RUGENDAS

10.343 visualizações

Publicada em

JOHANN MORITZ RUGENDAS

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.343
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.721
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

JOHANN MORITZ RUGENDAS

  1. 1. Johann Moritz Rugendas 1802 - 1858 Clique
  2. 2. JOHANN MORITZ RUGENDAS   Pintor e desenhista alemão, Rugendas nasceu em Augsburg a 29 de março de 1802 e morreu em Weilheim a 29 de maio de 1858. Descendente de família de pintores e gravadores, fez os primeiros estudos com o pai, aperfeiçoando-se depois na Academia de Belas-Artes de Munique. Viveu muitos anos no Brasil, cuja paisagem e costumes fixou com o mesmo sentido de observação de Debret. Rugendas AFRICANOS
  3. 3. Rugendas chegou ao Brasil em 1821, como desenhista da expedição do Cônsul Geral Russo no Brasil, Freiherr von Langsdorff. Os desenhos que realizou para a expedição encontram-se na Academia de Ciências de Moscou.   Desistindo de prosseguir com a expedição, preferiu viajar por conta própria, permanecendo no Brasil até 1835. Quando voltou à Europa, reuniu cem de seus trabalhos, publicando-os em Paris sob o título Voyage pittoresque au Brésil (1855, " Viagem Pitoresca ao Brasil"). Além do Brasil, onde voltou novamente em 1847, Rugendas visitou também a Argentina, o Peru, a Bolívia, o Uruguai e o México, tendo publicado obra semelhante à referente ao Brasil em relação a este último país.   Durante todas essas viagens Rugendas procurou documentar, além das paisagens, os usos e os costumes locais. Trabalhou intensamente, de modo que só o governo prussiano adquiriu mais de três mil obras suas. Foi principalmente um grande desenhista, mas seu Voyage pittoresque, mesmo sem as suas belíssimas gravuras, constitui um dos mais curiosos e honestos documentos sobre o Brasil nas primeiras décadas do século XIX.   Os trabalhos de Rugendas encontram-se hoje dispersos em museus e coleções particulares da Europa e da América do Sul.    Fonte (editada): Enciclopédia Mirador Internacional
  4. 4. Casal de Negros da Bahia
  5. 5. Negras do Rio de Janeiro
  6. 6. Casal de negros numa plantação
  7. 7. Negros recém-chegados
  8. 8. Capitão-do-Mato
  9. 9. Negros À direita vindos de Benguela e Congo
  10. 10. Negros À esquerda vindos de Moçambique À direita vindos de Cabinda, Quiloa, Rebolla e Mina
  11. 11. Dança de Capoeira
  12. 12. Carregadores de Água
  13. 13. A Palmatória
  14. 14. Casa de Negros
  15. 15. Créditos Fundo musical: Musica Africana - Meiway – Mapouka Pesquisa e Produção: Mario Capelluto e Ida Aranha [email_address] Formatação: Elisabeth Victoria Rachaus [email_address] http://www.sabercultural.com

×